Gênesis 10

A origem dos povos

1 Estas são as gerações dos filhos de Noé: Sem, Cam e Jafé, aos quais nasceram filhos depois do dilúvio.

Comentário de R. Jamieson

as gerações…Aqui temos descrição do estabelecimento das nações existentes no tempo de Moisés, talvez apenas as principais; pois embora a lista inclua os filhos de Sem, Cam e Jafé, nem todos os seus descendentes são mencionados.

filhos de Noé. O historiador não organizou esse catálogo de acordo com a ordem de nascimento; pois o relato começa com os descendentes de Jafé e a linhagem de Cam é dada antes de Sem, embora se diga expressamente que ele é o filho mais novo de Noé., e Sem o irmão mais velho de Jafé (Gênesis 10:21). [JFB]

Os jafetitas

2 Os filhos de Jafé: Gômer, e Magogue, e Madai, e Javã, e Tubal, e Meseque, e Tiras.

Comentário Cambridge

Os filhos de Jafé. Estes são nomes de povos que, na sua maioria, parecem ter habitado em áreas remotas do norte e do oeste da Ásia Menor.

Gômer. Mencionado também em Ezequiel 38:6. Provavelmente o povo que habita na região de Ponto na Ásia Menor, e é chamado de cimérios (Κιμμέριοι). Confira 1Cr 1:5-6.

Magogue. Aparece como o nome de uma nação em Ez 38:2, e de um povo do norte em Ez 39:6, geralmente identificado com os citas. Sayce conjetura que Magogue é de “Mat-Gogue” = “terra de Gogue” As alusões a Gogue e Magogue em Ap 20:8 são baseadas nas passagens proféticas em Ezequiel 38; 39.

Madai. Quase certamente “a terra dos Medos”. O povo da Média é referido nas inscrições assírias como “Madai” no século IX a.C. Na história de Israel eles são mencionados pela primeira vez em 2Rs 17:6. Compare com Is 13:17; 21:2; 1Co 1:5.

Javã. Este é o nome hebraico para “os gregos”. Os jônios eram os gregos da Ásia Menor e das ilhas do Mar Egeu, que foram primeiramente conhecidos pelos povos da Ásia Ocidental. Para outras passagens nas quais os gregos são mencionados no Antigo Testamento, confira Is 66:19; Ez 27:13,19; Dn 8:21; 10:20; Jl 3:6; Zc 9:13.

Tubal, e Meseque. Estes dois nomes são mencionados, juntamente com Javã, em Ezequiel 27:13; 39:1. Eles têm sido identificados com povos no nordeste da Ásia Menor, Tibarenos e Mosquianos.

Em Is 66:19 Tubal é agrupado com Javã e “as ilhas distantes”. No Salmo 120:5, “Meseque” é usado como o nome de um povo bárbaro e remoto, “Ai de mim que eu peregrino em Meseque”.

Tiras. Identificado por Josefo (Ant. I. 6) com os trácios, mas agora mais frequentemente com uma raça de piratas do mar Egeu chamados Τυρσηνοί. Outra conjectura é Tarso; outra, Társis; compare 1Cr 1:6. [Cambridge]

3 E os filhos de Gômer: Asquenaz, e Rifate, e Togarma.

Comentário Cambridge

Asquenaz. Mencionado em Jr 51:27 junto com Ararate; e agora geralmente identificado com a região da Armênia. Vale a pena notar que os judeus medievais explicaram este nome como denotando a Alemanha. Assim, os asquenazes são os judeus alemães.

Rifate. Josefo identificou “Rifate” com os papalagônios. O nome é ainda desconhecido.

Togarma. Mencionado também em Ez 27:14, com Javã, Tubal e Meseque; e em Ez 38:6, com Gômer, e geralmente identificado com a parte ocidental da Armênia. Compare com 1Cr 1:6. [Cambridge]

4 E os filhos de Javã: Elisá, e Társis, Quitim, e Dodanim.

Comentário de M. G. Easton

Elisá. O mais velho dos quatro filhos de Javã cujos descendentes povoaram a Grécia. Supõe-se que os descendentes de Elisá povoaram o Peloponeso, que era conhecido pelo nome de Elis. Isso pode ser entendido pelas “ilhas de Elisá” (Ez 27:7).

Dodanim. Seus descendentes provavelmente são conhecidos na história como os dardânios, originalmente habitantes do Ilírico. [Easton]

5 Por estes foram repartidas as ilhas das nações em suas terras, cada qual segundo sua língua, conforme suas famílias em suas nações.

Comentário de R. Jamieson

as ilhas das nações. Uma expressão com a qual os hebreus descreviam todos os países que eram acessíveis por mar (Is 11:11; Is 20:6; Jr 25:22). Tal em relação a eles eram os países da Europa, a península da Ásia Menor e a região situada a leste do mar Negro. Assim, foi nesses locais que os primeiros descendentes de Jafé se estabeleceram. [JFB]

Os camitas

6 Os filhos de Cam: Cuxe, e Mizraim, e Pute, e Canaã.

Comentário de R. Jamieson

filhos de Cam. Emigraram para o sul, e suas povoações eram: Cuxe na Arábia, Canaã no território conhecido pelo seu nome, e Mizraim no Egito, Alto e Baixo. Geralmente acredita-se que seu pai o acompanhou e supervisionou pessoalmente a formação do povoado, de onde o Egito foi chamado “a terra de Cam” (Sl 105:23,27106:22). [JFB]

7 E os filhos de Cuxe: Sebá, Havilá, e Sabtá, e Raamá, e Sabtecá. E os filhos de Raamá: Sabá e Dedã.

Comentário Cambridge

E os filhos de Cuxe. Os nomes dados neste versículo são geralmente identificados com os nomes das tribos, ou lugares, na costa africana, ou nas costas opostas da Arábia.

Sebá. Compare com Sl 72:10; Is 43:3; 45:14, onde é nomeado com o Egito e Cuxe; identificado por Josefo (Ant. Jud. ii. 10, § 2) com “Meroë”; mas agora geralmente supõe-se que denote tribos na costa do Mar Vermelho nos arredores de Maçuá.

Havilá. O nome ocorre novamente em Gênesis 10:29 entre “os filhos de Joctã”; possivelmente um braço da mesma tribo árabe que tinha se estabelecido na costa africana. Ver também Gênesis 2:11; 25:18.

SabtáSabtecá. Desconhecidas.

Raamá. Mencionada também em Ez 27:22 por causa do seu comércio com Tiro, e com Sabá.

Sabá. Também em Gênesis 10:28, entre “os filhos de Joctã”, e em Gênesis 25:3, entre “os filhos de Quetura”. O comércio deste povo e suas dependências consistia especialmente de especiarias, pedras preciosas e ouro (Ez 27:22). A ocorrência do nome de “Sabá” aqui entre os filhos de Cão, e em Gênesis 10:28 entre os filhos de Sem, ilustra a dificuldade de identificação.

Dedã. Mencionada também em Gênesis 25:3; aparentemente uma tribo árabe, que fazia fronteira com Edom (Ez 25:13), e ocasionalmente entrava em contato com Israel através do comércio. Is 21:13; Jr 25:23; Ez 27:20. [Cambridge]

8 E Cuxe gerou a Ninrode, este começou a ser poderoso na terra.

Comentário de R. Jamieson

Ninrode. Mencionado como superando toda a sua família em notoriedade. Ele cedo se distinguiu por sua ousadia e sucesso em caçar animais selvagens. Por esses serviços úteis, ele ganhou um título de gratidão pública; e, tendo estabelecido uma ascensão estável sobre o povo, ele fundou o primeiro reino do mundo (Gênesis 10:10). [JFB]

9 Este foi vigoroso caçador diante do SENHOR; pelo qual se diz: Assim como Ninrode, vigoroso caçador diante do SENHOR.

Comentário Cambridge

vigoroso caçador diante do SENHOR. A frase “diante do Senhor” é apenas uma descrição de grandeza, compare com Gênesis 23:6, “um príncipe de Deus”, Jonas 3:3, “Nínive era uma cidade muito grande” (Heb. uma cidade grande para Deus). Mas é possível que a expressão seja rastreável até algumas tradições primitivas a respeito das façanhas de caça de Ninrode, e do favor que lhe foi dado pelo seu Deus.

É digno de nota que em tempos posteriores Ninrode foi identificado com Orion, tanto como um caçador quanto como uma constelação. Por isso, alguns têm explicado fantasiosamente que estas palavras significam “um caçador no céu”.

pelo qual se diz. A citação de um provérbio: O nome de Ninrode tornou-se proverbial para um grande caçador. [Cambridge]

10 E foi o princípio de seu reino Babel, e Ereque, e Acade, e Calné, na terra de Sinar.

Comentário de Adam Clarke

E foi o princípio de seu reino Babel. בבל babel significa confusão; e parece ter sido um nome muito apropriado para o início de um reino que aparentemente foi fundado na apostasia de Deus, e que foi apoiado pela tirania, pilhagem e opressão.

na terra de Sinar. A mesma que em Gênesis 11:2. Parece que, como a Babilônia foi construída sobre o rio Eufrates, e a torre de Babel estava na terra de Sinar, consequentemente a própria Sinar deve ter ficado na parte sul da Mesopotâmia. [Clarke]

11 De esta terra saiu Assur, e edificou a Nínive, e a Reobote-Ir, e a Calá,

Comentário de R. Jamieson

e edificou a Nínive. Voltada para a cidade de Mosul, no Tigre, e as outras cidades próximas a ele. Esse ataque à Assíria foi uma invasão aos territórios de Sem e, portanto, o nome “Nimrod”, significando “rebelde”, supostamente lhe foi conferido por sua ousada revolta contra a distribuição divina. [JFB]

12 E a Resém entre Nínive e Calá; a qual é cidade grande.

Resém. Ainda não identificado; mas conjecturou-se estar entre os montes que escondem ruínas entre Nínive e Nimrud.

13 E Mizraim gerou a Ludim, e a Anamim, e a Leabim, e a Naftuim,

Comentário de M. G. Easton

Ludim. Provavelmente é o mesmo que Lude (comp. 1Cr 1:11). Eles estão associados (Jr 46:9) com nações africanas como mercenários do rei do Egito.

Anamim. O nome de uma tribo egípcia.

Naftuim. Alguns identificam essa palavra com Napata, o nome da cidade e do território na fronteira sul de Mizraim, atualmente chamada Meroé, na grande curva do Nilo no Sudão. Diz-se que esta cidade era a residência real da rainha Candace (At 8:27). Aqui existem ruínas extensas e esplêndidas. [Easton]

14 E a patrusitas, e a casluítas de onde saíram os filisteus, e a caftoritas.

Comentário de M. G. Easton

casluítas (“casluins” ou “Casluim” em algumas versões). Um povo originalmente estabelecido em algum lugar no Baixo Egito, ao longo da costa do mar até a fronteira sul da Palestina. [Easton]

15 E Canaã gerou a Sidom, seu primogênito e a Hete,

Comentário de M. G. Easton

Hete. O ancestral dos hititas (Dt 7:1) que habitavam nas proximidades de Hebrom (Gênesis 23:3,7). Os hititas eram uma etnia camítica. Eles são chamados “os filhos de Hete” (Gênesis 23:3,5,7,10,16,18,20). [Easton]

16 E aos jebuseus, e aos amorreus, e aos gergeseus,

Comentário de M. G. Easton

jebuseus. A designação dada aos habitantes originais de Jebus, mencionados frequentemente entre as sete nações condenadas à destruição (Gênesis 15:21; Êx 3:8,17; 13:5, etc.).

girgaseus. Uma das tribos que habitavam a terra de Canaã antes do tempo dos israelitas (Gênesis 15:21; Dt 7:1). Eram uma ramificação da grande família dos heveus. Da sua localização geográfica, nada é conhecido com certeza. Provavelmente eles viviam em algum lugar na parte central da Palestina Ocidental. [Easton]

17 E aos heveus, e aos arqueus, e aos sineus,

Comentário de M. G. Easton

heveus. Uma das tribos originais espalhadas pela Palestina, de Hermom a Gibeão, no sul. Eles provavelmente eram descendentes dos hititas. Na época do retorno de Jacó a Canaã, Hamor, o heveu, era o “príncipe da terra” (Gênesis 24:2-28).

Eles são mencionados em seguida durante a conquista da terra prometida (Js 9:711:19). Eles habitavam principalmente os confins do norte da Palestina Ocidental (Js 11:3Jz 3:3). Um remanescente deles ainda existia no tempo de Salomão (1Rs 9:20).

arqueus. A designação de certos descendentes dos fenícios ou dos sidônios (1Cr 1:15), habitantes de Arqa, a 20km ao norte de Trípoli, em frente à extremidade norte do Líbano.

sineus. Habitantes de Sim, perto de Arqa. [Easton]

18 E aos arvadeus e aos zemareus, e aos hamateus: e depois se derramaram as famílias dos cananeus.

Comentário de M. G. Easton

zemareus. Uma das tribos fenícias que habitaram a cidade de Sunra, na base ocidental da faixa do Líbano. Nas tabuinhas de Amarna (1400 a.C.) Zemar, ou Zumur, foi uma das mais importantes cidades fenícias, mas logo desapareceu da história. [Easton]

19 E foi o termo dos cananeus desde Sidom, vindo a Gerar até Gaza, até entrar em Sodoma e Gomorra, Admá, e Zeboim até Lasa.

Comentário de M. G. Easton

Gerar. Uma cidade muito antiga na fronteira sul da Palestina, que foi governada por um rei chamado Abimeleque (Gênesis 20:1-2). Abraão peregrinou aqui, e talvez Isaque tenha nascido neste lugar. Ambos os patriarcas eram culpados do pecado de aqui mentirem sobre suas esposas, e ambos fizeram um acordo com o rei antes de partirem para Berseba (Gênesis 21:23-34; 26). Parece ter sido uma rica nação pastoral (2Cr 14:12-18). Isaque colheu aqui cem vezes mais, e foi abençoado por Deus (Gênesis 26:12).

Admá. Foi destruída juntamente com Sodoma e Gomorra (Gênesis 19:24; Dt 29:23). Alguns supõem que seja a mesma que a Adã de Js 3:16, cujo nome ainda permanece em Damiye, o vau do Jordão. [Easton]

20 Estes são os filhos de Cam por suas famílias, por suas línguas, em suas terras, em suas nações.

Comentário de John Gill

Estes são os filhos de Cam. Seus filhos e netos, que alguns consideram trinta, outros trinta e um, se os filisteus forem incluídos.

por suas línguas, em suas terras, em suas nações. Toda a África e uma parte considerável da Ásia foram ocupadas pelos quatro filhos de Cam e sua descendência; Mizraim o Egito, e Pute todo o resto da África; e Cuxe e Canaã tinham uma grande porção na Ásia. [Gill]

Os semitas

21 Também lhe nasceram filhos a Sem, pai de todos os filhos de Héber, e irmão mais velho de Jafé.

Comentário de R. Jamieson

a Sem. O historiador apresenta-lhe com importante distinção como “pai de todos os filhos de Héber”, o ancestral dos hebreus. [JFB]

22 E os filhos de Sem: Elão, e Assur, e Arfaxade, e Lude, e Arã.

Comentário de M. G. Easton

Elão. Elymais, Susiana, nome de uma província persa, cuja capital era Susa. A palavra é usada nos primeiros livros das Escrituras para a Pérsia.

Assur. Assíria.

Arfaxade. De acordo com Bochart, era a província Arrapachitis no Norte da Assíria, perto da Armênia. [Easton]

23 E os filhos de Arã: Uz, e Hul, e Géter, e Mas.

Comentário de R. Jamieson

Arã. Na divisão geral da terra, a Armênia, a Mesopotâmia e a Síria ficaram para seus descendentes. [JFB]

24 E Arfaxade gerou a Salá, e Salá gerou a Héber.

Comentário de R. Jamieson

Arfaxade. O assentamento de sua posteridade foi no extenso vale de Sinar, no Tigre, em direção à extremidade sul da Mesopotâmia, incluindo o país do Éden e a região no lado leste do rio. [JFB]

25 E a Héber nasceram dois filhos: o nome de um foi Pelegue, porque em seus dias foi repartida a terra; e o nome de seu irmão, Joctã.

Comentário de M. G. Easton

Pelegue, porque em seus dias foi repartida a terra. Possivelmente, ele pode ter vivido no momento da dispersão de Babel. Porém, mais provavelmente, a referência é a dispersão das duas raças que surgiram de Héber, que se espalhava para Mesopotâmia e Síria, e a outra para a Arábia. [Easton]

26 E Joctã gerou a Almodá, e a Salefe, e Hazar-Mavé, e a Jerá,

Comentário de M. G. Easton

Hazar-Mavé. Também o nome de região na Arábia-Féliz estabelecida por ele (Gênesis 10:26; 1Cr 1:20). É provavelmente a atual província de Hadramaute, situada no Oceano Índico a leste do Iêmen. [Easton]

27 E a Hadorão, e a Uzal, e a Dicla,

Comentário Cambridge

Uzal. Aparentemente o fundador de uma das tribos árabes. Mencionado em Ez 27:19 como um lugar do qual o ferro era trazido. Tradicionalmente o antigo nome de Saná, a principal cidade do Iêmen. [Cambridge]

28 E a Obal, e a Abimael, e a Sabá,

Obal. Em 1Cr 1:22 ele é chamado de Ebal.

29 E a Ofir, e a Havilá, e a Jobabe: todos estes foram filhos de Joctã.

Comentário de M. G. Easton

Joctã. Existe uma tradição árabe de que Joctã (árabe Kahtan) foi o progenitor de todas as mais puras tribos da região central e do sul da Arábia. [Easton]

30 E foi sua habitação desde Messa vindo de Sefar, monte à parte do oriente.

Comentário Cambridge

Messa. Dillmann conjura “Massa” (Gênesis 25:14), uma tribo árabe do norte. Isto não é improvável, se este verso delimita as fronteiras geográficas dos “filhos de Joctã”.

Sefar. Provavelmente o mesmo que Daphar, uma cidade na costa sul da Arábia.

monte à parte do oriente. Provavelmente, a famosa montanha do incenso no sul da Arábia, com Daphar como seu ponto mais distante, era conhecida como o limite sul dos “filhos de Joctã”. [Cambridge]

31 Estes foram os filhos de Sem por suas famílias, por suas línguas, em suas terras, em suas nações.

Comentário de R. Jamieson

Estes foram os filhos de Sem. Assim, de acordo com a exposição anterior, as nações semitas ( sem falar dos hebreus na Palestina) estavam localizadas ao longo das margens do Eufrates e do Tigre, nos planaltos da Assíria, nas planícies da Babilônia, na Síria e na Arábia, até as margens do Golfo Pérsico. O povo falava o que é conhecido como as línguas semíticas; e embora os viajantes cusitas da África se espalhassem por todo o sul da Ásia, e especialmente no norte da Arábia, onde os joktanidae foram originalmente estabelecidos, eles se misturaram com os semitas, e adotaram uma língua comum. [JFU]

32 Estas são as famílias de Noé por suas descendências, em suas nações; e destes foram divididas os povos na terra depois do dilúvio.

Comentário Cambridge

e destes foram divididas os povos na terra depois do dilúvio. Compare com Gênesis 10:1; 9:19. A palavra “divididas” é diferente da que está em Gênesis 10:25, mas é a mesma que a que se encontra em Gênesis 10:5. Olhando para trás podemos perceber o objetivo do compilador em demonstrar (1) a unidade da raça através de Noé; (2) a origem dos povos através de seus filhos; (3) a origem de Israel através de Sem e Eber. [Cambridge]

<Gênesis 9 Gênesis 11>

Introdução à Gênesis 10

Gênesis 10 contém a história da primeira ramificação da raça humana em famílias, que depois de séculos, estariam espalhadas sobre toda a terra. Aqui temos nada menos que que a ancestralidade de setenta nações distintas, boa parte já identificadas. O historiador sagrado faz um breve relato da descendência de Jafé, e de Cam, mas se estende principalmente sobre a de Sem, porque é dessa linhagem que viria o Messias segundo a carne.

Visão geral do Gênesis

Em Gênesis 1-11, “Deus cria um mundo bom e dá instruções aos humanos para que possam governar esse mundo, mas eles cedem às forças do mal e estragam tudo” (BibleProject). (8 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Em Gênesis 12-50, “Deus promete abençoar a humanidade rebelde através da família de Abraão, apesar das suas falhas constantes e insensatez” (BibleProject). (8 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro do Gênesis.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.