Bíblia, Revisar

1 Samuel 3

O Senhor aparece a Samuel em uma visão

1 E o jovem Samuel ministrava ao SENHOR diante de Eli; e a palavra do SENHOR era rara naqueles dias; não havia visão manifesta.

O menino Samuel ministrava perante o Senhor, sob a direção de Eli – Seu ministério consistia, é claro, em tais deveres em ou sobre o santuário como eram adequados para a idade dele, que supostamente já era cerca de doze anos. Se o cargo lhe fora especialmente designado, ou surgiu do interesse inspirado pela história de seu nascimento, Eli o manteve como seu assistente imediato; e ele não residia no santuário, mas em uma das tendas ou apartamentos ao redor, designado para o alojamento dos sacerdotes e levitas, sendo ele próximo ao do sumo sacerdote.

naqueles dias raramente o Senhor falava – era muito raramente conhecida pelos israelitas; e de fato apenas dois profetas são mencionados como tendo aparecido durante toda a administração dos juízes (Jz 4:4; 6:8).

e as visões não eram frequentes – nenhum profeta publicamente reconhecido a quem as pessoas pudessem consultar e de quem pudessem aprender a vontade de Deus. Deve ter havido certas evidências indubitáveis ​​pelas quais uma comunicação do céu poderia ser distinguida. Eli os conhecia, pois ele pode tê-los recebido, embora não com tanta frequência como está implícito na ideia de uma “visão aberta”.

2 E aconteceu um dia, que estando Eli deitado em seu aposento, quando seus olhos começavam a escurecer-se, que não podia ver,
3 Samuel estava dormindo no templo do SENHOR, de onde a arca de Deus estava: e antes que a lâmpada de Deus fosse apagada,

O “templo” parece ter se tornado a designação estabelecida do tabernáculo, e o tempo indicado era para o crepúsculo matutino, quando as lâmpadas eram apagadas ao nascer do sol (ver Lv 6:12-13).

4 o SENHOR chamou a Samuel; e ele respondeu: Eis-me aqui.
5 E correndo logo a Eli, disse: Eis-me aqui; para que me chamaste? E Eli lhe disse: Eu não chamei; volta-te a deitar. E ele se voltou, e deitou-se.

correu até Eli e disse: “Estou aqui; o senhor me chamou? – É evidente que o seu quarto de dormir era próximo ao do sumo sacerdote idoso e que ele estava acostumado a ser chamado durante a noite. Os três chamados sucessivos dirigidos ao rapaz convenceram Eli do caráter divino do orador, e ele, portanto, exortou a criança a dar uma atenção reverencial à mensagem. O fardo da [mensagem do Senhor] foi uma extraordinária premonição dos juízos que impunham sobre a casa de Eli; e o idoso sacerdote, tendo extraído o doloroso segredo da criança, exclamou: “É o Senhor; faça-o o que lhe parecer bom ”. Tal é o espírito de submissão mansa e desvelável em que devemos receber as dispensações de Deus, por mais severas e aflitivas que sejam. Mas, a fim de formar uma estimativa correta da linguagem e da conduta de Eli nessa ocasião, devemos considerar o esmagador acúmulo de julgamentos denunciados contra sua pessoa, seus filhos, seus descendentes – seu altar e nação. Com uma perspectiva tão ameaçadora diante dele, sua piedade e mansidão eram maravilhosas. Em seu caráter pessoal, ele parece ter sido um bom homem, mas a conduta de seus filhos era flagrantemente ruim; e embora seus infortúnios reivindiquem nossa simpatia, é impossível aprovar ou defender o curso fraco e infiel que, na justiça retributiva de Deus, trouxe essas adversidades sobre ele.

6 E o SENHOR voltou a chamar outra vez a Samuel. E levantando-se Samuel veio a Eli, e disse: Eis-me aqui; para que me chamaste? E ele disse: Filho meu, eu não chamei; volta, e deita-te.
7 E Samuel não havia conhecido ainda ao SENHOR, nem a palavra do SENHOR lhe havia sido revelada.
8 O SENHOR, então, chamou pela terceira vez a Samuel. E ele levantando-se veio a Eli, e disse: Eis-me aqui; para que me chamaste? Então entendeu Eli que o SENHOR chamava ao jovem.
9 E disse Eli a Samuel: Vai, e deita-te: e se te chamar, dirás: Fala, SENHOR, que teu servo ouve. Assim se foi Samuel, e deitou-se em seu lugar.
10 E veio o SENHOR, e ficou ali, e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel! Então Samuel disse: Fala, que o teu servo está ouvindo.
11 E o SENHOR disse a Samuel: Eis que farei eu uma coisa em Israel, que a quem a ouvir, lhe retinirão ambos ouvidos.
12 Aquele dia eu despertarei contra Eli todas as coisas que disse sobre sua casa. Em começando, acabarei também.
13 E lhe mostrarei que eu julgarei sua casa para sempre, pela iniquidade que ele sabe; porque seus filhos se corromperam, e ele não os repreendeu.
14 E portanto eu jurei à casa de Eli, que a iniquidade da casa de Eli não será expiada jamais, nem com sacrifícios nem com ofertas.

Samuel conta a visão a Eli

15 E Samuel esteve deitado até a manhã, e abriu as portas da casa do SENHOR. E Samuel temia revelar a visão a Eli.
16 Chamando, pois, Eli a Samuel, disse-lhe: Filho meu, Samuel. E ele respondeu: Eis-me aqui.
17 E disse: Que é a palavra que te falou o SENHOR? Rogo-te que não a encubras a mim; assim te faça Deus e assim te acrescente, se me encobrires palavra de tudo o que falou contigo.
18 E Samuel se o manifestou tudo, sem encobrir-lhe nada. Então ele disse: o SENHOR é; faça o que bem lhe parecer.
19 E Samuel cresceu, e o SENHOR foi com ele, e não deixou cair por terra nenhuma de suas palavras.
20 E conheceu todo Israel desde Dã até Berseba, que Samuel era fiel profeta do SENHOR.
21 Assim voltou o SENHOR a aparecer em Siló: porque o SENHOR se manifestou a Samuel em Siló com palavra do SENHOR.
<1 Samuel 2 1 Samuel 4>

Leia também uma introdução aos livros de Samuel.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.