Bíblia

Gênesis 4

Caim mata Abel

1 E Adão conheceu a sua mulher Eva, a qual concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Obtive um homem pelo SENHOR.

Evadisse: Obtive um homem pelo SENHOR. Isto é, “pela ajuda do Senhor” – uma expressão piedosa de gratidão – e ela o chamou de Caim, isto é, “uma possessão”, como se fosse valorizado acima de tudo; enquanto a chegada de outro filho, recordando a Eva a miséria que ela tinha implicado na sua descendência, levou ao nome de Abel, isto é, ou fraqueza, vaidade (Sl 39:5), ou tristeza, lamentação. Caim e Abel eram provavelmente gêmeos; e pensa-se que, neste período inicial, as crianças nasciam aos pares (Gn 5:4) (Calvino). [JFB]

2 E depois deu à luz a seu irmão Abel. E foi Abel pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra.

E foi Abel pastor de ovelhas. Literalmente, “alimentador de um rebanho”, que, nos países orientais, sempre inclui cabras e ovelhas. Abel, embora o mais novo, é mencionado primeiro, provavelmente por causa da preeminência de seu caráter religioso. [JFB]

3 E aconteceu, decorrendo o tempo, que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR.

decorrendo o tempo. No original hebraico, “no final dos dias”, provavelmente no sábado.

trouxeuma oferta ao SENHOR. Ambos manifestaram, pelo próprio ato da oferta, sua fé no ser de Deus e em Suas reivindicações à reverência e adoração deles. [JFB]

4 E Abel trouxe também dos primogênitos de suas ovelhas, e de sua gordura. E olhou o SENHOR com agrado a Abel e à sua oferta;

dos primogênitos. Ou seja, o melhor do rebanho, compare com Ex 34:19; Nm 18:17; Pv 3:9.

de sua gordura. As partes mais gordas, que eram consideradas como as melhores para um banquete (compare com 1Sm 2:16), ou para queimar em sacrifício, Isaías 1:11, “a gordura de animais alimentados”.

olhoucom agrado. Ou seja, olhou com favorecimento. Como a consideração favorável foi expressa não somos informados. [Cambridge]

5 mas não olhou com bons olhos a Caim e à sua oferta. Caim irritou-se muito, e descaiu-lhe o semblante.

Caim irritou-se muito, e descaiu-lhe o semblante. Ele parece ter sido naturalmente um homem de temperamento irritável, colérico, descontente, maligno; e como a cena descrita muito provavelmente aconteceu em uma reunião solene, diante de uma grande audiência, composta de seus descendentes congregados, dos quais, segundo o costume patriarcal, os pais eram os sacerdotes, a rejeição da oferta de Caim foi sentida por ele como uma afronta pública, que feriu seu orgulho e ficou rangendo em seu peito. [JFU]

6 Então o SENHOR disse a Caim: Por que te irritaste, e por que o teu semblante descaiu?

Se o SENHOR apareceu de forma visível, ou falou com Caim em sonho ou visão, não está registrado. A importância dos questionamentos reside no fato de que Ele intervém misericordiosamente para deter o progresso de maus pensamentos, por meio de simples palavras que demandam auto-exame. [Cambridge]

7 Se bem fizeres, não serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado está à porta; contra ti será o seu desejo, porém tu deves dominá-lo.

Se bem fizeres, não serás aceito? Tanto tu como o teu sacrifício serão aceitáveis a mim.

E se não fizeres bem, o pecado está à porta. O pecado continuará a atormentar a sua consciência. [Genebra]

8 Depois Caim falou a seu irmão Abel; e aconteceu que, estando eles no campo, Caim se levantou contra seu irmão Abel, e o matou.

Depois Caim falou a seu irmão Abel. Sob o disfarce de amistosidade, ele ocultou seu propósito premeditado até que uma hora e um local convenientes ocorresse para o assassinato (1Jo 3:12; Jz 1:11). [JFB]

9 E o SENHOR disse a Caim: Onde está teu irmão Abel? E ele respondeu: Não sei; sou eu guarda do meu irmão?

Onde está teu irmão Abel? O julgamento de Deus para com Caim, assim como com Adão, começa com a busca de ONDE? (comp. Gn 3:9)

Não sei. Uma falsidade. Um pecado leva a outro.

sou eu guarda do meu irmão? Uma palavra de ousado atrevimento e provocação; uma espécie de retaliação contra os cuidados do Senhor para com Abel. “Como é possível que tu, que te agradaste dele e lhe mostraste tal favoritismo, não o tenhas vigiado!” [Whedon]

10 E ele lhe disse: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra.

Provavelmente Caim, depois de matar seu irmão, abriu um buraco e o enterrou na terra, com a esperança de impedir que o assassinato fosse descoberto; e que é isso que está previsto nas palavras: A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra – que abriu sua boca para recebê-lo da tua mão. Alguns pensam que a voz do sangue de teu irmão deve ser entendida como os gritos da viúva e filhos de Abel, pois é muito provável que ele tenha sido pai de uma família; de fato sua ocupação e sacrifícios parecem tornar isso provável, e a possibilidade é tudo que podemos esperar de tal assunto. Deus os retrata como clamando em voz alta pelo castigo do homicida; e é evidente que Caim esperava cair pelas mãos de alguma pessoa que, de sua consanguinidade, tinha o direito de ser vingador do sangue; pois agora que o homicídio é descoberto, ele espera sofrer a pena de morte por isso. Ver Gênesis 4:14. [Clarke]

11 Agora, pois, maldito sejas tu da terra que abriu sua boca para receber o sangue de teu irmão de tua mão:

maldito sejas tu da terra. A maldição sairá da terra, que abriu sua boca para receber o sangue de teu irmão. Como o próximo versículo explica mais detalhadamente, a terra, que tão rapidamente bebeu o sangue inocente, não será frutífera para a lavoura do assassino. A terra, amaldiçoada pelo pecado de Adão, (Gn 3:17) parecerá derramar julgamentos especiais sobre Caim. Outros explicam, menos de acordo com o significado natural das palavras e do contexto: Tu és amaldiçoado para longe da terra, isto é, banido desta terra, ou região, onde moram teu pai e teus irmãos. [Whedon]

12 Quando lavrares a terra, não te voltará a dar sua força: errante e fugitivo serás na terra.

fugitivo. Condenado ao exílio perpétuo; um marginalizado degradado; a vítima miserável de uma consciência acusadora. [JFB]

13 E disse Caim ao SENHOR: Grande é minha iniquidade para ser perdoada.

Grande é minha iniquidade para ser perdoada. Essas palavras terão duas interpretações, a do texto e a essa: O meu castigo é maior do que eu posso suportar. Ambas as interpretações são muito antigas, e ambas dão um sentido pertinente; mas o versículo seguinte, no qual Caim continua lamentando a grandeza de sua maldição, sustenta a visão de que Caim lamentou seu castigo mais do que seu pecado. Ambos os pontos de vista, no entanto, podem estar tão unidos a ponto de mostrar que na alma do assassino havia uma mistura de culpa, tristeza e desgosto. [Whedon]

14 Eis que me expulsas hoje da face da terra, e de tua presença me esconderei; e serei errante e fugitivo na terra; e sucederá que qualquer um que me achar, me matará.

qualquer um que me achar, me matará. Isso mostra que a população do mundo neste momento era consideravelmente grande. [JFB]

15 E respondeu-lhe o SENHOR: Certo que qualquer um que matar a Caim, sete vezes será castigado. Então o SENHOR pôs sinal em Caim, para que não o ferisse qualquer um que o achasse.

Certo que qualquer um que matar a Caim. Por um ato particular de paciência divina, a vida de Caim deveria ser poupada no então pequeno estado da raça humana.

pôs sinal. Não qualquer marca visível ou marca na testa, mas algum sinal ou símbolo de garantia de que a sua vida seria preservada. Esse sinal é considerado por bons escritores como uma expressão feroz em Caim que o tornou um objeto de horror e evitação universal. [JFB]

16 E saiu Caim de diante do SENHOR, e habitou na terra de Node, ao oriente de Éden.

diante do SENHOR. O lugar designado para adoração no Éden. Deixando-o, ele não apenas se separou de seus parentes, mas abandonou as ordenanças religiosas, provavelmente afastando todo o temor de Deus de seus olhos, de modo que o último fim desse homem é pior do que o primeiro (Mt 12:45).

terra de Node. Que significa fuga ou exílio – considerada por muitos como sendo a Arábia Pétrea – que foi amaldiçoada à esterilidade por sua causa. [JFB]

Os descendentes de Caim

17 E conheceu Caim a sua mulher, a qual concebeu e deu à luz a Enoque; e edificou uma cidade, e chamou o nome da cidade do nome de seu filho, Enoque.

Caimedificou uma cidade. Foi em cidades que a raça humana fez o maior progresso social de todos os tempos; e vários descendentes de Caim se destacaram pelo seu gênio inventivo, conforme pode-se ver nos próximos versículos. [JFB]

18 E a Enoque nasceu Irade, e Irade gerou a Meujael, e Meujael gerou a Metusael, e Metusael gerou a Lameque.

Enoque nasceu Irade. A genealogia da família de Caim é apresentada aqui até a sexta geração. Como as pessoas mencionadas parecem ter sido os filhos mais velhos, eles teriam sido os sucessivos governantes da cidade de Enoque, e cada um em seus respectivos tempos seriam possuidores de poder e influência.

Mas nenhum detalhe da sua história pessoal ou dos seus atos públicos é dado, nem mesmo a duração das suas vidas, nem a idade que qualquer um deles havia atingido quando o seu filho primogênito nasceu. Esse esquecimento, ao qual os patriarcas cainitas são remetidos, mostra a pouca importância que o Espírito de Inspiração dá aos meros homens do mundo; pois o crescimento desse ramo da família humana é totalmente identificado com o desenvolvimento progressivo das forças materiais.

Vivendo em uma cidade, eles logo demonstraram a inteligência e a atividade pelas quais os habitantes das cidades sempre foram distinguidos; tanto as habilidades úteis quanto as belas artes tiveram a sua ascensão entre eles, e eles teriam direito a uma menção honrosa pela sua atividade e invenções, não fossem as características sociais do lugar a irreligião e impiedade, que em poucas gerações levaram à licenciosidade desenfreada dos vícios e à corrupção carnal. [JFU]

19 E tomou para si Lameque duas mulheres; o nome de uma foi Ada, e o nome da outra Zilá.

E tomou para si Lameque duas mulheres. Essa é a primeira transgressão da lei do casamento registrada, e a prática da poligamia, como todas as outras violações das instituições de Deus, tem sido uma fonte abundante de corrupção e miséria. [JFB]

20 E Ada deu à luz a Jabal, o qual foi pai dos que habitam em tendas, e criam gados.

pai dos que habitam em tendas. Ou seja, Jabal foi o primeiro a viver como nômade.

21 E o nome de seu irmão foi Jubal, o qual foi pai de todos os que manejam harpa e flauta.

harpa e flauta. Aqui usados como nomes gerais de instrumentos musicais de sopro e cordas. “Que o inventor dos instrumentos musicais seja o irmão daquele que introduziu a vida nômade está estritamente de acordo com outras culturas. A ligação entre a música e a vida pastoral está indicada nas tradições dos gregos, que atribuíram a invenção da flauta à Pã e da lira à Apolo, sendo cada uma delas também dedicada a atividades pastorais” (Smith). [Whedon]

22 E Zilá também deu à luz a Tubalcaim, feitor de toda obra de bronze e de ferro: e a irmã de Tubalcaim foi Naamá.

Tubalcaim. É bastante natural comparar este nome e personagem com o Vulcano da mitologia romana, mas os nomes não estão necessariamente ligados.

feitor de toda obra. A invenção de ferramentas metálicas marca o avanço da civilização, mas não é uma evidência em si mesma de que os tempos anteriores eram bárbaros ou selvagens. Suas necessidades eram menores, mas o aumento da população, buscando novas atividades e empreendimentos, fornece as condições para muitas invenções. [Whedon]

23 E disse Lameque a suas mulheres: Ada e Zilá, ouvi minha voz; Mulheres de Lameque, escutai meu dito: Que matei um homem por ter me ferido, E um rapaz por ter me golpeado:

E disse Lameque a suas mulheres. Este discurso é em forma poética, provavelmente o fragmento de um antigo poema, transmitido ao tempo de Moisés. Parece indicar que Lameque matou um homem em legítima defesa, e sua intenção é garantir a suas esposas, pela preservação de Caim, que um homicídio não intencional, como o dele era, não correria perigo. [JFB]

24 Se sete vezes será vingado Caim, Lameque em verdade setenta e sete o será.

setenta e sete. Compare com Gênesis 4:15. Lameque se orgulha de que a vingança, se ele fosse morto, seria a pena de setenta e sete mortes. [Cambridge] The first note of warfare is sounded in this fierce exultation in a deed which has exceeded the limits of self-defence and passed into the region of the blood-feud. The possession of new weapons and the lust of revenge are here recorded as the typical elements of the war spirit. “Although, technically, the law of Vengeance was satisfied by a ‘life for a life,’ yet in practice the avenging of blood was often carried to the utmost length of ruthless ferocity. For one life many were taken, the murderer and his kinsfolk together.” (Gordon, Early Traditions of Genesis, p. 204.)

25 E conheceu de novo Adão à sua mulher, a qual deu à luz um filho, e chamou seu nome Sete: Porque Deus (disse ela) me substituiu outra descendência em lugar de Abel, a quem matou Caim.

Porque Deus (disse ela) me substituiu outra descendência em lugar de Abel. Eva deve ter recebido nesta ocasião alguma comunicação divina, caso contrário, como poderia saber que esse filho foi nomeado no lugar de Abel, para continuar aquela santa linhagem pela qual o Messias viria? A partir daí vemos que a linhagem do Messias foi determinada desde o princípio, e que não somente nos dias de Abraão; pois a promessa somente foi renovada, e aquele ramo de sua família designado pelo qual a linhagem sagrada deveria continuar. E é digno de observação que a posteridade de Sete continuou sozinha depois do dilúvio, quando todas as outras famílias da Terra foram destruídas, sendo Noé o décimo descendente de Adão até Sete.

Embora todas essas pessoas sejam mencionadas no capítulo seguinte, eu as citarei aqui na ordem de sua sucessão: Adão; Sete; Enos; Cainã; Maalaleel; Jarede; Enoque; Matusalém; Lameque, (o segundo); Noé.

A fim de manter esta linhagem distinta, encontramos um cuidado especial que, onde havia dois ou mais filhos em uma família, aquele através do qual Deus particularmente designado para trazer seu Filho ao mundo foi, por alguma providência especial, apontado. Assim na família de Adão, Sete foi escolhido; na família de Noé, Sem; na família de Abraão, Isaque; e na família de Davi, Salomão e Natã. Todas essas coisas Deus zelou por uma providência especial desde o início, para que quando Jesus Cristo viesse, fosse claramente visto que Ele veio pela promessa, pela graça, e não apenas pela natureza. [Clarke]

26 E a Sete também lhe nasceu um filho, e chamou seu nome Enos. Então os homens começaram a invocar o nome do SENHOR.

Então os homens começaram a invocar o nome do SENHOR. Nesses dias, Deus começou a mover os corações dos piedosos para restaurar a religião, que havia sido suprimida pelos ímpios por muito tempo. [Genebra]

<Gênesis 3 Gênesis 5>

Introdução à Gênesis 4

Gênesis 4 começa com aquele assunto, que toda a história subsequente tem manifestado, da distinção entre a igreja e o mundo. Abel e Caim formam a grande cabeça de cada uma, e suas gerações preservam a evidência da linhagem original, para marcar a diferença entre o justo e o ímpio, entre aquele que serve a Deus e aquele que não o serve. Vemos, neste capítulo, a verdade da terrível sentença, da inimizade, que a semente da Serpente carrega, em todos os séculos, contra a Semente da Mulher. O historiador sagrado leva em conta, neste capítulo, as diferentes ramificações da família de Adão, até Enos, o filho de Sete.

Leia também uma introdução ao livro do Gênesis.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible e Poor Man’s Commentary. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.