Bíblia, Revisar

Jeremias 2

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!
1 E veio a mim palavra do SENHOR, dizendo:

Jr 2: 1-37. Expostulação com os judeus, lembrando-os de sua devoção anterior, e favor de Deus consequente, e uma denúncia dos juízos próximos de Deus para a sua idolatria.

Provavelmente no décimo terceiro ano do reinado de Josias (Jr 1:2; compare Jr 3:6, “também… em… dias de Josias”). O aviso de não confiar no Egito (Jr 2:18), estava de acordo com a política de Josias, que tomou parte da Assíria e da Babilônia contra o Egito (2Rs 23:29). Jeremias, sem dúvida, apoiou a reforma iniciada por Josias, no ano anterior (o décimo segundo de seu reinado), e totalmente realizada no século XVIII.

2 Vai, e clama aos ouvidos de Jerusalém, dizendo: Assim diz o SENHOR: Lembro-me de ti, da tua bondade que tinhas em tua juventude, do amor do teu noivado, quando andavas após mim no deserto, em terra não semeada.

chorar – proclamar.

Jerusalém – a sede e centro de sua idolatria; portanto, abordado primeiro.

ti – sim, “eu me lembro a respeito de ti” (Henderson); “Por ti” (Maurer)

bondade que tinhas em tua juventude – não tanto a bondade de Israel para com Deus, como a bondade que Israel experimentou de Deus em sua história primitiva (compare Ez 16:8,22,60; 23:3,8,19; Os 2:15). Para Israel desde o primeiro mostrou perversidade em vez de bondade para com Deus (compare Êx 14:11-12; 15:24; 32:1-7, etc.). Quanto maior eram os favores de Deus para eles desde o início, o mais fétido era sua ingratidão em abandoná-Lo (Jr 2:3,5, etc.).

desposamentos – os intervalos entre o compromisso de Israel com Deus no êxodo do Egito e a execução formal do contrato de casamento no Sinai. Ewald considera a “bondade” e “amor” como sendo de Israel para com Deus a princípio (Êx 19:8; 24:3; 35:20-29; 36:5; Js 24:16-17). Mas compare Dt 32:16-17; Ez 16:5-6,15,22 (“dias da tua mocidade”) implica que o amor aqui significava estar do lado de Deus, não de Israel.

Você foi atrás de mim em … deserto – o próximo ato do amor de Deus, conduzi-los no deserto sem precisar de nenhum deus estranho, tal como eles desde então adoraram, para ajudá-lo (Dt 2:7; 32:12). Jr 2:6 mostra que é Deus “guiando” deles, não o seguimento deles por Deus no deserto, o que está implícito.

3 Israel era santidade ao SENHOR, era os primeiros de sua colheita. Todos os que o prejudicavam cometiam pecado e o mal vinha sobre eles, diz o SENHOR.

santidade ao SENHOR – isto é, foi consagrada ao serviço de Jeová (Êx 19:5-6). Eles assim responderam ao lema na couraça do sumo sacerdote: “Santidade ao Senhor” (Dt 7:6; 14:2,21).

os primeiros de sua colheita – isto é, da produção de Jeová. Como as primícias de toda a produção da terra foram dedicadas a Deus (Êx 23:19; Nm 18:12-13), Israel foi devotado a Ele como a nação primogênita e representativa entre todas as nações. . Então, o Israel espiritual (Tg 1:18; Ap 14:4).

devorar – carregando a imagem de primícias que foram comidas diante do Senhor pelos sacerdotes como representantes do Senhor; todos os que comiam (feriam) os primeiros frutos de Jeová (Israel), contraíram culpa: por exemplo, Amaleque, os amorreus, etc., foram extirpados por sua culpa em relação a Israel.

virá – em vez disso, “veio”.

4 Ouvi a palavra do SENHOR, ó casa de Jacó, e todas as famílias da casa de Israel.

Israel – toda a nação.

famílias – (Veja em Jr 1:15). Ouça a palavra de Deus não apenas coletivamente, mas individualmente (Zc 12:12-14).

5 Assim diz o SENHOR: Que maldade vossos pais acharam em mim, para terem se afastado de mim, de modo que seguiram coisas inúteis, e eles mesmos se tornarão inúteis?

iniquidade – errado feito a eles (Is 5:4; Mq 6:3; compare Dt 32:4).

caminhei atrás da vaidade – contrastando com “andar atrás de mim no deserto” (Jr 2:2): então eu era seu guia no deserto estéril; agora eles tomam ídolos como seus guias.

inúteisinúteis – Um ídolo não é apenas vaidoso (impotente e vazio), mas a própria vaidade. Seus adoradores adquirem seu caráter, tornando-se vãos como são (Dt 7:26; Sl 115:8). O caráter de um povo nunca se eleva acima do de seus deuses, que são sua “natureza melhor” [Bacon] (2Rs 17:15; Jn 2:8).

6 Eles nem disseram: Onde está o SENHOR, que nos fez subir de terra do Egito, que nos guiou pelo deserto, por uma terra deserta e esburacada, por uma terra seca e de sombra de morte, por uma terra pela qual ninguém passava, nem ali homem algum habitava?

Eles nem disseram: Onde – As mesmas palavras que Deus usa (Is 63:9,11,13), quando, como se fosse, lembrando-se de seus atos anteriores de amor a Israel como um terreno para interpor novamente em seu nome. Quando eles não diriam: Onde está Jeová, etc., o próprio Deus finalmente disse isso para eles (compare Jr 2:2).

desertos…poços – O deserto entre o Monte Sinai e a Palestina é abundante em abismos e poços, nos quais bestas de carga muitas vezes afundam até os joelhos. “Sombra da morte” refere-se à escuridão das cavernas em meio aos precipícios rochosos (Dt 8:15; 32:10).

7 E eu vos trouxe à terra de Carmelo, para que comêsseis seu fruto e seu bem; mas entrastes, e contaminastes minha terra, e fizestes minha propriedade abominável.

abundante – literalmente, “terra do Carmelo” ou “terra bem cultivada”: terra de jardim, em contraste com a “terra dos desertos” (Jr 2:6).

contaminado – por idolatrias (Jz 2:10-17; Sl 78:58-59; 106:38).

você … você – muda para a segunda pessoa a partir do terceiro, “eles” (Jr 2:6), a fim de trazer para casa a culpa para a geração viva.

8 Os sacerdotes não disseram: Onde está o SENHOR? E os que teriam de usar a lei não me conheceram; e os líderes se rebelaram contra mim, e os profetas profetizaram em nome de Baal, e seguiram aquilo que não tem proveito algum

As três principais classes, cujo próprio ofício sob a teocracia era levar o povo a Deus, o desprezaram na mesma língua que a nação em geral: “Onde está o Senhor?” (Ver Jr 2:6).

sacerdotes – cujo ofício era expor a lei (Ml 2:6-7).

alça – estão ocupados com a lei como o sujeito de sua profissão.

pastores – civis, não religiosos: príncipes (Jr 3:15), cujo dever era cuidar do seu povo.

os profetas – que deveriam ter reivindicado o povo de sua apostasia, encorajaram-nos nisso por pretensos oráculos de Baal, o falso deus fenício.

por Baal – em seu nome e por sua autoridade (compare Jr 11:21).

andei atrás das coisas… sem proveito – respondendo a “andei após a vaidade”, isto é, ídolos (Jr 2:5; compare com Jr 2:11; Hb 2:18).

9 Por isso ainda brigarei em juízo convosco, diz o SENHOR, e disputarei com os filhos de vossos filhos.

ainda pleiteia – isto é, infligindo ainda mais juízos sobre você.

filhos de vossos filhos – Três manuscritos e Jerônimo omitem “crianças”; eles parecem ter considerado inadequado ler “filhos de crianças”, quando “crianças” não haviam precedido. Mas é tão bem escrito, para intimar que o julgamento final sobre a nação seria suspenso por muitas gerações [Horsley]. (Compare Ez 20:35-36; Mq 6:2).

10 Pois passai às ilhas do Chipre e vede; e enviai mensageiros a Quedar, e prestai atenção, e vede se aconteceu alguma coisa semelhante a esta,

passar sobre as ilhas – em vez disso, “atravessar para as ilhas”.

QuitimQuedar – isto é, as nações pagãs, a oeste e a leste. Vá aonde você quiser, você não pode encontrar um exemplo de qualquer nação pagã abandonando a sua própria para outros deuses. Israel sozinho faz isso. No entanto, os deuses pagãos são falsos deuses; enquanto Israel, ao me abandonar por outros deuses, abandona sua “glória” por ídolos inúteis.

Quitim – Chipre, colonizado por fenícios, que construiu nele a cidade de Citium, o moderno Chitti. Então o termo passou a ser aplicado a todas as costas marítimas do Mediterrâneo, especialmente a Grécia (Nm 24:24; Is 23:1; Dn 11:30).

Quedar – descendente de Ismael; os beduínos e árabes, a leste da Palestina.

11 Se alguma nação tenha mudado de deuses, ainda que eles não sejam deuses. Mas meu povo trocou sua glória pelo que não tem proveito algum.

glória – Jeová, a glória de Israel (Sl 106:20; Rm 1:23). A Shekinah, ou nuvem descansando no santuário, era o símbolo da “glória do Senhor” (1Rs 8:11; compare com Rm 9:4). O bezerro de ouro foi concebido como uma imagem do verdadeiro Deus (compare Êx 32: 4, Êx 32:5), no entanto, é chamado de “ídolo” (At 7:41). Ele (como as imagens católicas romanas) foi uma violação do segundo mandamento, pois a multiplicação pagã de deuses é uma violação do primeiro.

não proveito – (Jr 2:8).

12 Espantai-vos, céus, por causa disto, e horrorizai-vos; ficai bastante desolados, diz o SENHOR.

Personificação apaixonada (Is 1:2).

horrivelmente com medo – em vez disso, fique horrorizado.

ficai bastante desolados – sim, “ficar extremamente horrorizado” com o monstruoso espetáculo. Literalmente, “ficar seco” ou “devastado” (lugares devastados têm uma aparência tão desagradável) (Maurer)

13 Pois meu povo fez dois males: deixaram a mim, que sou fonte de água viva, para cavarem para si cisternas, cisternas rachadas, que não retêm águas.

dois males – não apenas um mal, como os idólatras que não conhecem melhor; além de simples idolatria, Meu povo acrescenta o pecado de abandonar o verdadeiro Deus que eles conheceram; os pagãos, embora tendo o pecado da idolatria, estão livres do pecado adicional de mudar o verdadeiro Deus para os ídolos (Jr 2:11).

me abandonou – A colocação hebraica leva o único Deus vivo a um contraste mais proeminente com as nulidades dos ídolos. “Eles abandonaram a Fonte” etc. (Jr 17:13; Sl 36:9; Jo 4:14).

cisternas rachadas – tanques de águas pluviais, comuns no leste, onde os poços são escassos. Os tanques não só não podem fornecer um suprimento novo e contínuo como as fontes podem, mas também não podem reter a água derramada neles; a pedra dentro de ser quebrado, a terra bebe a água coletada. Assim, em geral, todos os meios terrestres, comparados com os celestiais, satisfazem as mais elevadas necessidades do homem (Is 55:1-2; compare com Lc 12:33).

14 Por acaso Israel é um servo? É um escravo de nascimento? Por que, então ,ele se tornou uma presa?

Israel ”é um pouco aqui todo o remanescente ainda deixado em sua própria terra, isto é, Judá. “Como acontece que a nação que antes estava sob a proteção especial de Deus (Jr 2:3) é agora deixada à mercê do inimigo como um escravo sem valor?” O profeta vê este evento como se estivesse presente, embora ainda era futuro para Judá (Jr 2:19).

15 Os filhotes de leão bramaram sobre ele, deram sua voz; e tornaram sua terra uma assolação; suas cidades estão queimadas, sem morador;

leão – os príncipes babilônios (Jr 4:7; compare com Am 3:4). O desastre dos babilônios no quarto ano do reinado de Jeoiaquim, e novamente três anos depois quando, confiando no Egito, ele se revoltou de Nabucodonosor, é aqui referido (Jr 46:2; 2Rs 24:1-2).

16 Até os filhos de Nofe e de Tafnes te quebraram o topo da cabeça.

Tafnes – Memphis, capital do Baixo Egito, na margem oeste do Nilo, perto das pirâmides de Gizé, em frente ao local do Cairo moderno. Daphne, no ramo Tanítico do Nilo, perto de Pelusium, na fronteira do Egito em direção à Palestina. Is 30:4 contrai isso, Hanes. Estas duas cidades, uma a capital, a outra com a qual os judeus mais entraram em contato, representam todo o Egito. Tahapanes leva o nome de uma deusa, Tphnet [Champollion]. Memphis é de Man-nofri, “a morada dos homens bons”; escrito em hebraico, Moph (Os 9:6), ou Noph. A referência é à invasão vindoura de Judá pelo Faraó-Neco do Egito, em seu retorno do Eufrates, quando depôs Jeoacaz e impôs pesado tributo sobre a terra (2Rs 23:33-35). A morte de Josias em batalha com o mesmo faraó é provavelmente incluída (2Rs 23:29-30).

te quebraram – em vez disso, deve alimentar a coroa, etc., isto é, afetar com a maior ignomínia, como a calvície foi considerada no Oriente (Jr 48:37; 2Rs 2:23). Em vez de “também”, traduzir, “até” os egípcios, em quem você confia, desapontam miseravelmente a sua expectativa (Maurer) Jeoiaquim foi duas vezes ligado a eles (2Rs 23:34-35): quando ele recebeu a coroa deles, e quando ele se revoltou de Nabucodonosor (2Rs 24:1-2,7). Os caldeus, tendo se tornado senhores da Ásia, ameaçaram o Egito. A Judéia, situada entre os poderes contendores, ficou assim exposta às incursões de um ou outro dos exércitos hostis; e infelizmente, exceto no reinado de Josias, ficou do lado do Egito, contrariando as advertências de Deus.

17 Não foi tu mesmo que procuraste isto para ti, de abandonar ao SENHOR teu Deus, enquanto andavas pelo caminho?

Isso trouxe (calamidade) a ti? ”Assim, a Septuaginta: os acentos massoréticos tornam“ este ”o sujeito do verbo, deixando o objeto a ser entendido. “Isto não trouxe isto (isto é, a calamidade iminente) a ti, que abandonou?” Etc. (Jr 4:18).

conduzido – (Dt 32:10).

pelo caminho – O artigo expressa o caminho certo, o caminho do Senhor: ou seja, o treinamento moral que eles desfrutaram na aliança mosaica.

18 Ora, o que tu tens a ver com o caminho do Egito, para que bebas água do Nilo? E o que tens a ver com o caminho de Assíria, para que bebas água do rio Eufrates ?

agora – usado em um sentido de raciocínio, não de tempo.

o caminho do Egito – O que tens a fazer com o caminho, isto é, com a descida ao Egito; ou o que … com indo para a Assíria?

beber … águas – isto é, buscar ajuda revigorante deles; então Jr 2:13,36; compare “águas”, significando numerosas forças (Is 8:7).

Sihor – isto é, o rio preto, em grego, “Melas} (“preto”), o Nilo: assim chamado do depósito ou terra preta que sai após a inundação (Is 23:3). A Septuaginta identifica-o com Giom, um dos rios do Paraíso.

do rio – Eufrates, chamado por preeminência, rio; figurativo para o poder assírio. Em 625 aC, o décimo sétimo ano de Josias e o quarto do ofício de Jeremias, o reino da Assíria caiu diante da Babilônia, portanto a Assíria é colocada aqui para a Babilônia seu sucessor: assim em 2Rs 23:29; Lm 5:6. Havia, sem dúvida, uma liga entre a Judéia ea Assíria (isto é, Babilônia), que causou Josias a marchar contra o Faraó-Neco do Egito, quando o rei foi contra Babilônia: as consequências más deste campeonato são preditas neste verso e Jr 2:36.

19 A tua maldade te castigará e tuas infidelidades te repreenderão; então conhece e vê como é mal e amargo teres abandonado ao SENHOR teu Deus, e não teres tido temor a mim, diz o Senhor DEUS dos exércitos.

Reprovar – sim, no sentido mais severo, “castigar … punir” (Maurer)

retrocessos – “apostasias”; plural, para expressar o número e a variedade de suas deserções. As próprias confederações em que entraram foram a ocasião de sua derrubada (Pv 1:31; Is 3:9; Os 5:5).

sabe… veja – imperativo para o futuro: Tu conhecerás e verás o teu custo.

meu medo – sim, “o medo de mim”.

20 Pois muito tempo atrás, eu quebrei teu jugo, e rompi tuas amarras, e tu disseste: Não servirei. Porém sobre todo morro alto e abaixo de toda árvore frondosa tu te deitavas como prostituta.

Eu – o hebraico deveria ser apontado como a segunda pessoa feminina, uma forma comum em Jeremias: “Tu quebraste”, etc. Assim a Septuaginta, e o sentido requer isto.

teu jugo … bandas – o jugo e faixas que eu coloquei em ti, Minhas leis (Jr 5:5).

transgredir – assim o Keri, e muitos manuscritos lidos. Mas a Septuaginta e a maioria das autoridades dizem: “Eu não servirei”, isto é, obedeça. O sentido da versão inglesa é: “Eu quebrei o teu jugo (no Egito)”, etc., “e (naquele tempo) tu disseste, eu não vou transgredir; enquanto tu tens (desde então) vagado (de mim) ”(Êx 19:8).

colina… árvore verde – a cena das idolatrias (Dt 12:2; Is 57:5,7).

wanderest – em vez disso, “tu se inclinou” (para o ato de adultério: figurativo da idolatria sem vergonha, Êx 34:15-16; compare Jó 31:10).

21 E eu te plantei de boa vide; ela toda era semente confiável. Como, pois, te tornaste para mim ramos de vide estranha?

A mesma imagem de Dt 32:32; Sl 80:8-9; Is 5:1, etc.

para mim – com respeito a mim.

22 Ainda que te laves com potassa, e passes muito sabão sobre ti, teu pecado está marcado diante de mim, diz o Senhor DEUS.

potassa – não o que é agora chamado assim, salitre; mas o natrão do Egito, um mineral alcalino, uma incrustação no fundo dos lagos, após o calor do verão ter evaporado a água: usado para lavar (compare Jó 9:30; Pv 25:20).

sabão – potassa, cujo carbonato é obtido impuro pela queima de diferentes plantas, especialmente os kali do Egito e da Arábia. Misturado com óleo, foi usado para lavar.

marcado – profundamente enraizada, indelevelmente marcada; o hebraico, {catham}, sendo equivalente a {cathab}. Outros traduzem “é valorizado” do árabe. Maurer, de uma raiz siríaca, “está poluído”.

23 Como podes dizer: Nunca me contaminei, nunca andei atrás dos baalins? Olha o teu caminho no vale; reconhece o que fizeste, ó dromedária ligeira, que anda errante seus percursos,

(Pv 30:12).

Baalim – plural, para expressar excelência múltipla: compare Elohim.

veja – considere.

no vale – a saber, de Hinom, ou Tophet, sul e leste de Jerusalém: tornado infame pelos sacrifícios humanos a Moloch (compare Jr 19:2,6,13-14; 32:35; veja em Is 30:33).

tu és – omitir. O substantivo que segue neste versículo (e também em Jr 2:24) está em justaposição com o “tu” precedente.

dromedário – sim, uma “jovem camelo”.

atravessando – literalmente, “envolvente”; fazendo seus caminhos complicados vagando de um lado para outro, cobiçando o macho. Compare quanto à luxúria espiritual dos judeus, Os 2:6-7.

24 jumenta selvagem acostumada ao deserto, que aspira o vento por causa do desejo da alma; de seu cio quem a deteria? Todos os que a buscarem não se cansarão; no mês dela a acharão.

(Jr 14:6; 39:5). “Um jumento selvagem”, concordando com “tu” (Jr 2:23).

a seu prazer – em vez disso, “em seu ardor”, ou seja, em busca de um macho, farejando o vento para verificar onde se encontra (Maurer)

ocasião – ou de uma raiz hebraica, “para atender”; “Seu encontro (com o macho para a relação sexual), quem pode evitá-lo?” Ou melhor, a partir de uma raiz árabe: “seu calor (impulso sexual), quem pode dissipá-lo?” (Maurer)

todos eles – qualquer dos machos deseja sua companhia [Horsley].

não se cansarão – não precisam se cansar de procurar por ela.

no mês – na estação do ano em que seu impulso sexual é mais forte, ela se coloca no caminho dos machos, para que eles não tenham dificuldade em encontrá-la.

25 Impede que teus pés andem descalços, e tua garganta tenha sede. Porém tu disseste: Não há mais esperança; não, porque amo estranhos, e tenho que ir atrás deles.

Retenha, etc. – isto é, abstenha-se da incontinência; figurativamente para a idolatria [Houbigant].

descalços – não corram tão violentamente em perseguir amantes, a ponto de desgastar seus sapatos: não “sede” tão incontinentemente após a relação sexual. Hitzig pensa que a referência é a penitências executadas descalças a ídolos, e a sede ocasionada por fortes e contínuas invocações a eles.

Não há mais esperança – (Jr 18:12; Is 57:10). “É impossível”, isto é, estou desesperadamente decidido a seguir meu próprio curso.

estranhos – isto é, deixando de lado a metáfora, “deuses estranhos” (Jr 3:13; Dt 32:16).

26 Tal como o ladrão se envergonha quando é pego, assim se envergonharão os da casa de Israel; eles, seus reis, seus príncipes, seus sacerdotes, e seus profetas;

tem vergonha – é envergonhado.

ladrão – (Jo 10:1).

Israel – isto é, Judá (Jr 2:28).

27 Que dizem à madeira: Tu és meu pai; e à pedra: Tu me geraste: pois viraram as costas em minha direção, e não o rosto; porém no tempo de sua angústia dizem: Levanta-te, e livra-nos.

Tu és meu pai – (Contraste Jr 3:4; Is 64:8).

em … problemas eles dirão – a saber, a Deus (Sl 78:34; Is 26:16). O problema muitas vezes leva os homens aos seus sentidos (Lc 15:16-18).

28 Onde estão os teus deuses que fizeste para ti? Eles que se levantem, se é que eles podem te livrar no tempo de tua aflição; porque, ó Judá, os teus deuses foram tantos quantos o número de tuas cidades.

Mas – Deus os envia aos deuses por quem eles O abandonaram, para ver se eles podem ajudá-los (Dt 32:37-38; Jz 10:14).

tantos quantos o número de tuas cidades – Além de divindades nacionais, cada cidade tinha seu deus tutelar (Jr 11:13).

29 Por que discutis comigo? Todos vós transgredistes contra mim, diz o SENHOR.

pleiteia comigo – isto é, contenda comigo por te afligir (Jr 2:23,35).

30 Em vão afligi vossos filhos; eles não aceitaram correção. Vossa própria espada matou vossos profetas como um leão destruidor.

(Jr 5:3; 6:29; Is 1:5; 9:13).

seus filhos – isto é, seu povo, você.

tua… espada… devorou… profetas – (2Cr 36:16; Ne 9:26; Mt 23:29,31).

31 Ó geração, considerai vós a palavra do SENHOR. Por acaso eu fui um deserto ou uma terra de escuridão a Israel? Então por que meu povo tem dito: Somos senhores; nunca mais viremos a ti?

A colocação hebraica é: “Oh, a geração, vós”, isto é, “Ó vós que agora vivais”. A geração precisava apenas ser nomeada, para chamar sua degeneração de visão, tão palpável era isto.

deserto – em que todas as necessidades da vida estão faltando. Pelo contrário, Jeová era uma fonte inesgotável de suprimento para todos os desejos de Israel no deserto e depois em Canaã.

escuridão – literalmente, “escuridão de Jeová”, o termo hebraico mais forte para “escuridão; as mais densas trevas ”; compare “terra da sombra da morte” (Jr 2:6).

Somos senhores – isto é, somos nossos próprios mestres. Vamos adorar que deuses gostamos (Sl 12:4; 82:6). Mas é melhor traduzir de uma raiz hebraica diferente: “Nós andamos à solta”, sem restrição perseguindo nossas luxúrias idólatras.

32 Por acaso a virgem se esquece de seus enfeites, ou a noiva de seus adornos? Porém meu povo se esqueceu de mim há inúmeros dias.

As mulheres orientais se orgulham muito de seus ornamentos (compare Is 61:10).

traje – cintas para o peito.

me esqueci – (Jr 13:25; Os 8:14).

33 Como enfeitas teu caminho para buscar amor! Pois até às malignas ensinaste teus caminhos.

Por que aparente – Maurer traduz: “Com que habilidade preparas teu caminho” etc. Mas veja 2Rs 9:30. “Trimmest” é mais adequado à imagem de alguém que se coloca como prostituta.

caminho – curso da vida.

portanto – em conformidade. Ou então, “não, tu tens mesmo”, etc.

também… iníquos – mesmo as prostitutas más, isto é, (deixando de lado a metáfora) até mesmo os gentios que são maus, tu ensinas a ser ainda mais assim (Grotius).

34 Até nas bordas de tuas roupas se achou o sangue das almas dos pobres inocentes; não o achaste em arrombamento, mas em todas estas coisas.

Também – não só és tu poluído com idolatria, mas também com a culpa de derramar sangue inocente (Maurer) Rosenmuller não traduz tão bem, “mesmo em suas saias”, etc .; isto é, não há parte de ti (nem mesmo as tuas saias) que não seja manchada com sangue inocente (Jr 19:4; 2Rs 21:16; Sl 106:38). Veja como derramamento de sangue inocente, não como aqui em honra dos ídolos, mas dos profetas por tê-los repreendido (Jr 2:30; 26:20-23).

almas – isto é, pessoas.

busca – eu não precisei “procurar fundo” para achar uma prova da tua culpa; porque foi “sobre todas estas” tuas saias. Não em cavernas profundas você perpetrou essas atrocidades, mas abertamente no vale de Hinom e dentro dos limites do templo.

35 E dizes: Sou inocente, pois certamente sua ira já se afastou de mim. Eis que eu disputarei em juízo contigo, porque disseste: Não tenho pecado.

(Jr 2:23,29).

36 Por que tu te desvias tanto, mudando teus caminhos? Também serás envergonhada pelo Egito, tal como foste envergonhada pela Assíria.

gaddest – corra para frente e para trás, agora buscando ajuda da Assíria (2Cr 28:16-21), agora do Egito (Jr 37:7-8; Is 30:3).

37 Também sairás daqui com as mãos sobre tua cabeça; porque o SENHOR rejeitou tuas confianças, e nelas não terás sucesso.

ele – Egito.

mãos sobre … cabeça – expressivo de luto (2Sm 13:19).

neles – naquelas estadias em que tu confias.

<Jeremias 1 Jeremias 3>

Leia também uma introdução ao Livro de Jeremias.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados