Apocalipse 3:8

Eu conheço as tuas obras; eis que eu te dei diante de ti uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; porque tu tens pouca força, e guardaste minha palavra, e não negaste o meu nome.

Comentário A. R. Fausset

eu te dei: é o meu presente gracioso para ti.

porta aberta – para evangelização; uma porta de utilidade espiritual. A abertura de uma porta por ele para a Igreja de Filadélfia está de acordo com a atribuição anterior a ela da “chave de Davi”.

e. Os três manuscritos mais antigos, A, B, C e Orígenes trazem: “que nenhum homem pode fechar”.

pouca força. Isso dá a ideia de que Cristo diz, Ele coloca diante de Filadélfia uma porta aberta porque ela tem alguma pouca força; enquanto o sentido é,  Ele faz isso porque ela tem “pouca força”: sendo conscientemente fraca, ela é o objeto mais adequado para o poder de Deus repousar sobre ela [assim, Aquino], para que o Senhor Cristo possa ter toda a glória.

e guardaste – a pequenez da tua força se tornou a fonte do poder Supremo para ti, levando-te a confiar completamente no Meu grande poder, e assim, tu guardaste a Minha palavra. Grotius faz “pouca força” significar que ela tinha uma Igreja pequena em números e recursos externos: “um pequeno rebanho pobre em bens mundanos e de pouco valor aos olhos dos homens” (Trench). Assim Alford. Prefiro a visão dada acima. Os verbos gregos estão no tempo aoristo: “Tu guardaste … não negaste o Meu nome”: aludindo a alguma ocasião particular em que a sua fidelidade foi posta à prova. [Fausset, 1866]

Comentário de H. B. Swete

Eu conheço as tuas obras [οἶδά σου τὰ ἔργα] Não há descrição adicional, como em Apocalipse 2:2, 19, 3:1. O οἶδα do Senhor aqui é de aprovação incondicional (Andreas: τουέστιν, ἀποδέχομαι), não necessitando de especificação, já que não há ressalvas a serem feitas. Essa testemunha implícita é ainda mais notável em vista de Sua reivindicação de ser ὁ ἅγιος, ὁ ἀληθινός.

eis que eu te dei diante de ti uma porta aberta…[ἰδοὺ δέδωκα ἐν. ς. θύραν ἀνεῳγμένην…] A ‘chave de Davi’ já destrancou uma porta, que agora está aberta diante da Igreja. Compare com Isaías 45:1 f. ἀνοίξω ἔμπροσθεναὐτοῦ θύρας, καὶ πόλεις οὐ συνκλεισθήσονται…θύρας χαλκᾶς συντρίψω καὶ μοχλοὺς σιδηροῦς συνκλάσω. A metáfora da ‘porta aberta’ era familiar à era apostólica: compare com Atos 14:27 (a porta da fé), 1Coríntios 16:9, 2Coríntios 2:12, Colossenses 4:3 (a porta da fala e da pregação); veja Lightfoot sobre Colossenses l.c. Esta última é provavelmente a referência aqui (Arethas: ἠ τοῦ διδασκαλικοῦ κηρύγματος εἴσοδος); a fidelidade da Igreja de Filadélfia encontrou sua recompensa em novas oportunidades de serviço, com base no princípio do familiar dito do Senhor ὃς ἔχει δοθήσεται αὐτῷ. A posição de Filadélfia nas fronteiras da Mísia, Lídia e Frígia, e “no limiar do país oriental” (Ramsay, em Hastings 3. p. 831; compare com Exp, 1904, 2:344 f.), deu a essa Igreja oportunidades peculiares para espalhar o Evangelho. Se ela já havia aproveitado essas oportunidades, a ‘porta aberta’ se explicaria facilmente; suas oportunidades deveriam ser consideradas como uma dádiva de Cristo (δέδωκα) e ela tinha a garantia de sua continuidade (οὐδεὶς δύναται κλεῖσαι αὐτήν).

Ὅτι μικρὰν ἔχεις δύναμιν [porque tu tens pouca força] retoma o fio quebrado pela sentença parenética ἰδοὺ δέδωκα … κλεῖσαι αὐτήν. “Eu conheço as tuas obras … que tens” etc.; compare com οἶδα … ὅτι em Apocalipse 2:2, 3:1, 3:15. A Igreja tinha pouca influência em Filadélfia; seus membros provavelmente eram das classes servil e comercial; compare com 1Coríntios 1:26 οὐ πολλοὶ δυνατοί. E nessas circunstâncias (para a força ligeiramente adversativa de καί, veja WM. p. 545, Blass, Grego p. 261), as palavras de Cristo haviam sido mantidas (compare com Apocalipse 2:26, 3:3), e não houve hesitação em confessar Seu nome (para οὐκ ἀρνεῖσθαι, veja 2:13). Ἐτήρησας, οὐκ ἠρνήσω, aponta para algum período de provação, agora momentaneamente passado; sua natureza pode ser conjecturada a partir do próximo versículo. [Swete, 1906]

< Apocalipse 3:7 Apocalipse 3:9 >

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles, com adaptação de Luan Lessa – janeiro de 2021.