Bíblia

Gênesis 12

O chamado de Abrão

1 O SENHOR disse a Abrão: “Sai da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para terra que eu te mostrarei.

O SENHOR disse a Abrão. Foi do agrado de Deus, que muitas vezes foi encontrado entre aqueles que não O procuravam, revelar-se a Abraão talvez por um milagre; e a conversão de Abraão é uma das mais notáveis na história da Bíblia. [JFB]

2 E farei de ti uma grande nação, e te abençoarei, e engrandecerei o teu nome, e tu serás uma bênção.

e tu serás uma bênção. Pela tua semente que é Cristo, o mundo recuperará a bênção que perdeu em Adão. [Genebra]

3 E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti todas as famílias da terra serão benditas.”

em ti. Na tua descendência, no Messias, que virá de ti, serão benditas todas as famílias da terra; porque, assim como ele tomará sobre si a natureza humana desde a descendência de Abraão, ele provará a morte por cada homem, o seu Evangelho será pregado em todo o mundo, e inumeráveis bênçãos serão derramadas sobre toda a humanidade através da sua morte e intercessão. [Clarke]

4 Assim se foi Abrão, como o SENHOR lhe dissera; e Ló foi com ele. Abrão tinha setenta e cinco anos de idade quando saiu de Harã.

Assim se foi Abrão. Rudimentar e simples de coração, numa idade em que ele não seria capaz de ser impelido por uma ilusão fantasiosa, mas que, calma e deliberadamente, ponderaria o passo para o qual foi chamado a dar. Abrão, como Paulo, não foi desobediente à visão celestial; e sua obediência é frequentemente mencionada no Novo Testamento como um exemplo notável de sua fé (Hb 11:8). Não se deve supor que nesta fase ele soubesse exatamente os propósitos para os quais ele estava separado, ou pudesse distinguir claramente as ramificações espirituais das temporais da Promessa (compare com Hb 11:9-10). Mas na consciência de orientação sobrenatural, e com a esperança de grandes bênçãos, embora desconhecidas, ele “partiu como o Senhor lhe falara”. [JFU]

5 E Abrão tomou a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e todos os seus pertences que haviam ganhado, e as pessoas que eles haviam adquirido em Harã, e saíram para ir à terra de Canaã; e à terra de Canaã chegaram.

e saíram para ir à terra de Canaã; e à terra de Canaã chegaram. Com sua esposa e um sobrinho órfão. Abrão chegou ao seu destino em segurança, e assim a primeira promessa foi cumprida. [JFB]

6 E passou Abrão por aquela terra até o lugar de Siquém, até o carvalho de Moré; e os cananeus estavam então na terra.

o lugar de Siquém. Um vale pastoral então desocupado (compare Gn 33:18).

o carvalho de Moré. Ou melhor, o “terebinto” de Moré, muito comum em Israel, notável por seus galhos bem espalhados e sua folhagem verde escura. É possível que em Moré houvesse um bosque destas árvores, cuja sombra convidativa levou Abrão a escolhê-lo como acampamento. [JFB]

7 E o SENHOR apareceu a Abrão, e lhe disse: À tua descendência darei esta terra. E ele edificou ali um altar ao SENHOR, que lhe havia aparecido.

E o SENHOR apareceu a Abrão. Essa é a primeira menção de uma Teofania na narrativa patriarcal. A forma que ela tomou, e de que maneira ela estava ligada à “árvore sagrada” ou ao altar, não está relatada.

À tua descendência darei esta terra. A continuação da promessa divina. Em Gn 12:2-3 tivemos a bênção do povo e do patriarca, em termos gerais. Nesse versículo, imediatamente após a menção da ocupação cananeia, a posse desta “terra” é prometida aos descendentes de Abrão. Esse versículo estabelece o fundamento da permanente devoção da “semente de Abrão” à Terra da Promessa.

E ele edificou ali um altar. Compare com Gênesis 8:20. A construção de um altar que implica o rito do sacrifício é mencionada em conexão com as promessas e aparições de Deus, compare com Gn 12:8; 13:18; 33:20, 35:1; 35:7.

O sacrifício era a manifestação da dependência, comunhão e devoção do patriarca a Jeová. [Cambridge]

8 E passou-se dali a um monte ao oriente de Betel, e estendeu sua tenda, tendo a Betel ao ocidente e Ai ao oriente: e edificou ali altar ao SENHOR e invocou o nome do SENHOR.

edificou ali altar. Por esse solene ato de devoção, ele fez uma profissão aberta de sua religião, estabeleceu o culto ao verdadeiro Deus e declarou sua fé na promessa. [JFU]

9 E moveu Abrão dali, caminhando e indo até o Sul.

Abrão, sem dúvida, seguiu pelo caminho comum das caravanas que atravessavam aquele lugar. A primeira viagem através de Canaã foi de exploração, e parece ter sido realizada rapidamente.

Sul. Negeb no original hebraico, era o nome dado a esse grande território que separava Canaã Central do Egito. [JFU]

10 E houve fome na terra, e desceu Abrão ao Egito para peregrinar ali; porque era grande a fome na terra.

E houve fome na terra. O insucesso das colheitas na Palestina e nos países vizinhos, por causa da falta de chuvas, muitas vezes obrigou os habitantes a ” descerem ” para o Egito, onde as colheitas não eram dependentes das chuvas. Eles estavam acostumados a “permanecerem” (isto é, residirem temporariamente) lá, até que a escassez fosse passada. Compare com Gn 26:1; 42:1. [Cambridge]

11 E aconteceu que quando estava para entrar no Egito, disse a Sarai sua mulher: Eis que, agora conheço que és mulher bela à vista;

agora conheço que és mulher bela à vista…Abrão tinha 75 anos, Sarai era 10 anos mais nova que ele, portanto, ela deveria ter 65 anos. Embora nessa idade a beleza das mulheres raramente é muito tentadora; contudo, nessa época como as pessoas viviam mais tempo, então possivelmente a beleza também poderia ser mais duradoura. Alguns comentaristas supõe que a diferença de pele que havia entre Sarai e às mulheres egípcias poderia ter sido o motivo para atrair a cobiça do faraó.

12 E será que quando te houverem visto os egípcios, dirão: Sua mulher é: e matarão a mim, e a ti te preservarão a vida.

E será que quando te houverem visto os egípcios. Segundo Gill, os egípcios eram um povo muito cobiçoso, assim, seriam atraídos pela formosura de Sarai logo que a vissem.

e matarão a mim, e a ti te preservarão a vida. Naqueles tempos, mesmo nas nações pagãs, eles tinham tanta consideração pelas leis do casamento, que preferiram ser culpados de homicídio do que de adultério, ainda que fosse um povo cobiçoso; e, portanto, desejariam, como temia Abrão, tirar-lhe a vida, para que fosse livre e lícito para eles se casarem com Sarai. [Gill]

13 Agora, pois, dize que és minha irmã, para que eu vá bem por tua causa, e viva minha alma por causa de ti.

minha irmã. Ou seja, meia-irmã (compare com Gn 11:29; 20:12).

minha alma. Um modo vívido de expressar o pronome pessoal (compare com Gn 27:4,19,25). [Cambridge]

14 E aconteceu que, quando entrou Abrão no Egito, os egípcios viram a mulher que era bela em grande maneira.

quando entrou Abrão no Egito. A partir dos monumentos dessa nação, parece que, na época da visita de Abrão, uma monarquia existia há vários séculos. A sede do governo era no Delta, a parte mais ao norte do território, o mesmo lugar em que Abrão deve ter chegado. Eram uma raça de reis pastores, em forte aliança com o povo de Canaã. [JFB]

15 Viram-na também os príncipes de Faraó, e a elogiaram; e foi levada a mulher a casa de Faraó:

foi levada a mulher a casa de Faraó. Os reis orientais, durante séculos, reivindicaram o privilégio de levar ao seu harém uma mulher solteira de quem gostassem. O pai ou irmão poderiam lamentar a remoção como uma calamidade, mas o direito real nunca era resistido nem questionada. [JFB]

16 E fez bem a Abrão por causa dela; e teve ovelhas, e vacas, e asnos, e servos, e criadas, e asnas e camelos.

E fez bem a Abrão. Observe que os presentes que o Faraó dá a Abrão são os mais apropriados para a sua vida nômade. É notável que nada é dito aqui sobre cavalos, que, como mostrado pelos monumentos, foram introduzidos em um período posterior da civilização egípcia. Nós os encontramos lá no tempo de Moisés. [Whedon]

17 Mas o SENHOR feriu a Faraó e à sua casa com grandes pragas, por causa de Sarai mulher de Abrão.

o SENHOR feriu a Faraó. Como outro Faraó e seu povo foram depois feridos por sua cruel opressão à semente de Abrão. O que estas pragas foram não nos foi dito, mas elas parecem ter caído sobre todos os que estavam envolvidos articulação dessa união, e provavelmente eram de tal natureza que impediram Faraó de consumar seu casamento com Sarai, e o levaram a ver que seu propósito era contrário aos propósitos do Deus de Abrão. De acordo com Josefo, os sacerdotes disseram ao faraó a causa das pragas; mas Patrick sugere que Sarai confessou a verdade ao faraó. [Whedon]

18 Então Faraó chamou a Abrão e lhe disse: Que é isto que fizeste comigo? Por que não me declaraste que era tua mulher?

Que é isto que fizeste comigo? (compare com Gn 20:5) O juízo divino que foi infligido à sua casa provavelmente o levou a fazer uma investigação; e tendo conhecido, talvez da própria Sarai, a verdade, ele estava justamente indignado. Eis aqui uma repreensão muito humilhante, e Abrão a mereceu. Se Deus não tivesse interferido, ele poderia ter sido tentado a ficar no Egito, e esquecer a promessa (Sl 105:13,15). Muitas vezes Deus ainda repreende o Seu povo, e lembra-lhes, através dos inimigos, que este mundo não é o seu descanso. [JFU]

19 Por que disseste: “É minha irmã”, pondo-me em risco de tomá-la para mim por mulher? Agora, pois, eis aqui tua mulher, toma-a e vai-te.

eis aqui tua mulher, toma-a e vai-te. Faraó, justamente irritado com Abrão, despede-o com severidade e aspereza. [Cambridge]

20 Então Faraó deu ordem a seus homens acerca de Abrão; e lhe acompanharam, e à sua mulher com tudo o que tinha.

Então Faraó deu ordem a seus homens acerca de Abrão; e lhe acompanharam. Provavelmente com a intenção de que ninguém prejudicasse a ele, e nem aos seus bens. [Genebra]

<Gênesis 11 Gênesis 13>

Introdução à Gênesis 12

Gênesis 12, em continuação ao capítulo anterior, contém o relato do primeiro chamado de Deus a Abrão; as suas manifestações graciosas a ele; em consequência disso, a remoção do Patriarca da sua terra natal para ir a Canaã e a sua descida ao Egito, com os acontecimentos que se seguiram.

Leia também uma introdução ao livro do Gênesis.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible e Poor Man’s Commentary. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.