Bíblia, Revisar

Isaías 1

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!
1 Visão de Isaías, filho de Amoz, a qual ele viu sobre Judá e Jerusalém, nos dias de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá.

O Título Geral ou Programa aplicável ao livro inteiro: isso reduz a tradição do Talmude, que ele foi visto em pedaços por Manassés.

Isaías – equivalente a “O Senhor salvará”; significativo do assunto de suas profecias. Na “visão”, veja 1Sm 9:9; Nm 12:6; e veja minha introdução.

Judá e Jerusalém – Outras nações também são os sujeitos de suas profecias; mas apenas em sua relação com os judeus (Is 13:1 à 23:18); assim também as dez tribos de Israel são introduzidas apenas na mesma relação (Is 7:1 à 9:21). Jerusalém é particularmente especificada, sendo o local do templo e o centro da teocracia e o futuro trono do Messias (Sl 48:2-3,9; Jr 3:17). Jesus Cristo é o “Leão da tribo de Judá” (Ap 5:5).

Uzias – chamado também Azarias (2Rs 14:21; 2Cr 26:1,17,20). As profecias do Antigo Testamento interpretam espiritualmente as histórias, como as Epístolas do Novo Testamento interpretam os Evangelhos e Atos. Estude-os juntos para ver suas relações espirituais. Isaías profetizou apenas alguns anos antes da morte de Uzias; mas suas profecias daquele período (Is 1:1 à 6:13) também se aplicam ao reinado de Jotão, no qual ele provavelmente não escreveu nenhum; pois Is 7:1-25 entra imediatamente no reinado de Acaz, depois de Uzias em Is 6:1-13; as profecias sob Ezequias seguem a seguir.

2 Ouvi, ó céus; e escutai tu, terra, porque o SENHOR está falando: Eu criei filhos, e os fiz crescerem; porém eles se rebelaram contra mim.

As próprias palavras de Moisés (Dt 32:1); isso implica que a lei era a carta e base de toda a profecia (Is 8:20).

SENHOR – Jeová; em hebraico, “o uno auto-existente e cumpridor de promessas, imutável”. Os judeus nunca pronunciaram esse santo nome, mas substituíram Adonai. A Versão em Inglês, Senhor nas capitais, marca o hebraico “Jeová”, embora o Senhor seja equivalente a “Adonai” do que a “Jeová”.

crianças – (Êx 4:22).

se rebelaram – como filhos (Dt 21:18) e como súditos, sendo Deus rei na teocracia (Is 63:10). “Criado”, literalmente, “elevado”, isto é, a privilégios peculiares (Jr 2:6-8; Rm 9:4-5).

3 O boi conhece a seu dono, e o jumento sabe a manjedoura de seu possuidor; mas Israel não conhece, meu povo não entende.

(Jr 8: 7).

berço – a barraca onde é alimentado (Pv 14:4). Espiritualmente a palavra e as ordenanças.

Israel – Toda a nação, Judá e Israel, no sentido restrito. Deus considera Seu povo do convênio em sua unidade projetada.

não conhece – a saber, seu dono, como o paralelismo requer; isto é, não reconhecê-lo como tal (Êx 19:5, equivalente a “meu povo”, Jo 1:10-11).

considere – atenda ao seu Mestre (Is 41:8), apesar do alimento espiritual que Ele fornece (respondendo ao “berço” na sentença paralela).

4 Ai da nação pecadora, do povo cheio de perversidade, semente de malfeitores, de filhos corruptos! Abandonaram ao SENHOR, provocaram a ira ao Santo de Israel, dele se afastaram.

pessoas – a designação peculiar da nação eleita de Deus (Os 1:10), de que elas devem ser “carregadas de iniquidade” é, portanto, a mais monstruosa. O pecado é uma carga (Sl 38:4; Mt 11:28).

semente – outra denominação dos eleitos de Deus (Gn 12:7; Jr 2:21), projetada para ser uma “semente santa” (Is 6:13), mas, horrível para dizer, “malfeitores!”

filhos – por adoção (Os 11:1), ainda “malfeitores”; não só isso, mas “corruptores” dos outros (Gn 6:12); O auge. Então, “nação – pessoas – crianças semente”.

provocaram – literalmente, “desprezado”, ou seja, de modo a provocar (Pv 1:30-31).

Santo de Israel – a peculiar santidade do seu pecado, que era contra o seu Deus (Am 3:2).

ido … para trás – literalmente, “estranged” (Sl 58:3).

5 Para que seríeis espancados ainda mais? Vós vos rebelaríeis mais ainda. Toda a cabeça está enferma, e todo o coração fraco.

Para que – sim, como Vulgata, “Em que parte.” Imagem de um corpo coberto por todo com marcas de golpes (Sl 38:3). Não há parte em que você não tenha sido ferido.

cabeça… doente, etc. – não se referindo, como é comumente citado, a seus pecados, mas à universalidade de seu castigo. No entanto, o pecado, a doença moral da cabeça ou do intelecto, e o coração, é sem dúvida feito seu próprio castigo (Pv 1:31; Jr 2:19; Os 8:11). “Doente”, literalmente, “está em estado de doença” (Gesenius); “Passou para a doença” (Maurer)

6 Desde a planta do pé até a cabeça, não há nele coisa sã. Só há feridas, inchaços e chagas podres, sem terem sido espremidas, feito curativos ou aliviadas com azeite.

Do mais baixo ao mais alto do povo; “O antigo e honrado, a cabeça, o profeta que ensina mentiras, a cauda”. Ver Is 9:13-16. Ele primeiro declara sua condição miserável, óbvia para todos (Is 1:6-9); e então, não anteriormente, seu estado irreligioso, a causa disso.

feridas – judicialmente infligidas (Os 5:13).

mollified com pomada – A arte da medicina no Oriente consiste principalmente em aplicações externas (Lc 10:34; Tg 5:14).

7 Vossa terra é uma ruína; vossas cidades foram queimadas; vossa terra os estranhos devastaram diante de vossa presença, e está arruinada como que destruída por estranhos.

Judá não recuperou no reinado de Uzias os estragos dos sírios no reinado de Joás (2Cr 24:24), e de Israel no reinado de Amazias (2Cr 25:13,23, etc. . Compare o contemporâneo de Isaías (Am 4:6-11), onde, como aqui (Is 1:9-10), Israel é comparado a “Sodoma e Gomorra”, por causa dos juízos sobre ele pelo “fogo. “

na sua presença – diante dos seus olhos: sem que você seja capaz de impedi-los.

desolado, etc – literalmente, “há desolação, como se poderia procurar de invasores estrangeiros”.

8 E a filha de Sião ficou como uma cabana na vinha, como um barraco no pepinal, como uma cidade cercada.

filha de Sião – a cidade (Sl 9:14), Jerusalém e seus habitantes (2Rs 19:21): “filha” (feminino, singular sendo usado como um substantivo coletivo neutro), equivalente a filhos (Is 12:6) (Maurer) Metrópole ou “mãe-cidade” é o termo correspondente. A ideia de beleza juvenil está incluída em “filha”.

esquerda – como um remanescente escapando da destruição geral.

casa de campo – uma cabana, feita para dar abrigo temporário ao zelador da vinha.

alojamento – não permanente.

sitiada – sim, como “esquerda”, e Is 1:9 exigem, preservado, ou seja, da desolação todo (Maurer)

9 Se o SENHOR dos exércitos não tivesse nos deixado alguns sobreviventes, teríamos sido como Sodoma, seríamos semelhantes aos de Gomorra.

Jeová de Sabaoth, isto é, Deus das hostes angélicas e estreladas (Sl 59:5; 147:4; 148:2). Estes últimos eram objetos de idolatria, chamados, portanto, de Sabaism (2Rs 17:16). Deus está acima deles mesmo (1Cr 16:26). “Os bosques” eram símbolos desses anfitriões estrelados; era a adoração deles a Sabaoth em vez do Senhor dos Sabaoth, que havia causado a desolação atual (2Cr 24:18). Não necessitava de um poder menor que o dele, para preservar até mesmo um “remanescente”. Graça condescendente para o bem dos eleitos, visto que Ele não precisa de nós, visto que Ele tem inúmeras hostes para servi-Lo.

10 Ouvi a palavra do SENHOR, vós líderes de Sodoma! Ouvi a Lei do nosso Deus, vós povo de Gomorra!:

Sodoma – espiritualmente (Gn 19:24; Jr 23:14; Ez 16:46; Ap 11:8).

11 Para que me serve tantos sacrifícios vossos?,diz o SENHOR; Já estou farto de sacrifícios de queima de carneiros, e da gordura de animais cevados. Não me alegro com o sangue de bezerros, nem com o de cordeiros ou bodes.

Deus não aqui absolutamente despreza o sacrifício, que é tão antigo e universal quanto o pecado (Gn 3:21; 4:4), e o pecado é quase tão antigo quanto o mundo; mas sacrifício, desacompanhado da obediência de coração e vida (1Sm 15:22; Sl 50:9-13; 51:16-19; Os 6:6). Preceitos positivos são apenas meios; obediência moral é o fim. Um prenúncio do evangelho, quando o único sacrifício real era substituir todos os sombrios, e “trazer a justiça eterna” (Sl 40:6-7; Dn 9:24-27; Hb 10:1-14).

cheio – a saciedade; cansado de

holocaustos – queimados inteiros, exceto o sangue, que foi aspergido ao redor do altar.

gordura – não deve ser comido pelo homem, mas queimado no altar (Lv 3:4-5,11,17).

12 Quando vindes a aparecer perante minha face, quem vos pediu isso de vossas mãos, de pisardes em meus pátios?

aparecer perante minha face – no templo onde o Shekinah, descansando na arca, era o símbolo da presença de Deus (Êx 23:15; Sl 42:2).

quem vos pediu isso – como se você estivesse fazendo um serviço a Deus por tais ofertas hipócritas (Jó 35:7). Deus exigiu isso (Êx 23:17), mas não neste espírito (Mq 6:6-7).

pátios – áreas em que os adoradores estavam. Ninguém além de padres entrou no próprio templo.

13 Não tragais mais ofertas inúteis; vosso incenso para mim é abominação; não aguento mais as luas novas, os sábados, e as chamadas para o povo se reunir; todas estas se tornaram reuniões malignas.

ofertas – unbloody; “Ofertas de carne (sentido antigo inglês, não carne)”, isto é, de farinha, frutas, óleo, etc. (Lv 2:1-13). Hebraico, “mincha}.

incenso – colocado sobre os sacrifícios e queimado no altar do incenso. Tipo de oração (Sl 141:2; Ap 8:3).

novas luas – observadas como festivais (Nm 10:10; 28:11,14) com sacrifícios e sopros de trombetas de prata.

sábados – tanto o sétimo dia e os dias de início e encerramento das grandes festas (Lv 23:24-39).

embora com o urso, Maurer traduz: “Eu não posso suportar a iniquidade e) a reunião solene”, isto é, o encontro associado com a iniquidade – literalmente, os dias finais das festas; assim os grandes dias (Lv 23:36; Jo 7:37).

14 Vossas luas novas e vossas solenidades, minha alma as odeia e elas me perturbam; estou cansado de as suportar.

designado – o sábado, a páscoa, o pentecostes, o dia da expiação e a festa dos tabernáculos [Hengstenberg]; só eles estavam fixados em certas épocas do ano.

cansado – (Is 43:24).

15 Por isso quando estendeis vossas mãos, escondo meus olhos de vós; até quando fazeis muitas orações, eu não vos ouço; porque vossas mãos estão cheias de sangue.

(Salmo 66:18; Pv 28: 9; Lm 3:43; Lm 3:44).

estendeismãos – em oração (1Rs 8:22). Hebraico, “sangues”, por todos os pecados hediondos, perseguição dos servos de Deus, especialmente (Mt 23:35). Foi a vocação dos profetas para dissipar a ilusão, tão contrária à própria lei (Dt 10:16), que o ritual exterior iria satisfazer a Deus.

16 Lavai-vos! Purificai-vos! Tirai a maldade de vossas atitudes perante meus olhos; parai de fazer maldades.

Deus diz ao pecador, “Lave-te”, etc., que ele, encontrando sua incapacidade de “tornar-se“ limpo ”, possa clamar a Deus, lavar-me, purificar-me (Sl 51:2,7,10).

perante meus olhos – não uma mera reforma externa diante dos olhos do homem, que não pode, como Deus, ver dentro do coração (Jr 32:19).

17 Aprendei a fazer o bem; procurai o que é justo; ajudai ao oprimido; fazei justiça ao órfão; defendei a causa da viúva.

procurai o que é justo – justiça, como magistrados, em vez de buscar propinas (Jr 22:3,16).

julgar – reivindicar (Salmo 68: 5; Tg 1:27).

