Bíblia

Gênesis 29

O encontro de Jacó com Raquel

1 Então Jacó seguiu o seu caminho, e chegou na terra do povo do oriente.

Então Jacó seguiu o seu caminho. No original hebraico, Jacó levantou os pés. Ele retomou seu caminho na manhã seguinte com um coração leve e passos rápidos após a visão da escada; pois os sinais do favor divino tendem a acelerar o cumprimento do dever (Ne 8:10).

terra do povo do oriente. A Mesopotâmia e toda a região além do Eufrates são designadas pelos escritores sagrados como “Oriente” (compare com Jz 6:3; 1Rs 4:30; Jó 1:3). Nesta passagem, particularmente, o autor refere-se à Mesopotâmia. Entre a primeira e a segunda sentença deste versículo compreende uma jornada de 640 quilômetros. [JFU, 1871]

2 E, olhando, viu um poço no campo e três rebanhos de ovelhas deitadas próximas a ele, porque daquele poço davam de beber aos rebanhos; e havia uma grande pedra que tapava a boca do poço.

um poço (compare com Gn 24:11,13Ex 2:15,16Jo 4:6,14).

três rebanhos de ovelhas deitadas próximas [ao poço] (compare com Sl 23:2Ct 1:6,7Is 49:10Ap 7:17).

havia uma grande pedra que tapava a boca do poço. Nos lugares áridos do Oriente os poços de água eram cobertos (e ainda são) para não fossem cheios da areia que é carregada pelo vento. Assim, para que o poço não ficasse aberto por muito tempo esperava-se para tirar a água quando todos os rebanhos estivessem reunidos; e quando se terminasse, o poço era imediatamente fechado novamente. [Torrey, 1830]

3 E ajuntavam ali todos os rebanhos. Os pastores removiam a pedra da boca do poço, davam de beber às ovelhas e tornavam a colocar a pedra no seu lugar, sobre a boca do poço.

Nos lugares áridos do Oriente os poços de água eram cobertos (e ainda são) para não fossem cheios da areia que é carregada pelo vento. Assim, para que o poço não ficasse aberto por muito tempo esperava-se para tirar a água quando todos os rebanhos estivessem reunidos; e quando se terminasse, o poço era imediatamente fechado novamente. [Torrey, 1830]

4 E perguntou Jacó a eles: 'De onde vocês são meus irmãos?' Eles responderam: 'Somos de Harã'.

De onde vocês são meus irmãos? – ou então, De onde vocês são meus amigos? (NVI, NVT).

Somos de Harã (compare com Gn 11:31Gn 24:10Gn 27:43Gn 28:10Atos 7:2,4).

5 'Vocês conhecem Labão, filho de Naor?' Perguntou. E eles disseram: 'Sim, conhecemos'.

filho de Naor – ou seja, descendente de Naor. Labão era cronologicamente filho de Betuel e neto de Naor (Gn 24:25,29).

6 'Ele vai bem?' perguntou Jacó. Eles responderam: 'Vai bem! Ali vem sua filha Raquel com as ovelhas'.

Ele vai bem? (compare com Gn 37:14Gn 43:27Ex 18:71Sm 17:221Sm 25:52Sm 20:9).

7 E Jacó disse: 'Ainda é pleno dia; não é hora de recolher os rebanhos. Deem de beber às ovelhas, e as levem de volta para o pasto'.

Deem de beber às ovelhas, e as levem de volta para o pasto. Ou então, “Por que vocês não dão de beber às ovelhas, para que elas possam voltar a pastar?” (NVT). Para Barnes, Jacó falou isso para que pudesse encontrar Raquel sozinho, entretanto, outros comentaristas sugerem que foi uma reação de um pastor de ovelhas experiente diante do que parecia ser preguiça dos outros pastores.

8 E eles responderam: Não podemos, até que se juntem todos os rebanhos, e removam a pedra de sobre a boca do poço, para que demos de beber às ovelhas.

até que se juntem todos os rebanhos. Visto que três pastores com seus rebanhos já estavam reunidos ali, a indicação é de que eram necessários mais homens do que apenas aqueles para remover a enorme pedra. Esses pastores serviram para realçar a ambição, a energia e a força de Jacó. [Genebra, 2009]

9 Enquanto Jacó ainda falava com eles, Raquel chegou com o rebanho de seu pai, porque era pastora.

Raquel chegou com o rebanho de seu pai (compare com Gn 24:15Ex 2:15,16,21Ct 1:7,8). Neste tempo, não era incomum as filhas de um chefe tribal cuidar dos rebanhos da família. Compare com o relato de Moisés e as filhas de Jetro (Êx 2:15-22).

10 Quando Jacó viu Raquel, filha de Labão, irmão de sua mãe, e as ovelhas de Labão, o irmão de sua mãe, se aproximou, removeu a pedra da boca do poço, e deu de beber ao rebanho de Labão, irmão de sua mãe.

removeu a pedra de sobre a boca do poço, e deu de beber ao rebanho de Labão (compare com Ex 2:17).

11 Então Jacó beijou Raquel e chorou em alta voz.

Jacó beijou Raquel (compare com Gn 29:13Gn 27:26Gn 33:4; Gn 45:2,14,15Ex 4:27Ex 18:7Rm 16:16). Um cumprimento comum entre parentes. Compare com o beijo de Labão (Gn 29:13-14).

e chorou em alta voz (compare com Gn 33:4Gn 43:30Gn 45:2,14,15) – ou então, “levantando a voz, chorou” (A21).

12 Jacó contou a Raquel que era parente de seu pai, e filho de Rebeca. Então ela foi correndo contar as novas a seu pai.

parente de seu pai – no original hebraico, irmão de seu pai. O termo “irmão” no Oriente é usado para diversos tipos de relacionamento, como tio, primo ou sobrinho (compare com Gn 13:8Gn 14:14-16). [JFU, 1871]

Então ela foi correndo contar as novas a seu pai (compare com Gn 24:28).

13 Assim que Labão ouviu as novas de Jacó, filho de sua irmã, correu ao seu encontro, o abraçou, o beijou, e o levou para sua casa. E Jacó contou a Labão tudo que havia acontecido.

Labão ouviu as novas de Jacó, filho de sua irmã, correu ao seu encontro (compare com Gn 24:29).

o beijou (compare com Gn 45:15Ex 4:27Ex 18:72Sm 19:39Lc 7:45Atos 20:37Rm 16:16). Um cumprimento comum entre parentes. Compare com o beijo em Raquel (Gn 29:13).

14 Então Labão disse a ele: 'De fato, você é osso meu e carne minha'. Jacó permaneceu com ele durante um mês.

você é osso meu e carne minha (compare com Gn 29:12,15Gn 2:23Gn 13:8Jz 9:22Sm 5:12Sm 19:12,13Mq 7:5Ef 5:30) – ou seja, depois de tudo que você me contou, vejo que você de fato é meu parente.

O casamento de Jacó

15 Depois disso, Labão perguntou a Jacó: 'Você vai trabalhar de graça para mim, só por ser meu parente? Me diga, qual será o teu salário?'

Me diga, qual será o teu salário? (compare com Gn 30:28Gn 31:7).

16 Ora, Labão tinha duas filhas. O nome da mais velha era Lia, e o da mais nova, Raquel.

O nome da mais velha era Lia (compare com Gn 29:17,25-32Gn 30:19Gn 31:4Gn 33:2Gn 35:23Gn 46:15Gn 49:31Rt 4:11).

17 Os olhos de Lia eram sem brilho, mas Raquel era bonita e atraente.

Os olhos de Lia eram sem brilho – ou então, eram meigos (NVI).

Raquel (compare com Gn 29:6-12,18Gn 30:1,2,22Gn 35:19,20,24Gn 46:19-22Gn 48:71Sm 10:2Jr 31:15Mt 2:18).

bonita e atraente (compare com Gn 12:11Gn 24:16Gn 39:6Pv 31:30).

18 Jacó amava Raquel, e disse: 'Sete anos trabalharei para ti por Raquel, tua filha mais nova'.

Jacó amava Raquel (compare com Gn 29:20,30).

Sete anos trabalharei para ti por Raquel, tua filha mais nova (compare com Gn 31:41Gn 34:12Ex 22:16,172Sm 3:14Os 3:2Os 12:12). Nos tempos antigos, era comum entre muitos povos, o dote ser dado pelo pretendente ao pai da noiva; mas Jacó, sendo pobre, ofereceu por Raquel sete anos de serviço. [Torrey, 1830]

19 E Labão respondeu: 'É melhor eu dá-la a você do que a outro homem. Fique aqui comigo'.

É melhor eu dá-la a você do que a outro homem. Labão quer dizer que é do interesse da família que sua filha se case com alguém de sua própria família. O casamento entre primos de primeiro grau ainda é considerado preferível entre os beduínos. [Cambridge, 1921]

20 Assim Jacó trabalhou sete anos por Raquel; estes lhe pareceram poucos dias, pelo muito que a amava.

pelo muito que a amava (compare com Gn 24:67; 30:26; Ct 8:6,7; Os 12:12; 1Co 13:72Co 5:14Ef 5:2).

Labão engana Jacó

21 Então Jacó disse a Labão: 'Cumpri o tempo combinado. Agora, me entregue a minha mulher, para que eu case com ela'.

Cumpri o tempo combinado (compare com Gn 29:18,20Gn 31:41).

me entregue a minha mulher (compare com Mt 1:18).

para que eu case com ela (compare com Gn 4:1Gn 38:16Jz 15:1) – ou então, mais especificamente, para que eu deite com ela (NVI).

22 Assim, Labão reuniu todos os homens daquele lugar, e deu um banquete.
[Labão] deu um banquete (compare com Jz 14:10-18; Mt 22:2-10Mt 25:1-10Jo 2:1-10Ap 19:9).

23 À noite, ele tomou sua filha Lia, e a entregou a Jacó, que se deitou com ela.

À noite, ele tomou sua filha Lia, e a entregou a Jacó (compare com Gn 24:65Gn 38:14,15). Visto que a noiva era levada para a casa do noivo bem velada (compare com Gn 24:65), e como, provavelmente, havia alguma semelhança na voz e na forma entre as duas irmãs, esse engano foi muito fácil. Lia deve ter participado da fraude, por isso, a antipatia de Jacó por ela não era totalmente sem motivo. [Ellicott, 1905]

24 (Labão deu sua serva Zilva à sua filha Lia, para que ficasse a seu serviço).

Compare com Gn 16:1Gn 24:59Gn 30:9-12Gn 46:18).

25 Vinda a manhã, Jacó viu que era Lia. Então perguntou a Labão: 'O que é isso que você fez comigo? Não trabalhei por Raquel? Por que, então, você me enganou?'

Vinda a manhã, Jacó viu que era Lia (compare com 1Co 3:13).

Por que, então, você me enganou? (compare com Gn 27:35,36Jz 1:7Pv 11:31Mt 7:2,12; Ap 3:19).

26 Labão respondeu: 'Não é costume em nossa terra dar em casamento a filha mais nova antes da mais velha'.

Não é costume em nossa terra dar em casamento a filha mais nova antes da mais velha. As leis hindus, conforme citadas por Clarke, consideravam uma grave ofensa “um homem se casar enquanto seu irmão mais velho permanece solteiro, ou um homem dar sua filha a tal pessoa, ou dar sua filha mais nova em casamento quando o irmã mais velha permanece solteira”. Se essa era lei em Harã, Jacó até então a desconhecia, e Labão o enganou ao não lhe explicar em sua negociação por Raquel (Gn 29:18). [Whedon, 1874]

27 'Conclua a semana de núpcias desta filha, e te daremos também a outra. Em troca, você trabalhará para mim outros sete anos'.

Ou então, Conclua a semana de núpcias desta filha, e te daremos também a outra, desde que você prometa trabalhar outros sete anos para mim.

28 Jacó aceitou e cumpriu a semana de núpcias com Lia. Depois, Labão deu a ele sua filha Raquel por mulher.

É evidente que o casamento de ambas as irmãs ocorreu quase ao mesmo tempo, e que tal vínculo foi então permitido, embora posteriormente proibido (Lv 18:18). Não houve apenas bigamia, mas sim poligamia, numa escala maior do que a que apareceu até aqui no registo sagrado. Esses casamentos, no entanto, não devem ser julgados pelas regras do código de moralidade cristão, ou mesmo do mosaico. Pois embora a vontade do Criador fosse suficientemente indicada pela união de um único par no princípio, ainda não havia sido promulgada uma lei do casamento clara e definida, especificando os graus de consanguinidade proibidos. [JFU, 1871]

29 (Labão deu sua serva Bila à sua filha Raquel, para que ficasse a seu serviço).

Bila (compare com Gn 29:24Gn 30:3-8Gn 35:22,25Gn 37:2).

30 Jacó se deitou também com Raquel, a quem ele amava mais que a Lia. E trabalhou para Labão outros sete anos.

Raquel, a quem ele amava mais que a Lia (compare com Gn 29:20,31Gn 44:20,27Dt 21:15Mt 6:24Mt 10:37Lc 14:26Jo 12:25).

trabalhou para Labão outros sete anos (compare com Gn 29:18Gn 30:25,26Gn 31:15,411Sm 18:17-27Os 12:12).

Os filhos de Jacó

31 O SENHOR viu que Lia era desprezada e por isso fez com que ela fosse fecunda. Raquel, porém, era estéril.

O SENHOR viu (compare com Ex 3:7).

Lia era desprezada (compare com Gn 29:30Gn 27:41Dt 21:15Ml 1:3Mt 6:24Mt 10:37Lc 14:26Jo 12:25).

fez com que ela fosse fecunda (compare com Gn 16:1Gn 20:18Gn 21:1,2Gn 25:21Gn 30:1,2,22Jz 13:2,31Sm 1:5,20,271Sm 2:21Sl 127:3) – literalmente, “abriu o ventre” (BKJ).

Raquel, porém, era estéril – como Sara (Gn 11:30) e Rebeca (Gn 25:21) haviam sido. A fecundidade de Lia e a esterilidade de Raquel não foi tanto para igualar as condições das irmãs, aquela que tinha beleza e a outra filhos (Lange), ou para punir Jacó por sua parcialidade (Keil), ou para desencorajar a admiração de mera beleza (Kalisch), mas para provar que “a origem de Israel não era uma obra da natureza, mas da graça” (Keil). [Pulpit, 1895]

Spoiler title

Rúben (compare com Gn 35:22Gn 37:21,22,29Gn 42:22,27Gn 46:8,9Gn 49:3,41Cr 5:1).

O SENHOR viu a minha aflição (compare com Ex 3:7Ex 4:31Dt 26:71Sm 1:11,202Sm 16:12Sl 25:18Sl 106:44Lc 1:25).

33 Lia engravidou outra vez e deu à luz um filho. Então disse: 'O SENHOR ouviu que eu era desprezada e me deu também este', e o chamou Simeão.

o chamou Simeão (compare com Gn 34:25,30Gn 35:23Gn 42:24Gn 49:5,6).

34 Ela engravidou outra vez e deu à luz um filho. Então disse: 'Agora, desta vez, meu marido ficará mais apegado a mim, porque já dei três filhos a ele' e o chamou Levi.

Levi (compare com Nm 18:2-4).

35 Mais uma vez ela engravidou e deu à luz um filho. Então disse: 'Esta vez louvarei ao SENHOR', e por isso o chamou Judá. E parou de ter filhos.

Judá (compare com Gn 49:8).

E parou de ter filhos (compare com Gn 30:17).

<Gênesis 28 Gênesis 30>

Introdução à Gênesis 29

O cuidado divino e a bênção prometida a Jacó em Betel (Gn 28:15) são ilustrados na narrativa da permanência do patriarca em Harã, que aparentemente durou vinte anos (Gn 31:41), após a qual ele retornou à terra da promessa, abençoado com uma família numerosa e rico em bens. Mas igualmente marcante é a séria disciplina a que foi submetido para que os traços mais obscuros de seu caráter pudessem ser purificados, e para que pudesse aprender a confiar, não em esquemas desonestos, mas no amor e nas bênçãos de o Deus de Abraão e Isaque. [Dummelow, 1909]

Visão geral do Gênesis

Em Gênesis 1-11, “Deus cria um mundo bom e dá instruções aos humanos para que possam governar esse mundo, mas eles cedem às forças do mal e estragam tudo” (BibleProject). (8 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Em Gênesis 12-50, “Deus promete abençoar a humanidade rebelde através da família de Abraão, apesar das suas falhas constantes e insensatez” (BibleProject). (8 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro do Gênesis.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – setembro de 2020.