Bíblia, Revisar

Isaías 48

1 Ouvi isto, casa de Jacó, que vos chamais pelo nome de Israel, e saístes das águas de Judá; que jurais pelo nome do SENHOR, e fazeis menção do Deus de Israel, porém não em verdade, nem em justiça.

das águas de Judá – nascem da fonte de Judá (Nm 24:7; 33:28; Sl 68:26). Judá tem a “fonte” atribuída a ela, porque ela sobreviveu às dez tribos e, a partir dela, o Messias deveria nascer.

jurais pelo nome do SENHOR – (Is 19:18; 45:23; 65:16).

fazeis menção – em orações e louvores.

não em verdade – (Jr 5:2; Jo 4:24). [JFB]

2 E até da santa cidade se chamam; e confiam no Deus de Israel; EU-SOU dos exércitos é o seu nome.

Pois – merece estas reprovações; “Porque” chamais a si mesmos cidadãos da “cidade santa” (Is 52: 1), mas não na verdade (Is 48: 1; Ne 11: 1; Dn 9:24); assim a inscrição em suas moedas do tempo dos Macabeus. “Jerusalém, o Santo”

3 As coisas passadas desde antes anunciei, procederam da minha boca, e eu as declarei publicamente; rapidamente eu as fiz, e elas aconteceram.

coisas passadas – coisas que aconteceram no passado a Israel (Is 42:9; 44:7-8; 45:21; 46:10).

rapidamente eu as fiz – Eles vieram a acontecer tão inesperadamente que a profecia não poderia ser resultado da mera sagacidade humana. [JFB]

4 Porque eu sabia que tu eras obstinado, e teu pescoço era um nervo de ferro, e tua testa de bronze.

obstinado – hebraico, “duro” (Dt 9:27; Ez 3:7).

nervo de ferro – inflexível (At 7:51).

testa de bronze – desavergonhada como uma prostituta (ver Jr 6:28; 3:3,7). [JFB]

5 Por isso eu anunciei a ti com antecedência, e te declarei antes que acontecesse, para que não viesses a dizer: Meu ídolo fez estas coisas, ou minha imagem de escultura ou imagem de fundição, foi ela que isso ordenou.

(Veja em Is 48:1; veja em Is 48:3).

6 Já tens escutado. Olha bem para tudo isto: por acaso vós não diríeis que isto é verdade? A partir de agora eu te faço ouvir coisas novas, ocultas, e que nunca antes soubeste.

Tu, etc – Então “sois minhas testemunhas” (Is 43:10). Tu podes testemunhar que a previsão foi proferida muito antes do cumprimento: “veja tudo isto”, isto é, que o evento responde à profecia.

declarar – torne o fato conhecido como uma prova de que somente Jeová é Deus (Is 44:8).

coisas novas – a saber, a libertação da Babilônia por Ciro, nova em contraposição às antigas previsões que haviam sido cumpridas (Is 42:9; 43:19). Antitipicamente, a profecia tem em vista as “novas coisas” do tesouro do evangelho (Ct 7:13; Mt 13:52; 2Co 5:17; Ap 21:5). Deste ponto em diante, as profecias quanto ao primeiro e segundo advento do Messias e a restauração de Israel, têm uma nova distinção circunstancial, tal como não caracterizaram as anteriores, nem mesmo de Isaías. Babilônia, nessa visão, responde à mística Babilônia do Apocalipse.

ocultas – que não poderia ter sido adivinhado pela sagacidade política (Dn 2:22,29, 1Co 2:9-10).

7 Agora foram criadas, e não antes; e antes de hoje não as ouvistes; para que não viesses a dizer: Eis que eu já as sabia.

Não como resultados naturais de causas existentes, os eventos em que ocorreram eram como atos de poder criativo, como nunca antes haviam sido “desde o início”.

antes de hoje não as ouvistes – “E antes do dia (da sua ocorrência) tu não ouviste falar deles”; isto é, por qualquer capacidade de percepção humana; elas só são ouvidas pelo presente anúncio inspirado. [JFB]

8 Tu não as ouviste, nem as soubeste, nem também teu ouvido havia sido aberto antes; porque eu sabia que agirias enganosamente, e que foste chamado de transgressor desde o ventre.

Ouvi não – repetido, como também “não soube”, de Is 48:7.

a partir desse momento – Omit “que”. “Sim, desde o primeiro teu ouvido não se abriu”, ou seja, para obedecê-los (Rosenmuller). “Abrir o ouvido” denota atenção obediente (Is 50:5); ou “não foi aberto” para recebê-los; isto é, eles não foram declarados por Mim para ti anteriormente, desde que, se tu tivesses sido informado deles, tal é a tua perversidade, tu não poderias ter sido mantido sob controle (Maurer) Na visão anterior, o sentido das palavras seguintes é: “Pois eu sabia que, se eu não tivesse predito a destruição de Babilônia tão claramente que não poderia haver perversão disso, tu teria perversamente atribuído a ídolos, ou algo senão a mim ”(Is 48:5). Assim eles teriam recaído na idolatria, para curá-los dos quais o cativeiro babilônico foi enviado: assim eles fizeram (Êx 32:4). Depois do retorno, e desde então, eles abandonaram ídolos completamente abandonados.

foi chamado como a sua apropriada denominação (Is 9:6).

desde o ventre – desde o início da existência nacional de Israel (Is 44:2).

9 Por causa do meu nome adiarei a minha ira, e por louvor a mim me conterei para contigo, para que eu não venha a te eliminar.

adiarei – literalmente, “amordaçarei”; Sua ira, após o retorno, deveria ser contida por algum tempo, e então, por causa de seus pecados, soltar novamente (Sl 78:38).

para contigo – isto é, a minha ira contra ti. [JFB]

10 Eis que eu te purifiquei, porém não como a prata; eu te escolhi na fornalha da aflição.

(Veja em Is 1:25).

como a prata – sim, “por prata”. Busquei por aflição purificá-lo, mas não foste como prata obtida pelo derretimento, mas como escória (Gesenius). O teu arrependimento não é completo: tu ainda não és prata tão refinada. Rosenmuller explica, “não como prata”, não com o calor intenso necessário para derreter a prata (sendo mais difícil derreter do que o ouro), isto é, não com a mais extrema severidade. A visão anterior é melhor (Is 1:25; 42:25; Ez 22:18-20,22).

escolhi – ou então [Lowth], provado … provou: de acordo com Gesenius, literalmente, “esfregar com a pedra de toque”, ou cortar em pedaços, de modo a examinar (Zc 13:9; Ml 3:3; 1Pe 1:7).

11 Por causa de mim, por causa de mim eu o farei; pois como permitiria meu nome ser profanado? E minha glória não darei a outro.

como permitiria meu nome – Maurer, em vez de “Meu nome” de Is 48:9, fornece “Minha glória” da próxima cláusula; e traduz: “Como (vergonhosamente) a minha glória foi profanada!” Na versão em inglês o sentido é: “Vou me abster (Is 48:9, isto é, não te destruir totalmente), por que devo permitir que meu nome seja poluído, o que seria, se o Senhor destruísse totalmente o seu povo eleito ”(Ez 20:9)?

minha glória não darei a outro – Se Deus abandonasse Seu povo para sempre, os pagãos atribuiriam seu triunfo sobre Israel a seus ídolos; então a glória de Deus seria dada a outro.

12 Ouvi-me, ó Jacó, e tu, ó Israel, por mim chamado; eu sou o mesmo; eu sou o primeiro, eu também sou o último.

O Todo Poderoso, que fundou o céu e a terra, pode e irá restaurar o Seu povo.

o primeiroúltimo – (Is 41:4; 44:6). [JFB]

13 Também minha mão fundou a terra, e minha mão direita estendeu os céus; quando eu os chamo, logo eles juntamente aparecem.

medido – medido para fora (Is 40:12).

quando eu os chamo, logo eles juntamente aparecem – (Is 40:26; Jr 33:25). Mas não é tanto a sua criação que se entende, como que, como ministros de Deus, os céus e a terra estão preparados ao Seu comando para executar Seus decretos (Sl 119: 91) (Rosenmuller).

14 Ajuntai-vos, todos vós, e ouvi, quem há dentre eles, anunciou estas coisas? O SENHOR o amou, e executará sua vontade contra a Babilônia, e seu braço será contra os caldeus.

entre eles – entre os deuses e astrólogos dos Caldeus (Is 41:22; 43:9; 44:7).

O SENHOR o amou – isto é, “Aquele a quem o Senhor amou fará”, etc. [Lowth]; ou seja, Ciro (Is 44:28; 45:1,13; 46:11). Contudo, a linguagem de amor de Jeová é forte demais para ser aplicada a Ciro, exceto como tipo de Messias, a quem somente ele aplica plenamente (Ap 5:2-5).

o prazer dele – não de Cyrus, mas de Jeová.

15 Eu, eu mesmo tenho dito; também eu já o chamei. Eu o farei vir, e ele prosperará em seu caminho.

trouxe – levou-o em seu caminho.

ele – muda da primeira para a terceira pessoa (Barnes). Jeová fará seu (Ciro ‘) caminho próspero.

16 Achegai-vos a mim, ouvi isto: não falei em oculto desde o princípio; ao contrário, desde o tempo em que aquilo se fez, ali eu estava; e agora o Senhor DEUS me enviou, e seu Espírito.

nãoem oculto – (Is 45:19). Jeová predisse o advento de Ciro, não com a ambiguidade dos oráculos pagãos, mas claramente.

desde o princípio… – A partir do momento em que o propósito começou a ser cumprido na elevação de Ciro, eu estava presente.

me enviou – O profeta fala aqui, chamando a atenção para o seu anúncio de Ciro, em razão de sua missão de Deus e Seu Espírito. Mas ele não fala em sua própria pessoa tanto quanto no Messias, a quem somente no sentido mais amplo as palavras se aplicam (Is 61:1; Jo 10:36). Claramente, Is 49:1, que é a continuação do capítulo quarenta e oito, de Is 48:16, onde a mudança de orador de Deus (Is 48:1,12-15) começa, é a linguagem de Messias. Lc 4:1,14,18, mostra que o Espírito combinado com o Pai no envio do Filho: portanto, “Seu Espírito” é nominativo para “enviado”, não acusativo, que se lhe segue. [JFB]

17 Assim diz o SENHOR, teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o SENHOR teu Deus, que te ensina o que é proveitoso, e te guia pelo caminho que deves andar.

que é proveitoso – pela aflição, como o cativeiro babilônico, e a presente dispersão contínua de Israel (Hb 12:10).

18 Ah, se tu tivesses me dado ouvidos a meus mandamentos! Então tua paz teria sido como um rio, e tua justiça como as ondas do mar.

paz – (Sl 119:165). Compare o desejo expresso pelo mesmo Messias (Mt 23:37; Lc 19:42).

rio – (Is 33:21; 41:18), um rio que flui do trono de Deus é o símbolo de bênçãos livres, abundantes e sempre fluentes d’Ele (Ez 47:1; Zc 14:8; Ap 22:1).

justiça – prosperidade religiosa; o pai da “paz” ou prosperidade nacional; portanto, “paz” corresponde a “retidão” no paralelismo (Is 32:17).

19 Também tua semente teria sido como a areia, e os que procedem do teu corpo, como suas pedrinhas, cujo nome nunca seria cortado, nem destruído de minha face.

areia – mantendo a metáfora do “mar” (Is 48:18).

como o cascalho dele – ao contrário, como o hebraico, “assim (a prole) de suas entranhas (do mar)”; referindo-se às inúmeras criaturas vivas, peixes, etc., do mar, ao invés do cascalho (Maurer) Jerome, Chaldee e Siríaco suportam a versão inglesa.

cujo nomecortado – transição da segunda pessoa, “teu”, para o terceiro “dele”. O nome de Israel foi cortado “como uma nação” durante o cativeiro babilônico; também é assim agora, para qual a profecia especialmente olha (Rm 11:20).

20 Saí da Babilônia, fugi dos caldeus; declarai com voz de júbilo, anunciai, e levai isto até o fim da terra; dizei: O SENHOR resgatou a seu servo Jacó!

por diante … fim da terra – Primeiramente, uma profecia de sua libertação alegre da Babilônia, e uma direção que eles deveriam deixar quando Deus abriu o caminho. Mas a publicação dele “até os confins da terra” mostra que ele tem um alcance mais antitípico em todo o mundo; Ap 18:4 mostra que a Babilônia mística é finalmente significada.

redimido … Jacó – (Is 43:1; 44:22-23).

21 E não tinham sede, quando ele os levava pelos desertos; fez correr para eles água da rocha; e quando ele fendia as rochas, águas manavam delas.

Esdras, ao descrever o retorno, não faz nenhuma menção a Deus quebrando a rocha para eles no deserto [Kimchi]. As circunstâncias, portanto, da libertação do Egito (Êx 17:6; Nm 20:11; Sl 78:15; 105:41) e da Babilônia, são misturadas; a linguagem, embora mais imediatamente referindo-se ao último livramento, ainda, como sendo misturado com circunstâncias do primeiro não estritamente aplicáveis ​​a este último, não pode referir-se totalmente a ambos, mas à libertação mística do homem sob o Messias, e literalmente ao final restauração de Israel.

22 Porém para os perversos não haverá paz,diz o SENHOR.

Repetido (Is 57:21). Todas as bênçãos mencionadas (Is 48:21) pertencem apenas aos piedosos, não aos ímpios. Israel primeiro rejeitará sua incredulidade iníqua antes que ela herde a prosperidade nacional (Zc 12:10-14; 13:1,9; 14:3,14,20-21). O sentimento também vale para todos os ímpios (Jó 15:20-25,31-34).

<Isaías 47 Isaías 49>

Introdução à Isaías 48

As coisas que acontecem a Babilônia, Jeová predisse muito antes, para que Israel não os atribua, em sua perversidade “obstinada”, a deuses estranhos (Is 48:1-5).

Leia também uma introdução ao Livro de Isaías.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.