Bíblia, Revisar

Deuteronômio 18

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!

A herança dos sacerdotes e dos levitas

1 Os sacerdotes levitas, toda a tribo de Levi, não terão parte nem herança com Israel; das ofertas acendidas ao SENHOR, e da herança dele comerão.

Como a tribo de Levi não tinha herança como as outras tribos, mas totalmente consagrada ao ofício sacerdotal, a sua manutenção devia provir dos dízimos, primícias e de certas porções dos levitas. oblações apresentadas no altar, que Deus, por indicação expressa, reservou a si mesmo, após ser oferecido, aos seus ministros.

2 Não terão, pois, herança entre seus irmãos: o SENHOR é a sua herança, como ele lhes disse.
3 E este será o direito dos sacerdotes da parte do povo, dos que oferecerem em sacrifício boi ou cordeiro: darão ao sacerdote a retaguarda, e as queixadas, e o estômago.

este será o direito dos sacerdotes da parte do povo – Todos os que ofereceram sacrifícios de ação de graças ou ofertas pacíficas (Lv 7:31-33) foram ordenados a dar o peito eo ombro como perquisites para os sacerdotes. Aqui “as duas bochechas” ou cabeça e “o estômago” ou estômago, considerado antigamente uma grande delicada, são especificados. Mas se isso é uma nova injunção, ou uma repetição do antigo com o suplemento de mais detalhes, não é fácil determinar.

4 As primícias de teus grãos, de teu vinho, e de teu azeite, e as primícias da lã de tuas ovelhas lhe darás:
5 Porque o escolheu o SENHOR teu Deus de todas tuas tribos, para que esteja para ministrar ao nome do SENHOR, ele e seus filhos para sempre.
6 E quando o levita sair de alguma de tuas cidades de todo Israel, onde houver peregrinado, e vier com todo desejo de sua alma ao lugar que o SENHOR escolher,

vier com todo desejo de sua alma – Parece que os levitas serviram em rotação desde os primeiros tempos; mas, de seus grandes números, era apenas em intervalos infrequentes que podiam ser chamados para o serviço real. Se qualquer levita, no entanto, sob a influência da eminente piedade, resolver dedicar-se total e continuamente aos sagrados deveres do santuário, ele poderia realizar seus desejos ardentes; e como ele foi admitido em uma parte do trabalho, também para uma parte da remuneração. Embora ele pudesse ter propriedade privada, isso não era para fundamentar a retenção ou até mesmo diminuir sua reivindicação de manutenção como os outros padres ministradores. A razão ou princípio da promulgação é óbvio (1Co 9:13). Ao mesmo tempo, enquanto todas as instalações eram oferecidas para a admissão de um oficial tão zeloso e abnegado, essa admissão era para ser de uma maneira ordenada: ele deveria ministrar “como todos os seus irmãos” – isto é, um gersonita com Gersonitas; um merarita com meraritas; para que não haja desarranjo dos cursos estabelecidos.

7 Ministrará ao nome do SENHOR seu Deus, como todos os seus irmãos os levitas que estiverem ali diante do SENHOR.
8 Porção como a porção dos outros comerão, além de seus patrimônios.

As abominações das nações devem ser evitadas

9 Quando houveres entrado na terra que o SENHOR teu Deus te dá, não aprenderás a fazer segundo as abominações daquelas nações.

não aprenderás a fazer segundo as abominações daquelas nações – (ver em Lv 18:21; ver em Lv 19:26; ver em Lv 19:31; ver em Lv 20:4). Apesar dessa ordem expressa, o povo de Canaã, especialmente os filisteus, era uma cilada constante e uma pedra de tropeço para os israelitas, por causa de suas adivinhações e práticas supersticiosas.

10 Não seja achado em ti quem faça passar seu filho ou sua filha pelo fogo, nem praticante de adivinhações, nem agoureiro, nem interpretador de presságios, nem feiticeiro,
11 Nem quem fale encantamentos, nem quem pergunte a espírito, nem mágico, nem quem pergunte aos mortos.
12 Porque é abominação ao SENHOR qualquer um que faz estas coisas, e por estas abominações o SENHOR teu Deus as expulsou de diante de ti.
13 Serás íntegro com o SENHOR teu Deus.
14 Pois essas nações que herdarás ouviam encantadores e feiticeiros. A ti, porém, o SENHOR teu Deus não te permitiu isso.

O profeta do SENHOR

15 O SENHOR teu Deus suscitará para ti um Profeta do meio de ti, de teus irmãos, como eu; a ele deverás ouvir.

O SENHOR teu Deus suscitará para ti um Profeta – A inserção desta promessa, em conexão com a proibição precedente, poderia justificar a aplicação (que alguns fazem dela) à ordem dos verdadeiros profetas que Deus comissionou em sucessão ininterrupta para instruir , para dirigir e avisar o Seu povo; e nesta visão, o significado é: “Não há necessidade de consultar adivinhos e adivinhos, como eu lhe darei o benefício de profetas divinamente designados, para julgar de cujas credenciais um certo critério é dado” (Dt 18:20-22). Mas o profeta aqui prometido era preeminentemente o Messias, pois somente Ele era “semelhante a Moisés” (ver Dt 34:10) “em Seu caráter mediador; na peculiar excelência de seu ministério; no número, variedade e magnitude de seus milagres; em Sua íntima e familiar comunhão com Deus; e em Seu ser o autor de uma nova dispensação da religião ”. Essa predição foi cumprida mil e quinhentos anos depois e foi expressamente aplicada a Jesus Cristo por Pedro (At 3:22-23) e por Estêvão (At 7:37).

16 Conforme tudo o que pediste ao SENHOR teu Deus em Horebe no dia da assembleia, dizendo: Não volte eu a ouvir a voz do SENHOR meu Deus, nem veja eu mais este grande fogo, para que não morra;
17 e o SENHOR me disse: Bem disseram.
18 Profeta lhes suscitarei do meio de seus irmãos, como tu; e porei minhas palavras em sua boca, e ele lhes falará tudo o que eu lhe mandar.
19 Mas será, que qualquer um que não ouvir minhas palavras que ele falar em meu nome, eu lhe exigirei prestar contas.

As terríveis consequências da incredulidade em Cristo, e a desconsideração de Sua missão, o povo judeu tem experimentado durante mil e oitocentos anos.

20 Porém o profeta que presumir falar palavra em meu nome, que eu não lhe tenha mandado falar, ou que falar em nome de deuses alheios, o tal profeta morrerá.
21 E se disseres em teu coração: Como conheceremos a palavra que o SENHOR não houver falado?
22 Quando o profeta falar em nome do SENHOR, e não for a tal coisa, nem vier, é palavra que o SENHOR não falou: com soberba a falou aquele profeta: não tenhas medo dele.
<Deuteronômio 17 Deuteronômio 19>

Leia também uma introdução ao livro de Deuteronômio.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados