Bíblia, Revisar

Salmo 50

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!
1 (Salmo de Asafe:) Deus, o SENHOR Deus fala e chama a terra, desde onde o sol nasce até onde ele se põe.

A descrição desta majestosa aparição de Deus se assemelha à de Sua lei (compare Êx 19:16; Êx 20:18; Dt 32: 1).

2 Desde Sião, a perfeição da beleza, Deus mostra seu imenso brilho.

Desde Sião. O lugar e fonte da autoridade suprema.

a perfeição da beleza. Não deve ser tomada fisicamente, mas moralmente, como a morada de Deus. Leia também Salmo 48:2. [Whedon]

3 Nosso Deus virá, e não ficará calado; fogo queimará adiante dele, e ao redor dele haverá grande tormenta.

É uma alusão a Lv 10:2; Nm 16:26. Ver Sl 97:3.

grande tormenta. Como as cenas terríveis do Sinai, Êx 19:16. Compare com Salmo 18.8-14. [Whedon]

4 Ele chamará aos céus do alto, e à terra, para julgar a seu povo.

alto – literalmente, “acima” (Gn 1: 7).

céusterra – Pois todas as criaturas são testemunhas (Dt 4:26; Dt 30:19; Is 1: 2).

5 Ajuntai-me meus santos, que confirmam meu pacto por meio de sacrifício.

meus santos – (Salmo 4: 3).

feito – literalmente, “cortar”

meu pacto – aludindo à divisão de uma vítima de sacrifício, pela qual os convênios foram ratificados, as partes passando entre as partes divididas (compare Gn 15:10, Gn 15:18).

6 E os céus anunciarão sua justiça, pois o próprio Deus é o juiz. (Selá)

Os habitantes do céu, que conhecem bem o caráter de Deus, afirmam a Sua justiça como juiz. [JFB]

Leia também um estudo sobre a justiça de Deus.

7 Ouve, povo meu, e eu falarei; eu darei testemunho contra ti, Israel; eu sou Deus, o teu Deus.

darei testemunho – isto é, por não adorar nada.

teu Deus – e assim, por aliança e criação, tem direito a uma adoração pura.

8 Eu não te repreenderei por causa de teus sacrifícios, porque teus holocaustos estão continuamente perante mim.

Por mais escrupuloso que fosse na adoração externa, era oferecido como se eles conferissem uma obrigação em dar a Deus a sua própria, e com uma visão degradante de que Ele precisava disso [Sl 50: 9-13]. Reprovando-os para tais noções tolas e blasfêmicas, Ele os ensina a oferecer, ou literalmente, “sacrificar”, ações de graça, pagar ou cumprir seus votos – isto é, trazer, com o serviço simbólico externo, a homenagem do coração. e fé, penitência e amor. Para isso é adicionado um convite para procurar, e uma promessa de pagar, toda a ajuda necessária em apuros.

9 Não tomarei bezerro de tua casa, nem bodes de teus currais;
10 Porque todo animal das matas é meu, e também os milhares de animais selvagens das montanhas.
11 Conheço todas as aves das montanhas, e as feras do campo estão comigo.

Conheço todas as aves. Conhecimento e propriedade andam juntos; a onisciência está inseparavelmente ligada com eu conheço todas as aves. Conhecimento e propriedade andam juntos; a Onisciência está inseparavelmente ligada à Onipotência e ao domínio universal.

e as feras do campo estão comigo. Estão imediatamente na minha mente e à minha disposição. [JFU]

12 Se eu tivesse fome, não te diria, porque meu é o mundo, e tudo o que nele há.

No entanto, o Senhor Todo-Poderoso condescende em lidar conosco como se pudesse receber um benefício de nossas mãos. Compare Lucas 19:31, onde os discípulos são orientados a dizer ao dono do jumentinho: “O Senhor precisa dele”. Esta é a Sua graça para nós, que, embora ofereçamos tudo a Ele, não é a Ele que beneficiamos, mas a nós mesmos  (At 17:25). [JFU]

13 Comeria eu carne de touros, ou beberia sangue de bodes?
14 Oferece a Deus sacrifício de louvor, e paga ao Altíssimo os teus votos.
15 E clama a mim no dia da angústia; e eu te farei livre, e tu me glorificarás.
16 Mas Deus diz ao perverso: Para que tu recitas meus estatutos, e pões meu pacto em tua boca?

ao perverso – isto é, os formalistas, como agora expostos, e que levam vidas cruéis (compare Rm 2:21, Rm 2:23). Eles são indignos de usar até mesmo as palavras da lei de Deus. Sua hipocrisia e vício são expostos por ilustrações de pecados contra os sétimo, oitavo e nono mandamentos.

17 Pois tu odeias a repreensão, e lança minhas palavras para detrás de ti.

Pois tu odeias a repreensão. Ou seja, Ele não está disposto a ser ensinado. Ele não aprenderá a verdadeira natureza da religião, e ainda assim ele supõe instruir os outros.

e lança minhas palavras para detrás de ti. Ele as tratou com desprezo, ou como indignas de atenção. Ele não as considerava dignas de serem “retidas”, mas as jogou fora desprezando-as com indiferença. [Barnes]

18 Se vês ao ladrão, tu consentes com ele; e tens tua parte com os adúlteros.

Se vês ao ladrão, tu consentes com ele. Ativamente, e com complacência, concordas com os seus procedimentos (Rm 1:32); como os habitantes de Sodoma e os de Gibeá (Os 7:3). [JFU]

19 Com tua boca pronuncias o mal, e tua língua gera falsidades.

Dando lugar ao falar desenfreado, ao mal na substância e ao malicioso na intenção: inventando toda uma estrutura de falsidades deliberadas. [Cambridge]

20 Tu te sentas e falas contra teu irmão; contra o filho de tua mãe tu dizes ofensas.

Tu te sentas e falas contra. Em Salmo 50:19 eles são vistos armando “falsidades”, agora saem em difamação pública.

o filho de tua mãe. Em países polígamos os irmãos não têm sempre a mesma mãe. Aqui a ideia de uma maternidade comum, assim como a paternidade, marca a relação mais próxima, e o pecado de calúnia é assim agravado. [JFU]

21 Tu fazes estas coisas, e eu fico calado; pensavas que eu seria como tu? Eu te condenarei, e mostrarei teus males diante de teus olhos.

Deus, não mais (mesmo na aparência) desconsiderando tais coisas, expõe seus pecados e ameaça uma terrível punição.

22 Entendei, pois, isto, vós que vos esqueceis de Deus; para que eu não vos faça em pedaços, e não haja quem vos livre.

esqueceis de Deus – isso denota desatenção de seu verdadeiro caráter.

23 Quem oferece sacrifício de louvor me glorificará, e ao que cuida de seu caminho, eu lhe mostrarei a salvação de Deus.

oferece sacrifício de louvor – (Salmo 50:14), de modo que o culto externo é um verdadeiro índice do coração.

cuida de seu caminho – age de uma maneira reta e correta, oposta a se afastar (Sl 25: 5). Nesses casos, a adoração pura e a vida pura evidenciam sua verdadeira piedade e desfrutam da presença e do favor de Deus.

<Salmo 49 Salmo 51>

Introdução ao Salmo 50

Na grandeza e solenidade de um julgamento divino, Deus é introduzido como instruindo os homens na natureza da verdadeira adoração, expondo a hipocrisia, advertindo os ímpios e encorajando os piedosos.

Leia também uma introdução ao livro de Salmos.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados