Bíblia, Revisar

Gênesis 30

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!
1 E vendo Raquel que não dava filhos a Jacó, teve inveja de sua irmã, e dizia a Jacó: Dá-me filhos, ou senão, morro.

Raquelteve inveja de sua irmã – A relação materna confere um alto grau de honra no Oriente, e a carência desse status é sentida como um estigma e deplorada como uma calamidade grave.

Dá-me filhos, ou senão, morro – seja contado como morto ou afaste-se do vexame. A intensa ansiedade das mulheres hebréias pelas crianças surgiu da esperança de dar à luz a semente prometida. A conduta de Raquel era pecaminosa e contrasta desfavoravelmente com a de Rebeca (compare Gn 25:22) e de Ana (1Sm 1:11).

2 E Jacó se irritava contra Raquel, e dizia: Estou eu em lugar de Deus, que te impediu o fruto de teu ventre?
3 E ela disse: Eis aqui minha serva Bila; deita-te com ela, e dará à luz sobre meus joelhos, e eu também terei filhos por meio dela.
4 Assim lhe deu a Bila sua serva por mulher; e Jacó se deitou com ela.
5 E concebeu Bila, e deu à luz a Jacó um filho.
6 E disse Raquel: Julgou-me Deus, e também ouviu minha voz, e deu-me um filho. Portanto chamou seu nome Dã.
7 E concebeu outra vez Bila, a serva de Raquel, e deu à luz o segundo filho a Jacó.
8 E disse Raquel: Com lutas de Deus disputei com minha irmã, e venci. E chamou seu nome Naftali.
9 E vendo Lia que havia deixado de dar à luz, tomou a Zilpa sua serva, e deu-a a Jacó por mulher.

BilaZilpa – Seguindo o exemplo de Sara em relação a Hagar, um exemplo que não é raramente imitado ainda, ela adotou os filhos de sua empregada. Leah fez o mesmo curso. Uma rivalidade amarga e intensa existia entre eles, tanto mais de seu relacionamento próximo como irmãs; e embora eles ocupassem apartamentos separados, com suas famílias, como é o costume uniforme onde uma pluralidade de esposas obtém, e o marido e pai passam um dia com cada um em sucessão regular, isso não alivia seus ciúmes mútuos. O mal está no sistema, que sendo uma violação da ordenança original de Deus, não pode produzir felicidade.

10 E Zilpa, serva de Lia, deu à luz a Jacó um filho.
11 E disse Lia: Veio a boa sorte. E chamou seu nome Gade.
12 E Zilpa, a sirva de Lia, deu à luz outro filho a Jacó.
13 E disse Lia: Para alegria minha; porque as mulheres me chamarão de feliz; e chamou seu nome Aser.
14 E foi Rúben em tempo da colheita dos trigos, e achou mandrágoras no campo, e trouxe-as a sua mãe Lia; e disse Raquel a Lia: Rogo-te que me dês das mandrágoras de teu filho.
15 E ela respondeu: É pouco que tenhas tomado meu marido, mas também levarás as mandrágoras de meu filho? E disse Raquel: Ele, pois, dormirá contigo esta noite pelas mandrágoras de teu filho.
16 E quando Jacó voltava do campo à tarde, Lia saiu ao encontro dele, e lhe disse: Deitarás comigo, porque em verdade te aluguei em troca das mandrágoras de meu filho. E dormiu com ela naquela noite.
17 E ouviu Deus a Lia; e concebeu, e deu à luz a Jacó o quinto filho.
18 E disse Lia: Deus me deu minha recompensa, porque dei minha serva a meu marido; por isso chamou seu nome Issacar.
19 E concebeu Lia outra vez, e deu à luz o sexto filho a Jacó.
20 E disse Lia: Deus me deu uma boa dádiva: agora meu marido morará comigo, porque lhe dei seis filhos; e chamou seu nome Zebulom.

E disse Lia: Deus me deu uma boa dádiva – O nascimento de um filho é saudado com demonstrações de alegria, e a posse de vários filhos confere à mãe uma honra e respeitabilidade proporcional ao seu número. O marido atribui uma importância semelhante à possessão, e forma um vínculo de união que torna impossível para ele abandonar ou ser frio para uma esposa que lhe deu filhos. Isso explica as felizes antecipações que Leah fundou sobre a posse de seus seis filhos.

21 E depois deu à luz uma filha, e chamou seu nome Diná.
22 E lembrou-se Deus de Raquel, e Deus a ouviu, e abriu sua madre.
23 E concebeu, e deu à luz um filho: e disse: Deus tirou minha humilhação;
24 E chamou seu nome José, dizendo: Acrescente-me o SENHOR outro filho.

O pacto de Jacó com Labão

25 E aconteceu, quando Raquel havia dado à luz a José, que Jacó disse a Labão: Permite-me ir embora, e irei a meu lugar, e à minha terra.

quando Raquel havia dado à luz a José – Logo após o nascimento deste filho, o período de servidão de Jacó expirou, e sentindo-se ansioso por estabelecer uma independência para sua família, ele provavelmente, sabendo que Esaú estava fora do caminho, anunciou sua intenção de retornando a Canaã (Hb 13:14). Nesta resolução, a fé de Jacó foi notável, pois ainda não tinha nada em que confiar senão a promessa de Deus (compare Gn 28:15).

26 Dá-me minhas mulheres e meus filhos, pelas quais servi contigo, e deixa-me ir; pois tu sabes os serviços que te fiz.
27 E Labão lhe respondeu: Ache eu agora favor em teus olhos, e fica-te; experimentei que o SENHOR me abençoou por tua causa.

Seu tio egoísta era avesso a uma separação, não por causa do afeto de Jacó ou de suas filhas, mas do dano que seus próprios interesses poderiam suportar. Ele havia descoberto, a partir de uma longa observação, que a bênção do céu repousava sobre Jacó, e que seu estoque aumentara maravilhosamente sob a administração de Jacó. Este foi um testemunho notável de que os homens bons são bênçãos para os lugares onde residem. Os homens do mundo são frequentemente abençoados com benefícios temporais por causa de seus parentes devotos, embora eles nem sempre tenham, como Labão, a sabedoria para discernir, ou a graça de reconhecê-lo.

28 E disse: Define-me teu salário, que eu o darei.

Os pastores orientais recebem por seu salário não dinheiro, mas uma certa quantidade do aumento ou produção do rebanho; mas Labão, na época, teria feito qualquer coisa para garantir os serviços continuados de seu sobrinho e fazer uma demonstração de liberalidade, que Jacob bem sabia que estava restrita.

29 E ele respondeu: Tu sabes como te servi, e como esteve teu gado comigo;
30 Porque pouco tinhas antes de minha vinda, e cresceu em grande número; e o SENHOR te abençoou com minha chegada: e agora quando tenho de fazer eu também por minha própria casa?
31 E ele disse: Que te darei? E respondeu Jacó: Não me dês nada; se fizeres por mim isto, voltarei a apascentar tuas ovelhas.

E respondeu Jacó: Não me dês nada – Foi feito um novo acordo, cuja substância era, que ele recebesse a remuneração da maneira usual, mas em certas condições que Jacó especificou.

32 Eu passarei hoje por todas tuas ovelhas, pondo à parte todas as reses manchadas e de cor variada, e todas as reses de cor escura entre as ovelhas, e as manchadas e de cor variada entre as cabras; e isto será meu salário.

Eu passarei hoje por todas tuas ovelhas – ovelhas do oriente sendo geralmente brancas, as cabras negras, e malhadas ou salpicadas comparativamente poucas e raras, Jacó propôs remover todas as existentes daquela descrição do rebanho, e se contentar com o que pode aparecer no próximo período de parição. A proposta parecia tão a favor de Labão, que ele concordou imediatamente. Mas Jacó foi acusado de tirar proveito de seu tio e, embora seja difícil excluí-lo de praticar algum grau de dissimulação, ele só se aproveitou dos resultados de sua grande habilidade e experiência na criação de gado. Mas é evidente a partir do próximo capítulo (Gn 31:5-13) que havia algo milagroso e que os meios que ele empregara haviam sido sugeridos por uma intimação divina.

33 Assim responderá por mim minha justiça amanhã quando me vier meu salário diante de ti: toda a que não for pintada nem manchada nas cabras e de cor escura nas ovelhas minhas, se me há de ter para furto.
34 E disse Labão: Eis que seja como tu dizes.
35 Porém ele separou naquele mesmo dia os machos de bode rajados e manchados; e todas as cabras manchadas e de cor variada, e toda rês que tinha em si algo de branco, e todas as de cor escura entre as ovelhas, e as pôs em mãos de seus filhos;
36 E pôs três dias de caminho entre si e Jacó: e Jacó apascentava as outras ovelhas de Labão.
37 E tomou para si Jacó varas de álamo verdes, e de aveleira, e de plátano, e descascou nelas mondaduras brancas, descobrindo assim o branco das varas.

E tomou para si Jacó varas de álamo verdes – Há muitas variedades de avelã, algumas das quais são mais eretas do que a avelã comum, e foi provavelmente uma dessas variedades que Jacó empregou. Os estilos são de uma cor vermelho brilhante, quando descascados; e junto com eles ele pegou varinhas de outros arbustos que, quando despidos da casca, tinham estrias brancas. Estas, mantidas constantemente diante dos olhos da fêmea no momento da gestação, sua observação lhe ensinara que teria influência, através da imaginação, sobre a futura prole.

38 E pôs as varas que havia riscado nos bebedouros, diante do gado, nos bebedouros da água aonde vinham a beber as ovelhas, as quais se aqueciam vindo a beber.

bebedouros da água – geralmente um longo bloco de pedra escavado, do qual várias ovelhas podiam beber ao mesmo tempo, mas às vezes tão pequenas a ponto de admitir apenas uma bebida de cada vez.

39 E concebiam as ovelhas diante das varas, e geravam crias listradas, pintadas e salpicadas de diversas cores.
40 E separava Jacó os cordeiros, e os punha com seu rebanho, os listradas, e tudo o que era escuro no rebanho de Labão. E punha seu rebanho à parte, e não o punha com as ovelhas de Labão.
41 E sucedia que quantas vezes se aqueciam as fortes, Jacó punha as varas diante das ovelhas nos bebedouros, para que concebessem à vista das varas.
42 E quando vinham as ovelhas fracas, não as punha: assim eram as fracas para Labão, e as fortes para Jacó.
43 E cresceu o homem muito, e teve muitas ovelhas, e servas, servos, camelos, e asnos.
<Gênesis 29 Gênesis 31>

Leia também uma introdução ao livro do Gênesis.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados