Bíblia, Revisar

Números 24

Balaão prediz a felicidade de Israel

1 E quando viu Balaão que parecia bem ao SENHOR que o abençoasse a Israel, não foi, como a primeira e segunda vez, a encontro de agouros, mas sim que pôs seu rosto até o deserto;

como a primeira e segunda vez –Sua experiência nas duas primeiras ocasiões [Nm 23:3,15] ensinou-lhe que esses acompanhamentos supersticiosos de sua adoração eram inúteis e, portanto, ele agora simplesmente olhava para o acampamento de Israel, com um desígnio secreto de amaldiçoar. ou aguardar o aflito divino.

2 E levantando seus olhos, viu a Israel alojado por suas tribos; e o espírito de Deus veio sobre ele.

viu a Israel acampado por suas tribos – isto é, na distribuição ordenada do acampamento (Nm 2:1-34).

o espírito de Deus veio sobre ele – Antes que o ministério regular dos profetas fosse instituído, Deus fez uso de várias pessoas como instrumentos através dos quais Ele revelou Sua vontade, e Balaão foi um desses (Dt 23:5).

3 Então tomou sua parábola, e disse: Disse Balaão filho de Beor, E disse o homem de olhos abertos:

disse o homem de olhos abertos – isto é, um vidente (1Sm 9:9), um profeta, a quem o futuro visionário foi revelado – às vezes, quando cair no sono (Gn 15:12-15), frequentemente em “um transe.”

4 Disse o que ouviu os ditos de Deus, O que viu a visão do Todo-Poderoso; caído, mas abertos os olhos:
5 Quão belas são tuas tendas, ó Jacó, Tuas habitações, ó Israel!

Quão bem são as tuas tendas, ó Israel! – uma bela explosão de admiração, expressa em tensões altamente poéticas. Todos os viajantes descrevem a beleza que a área circular das tendas beduínas confere ao deserto. Quão impressionante, então, deve ter sido a visão, vista das alturas de Abarim, do imenso acampamento de Israel estendido sobre as planícies subjacentes.

6 Como ribeiros estão estendidas, Como jardins junto ao rio, Como aloés plantados pelo SENHOR, Como cedros junto às águas.

aloes – um arbusto aromático nas margens do seu Eufrates nativo, cuja forma cônica sugere uma semelhança à uma tenda. As imagens redundantes desses versos descrevem a origem humilde, o progresso rápido e a prosperidade de Israel.

7 De suas mãos destilarão águas, E sua descendência será em muitas águas: E se levantará seu rei mais que Agague, E seu reino será exaltado.

se levantará seu rei mais que Agague – Os amalequitas eram então os mais poderosos de todas as tribos do deserto, e Agague um título comum aos seus reis.

8 Deus o tirou do Egito; Tem forças como de boi selvagem: Comerá às nações suas inimigas, E esmiuçará seus ossos, E perfurará com suas flechas.
9 Se encurvará para deitar-se como leão, E como leoa; quem o despertará? Benditos os que te abençoarem, E malditos os que te amaldiçoarem.
10 Então se acendeu a ira de Balaque contra Balaão, e batendo suas palmas lhe disse: Para amaldiçoar a meus inimigos te chamei, e eis que os abençoaste insistentemente já três vezes.

se acendeu a ira de Balaque contra Balaão, e batendo suas palmas  – A “colisão das mãos” é, entre os povos orientais, uma indicação da mais violenta fúria (ver Ez 21:17; 22:13) e demissão ignominiosa.

11 Foge-te, portanto, agora a teu lugar: eu disse que te honraria, mas eis que o SENHOR te privou de honra.
12 E Balaão lhe respondeu: Não o declarei eu também a teus mensageiros que me enviaste, dizendo:
13 Se Balaque me desse sua casa cheia de prata e ouro, eu não poderei transgredir o dito do SENHOR para fazer coisa boa nem má de minha vontade; mas o que o SENHOR falar, isso direi eu?
14 Eis que eu me vou agora a meu povo: portanto, vem, te indicarei o que este povo há de fazer a teu povo nos últimos dias.
15 E tomou sua parábola, e disse: Disse Balaão filho de Beor, Disse o homem de olhos abertos:

E pronunciou sua parábola – ou profecia, proferida em um estilo poético.

16 Disse o que ouviu os ditos do SENHOR, E o que sabe o conhecimento do Altíssimo, o que viu a visão do Todo-Poderoso; caído, mas abertos os olhos:
17 Verei, mas não agora: O olharei, mas não de perto: Sairá estrela de Jacó, E se levantará cetro de Israel, E ferirá os cantos de Moabe, E destruirá a todos os filhos de Sete.

Verei, mas não agora – uma visão profética, como a de Abraão (Jo 8:56).

Sairá estrela de Jacó, e se levantará cetro de Israel – Esta imagem, na linguagem hieroglífica do Oriente, denota algum soberano eminente – principalmente Davi; mas secundariamente e preeminentemente, o Messias (ver em Gn 49:10).

cantos – fronteira, muitas vezes usado para um país inteiro (Êx 8:2; Sl 74:17).

filhos de Sete – algum príncipe de Moabe; ou, de acordo com alguns, “os filhos do Oriente”.

18 E será tomada Edom, Será também tomada Seir por seus inimigos, E Israel se portará corajosamente.

E será tomada Edom – Esta profecia foi realizada por Davi (2Sm 8:14).

Seir – visto no sul e poeticamente usado para Edom. A dupla conquista de Moabe e Edom é aludida (Sl 60:8; 108:9).

19 E o de Jacó será dominador, E destruirá da cidade o que restar.

E o de Jacó virá o dominador – Davi e particularmente Cristo.

o que restar – aqueles que fogem do campo para lugares fortificados (Salmo 60: 9).

20 E vendo a Amaleque, tomou sua parábola, e disse: Amaleque, cabeça de nações; Mas seu fim perecerá para sempre.

mas no seu fim perecerá para sempre – Seu território foi visto na extremidade remota do deserto. (Veja Êx 17:13; também 1Sm 15:1-35).

21 E vendo aos queneus, tomou sua parábola, e disse: Forte é tua habitação, Põe na rocha tua ninho:

põe na rocha tua ninho – Embora firmemente estabelecido entre as fendas nas altas rochas de En-gedi para o oeste, eles deveriam ser gradualmente reduzidos por uma sucessão de inimigos até que o invasor assírio os levasse ao cativeiro (Jz 1:16; 4:11,16-17, também 2Rs 15:29, 17:6).

22 Que os queneus serão expulsos, Quando Assur te levará cativo.
23 Todavia tomou sua parábola, e disse: Ai! quem viverá quando fizer Deus estas coisas?

quem viverá quando fizer Deus estas coisas – Poucos escaparão da desolação que mandará Nabucodonosor para flagelar todas essas regiões.

24 E virão navios da costa de Quitim, E afligirão a Assur, afligirão também a Éber: Mas ele também perecerá para sempre.

Quitim – os países que estão no Mediterrâneo, particularmente na Grécia e na Itália (Dn 11:29-30). Os próprios assírios seriam derrubados – primeiro, pelos gregos, sob o governo de Alexandre, o Grande, e seus sucessores; em segundo lugar, pelos romanos.

Eber – a posteridade dos hebreus (Gn 10:24).

ele também perecerá – isto é, o conquistador de Asher e Eber, ou seja, os impérios grego e romano.

25 Então se levantou Balaão, e se foi, e voltou-se a seu lugar: e também Balaque se foi por seu caminho.

para o seu lugar – a Mesopotâmia, para a qual, no entanto, ele não retornou. (Veja nos Nm 31:8).

<Números 23 Números 25>

Leia também uma introdução ao livro dos Números.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.