Deuteronômio 5

A repetição dos dez mandamentos

1 E chamou Moisés a todo Israel, e disse-lhes: Ouve, Israel, os estatutos e regulamentos que eu pronuncio hoje em vossos ouvidos: e aprendei-os, e guardai-os, para praticá-los.

Comentário de Robert Jamieson

Ouve, Israel, os estatutos e regulamentos – Se este ensaio da lei foi feito em assembléia solene, ou como alguns pensam numa assembléia geral dos anciãos como representantes do povo, é de pouco tempo; foi endereçado direta ou indiretamente ao povo hebreu como princípios de sua constituição peculiar como nação; e, portanto, como foi bem observado, “a lei judaica não tem nenhuma obrigação sobre os cristãos, a não ser que grande parte seja dada ou ordenada por Jesus Cristo; porque tudo o que nesta lei está de acordo com as leis da natureza, nos obriga, não como dado por Moisés, mas em virtude de uma lei anterior comum a todos os seres racionais ”[Bispo Wilson]. [JFB, aguardando revisão]

2 O SENHOR nosso Deus fez pacto conosco em Horebe.

Comentário de Keil e Delitzsch

(2-3) “Jeová nosso Deus fez um pacto conosco em Horebe; não com nossos pais, mas com nós mesmos, que estamos todos aqui vivos neste dia”. Os “pais” não são nem aqueles que morreram no deserto, como Agostinho supunha, nem os antepassados no Egito, como Calvino imaginava; mas os patriarcas, como em Deuteronômio 4:37. Moisés refere-se à conclusão do pacto no Sinai, que era essencialmente distinto do pacto no Sinai, que era essencialmente distinto do pacto feito com Abraão (Gênesis 15:18), embora este último tenha lançado as bases para o pacto sinaitico. Mas Moisés passou por cima disso, pois não era sua intenção traçar o desenvolvimento histórico da relação do pacto, mas simplesmente impressionar os corações da geração existente sobre o significado de sua entrada no pacto com o Senhor. A geração, é verdade, com a qual Deus fez a aliança em Horebe, já tinha morrido naquela época, com exceção de Moisés, Josué e Caleb, e só vivia nas crianças, que, embora em parte nascidas no Egito, tinham todos menos de vinte anos de idade na conclusão da aliança no Sinai, e portanto não estavam entre as pessoas com as quais o Senhor concluiu a aliança. Mas o pacto não foi feito com os indivíduos particulares que estavam então vivos, mas sim com a nação como um todo orgânico. Assim, Moisés pôde com perfeita justiça identificar aqueles que constituíam a nação naquela época, com aqueles que tinham feito o pacto com o Senhor no Sinai. O pronome separado (nós) é adicionado ao sufixo pronominal por uma questão de ênfase, assim como em Gênesis 4:26, etc.; e אלּה novamente está tão conectado com אנחנוּ, que inclui o parente em si mesmo. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

3 Não com nossos pais fez o SENHOR este pacto, a não ser conosco todos os que estamos aqui hoje vivos.

Comentário de Robert Jamieson

Não com nossos pais fez o SENHOR este pacto, a não ser conosco – O significado não é “somente com nossos pais”, mas conosco também, assumindo que seja “um pacto” de graça. Pode significar “não com nossos pais”, se a referência é ao estabelecimento peculiar da aliança do Sinai; uma lei não lhes foi dada quanto a nós, nem o pacto foi ratificado da mesma maneira pública e pelas mesmas sanções solenes. Ou, finalmente, o significado pode ser “não com nossos pais” que morreram no deserto, em consequência de sua rebelião, e a quem Deus não deu as recompensas prometidas apenas aos fiéis; mas “conosco”, que sozinho, estritamente falando, desfrutará dos benefícios deste convênio entrando na posse da terra prometida. [JFB, aguardando revisão]

4 Face a face falou o SENHOR convosco no monte do meio do fogo,

Comentário de Robert Jamieson

Face a face falou o SENHOR convosco no monte – não de uma forma visível e corpórea, da qual não havia vestígios (Deuteronômio 4:12,15), mas livremente, familiarmente, e de tal maneira que nenhum dúvida poderia ser entretida de Sua presença. [JFB, aguardando revisão]

5 (Eu estava então entre o SENHOR e vós, para vos anunciar a palavra do SENHOR; porque vós tivestes temor do fogo, e não subistes ao monte;) dizendo:

Comentário de Robert Jamieson

Eu estava então entre o SENHOR e vós – como o mensageiro e intérprete de teu Rei celestial, trazendo perto de dois objetos anteriormente afastados um do outro a uma vasta distância, a saber, Deus e o povo (Gálatas 3:19). Nesse caráter, Moisés era um tipo de Cristo, que é o único mediador entre Deus e os homens (1Timóteo 2:5), o Mediador de um melhor pacto (Hebreus 8:6; 9:15; 12:24).

para vos anunciar a palavra do SENHOR – não os dez mandamentos – pois eles foram proclamados diretamente pelo próprio Orador Divino, mas os estatutos e juízos que se repetem na porção subsequente deste livro. [JFB, aguardando revisão]

6 Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, de casa de servos.

Comentário de Robert Jamieson

Eu sou o SENHOR teu Deus – A palavra “Senhor” é expressiva de autoridade ou domínio; e Deus, que pela reivindicação natural, bem como pela relação de aliança, tinha o direito de exercer supremacia sobre o Seu povo, Israel, tinha o direito soberano de estabelecer leis para seu governo. [Veja em Êxodo 20:2.] Os mandamentos que se seguem são, com algumas pequenas alterações verbais, o mesmo que anteriormente gravado (Êxodo 20:1-17), e em alguns deles há uma referência distinta para essa promulgação. [JFB, aguardando revisão]

7 Não terás deuses estranhos diante de mim.

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

8 Não farás para ti escultura, nem imagem alguma de coisa que está acima nos céus, ou abaixo na terra, ou nas águas debaixo da terra:

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

9 Não te inclinarás a elas nem lhes servirás: porque eu sou o SENHOR teu Deus, forte, zeloso, que visito a iniquidade dos pais sobre os filhos, e sobre a terceira geração, e sobre a quarta, aos que me aborrecem,

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

10 E que faço misericórdia a milhares aos que me amam, e guardam meus mandamentos.

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

11 Não tomarás em vão o nome do SENHOR teu Deus; porque o SENHOR não dará por inocente ao que tomar em vão seu nome.

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

12 Guardarás o dia do repouso para santificá-lo, como o SENHOR teu Deus te mandou.

Comentário de Robert Jamieson

Isto é, mantém em mente como uma instituição sagrada de promulgação anterior e obrigação perpétua. [Veja em Êxodo 20:8]. [JFB, aguardando revisão]

13 Seis dias trabalharás e farás toda tua obra:

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

14 Mas no sétimo é repouso ao SENHOR teu Deus: nenhuma obra farás tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem tua boi, nem tua asno, nem nenhum animal teu, nem tua peregrino que está dentro de tuas portas: para que descanse teu servo e tua serva como

Comentário de Robert Jamieson

para que descanse teu servo e tua serva como tu – Esta é uma razão diferente para a observância do sábado do que é designado em Êxodo 20:8-11, onde esse dia é declarado como um memorial designado da criação. Mas o acréscimo de outro motivo para a observância não implica nenhuma contrariedade necessária para o outro; e tem-se pensado que, sendo bem conhecido o desígnio comemorativo da instituição, a outra razão mencionou-se especialmente nesta repetição da lei, assegurar o privilégio do resto sabbatic a criados dos quais, em algumas famílias hebraicas, eles tinha sido privado. Nessa visão, a alusão ao período da servidão egípcia (Deuteronômio 5:15), quando eles mesmos não tinham permissão de observar o sábado como dia de descanso ou de devoção pública, era peculiarmente temperável e significativo, bem ajustado para vir. lar de seus negócios e seios. [JFB, aguardando revisão]

15 E lembra-te que foste servo em terra do Egito, e que o SENHOR teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido: pelo qual o SENHOR teu Deus te mandou que guardes no dia do repouso.

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

16 Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR teu Deus te mandou, para que sejam prolongados teus dias, e para que te vá bem sobre a terra que o SENHOR teu Deus te dá.

Comentário Whedon

Honra o teu pai e a tua mãe. Na passagem paralela do Êxodo, é prometida uma longa vida pela obediência ao mandamento. A adição neste lugar das palavras que pode ir bem contigo só pode ser considerada uma amplificação da promessa. [Whedon]

17 Não cometerás homicídio.

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

18 Não adulterarás.

Comentário de John W. Lindsay

Não. No hebraico “e não”. Todos os mandamentos que se seguem, assim como este, começam com a conjunção e a negativa. [Lindsay, aguardando revisão]

19 Não furtarás.

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

20 Não dirás falso testemunho contra teu próximo.

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

21 Não cobiçarás a mulher de teu próximo, nem desejarás a casa de teu próximo, nem sua terra, nem seu servo, nem sua serva, nem seu boi, nem seu asno, nem nenhuma coisa que seja de teu próximo.

Comentário de Robert Jamieson

nem desejarás a casa de teu próximo, nem sua terra – Uma alteração é feita aqui nas palavras (veja Êxodo 20:17), mas é tão leve (“esposa” sendo colocada na primeira sentença e “casa” na segunda) que não teria sido vale a pena notar, exceto que o intercâmbio prova, contrariamente à opinião de alguns críticos eminentes, que esses dois objetos estão incluídos em um mesmo mandamento. [JFB, aguardando revisão]

22 Estas palavras falou o SENHOR a toda vossa congregação no monte, do meio do fogo, da nuvem e da escuridão, a grande voz: e não acrescentou mais. E escreveu-os em duas tábuas de pedra, as quais deu a mim.

Comentário de Robert Jamieson

e não acrescentou mais – (Êxodo 20:1). A proeminência desses dez mandamentos foi mostrada em Deus, anunciando-os diretamente: outras leis e instituições foram comunicadas ao povo através da instrumentalidade de Moisés. [JFB, aguardando revisão]

23 E aconteceu, que como vós ouvistes a voz do meio das trevas, e vistes ao monte que ardia em fogo, aproximastes a mim todos os príncipes de vossas tribos, e vossos anciãos;

Comentário de Keil e Delitzsch

(6-23) “Jeová falou com vocês face a face no monte fora do fogo”, ou seja, Ele chegou tão perto de você quanto uma pessoa a outra. בּפנים פּנים não é perfeitamente sinônimo de פּנים אל פּנים, que é usado em Êxodo 33:11 com referência à fala de Deus com Moisés (compare com Deuteronômio 34:10, e Gênesis 32: 31), e expressa a relação muito confidencial em que o Senhor falou com Moisés como um amigo para outro; enquanto que o primeiro simplesmente denota a direta com que Jeová falou com o povo. – Antes de repetir as dez palavras que o Senhor dirigiu diretamente ao povo, Moisés introduz a seguinte observação em Deuteronômio 5: 5 – “Eu estava entre Jeová e vós naquele tempo, para anunciar-vos a palavra de Jeová”; porque tínheis medo do fogo e não subistes ao monte” – com o propósito de mostrar a posição mediadora que ele ocupava entre o Senhor e o povo, não tanto na proclamação das dez palavras do pacto, mas em conexão com a conclusão do pacto em geral, o que de fato, por si só, tornou possível a conclusão do pacto, por causa do alarme do povo perante a terrível manifestação da majestade do Senhor. A palavra de Jeová, que Moisés como mediador teve que anunciar ao povo, não se referia às instruções que precederam a promulgação do decálogo (Êxodo 19:11). ), mas, como é evidente em Deuteronomio 5:22-31, principalmente às demais comunicações que o Senhor estava prestes a dirigir à nação em conexão com a conclusão do pacto, além das dez palavras (em outras palavras, Êxodo 20:18; Êxodo 22:1-23:33), às quais de fato toda a legislação sinaitica realmente pertence, como sendo o desenvolvimento posterior das leis do pacto. O alarme do povo no incêndio é descrito mais detalhadamente em Deuteronômio 5:25. A palavra “dizer” no final de Deuteronômio 5:5 depende da palavra “falado” em Deuteronômio 5:4; Deuteronômio 5:5 contendo simplesmente uma observação parentérica. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

24 E dissestes: Eis que, o SENHOR nosso Deus nos mostrou sua glória e sua grandeza, e ouvimos sua voz do meio do fogo: hoje vimos que o SENHOR fala ao homem, e este vive.

Comentário de Keil e Delitzsch

(24-33) Deuteronômio 5:24-27 contém uma retórica e, ao mesmo tempo, um relato mais exato dos eventos descritos em Êxodo 20:18-20 (15-17). ואתּ (Deuteronômio 5:24), uma contração de ואתּה, como nos Números 11:15 (compare com Ewald, 184, a.). A resposta de Jeová às palavras do povo (Deuteronômio 5:28-31) é passada adiante em Êxodo 20. Deus aprovou o que o povo disse, porque surgiu de uma consciência da indignidade de qualquer pecador para vir à presença do Deus santo; e Ele acrescentou: “Oxalá houvesse sempre este coração neles para Me temer”, ou seja, se eles fossem sempre da mesma mente para Me temer e guardar todos os Meus mandamentos, para que pudesse estar bem com eles e seus filhos para sempre. Ele então ordenou ao povo que voltasse às suas tendas, e nomeou Moisés como mediador, a quem Ele dirigiria toda a lei, para que pudesse ensiná-la ao povo (compare com Deuteronômio 4:5). Tendo sido assim solicitado pelo povo a tomar o cargo de mediador e nomeado pelo Senhor para esse cargo, Moisés poderia muito bem encerrar seu relato desses acontecimentos (Deuteronômio 5:32, Deuteronômio 5:33), exortando-os a observar cuidadosamente todos os mandamentos do Senhor e a não se desviar para a direita ou para a esquerda, ou seja não se afastar de forma alguma do modo de vida indicado nos mandamentos (compare com Deuteronômio 17:11, Deuteronômio 17:20; Deuteronômio 28:14; Josué 1:7, etc.), para que possa estar bem com eles, etc. (compare com Deuteronômio 4:40). וטוב, perfeito com ו rel. em vez do imperfeito. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

25 Agora pois, por que morreremos? Que este grande fogo nos consumirá: se voltarmos a ouvir a voz do SENHOR nosso Deus, morreremos.

Comentário de Keil e Delitzsch

(24-33) Deuteronômio 5:24-27 contém uma retórica e, ao mesmo tempo, um relato mais exato dos eventos descritos em Êxodo 20:18-20 (15-17). ואתּ (Deuteronômio 5:24), uma contração de ואתּה, como nos Números 11:15 (compare com Ewald, 184, a.). A resposta de Jeová às palavras do povo (Deuteronômio 5:28-31) é passada adiante em Êxodo 20. Deus aprovou o que o povo disse, porque surgiu de uma consciência da indignidade de qualquer pecador para vir à presença do Deus santo; e Ele acrescentou: “Oxalá houvesse sempre este coração neles para Me temer”, ou seja, se eles fossem sempre da mesma mente para Me temer e guardar todos os Meus mandamentos, para que pudesse estar bem com eles e seus filhos para sempre. Ele então ordenou ao povo que voltasse às suas tendas, e nomeou Moisés como mediador, a quem Ele dirigiria toda a lei, para que pudesse ensiná-la ao povo (compare com Deuteronômio 4:5). Tendo sido assim solicitado pelo povo a tomar o cargo de mediador e nomeado pelo Senhor para esse cargo, Moisés poderia muito bem encerrar seu relato desses acontecimentos (Deuteronômio 5:32, Deuteronômio 5:33), exortando-os a observar cuidadosamente todos os mandamentos do Senhor e a não se desviar para a direita ou para a esquerda, ou seja não se afastar de forma alguma do modo de vida indicado nos mandamentos (compare com Deuteronômio 17:11, Deuteronômio 17:20; Deuteronômio 28:14; Josué 1:7, etc.), para que possa estar bem com eles, etc. (compare com Deuteronômio 4:40). וטוב, perfeito com ו rel. em vez do imperfeito. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

26 Porque, que é toda carne, para que ouça a voz do Deus vivente que fala do meio do fogo, como nós a ouvimos, e viva?

Comentário de Keil e Delitzsch

(24-33) Deuteronômio 5:24-27 contém uma retórica e, ao mesmo tempo, um relato mais exato dos eventos descritos em Êxodo 20:18-20 (15-17). ואתּ (Deuteronômio 5:24), uma contração de ואתּה, como nos Números 11:15 (compare com Ewald, 184, a.). A resposta de Jeová às palavras do povo (Deuteronômio 5:28-31) é passada adiante em Êxodo 20. Deus aprovou o que o povo disse, porque surgiu de uma consciência da indignidade de qualquer pecador para vir à presença do Deus santo; e Ele acrescentou: “Oxalá houvesse sempre este coração neles para Me temer”, ou seja, se eles fossem sempre da mesma mente para Me temer e guardar todos os Meus mandamentos, para que pudesse estar bem com eles e seus filhos para sempre. Ele então ordenou ao povo que voltasse às suas tendas, e nomeou Moisés como mediador, a quem Ele dirigiria toda a lei, para que pudesse ensiná-la ao povo (compare com Deuteronômio 4:5). Tendo sido assim solicitado pelo povo a tomar o cargo de mediador e nomeado pelo Senhor para esse cargo, Moisés poderia muito bem encerrar seu relato desses acontecimentos (Deuteronômio 5:32, Deuteronômio 5:33), exortando-os a observar cuidadosamente todos os mandamentos do Senhor e a não se desviar para a direita ou para a esquerda, ou seja não se afastar de forma alguma do modo de vida indicado nos mandamentos (compare com Deuteronômio 17:11, Deuteronômio 17:20; Deuteronômio 28:14; Josué 1:7, etc.), para que possa estar bem com eles, etc. (compare com Deuteronômio 4:40). וטוב, perfeito com ו rel. em vez do imperfeito. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

27 Chega tu, e ouve todas as coisas que disser o SENHOR nosso Deus; e tu nos dirás todo o que o SENHOR nosso Deus te disser, e nós ouviremos e faremos.

Comentário de Keil e Delitzsch

(24-33) Deuteronômio 5:24-27 contém uma retórica e, ao mesmo tempo, um relato mais exato dos eventos descritos em Êxodo 20:18-20 (15-17). ואתּ (Deuteronômio 5:24), uma contração de ואתּה, como nos Números 11:15 (compare com Ewald, 184, a.). A resposta de Jeová às palavras do povo (Deuteronômio 5:28-31) é passada adiante em Êxodo 20. Deus aprovou o que o povo disse, porque surgiu de uma consciência da indignidade de qualquer pecador para vir à presença do Deus santo; e Ele acrescentou: “Oxalá houvesse sempre este coração neles para Me temer”, ou seja, se eles fossem sempre da mesma mente para Me temer e guardar todos os Meus mandamentos, para que pudesse estar bem com eles e seus filhos para sempre. Ele então ordenou ao povo que voltasse às suas tendas, e nomeou Moisés como mediador, a quem Ele dirigiria toda a lei, para que pudesse ensiná-la ao povo (compare com Deuteronômio 4:5). Tendo sido assim solicitado pelo povo a tomar o cargo de mediador e nomeado pelo Senhor para esse cargo, Moisés poderia muito bem encerrar seu relato desses acontecimentos (Deuteronômio 5:32, Deuteronômio 5:33), exortando-os a observar cuidadosamente todos os mandamentos do Senhor e a não se desviar para a direita ou para a esquerda, ou seja não se afastar de forma alguma do modo de vida indicado nos mandamentos (compare com Deuteronômio 17:11, Deuteronômio 17:20; Deuteronômio 28:14; Josué 1:7, etc.), para que possa estar bem com eles, etc. (compare com Deuteronômio 4:40). וטוב, perfeito com ו rel. em vez do imperfeito. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

28 E ouviu o SENHOR a voz de vossas palavras, quando me faláveis; e disse-me o SENHOR: Ouvi a voz das palavras deste povo, que eles te falaram: bem está tudo o que disseram.

Comentário de Keil e Delitzsch

(24-33) Deuteronômio 5:24-27 contém uma retórica e, ao mesmo tempo, um relato mais exato dos eventos descritos em Êxodo 20:18-20 (15-17). ואתּ (Deuteronômio 5:24), uma contração de ואתּה, como nos Números 11:15 (compare com Ewald, 184, a.). A resposta de Jeová às palavras do povo (Deuteronômio 5:28-31) é passada adiante em Êxodo 20. Deus aprovou o que o povo disse, porque surgiu de uma consciência da indignidade de qualquer pecador para vir à presença do Deus santo; e Ele acrescentou: “Oxalá houvesse sempre este coração neles para Me temer”, ou seja, se eles fossem sempre da mesma mente para Me temer e guardar todos os Meus mandamentos, para que pudesse estar bem com eles e seus filhos para sempre. Ele então ordenou ao povo que voltasse às suas tendas, e nomeou Moisés como mediador, a quem Ele dirigiria toda a lei, para que pudesse ensiná-la ao povo (compare com Deuteronômio 4:5). Tendo sido assim solicitado pelo povo a tomar o cargo de mediador e nomeado pelo Senhor para esse cargo, Moisés poderia muito bem encerrar seu relato desses acontecimentos (Deuteronômio 5:32, Deuteronômio 5:33), exortando-os a observar cuidadosamente todos os mandamentos do Senhor e a não se desviar para a direita ou para a esquerda, ou seja não se afastar de forma alguma do modo de vida indicado nos mandamentos (compare com Deuteronômio 17:11, Deuteronômio 17:20; Deuteronômio 28:14; Josué 1:7, etc.), para que possa estar bem com eles, etc. (compare com Deuteronômio 4:40). וטוב, perfeito com ו rel. em vez do imperfeito. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

29 Quem dera que tivessem tal coração, que me temessem, e guardassem todos os dias todos meus mandamentos, para que a eles e a seus filhos lhes fosse bem para sempre!

Comentário de Robert Jamieson

Quem dera que tivessem tal coração, que me temessem – Deus pode conceder tal coração, e prometeu dá-lo, onde quer que seja pedido (Jeremias 32:40). Mas o desejo que é aqui expresso da parte de Deus para a piedade e obediência firme dos israelitas não se relacionava a eles como indivíduos, tanto como uma nação, cujo caráter religioso e progresso teria uma poderosa influência sobre o mundo em geral. [JFB, aguardando revisão]

30 Vai, dize-lhes: Voltai-vos a vossas tendas.

Comentário de Keil e Delitzsch

(24-33) Deuteronômio 5:24-27 contém uma retórica e, ao mesmo tempo, um relato mais exato dos eventos descritos em Êxodo 20:18-20 (15-17). ואתּ (Deuteronômio 5:24), uma contração de ואתּה, como nos Números 11:15 (compare com Ewald, 184, a.). A resposta de Jeová às palavras do povo (Deuteronômio 5:28-31) é passada adiante em Êxodo 20. Deus aprovou o que o povo disse, porque surgiu de uma consciência da indignidade de qualquer pecador para vir à presença do Deus santo; e Ele acrescentou: “Oxalá houvesse sempre este coração neles para Me temer”, ou seja, se eles fossem sempre da mesma mente para Me temer e guardar todos os Meus mandamentos, para que pudesse estar bem com eles e seus filhos para sempre. Ele então ordenou ao povo que voltasse às suas tendas, e nomeou Moisés como mediador, a quem Ele dirigiria toda a lei, para que pudesse ensiná-la ao povo (compare com Deuteronômio 4:5). Tendo sido assim solicitado pelo povo a tomar o cargo de mediador e nomeado pelo Senhor para esse cargo, Moisés poderia muito bem encerrar seu relato desses acontecimentos (Deuteronômio 5:32, Deuteronômio 5:33), exortando-os a observar cuidadosamente todos os mandamentos do Senhor e a não se desviar para a direita ou para a esquerda, ou seja não se afastar de forma alguma do modo de vida indicado nos mandamentos (compare com Deuteronômio 17:11, Deuteronômio 17:20; Deuteronômio 28:14; Josué 1:7, etc.), para que possa estar bem com eles, etc. (compare com Deuteronômio 4:40). וטוב, perfeito com ו rel. em vez do imperfeito. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

31 E tu fica aqui comigo, e te direi todos os mandamentos, e estatutos, e regulamentos que lhes hás de ensinar, a fim que os ponham agora por obra na terra que eu lhes dou para possuí-la.

Comentário de Keil e Delitzsch

(24-33) Deuteronômio 5:24-27 contém uma retórica e, ao mesmo tempo, um relato mais exato dos eventos descritos em Êxodo 20:18-20 (15-17). ואתּ (Deuteronômio 5:24), uma contração de ואתּה, como nos Números 11:15 (compare com Ewald, 184, a.). A resposta de Jeová às palavras do povo (Deuteronômio 5:28-31) é passada adiante em Êxodo 20. Deus aprovou o que o povo disse, porque surgiu de uma consciência da indignidade de qualquer pecador para vir à presença do Deus santo; e Ele acrescentou: “Oxalá houvesse sempre este coração neles para Me temer”, ou seja, se eles fossem sempre da mesma mente para Me temer e guardar todos os Meus mandamentos, para que pudesse estar bem com eles e seus filhos para sempre. Ele então ordenou ao povo que voltasse às suas tendas, e nomeou Moisés como mediador, a quem Ele dirigiria toda a lei, para que pudesse ensiná-la ao povo (compare com Deuteronômio 4:5). Tendo sido assim solicitado pelo povo a tomar o cargo de mediador e nomeado pelo Senhor para esse cargo, Moisés poderia muito bem encerrar seu relato desses acontecimentos (Deuteronômio 5:32, Deuteronômio 5:33), exortando-os a observar cuidadosamente todos os mandamentos do Senhor e a não se desviar para a direita ou para a esquerda, ou seja não se afastar de forma alguma do modo de vida indicado nos mandamentos (compare com Deuteronômio 17:11, Deuteronômio 17:20; Deuteronômio 28:14; Josué 1:7, etc.), para que possa estar bem com eles, etc. (compare com Deuteronômio 4:40). וטוב, perfeito com ו rel. em vez do imperfeito. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

32 Olhai, pois, que façais como o SENHOR vosso Deus vos mandou: não vos desvieis à direita nem à esquerda;

Comentário de Keil e Delitzsch

(24-33) Deuteronômio 5:24-27 contém uma retórica e, ao mesmo tempo, um relato mais exato dos eventos descritos em Êxodo 20:18-20 (15-17). ואתּ (Deuteronômio 5:24), uma contração de ואתּה, como nos Números 11:15 (compare com Ewald, 184, a.). A resposta de Jeová às palavras do povo (Deuteronômio 5:28-31) é passada adiante em Êxodo 20. Deus aprovou o que o povo disse, porque surgiu de uma consciência da indignidade de qualquer pecador para vir à presença do Deus santo; e Ele acrescentou: “Oxalá houvesse sempre este coração neles para Me temer”, ou seja, se eles fossem sempre da mesma mente para Me temer e guardar todos os Meus mandamentos, para que pudesse estar bem com eles e seus filhos para sempre. Ele então ordenou ao povo que voltasse às suas tendas, e nomeou Moisés como mediador, a quem Ele dirigiria toda a lei, para que pudesse ensiná-la ao povo (compare com Deuteronômio 4:5). Tendo sido assim solicitado pelo povo a tomar o cargo de mediador e nomeado pelo Senhor para esse cargo, Moisés poderia muito bem encerrar seu relato desses acontecimentos (Deuteronômio 5:32, Deuteronômio 5:33), exortando-os a observar cuidadosamente todos os mandamentos do Senhor e a não se desviar para a direita ou para a esquerda, ou seja não se afastar de forma alguma do modo de vida indicado nos mandamentos (compare com Deuteronômio 17:11, Deuteronômio 17:20; Deuteronômio 28:14; Josué 1:7, etc.), para que possa estar bem com eles, etc. (compare com Deuteronômio 4:40). וטוב, perfeito com ו rel. em vez do imperfeito. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

33 Andai em todo caminho que o SENHOR vosso Deus vos mandou, para que vivais, e vos vá bem, e tenhais longos dias na terra que haveis de possuir.

Comentário de Keil e Delitzsch

(24-33) Deuteronômio 5:24-27 contém uma retórica e, ao mesmo tempo, um relato mais exato dos eventos descritos em Êxodo 20:18-20 (15-17). ואתּ (Deuteronômio 5:24), uma contração de ואתּה, como nos Números 11:15 (compare com Ewald, 184, a.). A resposta de Jeová às palavras do povo (Deuteronômio 5:28-31) é passada adiante em Êxodo 20. Deus aprovou o que o povo disse, porque surgiu de uma consciência da indignidade de qualquer pecador para vir à presença do Deus santo; e Ele acrescentou: “Oxalá houvesse sempre este coração neles para Me temer”, ou seja, se eles fossem sempre da mesma mente para Me temer e guardar todos os Meus mandamentos, para que pudesse estar bem com eles e seus filhos para sempre. Ele então ordenou ao povo que voltasse às suas tendas, e nomeou Moisés como mediador, a quem Ele dirigiria toda a lei, para que pudesse ensiná-la ao povo (compare com Deuteronômio 4:5). Tendo sido assim solicitado pelo povo a tomar o cargo de mediador e nomeado pelo Senhor para esse cargo, Moisés poderia muito bem encerrar seu relato desses acontecimentos (Deuteronômio 5:32, Deuteronômio 5:33), exortando-os a observar cuidadosamente todos os mandamentos do Senhor e a não se desviar para a direita ou para a esquerda, ou seja não se afastar de forma alguma do modo de vida indicado nos mandamentos (compare com Deuteronômio 17:11, Deuteronômio 17:20; Deuteronômio 28:14; Josué 1:7, etc.), para que possa estar bem com eles, etc. (compare com Deuteronômio 4:40). וטוב, perfeito com ו rel. em vez do imperfeito. [Keil e Delitzsch, aguardando revisão]

<Deuteronômio 4 Deuteronômio 6>

Visão geral de Deuteronômio

Em Deuteronômio, “Moisés entrega as suas últimas palavras de sabedoria e precaução antes dos Israelitas entrarem na terra prometida, desafiando-os a serem fiéis a Deus”. Tenha uma visão geral deste livro através do vídeo a seguir produzido pelo BibleProject. (9 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro de Deuteronômio.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.