Bíblia, Revisar

Josué 3

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!

A travessia do Jordão

1 E levantou-se Josué de manhã, e partiram de Sitim, e vieram até o Jordão, ele e todos os filhos de Israel, e repousaram ali antes que passassem.

levantou-se Josué de manhã– No dia seguinte àquele em que os espiões retornaram com seu relatório encorajador. O acampamento foi quebrado em “Chittim” (os acácias) e removido para a margem oriental do Jordão. A duração de sua estada é indicada (Js 3:2), sendo, de acordo com o cálculo hebraico, apenas um dia inteiro, incluindo a noite de chegada e a manhã da passagem; e tal tempo seria absolutamente necessário para um grupo tão heterogêneo de homens, mulheres e crianças, com todos os seus equipamentos e gado prontos para entrar no país de um inimigo.

2 E passados três dias, os oficiais atravessaram por meio do acampamento,

– As instruções dadas neste momento e neste lugar eram diferentes daqueles descritos (Js 1:11).

3 E mandaram ao povo, dizendo: Quando virdes a arca do pacto do SENHOR vosso Deus, e os sacerdotes e levitas que a levam, vós partireis de vosso lugar, e marchareis atrás dela.

Quando virdes a arca… e os sacerdotes e levitas que a levam– A posição habitual da arca, quando em repouso, estava no centro do acampamento; e, durante uma marcha, no meio da procissão. Nesta ocasião, foi para ocupar a van, e ser suportado, não pelos levitas coatitas, mas os sacerdotes, como em todas as ocasiões solene e extraordinária (compare Nm 4:15; Js 6:6; 1Rs 8:3-6).

4 Porém entre vós e ela haja distância como da medida de dois mil côvados: e não vos aproximareis dela, a fim de que saibais o caminho por onde haveis de ir: porquanto vós não passastes antes de agora por este caminho.

Porém entre vós e ela haja distância como da medida de dois mil côvados – Estas instruções referem-se exclusivamente ao avanço no rio. A distância que as pessoas deviam manter na parte de trás da arca era quase uma milha. Se tivessem se aglomerado muito perto da arca, a visão teria sido interceptada, e este espaço intermediário, portanto, foi ordenado, para que o baú contendo os símbolos sagrados pudesse ser claramente visível para todas as partes do campo e ser reconhecido como seu guia. o caminho inexplorado.

5 E Josué disse ao povo: Santificai-vos, porque o SENHOR fará amanhã entre vós maravilhas.

– antes “disse”, pois como ele fala de “amanhã”, o endereço deve ter sido feito antes do dia da travessia, e a santificação era provavelmente a mesma que Moisés havia ordenado antes a entrega da lei, consistindo de uma limpeza externa (Êx 19:10-15) preparatória para aquele estado de espírito sério e devoto com o qual tão grande manifestação deveria ser testemunhada.

6 E falou Josué aos sacerdotes, dizendo: Tomai a arca do pacto, e passai diante do povo. E eles tomaram a arca do pacto, e foram diante do povo.

falou Josué aos sacerdotes – Esta ordem para os sacerdotes seria dada em particular, e envolvendo como fez uma mudança importante na ordem estabelecida de marcha, deve ser considerada como anunciada em nome e pela autoridade de Deus. Além disso, assim que os sacerdotes entravam nas águas do Jordão, ficavam parados. A arca era para realizar o que havia sido feito pela vara de Moisés.

O Senhor encoraja Josué.

7 Então o SENHOR disse a Josué: Desde este dia começarei a fazer-te grande diante dos olhos de todo Israel, para que entendam que como fui com Moisés, assim serei contigo.

SENHOR disse a Josué – Hoje eu te engrandecerei à vista de todo o Israel – Josué já recebeu distintas honras (Êx 24:13; Dt 31:7). Mas um maior sinal do favor divino estava agora para ser publicamente concedido a ele, e evidência dada da mesma maneira inconfundível que sua missão e autoridade eram de Deus como era a de Moisés (Êx 14:31).

8 Tu, pois, mandarás aos sacerdotes que levam a arca do pacto, dizendo: Quando houverdes entrado até a borda da água do Jordão, parareis no Jordão.

9 E Josué disse aos filhos de Israel: Achegai-vos aqui, e escutai as palavras do SENHOR vosso Deus.

Achegai-vos aqui, e escutai as palavras do SENHOR – Parece que os israelitas não tinham a menor ideia de como atravessariam o rio até pouco antes do evento. O discurso premonitório de Josué, tomado em conexão com o resultado milagroso exatamente como ele havia descrito, tenderia a aumentar e confirmar sua fé no Deus de seus pais como algo inanimado, insensato e sem sentido, como os ídolos das nações, mas um Ser de vida, poder e atividade para defendê-los e trabalhar para eles.

10 E acrescentou Josué: Em isto conhecereis que o Deus vivente está em meio de vós, e que ele lançará de diante de vós aos cananeus, e aos heteus, e aos heveus, e aos perizeus, e aos gergeseus, e aos amorreus, e aos jebuseus.
11 Eis que, a arca do pacto do Dominador de toda a terra passa o Jordão diante de vós.
12 Tomai, pois, agora doze homens das tribos de Israel, de cada tribo um.
13 E quando as plantas dos pés dos sacerdotes que levam a arca do SENHOR Dominador de toda a terra, forem assentadas sobre as águas do Jordão, as águas do Jordão se partirão: porque as águas que vem de acima se deterão em um amontoado.
14 E aconteceu que, partindo o povo de suas tendas para passar o Jordão, e os sacerdotes diante do povo levando a arca do pacto,

– Para entender a cena descrita, devemos imaginar o bando de sacerdotes com a arca em seus ombros, em pé na beira do rio, enquanto a massa da as pessoas estavam a uma milha de distância. De repente, todo o leito do rio secou; um espetáculo o mais extraordinário que aconteceu no tempo da colheita, correspondendo ao nosso abril ou maio – quando “o Jordão transborda todas as suas margens”. As palavras originais podem ser mais corretamente traduzidas “preenche todas as suas margens”. Alimentado pela neve do Líbano, estava no seu auge – encorpado; uma tradução que dá a única descrição verdadeira do estado da Jordânia na colheita, como observado pelos viajantes modernos. O rio ao redor de Jericó tem, em aparência comum, cerca de cinquenta ou sessenta metros de largura. Mas, como visto na colheita, é duas vezes mais amplo; e nos tempos antigos, quando as colinas à direita e à esquerda estavam muito mais encharcadas de chuva e neve do que desde que as florestas desapareceram, o rio deve, a partir de uma maior ascensão de água, ter sido ainda mais amplo do que na época da colheita. dias de hoje.

15 Quando os que levavam a arca chegaram no Jordão, assim como os pés dos sacerdotes que levavam a arca foram molhados à beira da água, (porque o Jordão costuma transbordar sobre todas as suas margens todo aquele tempo da colheita,)
16 As águas que vinham de cima pararam, e amontoaram-se bem longe, na cidade de Adã, que está ao lado de Zaretã; e as que desciam ao mar das planícies, ao mar Salgado, esgotaram-se e foram totalmente interrompidas; e o povo passou em frente de Jericó.

águas que vinham de cima  – isto é, o Mar da Galileia

amontoaram-se – “em uma pilha”, uma barreira firme e compacta (Êx 15:8; Sl 78:13);

bem longe – no alto do córrego;

na cidade de Adã, que está ao lado de Zaretã – perto do monte Sartabeh, na parte norte do Ghor (1Rs 7:46); isto é, a uma distância de trinta milhas do acampamento israelita; e aqueles que desceram em direção ao mar do deserto – o Mar Morto – foram cortados (Sl 114:2-3). O rio estava assim seco até onde a vista alcançava. Este foi um milagre estupendo; A Jordânia leva seu nome, “o Descendente”, da força de sua corrente, que, depois de passar pelo Mar da Galileia, se torna grandemente aumentada ao passar por 27 “corredeiras e cascatas horríveis”, além de um grande número menor através de queda de mil pés, com média de quatro a cinco milhas por hora [Lynch]. Quando inchado “no tempo da colheita”, flui com uma corrente muito acelerada.

o povo passou em frente de Jericó – O ponto exato é desconhecido; mas não pode ser aquele fixado pela tradição grega – os peregrinos são o “local de banho”, tanto porque é muito para o norte, como os bancos orientais estão lá em precipícios de dez ou quinze pés de altura.

17 Mas os sacerdotes que levavam a arca do pacto do SENHOR, ficaram firmes em seco, no meio do Jordão, e todo Israel passou em seco, até que todo o povo acabou de passar o Jordão.

firmes em seco, no meio do Jordão – o rio ao redor de Jericó tem um fundo de cascalho firme, sobre o qual o exército pode passar, sem inconveniência quando a água é retirada.

<Josué 2 Josué 4>

Leia também uma introdução ao livro de Josué.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados