Gênesis 21

O nascimento de Isaque

1 E o SENHOR visitou Sara, como disse, e o SENHOR fez com Sara como havia falado.

Comentário de R. Jamieson

o SENHOR visitou Sara – A linguagem do historiador parece designadamente escolhida para magnificar o poder de Deus, bem como a fidelidade à sua promessa. Foi a graça de Deus que possibilitou esse acontecimento, bem como a criação de filhos espirituais para Abraão, dos quais o nascimento deste filho era típico (Calvino). [JFB]

2 E concebeu e deu à luz Sara a Abraão um filho em sua velhice, no tempo que Deus lhe havia dito.

Comentário Cambridge

em sua velhiceGênesis 21:7; 18:11; 24:36; 37:3; 44:20.

no tempo –  Gênesis 17:21.

É a este versículo que se faz alusão em Hebreus 11:11, “pela fé até a própria Sara recebeu o poder de conceber a semente, quando já era idosa, por ter considerado fiel aquele que tinha prometido”. [Cambridge]

3 E chamou Abraão o nome de seu filho que lhe nasceu, que lhe deu à luz Sara, Isaque.

Comentário Whedon

Isaque. O nome significa, ele rirá, ou rir. Foi dado para comemorar o riso e a grande alegria mencionados em Gênesis 21:6, e em Gênesis 17:19; 18:12. [Whedon]

4 E circuncidou Abraão a seu filho Isaque de oito dias, como Deus lhe havia mandado.

Comentário de R. Jamieson

Deus foi reconhecido em nome que, por ordem divina, foi dado por um memorial (compare Gênesis 17:19), e também na dedicação do filho pela administração do selo do pacto (compare Gênesis 17:10-12). [JFB]

5 E era Abraão de cem anos, quando lhe nasceu Isaque seu filho.

Comentário Whedon

cem anos – hebraico, filho de cem anos. Notável e memorável o fato de que o pai dos fiéis era o filho de cem anos – um século de idade – quando o filho nasceu, através do qual se tornaria “herdeiro do mundo”. Rm 4:13. [Whedon]

6 Então disse Sara: Deus me fez rir, e qualquer um que o ouvir, se rirá comigo.

Comentário Whedon

Então disse Sara. Esse é o magnificat de Sara (Gênesis 21:6-7), e pode ser comparado com Lucas 1:46-55. Nunca antes Sara tinha sentido tanta alegria, ou expressado algo com tanto fervor profético. [Whedon]

7 E acrescentou: Quem diria a Abraão que Sara havia de dar de mamar a filhos? Pois que lhe dei um filho em sua velhice.

Comentário Whedon

E acrescentou. Esse é o magnificat de Sara (Gênesis 21:6-7), e pode ser comparado com Lucas 1:46-55. Nunca antes Sara tinha sentido tanta alegria, ou expressado algo com tanto fervor profético. [Whedon]

8 E cresceu o menino, e foi desmamado; e fez Abraão grande banquete no dia que foi desmamado Isaque.

Comentário de R. Jamieson

E cresceu o menino, e foi desmamado – as crianças são amamentadas por mais tempo no Oriente do que no Ocidente – os por meninos geralmente dois ou três anos.

e fez Abraão grande banquete…- Nos países orientais, esta é sempre uma época de festividade, e a criança recém-desmamada é formalmente trazida, na presença dos parentes e amigos reunidos, para participar desse banquete. Isaque, vestido com o manto simbólico, o emblema da primogenitura, foi então admitido como herdeiro da tribo (Rosenmuller). [JFB]

9 E viu Sara ao filho de Agar a egípcia, o qual havia esta dado a Abraão, que o ridicularizava.

Comentário de R. Jamieson

ridicularizava – Ismael estava ciente da grande mudança em suas perspectivas, e sob o impulso de sentimentos irritados ou ressentidos, em que ele provavelmente foi acompanhado por sua mãe, tratou o jovem herdeiro com escárnio e, provavelmente, um pouco de violência (Gl 4:29). [JFB]

10 Portanto disse a Abraão: Expulsa a esta serva e a seu filho; que o filho desta serva não herdará com meu filho, com Isaque.

Comentário de R. Jamieson

Nada além da expulsão de ambos poderia agora preservar a harmonia na casa. A perplexidade de Abraão foi aliviada por um anúncio da vontade divina, que em tudo, por mais doloroso que seja para a carne e o sangue, todos os que temem a Deus e estão caminhando em Seus caminhos obedecerão prontamente, como ele. Esta história, como o apóstolo nos diz, em “uma ilustração” (Gl 4:24), e a “perseguição” pelo filho do egípcio foi o início dos 400 anos de aflição da descendência de Abraão pelos egípcios. [JFB]

11 Este dito pareceu grave em grande maneira a Abraão por causa de seu filho.

Comentário Cambridge

Este dito pareceu grave em grande maneira. Abraão estava descontente, porque amava seu filho. A sugestão de Sara, no entanto, estava de acordo com o tratamento severo dado aos escravos. Abraão não levanta nenhuma objeção com base na humanidade comum, honra ou razão, à proposta de expulsar Ismael e Agar. [Cambridge]

12 Então disse Deus a Abraão: Não te pareça grave por causa do jovem e de tua serva; em tudo o que te disser Sara, ouve sua voz, porque em Isaque será chamada tua descendência.

em tudo o que te disser Sara – é chamado de Escritura (Gl 4:30).

13 E também do filho da serva farei nação, porque é descendência tua.

Comentário de R. Jamieson

E também do filho da serva farei nação – Assim a Providência anulou uma briga de família para dar origem a dois grandes e extraordinários povos. [JFB]

A expulsão de Ismael e Hagar

14 Então Abraão se levantou manhã muito cedo, e tomou pão, e um odre de água, e deu-o a Agar, pondo-o sobre seu ombro, e entregou-lhe o jovem, e despediu-a. E ela partiu, e andava errante pelo deserto de Berseba.

Comentário de R. Jamieson

Então Abraão se levantou manhã muito cedo… – cedo, para que os viajantes pudessem chegar a um refúgio antes do meio-dia. Pão inclui todos os tipos de alimentos – frasco, um recipiente de couro, formado da pele inteira de um cordeiro ou cabrito costurado para cima, com as pernas para alças, geralmente carregado sobre o ombro. Ismael era um rapaz de dezessete anos, e é muito comum que os chefes árabes enviem seus filhos em tal idade para fazer por si mesmos: muitas vezes com apenas alguns dias de provisões em um saco.

e andava errante pelo deserto de Berseba – na fronteira sul da Palestina, mas fora da direção comum, um amplo deserto estendendo-se, onde eles perderam o seu caminho. [JFB]

15 E faltou a água do odre, e deitou ao jovem debaixo de uma árvore;

Comentário de R. Jamieson

Ismael afundou exausto de cansaço e sede – sua mãe deitou a cabeça sob um dos arbustos para sentir o cheiro da umidade enquanto ela mesma, incapaz de testemunhar o sofrimento dele, sentou-se a uma pequena distância em tristeza sem esperança. [JFB]

16 E foi-se e sentou-se em frente, afastando-se como um tiro de arco; porque dizia: Não verei quando o jovem morrer: e sentou-se em frente, e levantou sua voz e chorou.

Comentário Whedon

como um tiro de arco. Longe como um tiro com arco; isto é, o mais longe que podem atirar uma flecha. [Whedon]

17 E ouviu Deus a voz do jovem; e o Anjo de Deus chamou a Agar desde o céu, e lhe disse: Que tens, Agar? Não temas; porque Deus ouviu a voz do jovem onde está.

Comentário Whedon

Anjo de Deus – Não o anjo de Jeová, que a encontrou antes (Gênesis 16:7). Isto não era uma aparência, mas uma voz do céu, respondendo à sua voz (Gênesis 21:16) e à voz do menino.

Deus ouviu a voz do jovem – da qual parece que chorou tanto quanto sua mãe. [Whedon]

18 Levanta-te, ergue ao jovem, e pegue-o por tua mão, porque farei dele uma grande nação.

Comentário Whedon

pegue-o por tua mão – Ela não deveria rejeitá-lo, mas sim ir e segurar sua mão novamente, e segurá-la firmemente, confiante de que a antiga promessa (Gênesis 16:10-12) seria cumprida. [Whedon]

19 Então abriu Deus os olhos dela, e ela viu uma fonte de água; e foi, e encheu o odre de água, e deu de beber ao jovem.

Comentário de R. Jamieson

Deus os olhos dela – Ela esqueceu-se da promessa (Gênesis 16:11)? Quer ela olhasse para Deus ou não, Ele a olhou e a dirigiu para uma fonte próxima a ela, mas provavelmente escondida no meio do mato, junto às águas das quais seu filho quase morrendo foi revivido. [JFB]

20 E foi Deus com o jovem; e cresceu, e habitou no deserto, e foi atirador de arco.

Comentário Whedon

foi atirador de arco. Ismael se tornou cada vez mais um hábil arqueiro. Seus descendentes foram muito depois notáveis pelo uso do arco (Is 21:17). [Whedon]

21 E habitou no deserto de Parã; e sua mãe lhe tomou mulher da terra do Egito.

Comentário de R. Jamieson

E foi Deus com o jovem… – Parã (isto é, Arábia), onde sua descendência habita (compare Gênesis 16:12; também Is 48:19; 1Pe 1:25).

sua mãe lhe tomou mulher – Na morte de um pai, a mãe procura uma esposa para seu filho, ainda que jovem; e como Ismael estava agora praticamente privado de seu pai, sua mãe começou a formar uma ligação matrimonial para ele, parece, entre seus parentes. [JFB]

O acordo entre Abraão e Abimeleque

22 E aconteceu naquele mesmo tempo que falou Abimeleque, e Ficol, príncipe de seu exército, a Abraão dizendo: Deus é contigo em tudo quanto fazes.

Comentário de R. Jamieson

Abimeleque, e Ficol – Aqui uma prova da promessa (Gênesis 12:2) sendo cumprida, em um príncipe nativo que deseja formar uma aliança solene com Abraão. A proposta era razoável e concordou (Gênesis 21:24). [JFB]

23 Agora, pois, jura-me aqui por Deus, que não tratarás com falsidade a mim, nem a meu filho, nem a meu neto; mas sim que conforme a bondade que eu fiz contigo, farás tu comigo e com a terra onde peregrinaste.

Comentário Whedon

não tratarás com falsidade a mim. Talvez a duplicidade de Abraão na questão de Sara tenha instigado Abimeleque a pedir esse juramento. Ele temia a sua astúcia e sagacidade. [Whedon]

24 E respondeu Abraão: Eu jurarei.

Comentário de John Gill

Consciente dos muitos favores que havia recebido de Abimeleque anteriormente, e com os quais ainda era indulgente, ele concordou muito prontamente com sua proposta; e o melhor, como ele sabia pela visão recebida de Deus, que seriam quatrocentos anos antes que sua descendência tomasse posse da terra de Canaã; e portanto podia fazer um juramento que nem ele, nem seu filho, nem seu neto, seriam prejudicados ou expropriados. [Gill]

25 E Abraão reclamou com Abimeleque por causa de um poço de água, que os servos de Abimeleque lhe haviam tirado.

Comentário Cambridge

E Abraão reclamou. Disputas sobre poços são algumas das causas mais comuns de conflitos entre as tribos beduínas. A queixa de Abraão é que os seus servos haviam cavado poços; que os servos de Abimeleque haviam tomado posse violentamente deles; e que não tinha havido nenhuma reparação. A ocasião do acordo favorecia uma solução para a disputa. [Cambridge]

26 E respondeu Abimeleque: Não sei quem tenha feito isto, nem tampouco tu me fizeste saber, nem eu o ouvi até hoje.

Comentário Whedon

Não sei. Ou, eu não sabia. Com esse protesto, Abimeleque repreende Abraão, como se não tivesse sido franco com ele. [Whedon]

27 E tomou Abraão ovelhas e vacas, e deu a Abimeleque; e fizeram ambos aliança.

Comentário Cambridge

Abraão dá um presente, segundo o costume, na conclusão de um acordo (compare 1Rs 15:19) e como garantia de sua boa fé.

fizeram ambos aliança. Compare com Gênesis 15:18; 26:31. [Cambridge]

28 E pôs Abraão sete cordeiras do rebanho à parte.

Comentário Cambridge

sete cordeiras do rebanho. As sete cordeiras que Abraão aqui separa serão entregues a Abimeleque, se ele reconhecer que Abraão é o dono do poço, e confirmar o pacto com um juramento. O número “sete” (sheba’) é uma das explicações do nome “Berseba”. [Cambridge]

29 E disse Abimeleque a Abraão: Que significam essas sete cordeiras que puseste à parte?

Comentário Cambridge

sete cordeiras. As sete cordeiras que Abraão aqui separa serão entregues a Abimeleque, se ele reconhecer que Abraão é o dono do poço, e confirmar o pacto com um juramento. O número “sete” (sheba’) é uma das explicações do nome “Berseba”. [Cambridge]

30 E ele respondeu: Que estas sete cordeiras tomarás de minha mão, para que me sejam em testemunho de que eu cavei este poço.

Comentário Cambridge

para que me sejam em testemunho. A pergunta de Abimeleque e a resposta de Abraão são possivelmente os termos práticos desse tipo de transação. A transferência das sete cordeiras era uma ” testemunha” de que Abraão havia sido reconhecido por Abimeleque como tendo cavado o poço. Não há qualquer menção de documento ou escrita no acordo. [Cambridge]

31 Por isto chamou a aquele lugar Berseba; porque ali ambos juraram.

Comentário de R. Jamieson

Abraão reclamou com Abimeleque por causa de um poço de água – Os poços eram de grande importância para um chefe pastoral, e na realização bem-sucedida de perfurar em novo, o proprietário era solenemente informado pessoalmente. No entanto, se lhes fosse autorizado repará-lo, o restaurador adquiria o direito sobre eles. Em terras desocupadas, a posse de poços dava direito de propriedade na terra, e o temor disso havia causado a ofensa pela qual Abraão repreendia Abimeleque. Alguns descrevem quatro, outros cinco, poços em Berseba. [JFB]

32 Assim fizeram aliança em Berseba: e levantaram-se Abimeleque e Ficol, príncipe de seu exército, e se voltaram à terra dos filisteus.

Comentário de R. Jamieson

se voltaram à terra dos filisteus – isto é, de Berseba para o seu próprio país; não, deve ser lembrado, o que mais tarde foi postulado pela nação filisteu – o Sefelá, ou terras baixas, a extensa planície fértil na costa do Mediterrâneo – mas o reino de Gerar, como descrito acima.. [JFU]

33 E plantou Abraão um bosque em Berseba, e invocou ali o nome do SENHOR Deus eterno.

Comentário de R. Jamieson

E plantou Abraão um bosque – Hebraico, “de tamariscos”, em que a adoração sacrificial era oferecida, como em um templo sem teto. [JFB]

34 E morou Abraão na terra dos filisteus por muitos dias.

Comentário de R. Jamieson

A Berseba em si não estava no território filisteu, mas no deserto onde os rebanhos de Abimeleque e Abraão pastaram igualitariamente. O patriarca, cujo grande assentamento exigia um extenso território de pastagem, tinha mais espaço em Berseba do que em Hebrom e, portanto, esta tornou-se sua principal residência, seus numerosos servos que lhe permitiram manter à distância os saqueadores amalequitas, que se estabeleceram nas fronteiras do deserto. Wilton mostrou (‘Negeb’) que a expressão “muitos dias” significa pelo menos três anos, de uma comparação de 1 Reis 2:38 com Gênesis 21:39 , e de Atos 9:23 com Gl 1:18. [JFU]

<Gênesis 20 Gênesis 22>

Introdução à Gênesis 21

A tão aguardada bênção de um filho para Abraão e Sara é concedida; e Isaque, o filho da promessa, nasce. Gênesis 21 relata esse importante evento. A expulsão de Ismael, o filho de Agar, a escrava, também é registrada, com as circunstâncias que a acompanham. Alguns assuntos menores, que ocorreram na família de Abraão, e um pacto de amizade, que o Patriarca celebrou com Abimeleque; formam o restante dos detalhes, relacionados nesse Capítulo.

Visão geral do Gênesis

Em Gênesis 1-11, “Deus cria um mundo bom e dá instruções aos humanos para que possam governar esse mundo, mas eles cedem às forças do mal e estragam tudo” (BibleProject). (8 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Em Gênesis 12-50, “Deus promete abençoar a humanidade rebelde através da família de Abraão, apesar das suas falhas constantes e insensatez” (BibleProject). (8 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro do Gênesis.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.