Bíblia, Revisar

Zacarias 13

1 Naquele dia haverá uma fonte aberta para a casa de Davi e para os moradores de Jerusalém, contra o pecado e a impureza.

Zc 13: 1-9. Limpeza dos judeus do pecado; Abolição da idolatria; O pastor ferido; O povo da terra foi cortado, exceto uma terceira parte refinada pelos julgamentos.

Conectado com o encerramento do décimo segundo capítulo. Os penitentes de luto são aqui consolados.

fonte aberta – Tem sido aberta há muito tempo, mas primeiro será assim “para a casa de Davi”, etc. (representando todo o Israel) após suas longas e cansadas perambulações. Como Hagar no deserto eles permanecem ignorantes do refresco perto deles, até que Deus “abre os olhos” (Gn 21:19) [Moore]. Não é a fonte, mas os olhos que precisam ser abertos. Deve ser uma “fonte” sempre fluindo; não uma bacia precisando constantemente ser reabastecida com água, como ficava entre o tabernáculo e o altar (Êx 30:18).

pecado e a impureza – isto é, culpa judicial e impureza moral. Assim, a justificação e a santificação estão implícitas neste verso, tanto como fluindo do sangue de Cristo, não de sacrifícios cerimoniais (1Co 1:30; Hb 9:13-14; 1Jo 1:7; compare Ez 36:25). O pecado em hebraico é literalmente a falta da marca ou do caminho.

2 E será naquele dia,diz o SENHOR dos exércitos, que eliminarei da terra os nomes dos ídolos, de modo nunca mais serão lembrados; e também eliminarei da terra os profetas e o espírito impuro.

Consequências do perdão; não indolência, mas a extirpação do pecado.

nomes dos ídolos – Seus nomes não deviam ser mencionados; assim os judeus, em vez de Mephibaal, disseram Mefibosete (Bosheth significa uma coisa desprezível) (Êx 23:13; Dt 12:3; Sl 16:4).

eliminarei da terra – os dois grandes pecados da Judéia, a idolatria e a falsa profecia, cessaram há muito tempo. Mas estes são tipos de todos os pecados (por exemplo, a cobiça, Ef 5:5, um pecado assediador dos judeus agora). A idolatria, combinada com o “espírito” de “Satanás”, é novamente encarnada no “homem do pecado”, que deve surgir na Judéia (2Ts 2:3-12), e deve ser “consumida com o Espírito da boca do Senhor ”. Compare com o precursor papal do Anticristo,“ espíritos sedutores… doutrinas de demônios ”, etc., 1Tm 4:1-3; 2Pe 2:1.

o espírito impuro – hebreu, espírito de impureza (compare Ap 16:13); opõe-se ao “espírito de santidade” (Rm 1:4), “espírito de erro” (1Jo 4:6). Um assumindo ser divinamente inspirado, mas em aliança com Satanás.

3 E será que, quando alguém vier a profetizar, seu pai e sua mãe que o geraram lhe dirão: Não viverás, porque tens falado mentira no nome do SENHOR; e seu pai e sua mãe que o geraram o traspassarão quando profetizar.

A forma de fraseologia aqui é tirada de Dt 13:6-10; 18:20. A verdade substancial expressa é que a falsa profecia será totalmente abolida. Se fosse possível que ele começasse de novo, os próprios pais do falso profeta não deixariam que o afeto dos pais interferisse, mas seriam os primeiros a empurrá-lo. O amor a Cristo deve ser primordial para o mais terno dos laços naturais (Mt 10:37). Por mais que os piedosos amem seus filhos, eles amam mais a Deus e a Sua honra.

4 E será naquele dia, que os profetas se envergonharão, cada um de sua visão, quando profetizarem; e nunca mais se vestirão de manto de pelos para mentir

envergonharão – das falsas profecias que eles proferiram em tempos passados ​​e que o evento confutou.

manto de pelos – pano de saco. O crachá de um profeta (2Rs 1:8; Is 20:2), para marcar sua frugalidade tanto em comida e vestuário (Mt 3:4); também, estar em consonância com as advertências pesarosas que eles transmitiram. Não é o vestido que é aqui condenado, mas o propósito para o qual foi usado, a saber, esconder lobos sob a roupa de ovelha (Calvino). A camisa de cabelos de monge do Papado, usada para inspirar a multidão com a impressão de santidade superior, será então deixada de lado.

5 Em vez disso, dirá: Não sou profeta; sou lavrador da terra, porque fui feito servo de um homem desde minha juventude.

A detecção de um dos falsos profetas dramaticamente representados. Ele é tomado por algum zeloso defensor da lei e, com medo, clama: “Eu não sou profeta”.

homem – isto é, um.

me ensinou a manter o gado – Como “manter o gado” não é o mesmo que ser “um lavrador”, traduzi antes “Usou (ou ‘me apropriei’) como servo”, ou seja, na criação (Maurer) No entanto, a criação e a manutenção do gado podem ser consideradas conjuntamente como a ocupação da pessoa questionada: então, Am 7:14, “rebanho”, concordará com a versão em inglês. Uma palavra afiliada hebraica significa “gado”. Ambas as ocupações, o entrevistado responde, são inconsistentes com o fato de eu ser um “profeta”.

6 E se lhe perguntarem: Que feridas são estas em tuas mãos? Ele responderá: Com elas fui ferido na casa de meus amigos.

feridas são estas em tuas mãos? – O interrogador ainda suspeita dele: “Se sim, se você nunca fingiu ser um profeta, de onde vêm essas feridas?” O hebraico está literalmente “entre as tuas mãos”. As mãos foram naturalmente levantadas para se protegerem. fora os golpes, e assim foram “empurrados” (Zc 13:3) “entre” os ossos da mão. O apedrejamento era o castigo habitual; “Empurrar através de” também foi uma retribuição adequada para alguém que tentou “empurrar Israel para longe” do Senhor (Dt 13:10); e aperfeiçoa o tipo de Messias, condenado como um falso profeta e trespassado por “feridas entre Suas mãos”. Assim, a transição para a profecia direta dEle (Zc 13:7) é natural, o que não seria se Ele não fosse indiretamente e em tipo aludido a.

ferido na casa de meus amigos  – uma admissão implícita de que ele havia fingido profetizar, e que seus amigos o haviam ferido por isso em zelo por Deus (Zc 13:3). O Espírito Santo em Zacarias alude indiretamente ao Messias, o antítipo, ferido por aqueles a quem Ele veio para fazer amizade, que deveriam ter sido Seus “amigos”, que eram Seus parentes (compare Zc 13:3 com os do falso profeta amigos, com Mc 3:21, “Seus amigos”, Margem, “parentes”, Jo 7:5, “Seus próprios”, Jo 1:11, os judeus, “dos quais a respeito da carne veio”, Rm 9:5), mas que o feriu pela agência dos romanos (Zc 12:10).

7 Desperta-te, ó espada, contra o pastor e contra o homem que é companheiro, diz o SENHOR dos exércitos. Fere ao pastor, e as ovelhas se dispersarão; e voltarei minha mão sobre os pequenos.

Expostos por Cristo como se referindo a si mesmo (Mt 26:31-32). Assim, é uma retomada da profecia de Sua traição (Zc 11:4,10,13-14) e a subsequente punição dos judeus. Explica o mistério porque Ele, que veio a ser uma bênção, foi cortado ao conceder a bênção. Deus considera o pecado em uma luz tão temerosa que Ele não poupou o Seu próprio Filho igual na única divindade, quando aquele Filho levou a culpa do pecador.

Desperta-te – Compare um discurso semelhante à espada da justiça personificada (Jr 46:6-7). Para “ferir” (imperativo), Mt 26:31 tem “eu vou ferir”. O ato da espada, está implícito, é o ato de Deus. Portanto, a profecia de Is 6:9, “Ouça” é imperativa; o cumprimento declarado por Jesus é futuro (Mt 13:14), “ouvireis”.

espada – o símbolo do poder judicial, cujo maior exercício é tirar a vida dos condenados (Sl 17:13; Rm 13:4). Não apenas um espetáculo, ou expressão, de justiça (como pensam os socinianos) está aqui implicitamente distintamente, mas uma execução real dela no Messias, o pastor, o substituto das ovelhas, por Deus como juiz. No entanto, Deus neste mostra seu amor tão gloriosamente como a sua justiça. Pois Deus chama o Messias de “Meu pastor”, isto é, fornecido (Ap 13:8) aos pecadores pelo Meu amor a eles e sempre o objeto do Meu amor, embora castigado judicialmente (Is 53:4) por seus pecados (Is 42:1; 59:16).

homem que é companheiro – literalmente, “o homem da minha união”. O hebraico para “homem” é “um homem poderoso”, um homem peculiar em seu ideal mais nobre. “Meu companheiro”, isto é, “meu sócio”. “Meu igual” ((De Wette); uma notável admissão de um racionalista). “Meu parente mais próximo” [Hengstenberg], (Jo 10:30; 14:10-11; Fp 2:6).

as ovelhas se dispersarão – A dispersão dos discípulos de Cristo em Sua apreensão foi o cumprimento parcial (Mt 26:31), um penhor da dispersão da nação judaica (uma vez as ovelhas do Senhor, Sl 100:3) sua crucificação dele. Os judeus, embora “dispersos”, ainda são “ovelhas” do Senhor, aguardando que sejam “recolhidos” por Ele (Is 40:9,11).

voltarei minha mão sobre os pequenos – isto é, eu interporei em favor de (compare a frase em um bom sentido, Is 1:25) “os pequeninos”, isto é, os humildes seguidores de Cristo da Igreja Judaica , desprezado pelo mundo: “os pobres do rebanho” (Zc 11:7,11); consolado após a sua crucificação na ressurreição (Jo 20:17-20); salvo novamente por uma interposição especial da destruição de Jerusalém, tendo se retirado para Pela quando Céstio Galo retirou-se tão inexplicavelmente de Jerusalém. Desde que houve um “remanescente” judaico dos “pequeninos… segundo a eleição da graça”. A mão de Jeová foi lançada com ira no Pastor, para que Sua mão se voltasse em graça sobre os pequeninos.

8 E será em toda a terra,diz o SENHOR, que as duas partes serão exterminadas nela, e perecerão; mas a terceira parte restará nela.

Dois terços da nação judaica deveriam perecer nas guerras romanas e um terço para sobreviver. Provavelmente do contexto (Zc 14:2-9), que nunca foi cumprido, a destruição dos dois terços (literalmente, “a proporção de dois”, ou “porção de dois”) e a salvação do remanescente , o terço, ainda é futuro e deve ser cumprido sob o Anticristo.

9 E porei esta terceira parte no fogo, e a refinarei como se refina a prata; e eu os provarei como se prova o ouro. Eles invocarão o meu nome, e eu lhes ouvirei; direi: São meu povo; e eles dirão: O SENHOR é meu Deus.

fogo – de provação (Sl 66:10; Am 4:11; 1Co 3:15; 1Pe 1:6-7). Portanto, parece que a conversão dos judeus não é preceder, mas seguir, seu livramento externo pela interposição especial de Jeová; qual destes últimos será a causa principal de sua conversão, combinada com um derramamento interior preparatório no exterior em seus corações do Espírito Santo (Zc 12:10-14); e aqui, “invocarão o meu nome” na sua angústia, que traz Jeová em seu auxílio (Sl 50:15).

meu povo – (Jr 30:18-22; Ez 11:19-20; Os 2:23).

<Zacarias 12 Zacarias 14>

Leia também uma introdução ao Livro de Zacarias

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.