18 Vinde, então, e façamos as contas, diz o SENHOR: ainda que vossos pecados sejam como a escarlate, eles ficarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, eles se tornarão como a lã.

Deus se digna a discutir o caso conosco, a fim de que todos possam ver o princípio do amor justo, ou melhor, do Seu trato com os homens (Is 43:26).

escarlate – a cor do manto de Jesus Cristo ao carregar nossos “pecados” (Mt 27:28). Então, o fio de Raabe (Js 2:18; compare com Lv 14:4). Os rabinos dizem que quando o lote costumava ser levado, um filé escarlate estava amarrado na cabeça do bode expiatório, e depois que o sumo sacerdote confessava os pecados dele e do povo sobre ele, o filete ficou branco: o milagre cessou, segundo eles, quarenta anos antes da destruição de Jerusalém, isto é, exatamente quando Jesus Cristo foi crucificado; uma notável admissão de adversários. Hebraico para “escarlate” significa radicalmente duplo; assim, a permanência profunda do pecado no coração, que nenhuma lágrima pode lavar.

neve – (Sl 51:7). O arrependimento é pressuposto, antes que o pecado possa ser feito branco como a neve (Is 1:19-20); também é um presente de Deus (Jr 31:18, fim; Lm 5:21; At 5:31).

vermelho – refere-se a “sangue” (Is 1:15).

como a lã – restaurada à sua brancura original não tingida. Este verso mostra que os antigos pais não procuravam apenas promessas transitórias (Artigo VII, Livro de Oração Comum). Pelos pecados da ignorância e coisas semelhantes, somente as ofertas pela transgressão tinham sido designadas para eles; a culpa maior, portanto, precisava de um sacrifício maior, pois “sem derramamento de sangue não havia remissão”; mas nenhum desses foi designado, e ainda assim o perdão foi prometido e esperado; portanto, os judeus espirituais devem ter procurado o Único Mediador tanto do Antigo Testamento como do Novo Testamento, embora vagamente entendido.

19 Se quiserdes e ouvirdes, comereis o que é bom da terra.

As bênçãos temporais na “terra de sua possessão” eram proeminentes nas promessas do Antigo Testamento, adequadas à infância da Igreja (Êx 3:17). Promessas espirituais do Novo Testamento derivam suas imagens do primeiro (Mt 5: 5).

20 Porém se recusardes e fordes rebeldes, sereis devorados pela espada; pois foi assim que a boca do SENHOR falou.

a boca do SENHOR falou – as profecias de Isaías se baseiam na lei (Lv 26:33). Deus não altera sua palavra (Nm 23:19).

21 Como a cidade fiel se tornou uma prostituta! Ela estava cheia de juízo, justiça habitava nela; porém agora homicidas.

fiel – como esposa (Is 54: 5; Is 62: 5; Os 2:19; Os 2:20).

Prostituta – (Ez 16: 28-35).

a justiça se alojou – (2Pe 3:13).

assassinos – opressores assassinos, como a antítese exige (ver em Is 1:15; ver em 1Jo 3:15).

22 Tua prata se tornou em escórias; teu vinho se misturou com água.

Teus príncipes e povo são degenerados em “valor sólido”, equivalente a “prata” (Jr 6:28,30; Ez 22:18-19), e em seu uso da Palavra viva, equivalente a “Vinho” (Cantares de Salomão 7: 9).

misturou – literalmente, “circuncidado”. Então, o árabe, “para matar” o vinho, equivalente a diluí-lo.

23 Teus príncipes são rebeldes, e companheiros de ladrões; cada um deles ama os subornos, e perseguem recompensas; não fazem justiça ao órfão, e não chega perante eles a causa das viúvas.

companheiros de ladrões – por conivência (Pv 29:24).

presentes – (Ez 22:12). A corrupção de uma nação começa com seus governantes.

24 Por isso diz o Senhor DEUS dos exércitos, o Poderoso de Israel: Ah, tomarei satisfações quanto aos meus adversários, e me vingarei de meus inimigos.

Senhor – Adonai, Jeová.

poderoso Um de Israel – poderoso para se vingar, como antes, para salvar.

Ah – indignação.

aliviar-me – minha longa paciência tentou encontrar alívio em finalmente punir os culpados (Ez 5:13). A linguagem de Deus condescende com concepções humanas.

25 E tornarei minha minha mão contra ti, e purificarei por completo tuas escórias; e tirarei toda a tua impureza.

mão – não em ira, mas em graça (Zc 13:7), “sobre ti”, como Is 1:26-27 mostra; em contraste com os inimigos, de quem Ele se vingará (Is 1:24).

puramente – literalmente, “como o alcalino purifica”.

tuas escórias – não teus pecados, mas as pessoas pecaminosas (Jr 6:29); “Inimigos” (Is 1:24); príncipes degenerados (ver em Is 1:22), misturados com os eleitos “remanescentes” da graça.

estanho – hebraico, {bedil}, aqui a liga de chumbo, estanho, etc., separados por fundição da prata. O piedoso Bispo Bedell tirou seu lema disso.

26 E restituirei a teus juízes, como da primeira vez, e a teus conselheiros, como no princípio; e depois disso te chamarão cidade da justiça, cidade fiel.

Como a degeneração tinha se mostrado mais nos magistrados (Is 1:17-23), assim, na “restauração”, esses serão tais como a teocracia “no princípio” havia contemplado, a saber, depois da restauração babilônica em parte. e tipicamente, mas totalmente e antitipicamente sob o Messias (Is 32:1; 52:8; Jr 33:7; Mt 19:28).

fiel – não mais “prostituta”.

27 Sião será resgatada por meio do juízo; e os que retornarem a ela, por meio da justiça.

redimidos – temporariamente, civil e moralmente; tipo de redenção espiritual pelo preço do sangue de Jesus Cristo (1Pe 1:18-19), o fundamento de “juízo” e “justiça” e, portanto, de perdão. O juízo e a justiça são os primeiros de Deus (Is 42:21; Rm 3:26); então eles se tornam homens quando “convertidos” (Rm 8:3-4); tipificado na exibição da “justiça” de Deus, então exibido na entrega de Seu povo da aliança, pelo qual justiça ou “justiça” foi produzida neles.

retornem – então Maurer. Mas Margem, “eles que retornam dela”, ou seja, o remanescente que retorna do cativeiro. No entanto, como Isaías ainda não havia expressado expressamente o cativeiro babilônico, a versão inglesa é melhor.

28 Mas para os transgressores e pecadores, serão juntamente quebrados; e os que deixarem ao SENHOR serão consumidos.

quebrados – literalmente, “arrebentando” (Ap 2:27). Os profetas se apressam para a extinção final dos ímpios (Sl 37:20; Ap 19:20; 20:15); dos quais juízos antecedentes são tipos.

29 Porque pelos carvalhos que cobiçastes serão confundidos; e pelos bosques que escolhestes sereis envergonhados;

envergonhado – (Rm 6:21).

carvalhos – Outros traduzem o “terebinto” ou “terebintina”. Os bosques eram dedicados a ídolos. Nossos druidas adotaram o nome do grego como “carvalhos”. Uma árvore sagrada é frequentemente encontrada na escultura assíria; símbolo dos anfitriões estrelados, Saba.

jardins – recintos plantados para idolatria; a contrapartida do jardim do Éden.

30 Porque sereis como o carvalho ao qual suas folhas caem, e como o bosque que não tem água.

carvalho – Vocês serão como os “carvalhos”, o objeto do seu “desejo” (Is 1:29). As pessoas se tornam como os deuses que adoram; eles nunca se elevam acima de seu nível (Sl 135:18). Então, os pecados dos homens se tornam seus próprios flagelos (Jr 2:9). A folha do ídolo de carvalho se desvanece por uma lei de consequência necessária, não tendo seiva viva ou “água” de Deus. Então, “jardim” responde a “jardins” (Is 1:29).

31 E o forte se tornará em estopa, e sua obra, em faísca; e ambos serão juntamente queimados, e não haverá quem os apague.

fortes – poderosos governantes (Am 2:9).

fabricante dele – sim, o seu trabalho. Ele será ao mesmo tempo o combustível, “reboque” e a causa do fogo, acendendo a primeira “faísca”.

ambos – o governante perverso, e “sua obra”, que “é como uma centelha”.

<Cânticos dos Cânticos 8 Isaías 2>

Leia também uma introdução ao Livro de Isaías.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados