Bíblia, Revisar

Deuteronômio 9

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!

Moisés lembra aos israelitas as suas murmurações e suas infidelidades

1 Ouve, Israel: tu estás hoje para passar o Jordão, para entrar a possuir nações mais numerosas e mais fortes que tu, cidades grandes e fortificadas até o céu,

estás hoje – significa que desta vez. Os israelitas haviam chegado aos confins da terra prometida, mas foram obrigados, para sua grande mortificação, a retornar. Mas agora eles certamente deveriam entrar. Nenhum obstáculo poderia impedir sua posse; nem as defesas fortificadas das cidades, nem a resistência dos habitantes gigantescos de quem eles tinham recebido dos espiões uma descrição tão formidável.

cidades grandes e fortificadas até o céu – as cidades orientais geralmente cobrem um espaço muito maior do que as da Europa; pois as casas frequentemente se destacam, com jardins e campos intervindo. Eles estão quase todos cercados por paredes feitas de tijolos queimados ou secos ao sol, com cerca de quarenta metros de altura. Todas as classes no Oriente, mas especialmente as tribos nômades, em sua ignorância de engenharia e artilharia, teriam abandonado em desespero a ideia de um ataque a uma cidade murada, que hoje seria demolida em poucas horas.

2 Um povo grande e alto, filhos de gigantes, dos quais tens tu conhecimento, e ouviste dizer: Quem resistirá diante dos filhos do gigante?
3 Sabe, pois, hoje que o SENHOR teu Deus é o que passa diante de ti, fogo consumidor, que os destruirá e humilhará diante de ti: e tu os expulsarás, e os destruirás logo, como o SENHOR te disse.
4 Não digas em teu coração quando o SENHOR teu Deus os haverá expulsado de diante de ti, dizendo: Por minha justiça me pôs o SENHOR a possuir esta terra; pois pela impiedade destas nações o SENHOR as expulsa de diante de ti.

Moisés toma cuidado especial para guardar os seus compatriotas contra a vaidade de supor que os seus próprios méritos lhes haviam garantido o distinto privilégio. Os cananeus eram uma raça irremediavelmente corrupta e mereciam ser exterminados; mas a história relaciona muitos exemplos notáveis ​​em que Deus puniu as nações corruptas e culpadas pela instrumentalidade de outras pessoas tão ruins quanto elas mesmas. Não foi por causa dos israelitas, mas por amor a si mesmo, pela promessa feita a seus piedosos antepassados ​​e em favor de propósitos elevados e abrangentes de bem para o mundo, que Deus estava prestes a conceder-lhes uma concessão de Canaã. .

5 Não por tua justiça, nem pela retidão de teu coração entras a possuir a terra deles; mas pela impiedade destas nações o SENHOR teu Deus as expulsa de diante de ti, e para confirmar a palavra que o SENHOR jurou a teus pais Abraão, Isaque, e Jacó.
6 Portanto, sabe que não por tua justiça o SENHOR teu Deus te dá esta boa terra para possuí-la; que povo duro de cerviz és tu.
7 Lembra-te, não te esqueças que provocaste a ira ao SENHOR teu Deus no deserto: desde o dia que saíste da terra do Egito, até que entrastes neste lugar, fostes rebeldes ao SENHOR.

Lembra-te, não te esqueças que provocaste a ira ao SENHOR – Desviar de suas mentes qualquer ideia presunçosa de sua própria justiça, Moisés ensaia seus atos de desobediência e rebelião cometidos tão frequentemente, e em circunstâncias da mais terrível e impressionante solenidade, que eles tinha perdido todas as reivindicações ao favor de Deus. A franqueza e ousadia com que ele deu, e a submissão paciente com a qual o povo suportou, sua recitação de acusações tão desacreditáveis ​​a seu caráter nacional, tem sido frequentemente apelada como entre as muitas evidências da verdade desta história.

8 E em Horebe provocastes à ira ao SENHOR, e irou-se o SENHOR contra vós para destruir-vos.

E em Horebe – onde poderia ter sido esperado, eles teriam agido de outra forma.

9 Quando eu subi ao monte para receber as tábuas de pedra, as tábuas do pacto que o SENHOR fez convosco, estive então no monte quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão nem beber água:
10 E deu-me o SENHOR as duas tábuas de pedra escritas com o dedo de Deus; e nelas estava escrito conforme todas as palavras que vos falou o SENHOR no monte do meio do fogo, no dia da assembleia.
11 E foi ao fim dos quarenta dias e quarenta noites, que o SENHOR me deu as duas tábuas de pedra, as tábuas do pacto.
12 E disse-me o SENHOR: Levanta-te, desce logo daqui; que teu povo que tiraste do Egito se corrompeu: logo se apartaram do caminho que eu lhes mandei: fizeram para si uma efígie de fundição.

Levanta-te, desce logo daqui; que teu povose corrompeu – Com o objetivo de humilhá-los efetivamente, Moisés procede a particularizar algumas das instâncias mais atrozes de sua infidelidade. Ele começa com a impiedade do bezerro de ouro – uma impiedade que, enquanto sua emancipação milagrosa do Egito, as demonstrações mais estupendas da Divina Majestade que foram exibidas no monte ao lado, e a recente ratificação da aliança pela qual eles se comprometeram a agir como o povo de Deus estava fresco na memória, indicava um grau de inconstância ou degradação quase inacreditável.

13 E falou-me o SENHOR, dizendo: Vi esse povo, e eis que ele é povo duro de cerviz:
14 Deixa-me que os destrua, e apague seu nome de debaixo do céu; que eu te porei sobre gente forte e muito mais que eles.
15 E voltei e desci do monte, o qual ardia em fogo, com as tábuas do pacto em minhas duas mãos.
16 E olhei, e eis que havíeis pecado contra o SENHOR vosso Deus: Havíeis feito para vós um bezerro de fundição, desviando-vos logo do caminho que o SENHOR vos havia mandado.
17 Então tomei as duas tábuas, e lancei-as de minhas duas mãos, e quebrei-as diante vossos olhos.

Não no calor da paixão intempestiva, mas em justa indignação, do zelo para reivindicar a honra imaculada de Deus, e pela sugestão de Seu Espírito para intimar que a aliança tivesse foi quebrado, e as pessoas excluídas do favor divino.

18 E prostrei-me diante do SENHOR, como antes, quarenta dias e quarenta noites: não comi pão nem bebi água, por causa de todo vosso pecado que havíeis cometido fazendo mal aos olhos do SENHOR para irá-lo.

E prostrei-me diante do SENHOR – A reação repentina e dolorosa que esta cena de folia pagã produziu na mente do líder piedoso e patriótico pode ser mais facilmente imaginada do que descrita. Grandes e pecados públicos pedem temporadas de extraordinária humilhação, e em sua profunda aflição pela terrível apostasia, ele parece ter realizado um jejum milagroso tanto quanto antes.

19 Porque temi por causa do furor e da ira com que o SENHOR estava irritado contra vós para destruir-vos. Porém o SENHOR me ouviu ainda esta vez.
20 Contra Arão também se irou o SENHOR em grande maneira para destruí-lo: e também orei por Arão então.

Ao permitir-se ser dominado pela corrente do clamor popular, Arão tornou-se participante da culpa da idolatria e teria sofrido a penalidade de seu cumprimento pecaminoso, não tinha a sincera intercessão. de Moisés em seu nome prevaleceu.

21 E tomei vosso pecado, o bezerro que havíeis feito, e queimei no fogo, e o esmigalhei moendo-o muito bem, até que foi reduzido a pó: e lancei o pó dele no ribeiro que descia do monte.

lancei o pó dele no ribeiro que descia do monte – isto é, “a pedra ferida” (El Leja), que provavelmente era contígua a, ou uma parte do Sinai. É muito raro lembrar que, embora os israelitas recebessem água dessa rocha quando estavam em Rephidim (Wady Feiran), não há nada na narrativa bíblica que nos leve a supor que a rocha estava na vizinhança imediata. daquele lugar (ver Êx 17:5). A água nesta rocha ferida era provavelmente o riacho que descia do monte. A água pode ter fluído a uma distância de muitos quilômetros da rocha, como as torrentes de inverno fazem agora através das pradarias da Arábia-Petraea (Sl 78:15-16). E a rocha pode ter sido ferida em tal altura, e em um ponto que tenha tal relação com os vales Sinaíticos, a fim de fornecer provisões de água para os israelitas durante a jornada de Horebe pelo caminho do monte Seir e Cades-Barnéia (Dt 1:1-2). Nesta suposição, uma nova luz é, talvez, lançada na linguagem figurada do apóstolo, quando ele fala da “rocha que segue” os israelitas (1Co 10:4) [Wilson, Terra da Bíblia]. diante do Senhor quarenta dias e quarenta noites, ao cair ao primeiro – Depois da enumeração de vários atos de rebeldia, ele mencionou o surto em Cades-Barnéia, que, numa leitura superficial desse verso, parecia levaram Moisés a uma terceira e prolongada temporada de humilhação. Mas em uma comparação desta passagem com Nm 14:5, o assunto e linguagem desta oração mostram que somente o segundo ato de intercessão (Dt 9:18) é agora descrito em mais detalhes.

22 Também em Taberá, e em Massá, e em Quibrote-Hataavá, irritastes ao SENHOR.
23 E quando o SENHOR vos enviou desde Cades-Barneia, dizendo: Subi e possuí a terra que eu vos dei; também fostes rebeldes ao dito do SENHOR vosso Deus, e não o crestes, nem obedecestes à sua voz.
24 Rebeldes fostes ao SENHOR desde o dia que eu vos conheço.
25 Prostrei-me, pois, diante do SENHOR quarenta dias e quarenta noites que estive prostrado; porque o SENHOR disse que vos havia de destruir.
26 E orei ao SENHOR, dizendo: Ó Senhor DEUS, não destruas teu povo e tua herança que resgataste com tua grandeza, ao qual tiraste do Egito com mão forte.
27 Lembra-te de teus servos Abraão, Isaque, e Jacó; não olhes à dureza deste povo, nem a sua impiedade, nem a seu pecado:
28 Porque não digam os da terra de onde nos tiraste: Porquanto não pôde o SENHOR introduzi-los na terra que lhes havia dito, ou porque os aborrecia, os tirou para matá-los no deserto.
29 E eles são teu povo e tua herança, que tiraste com tua grande força e com teu braço estendido.
<Deuteronômio 8 Deuteronômio 10>

Leia também uma introdução ao livro de Deuteronômio.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados