Gênesis 35

O retorno de Jacó a Betel

1 Deus disse a Jacó: 'Levanta-te, sobe a Betel e habita ali. Faça ali um altar ao Deus que te apareceu quando você fugia de seu irmão Esaú'.

Deus disse a Jacó (compare com Gn 22:14Dt 32:36Sl 46:1Sl 91:15).

sobe a Betel (compare com Gn 35:7Gn 12:8Gn 13:3,4Gn 28:10-22Gn 31:3,13; Os 12:4). De Siquém a Betel é uma subida de 300 metros [e uma distância de 50 quilômetros]. Betel está a 900 metros pés acima do mar. [Ryle, 1921]

Faça ali um altar. Jacó recebe a ordem de ir a Betel para cumprir o voto que havia feito lá (Gn 28:20,22).

quando você fugia de seu irmão Esaú (compare com Gn 16:8Gn 27:41-45Ex 2:15).

2 Então Jacó disse à sua família e a todos os que estavam com ele: 'Lancem fora os deuses estrangeiros que estão no meio de vocês, se purifiquem- e troquem de roupa.

Jacó disse à sua família (compare com Gn 18:19Js 24:15Sl 101:2-7).

Lancem fora os deuses estrangeiros que estão no meio de vocês (compare com Gn 31:19,34Ex 20:3,4Ex 23:13Dt 5:7Dt 6:14Dt 7:25Dt 11:28Dt 32:16Js 23:7Js 24:2,20,23Jz 10:16Rt 1:151Sm 7:32Sm 7:232Rs 17:291Cr 16:26Jr 5:7Jr 16:20Dn 5:4At 19:261Co 10:72Co 6:15-17Gl 4:8). Além dos terafins de Raquel, muitas, provavelmente, das pessoas adquiridas por Jacó em Harã eram idólatras e trouxeram seus deuses com elas […] O objetivo, então, desta reforma não era apenas elevar a própria família de Jacó espiritualmente, mas também introduzir os pagãos pertencentes a suas famílias na religião verdadeira. Os ritos exteriores de purificação e trocas de roupas deviam acompanhar o ensino religioso transmitido, por causa de seu valor simbólico; e podemos perfeitamente acreditar que muitos sentimentos religiosos profundos e fervorosos seriam evocados pelas solenidades que acompanharam essa aproximação de toda a tribo a Deus. Essa reforma também é interessante por ser a primeira de uma longa série de atos que se repetem constantemente na história de Israel; e, especialmente, é paralelo à santificação do povo no Sinai. Lá, também, houve a iniciação não apenas da linhagem israelita, mas também da multidão mista, na religião verdadeira – pois a família de Jacó havia se tornado uma nação; e lá, também, lavagens simbólicas foram ordenadas (Êx 19:10-14). Posteriormente, estas ainda eram praticados sob a Lei, e cresceram até o batismo pelo qual agora somos admitidos na Igreja de Cristo. [Ellicott, 1905]

se purifiquem e troquem de roupa (compare com Ex 19:10,14Lv 15:5Lv 17:16Nm 31:242Rs 5:10,12,13Jó 1:5Sl 51:2,7; Is 1:16Is 52:11Jr 13:27Ez 18:31Ez 20:7Ez 36:25Jo 13:10,112Co 7:1Hb 10:22Tg 4:81Pe 2:1,2Jd 1:23).

3 Vamos nos levantar e subir a Betel. Ali farei um altar ao Deus que me respondeu no dia de minha angústia, e tem estado comigo no caminho por onde tenho andado.

subir a Betel. De Siquém a Betel é uma subida de 300 metros [e uma distância de 50 quilômetros]. Betel está a 900 metros pés acima do mar. [Ryle, 1921]

Deus que me respondeu no dia de minha angústia (compare com Gn 28:12,13Gn 32:7,24Sl 46:1Sl 50:15Sl 66:13,14Sl 91:15Sl 103:1-5Sl 107:6,8Sl 116:1,2,16-18Sl 118:19-22Is 30:19).

tem estado comigo no caminho por onde tenho andado (compare com Gn 28:20Gn 31:3,42Pv 3:6Is 43:2).

4 Então deram a Jacó todos os deuses estrangeiros que possuíam e os brincos que estavam em suas orelhas, e Jacó os escondeu debaixo do carvalho, próximo a Siquém.

os brincos que estavam em suas orelhas (compare com Ex 32:2-4Jz 8:24-27Os 2:13). Os brincos mencionados provavelmente não eram comuns como os de Gênesis 24:22, mas brincos usados como amuletos, possuindo símbolos de divindades pagãs (compare com Os 2:13).

🔗 O que a Bíblia diz sobre joias e maquiagem? Assista a uma explicação detalhada sobre o assunto. (14 minutos)

Jacó os escondeu debaixo (compare com Ex 32:20Dt 7:5,25Is 2:20Is 30:22) do carvalho (compare com Js 24:25,26Jz 9:6) – ou então, “da grande árvore” (NVI; NVT). É digno de nota que Josué, sob o mesmo “carvalho” de Siquém (Js 24:26), falou contra a antiga adoração à deuses estranhos (compare com Js 24:2,14,23). A mesma árvore sagrada é possivelmente mencionada em Juízes 9:6. [Ryle, 1921]

5 Quando eles partiram, o terror de Deus veio sobre as cidades que estavam ao redor, e não perseguiram os filhos de Jacó.

Compare com Gn 34:30Ex 15:15,16Ex 23:27Ex 34:24Dt 11:25Js 2:9-11Js 5:11Sm 11:71Sm 14:152Cr 14:142Cr 17:10Sl 14:5.

o terror de Deus foi sobre as cidades. Havia todos os motivos para temer que uma tempestade de indignação irrompesse de todos os lados sobre a família de Jacó, e que as tribos cananeias teriam formado um plano conjunto de vingança. Mas um pânico sobrenatural apoderou-se deles; e assim, em nome do “herdeiro da promessa”, o escudo protetor da Providência foi especialmente mantido sobre a sua família. [JFU, 1871]

6 Assim Jacó chegou a Luz, chamada Betel, que está em terra de Canaã, ele e todo o povo que estava com ele.

Luz (compare com Gn 12:8Gn 28:19,22Jz 1:22-26).

7 Ali edificou um altar e chamou o lugar El-Betel, porque ali Deus havia se revelado a ele, quando fugia do seu irmão.

edificou um altar (compare com Gn 35:1,3Ec 5:4,5).

chamou o lugar El-Betel (compare com Gn 28:13,19,22Ex 17:15Jz 6:24Ez 48:35) – que significa, o Deus de Betel.

quando fugia do seu irmão – no original hebraico, “quando fugia da face de seu irmão” (ACF).

A morte de Débora

8 Débora, ama de Rebeca, morreu e foi sepultada ao pé de Betel, debaixo do carvalho, que por isso foi chamado Alom-Bacute.

ama de Rebeca (compare com Gn 24:59), morreu – com uma idade muito avançada, depois de ter deixado Padã-Arã rumo a Canaã junto com Rebeca, há mais de 150 anos atrás. Qual o motivo pelo qual ela agora se encontra na casa de Jacó? Várias suposições foram propostas: talvez Rebeca a tenha enviado, de acordo com a promessa de Gn 27:45 (Delitzsch); ou então, Jacó tenha visitado seu pai em Hebron e a trouxe de volta para Siquém, provavelmente por causa da morte de Rebeca (Lange); ou então, com a morte de Rebeca ela tenha sido transferida para a casa de Jacó (Keil, Murphy, Alford); ou então, Isaque, “durante os vinte anos de ausência de seu filho [talvez] vagou por diferentes partes da terra” (?), “neste período de suas migrações veio para a vizinhança de Betel” (Kalisch). [Pulpit, 1895]

pé de Betel – ou então, perto de Betel” (NVI; NVT).

Alom-Bacute – que significa, carvalho do choro.

Deus aparece a Jacó e renova a aliança abraãmica

9 Então novamente Deus apareceu a Jacó, quando havia voltado de Padã-Arã, e o abençoou.
10 Deus disse a ele: 'O teu nome é Jacó, mas você não se chamará mais Jacó; o teu nome será Israel'. Assim lhe deu o nome de Israel.

Compare com Gn 17:5,15Gn 32:27,281Rs 18:312Rs 17:34.

Deus agora confirma a mudança de seu nome. Ela foi feita anteriormente pelo anjo que lutou com ele (Gn 32:28), e aqui é confirmada pela majestade divina, a fim de o encorajar a não ter medo dos cananeus. Quem poderá ser difícil demais para Israel, um príncipe de Deus? [Whesley, 1765]

11 E Deus lhe disse mais: 'Eu sou o Deus Todo-Poderoso; frutifique e multiplique-se. Uma nação e uma multidão de nações sairão de você, e reis estarão entre os seus descendentes.

Deus Todo- Poderoso (compare com Gn 17:1Gn 18:14Gn 43:14Gn 48:3,4Ex 6:32Co 6:18).

Uma nação e uma multidão de nações sairão de você (compare com Gn 12:2Gn 13:16Gn 15:5Gn 17:5-7,16Gn 18:18Gn 22:17Gn 28:3,4,14Gn 32:12Gn 46:3Gn 48:4Ex 1:7).

reis estarão entre os seus descendentes – no original hebraico, “reis procederão dos teus lombos” (ACF).

12 A terra que dei a Abraão e a Isaque, dou a você e, depois de você, à sua descendência'.
13 E Deus se retirou dele, do lugar onde havia lhe falado.

Ou então, “Deus elevou-se do lugar onde estivera falando com Jacó” (NVI). Compare com Gn 11:5Gn 17:22Gn 18:33Jz 6:21Jz 13:20Lc 24:31.

Jacó rededica a coluna e renova o nome de Betel

14 Então Jacó levantou uma coluna no lugar onde havia falado com ele, uma coluna de pedra, e derramou sobre ela uma oferta de bebida e azeite.

oferta de bebida – ou então, “libação” (A21; NAA). As “ofertas de bebida” foram muito comuns em todas as nações. No início, provavelmente, consistiam apenas de água, depois foi usado o vinho. A coluna que Jacó ergueu era para celebrar a aparição de Deus a ele; a oferta de bebida e o óleo destinavam-se a expressar sua gratidão e devoção Àquele que o preservou. Possivelmente era a mesma coluna que ele ergueu antes, que depois foi derrubada e que ele consagrou novamente a Deus. [Clarke, 1832]

Compare com Gn 35:20Gn 28:18,19Ex 17:151Sm 7:12.

15 Ao lugar onde Deus havia falado com ele, Jacó chamou de Betel.

Jacó chamou de Betel (compare com Gn 28:19) – do hebraico bêth Elohim, isto é, “uma morada do Ser Divino”, ou então “casa de Deus”.

O nascimento de Benjamim e a morte de Raquel

16 Partiram de Betel, e ainda havia um trecho antes de chegar a Efrata quando Raquel começou a dar à luz com grande dificuldade.

Efrata (compare com Gn 48:7Rt 1:2; Sl 132:6Mq 5:2Mt 2:1,16,18).

Raquel começou a dar à luz com grande dificuldade (compare com Gn 3:161Tm 2:15) – ou então, “Raquel deu à luz um filho, num parto que foi muito difícil” (NAA).

17 Em meio às dores do parto, a parteira lhe disse: 'Não tenha medo, pois você ainda terá este filho'.

Não tenha medo, pois você ainda terá este filho (compare com Gn 30:241Sm 4:19-21) – ou então, Não tenha medo, pois você ainda terá outro menino (NVI; NVT), em referência à oração de Raquel (Gn 30:24, “Que o Senhor me acrescente outro filho”, NVI). [Ryle, 1921]

18 Ao sair-lhe a alma (porque morreu), deu a ele o nome de Benoni, mas o pai lhe chamou Benjamim.

Compare com Gn 30:11Sm 4:20-21; Lc 23:46Atos 7:59.

Benoni (compare com 1Cr 4:9) – que significa, filho da minha aflição.

Benjamim (compare com Gn 42:4,38Gn 43:14Gn 44:27-31Sl 80:17) – que significa, filho da minha mão direita, ou seja, particularmente querido e precioso.

19 Assim morreu Raquel, e foi sepultada no caminho de Efrata, que é Belém.

morreu Raquel (compare com Gn 48:7).

Efrata (compare com Js 19:15Rt 1:2Rt 4:11Mq 5:2Mq 6:2Mt 2:1,6,18).

20 E Jacó levantou uma coluna sobre sepultura dela. Esta é a coluna da sepultura de Raquel até o dia de hoje.

Jacó levantou uma coluna sobre sepultura dela (compare com Gn 35:9,141Sm 10:22Sm 18:17-18).

21 Então Israel partiu e armou sua tenda além de Migdal-Eder.

Migdal-Eder – ou então, “torre de Éder” (BKJ; NAA).

22 E aconteceu que, enquanto Israel habitava naquela terra, Rúben foi e se deitou com Bila, concubina de seu pai; e Israel ficou sabendo disso. Os filhos de Jacó eram doze:

Rúben foi e se deitou com Bila, concubina de seu pai (compare com Gn 49:4Lv 18:82Sm 16:21,222Sm 20:31Cr 5:11Co 5:1). Para Waltke (2010), este ato de Rúben foi motivado mais por política do que por desejo sexual. Ao dormir com Bila, seu pai não poderia mais dormir com ela, e assim Lia, mãe de Rúben, permaneceria como esposa principal. Além disso, “segundo as formas culturais conhecidas no antigo Oriente Próximo, ao tomar a concubina de seu pai, Rúben está tentando apoderar-se da liderança de Jacó (compare com 2Sm 3:7-8; 12:7-8; 16:21-22; 1Rs 2:13-25)”. Como consequência desse pecado, Rúben, primogênito de Jacó, perde a liderança da família (Gn 49:3-4).

23 Os filhos de Lia: Rúben o primogênito de Jacó, Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zebulom.
24 Os filhos de Raquel: José e Benjamim.
25 E os filhos de Bila, serva de Raquel: Dã e Naftali.

Compare com Gn 30:4-8Gn 37:2Gn 46:23-25.

26 E os filhos de Zilpa, serva de Lia: Gade e Aser. Estes foram os filhos de Jacó, que lhe nasceram em Padã-Arã.

os filhos de Zilpa (compare com Gn 30:9-13Gn 46:16-18).

Estes foram os filhos de Jacó, que lhe nasceram em Padã-Arã (compare com Gn 35:18Gn 25:20Gn 28:2Gn 31:18). Dizer de um grupo de pessoas o que, embora verdadeiro para maioria, pode não ser aplicável a todos os indivíduos, é uma prática recorrente do historiador sagrado (compare com Mt 19:28; Jo 20:24; Hb 11:13). Aqui está um exemplo – pois Benjamim nasceu em Canaã.

A razão para inserir os nomes dos filhos de Jacó nesta parte da história é para mostrar, em seu retorno ao pai, que a oração de Isaque por ele, pronunciada em sua partida para Padã-Arã (Gn 28:3), havia sido graciosamente respondida. [JFU, 1871]

A morte de Isaque

27 Então Jacó foi até seu pai Isaque em Manre, na região de Quiriate-Arba, que é Hebrom, onde Abraão e Isaque tinham peregrinado.

Então Jacó veio a Isaque, seu pai (compare com Gn 27:43-45Gn 28:5).

em Manre (compare com Gn 13:18Gn 14:13Gn 18:1Gn 23:2,19), na região de Quiriate-Arba, que é Hebrom (compare com Js 14:12-15Js 15:13Js 21:112Sm 2:1,3,112Sm 5:1,3,5) – ou então, em Manre, perto de Quiriate-Arba, que é Hebrom (NVI; NVT).

28 Os dias de Isaque foram de cento e oitenta anos;

Compare com Gn 25:7Gn 47:28Gn 50:26.

29 e expirando, Isaque morreu e foi recolhido ao seu povo, idoso e cheio de dias; e seus filhos Esaú e Jacó o sepultaram.
<Gênesis 34 Gênesis 36>

Visão geral do Gênesis

Em Gênesis 1-11, “Deus cria um mundo bom e dá instruções aos humanos para que possam governar esse mundo, mas eles cedem às forças do mal e estragam tudo” (BibleProject). (8 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Em Gênesis 12-50, “Deus promete abençoar a humanidade rebelde através da família de Abraão, apesar das suas falhas constantes e insensatez” (BibleProject). (8 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro do Gênesis.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – dezembro de 2020.