Bíblia, Revisar

Deuteronômio 31

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!

Josué, o sucesso de Moisés

1 E foi Moisés, e falou estas palavras a todo Israel,

foi Moisés, e falou – É provável que este ensaio da lei se estendesse por vários dias sucessivos; e pode ser o último e mais importante dia em que o retorno de Moisés ao local de reunião é especialmente notado. Ao conduzir seu discurso para uma conclusão, ele advertiu para sua idade avançada; e embora nem os seus poderes físicos nem intelectuais tivessem sofrido qualquer decadência (Dt 34:7), ele sabia, por uma revelação especial, que havia chegado a hora em que ele estava prestes a ser retirado da superintendência e governo de Israel.

2 E disse-lhes: De idade de cento e vinte anos sou hoje dia; não posso mais sair nem entrar: a mais disto o SENHOR me disse: Não passarás este Jordão.

a mais disto o SENHOR me disse – deve ser “porque o Senhor disse” não passarás este Jordão. Ao tomar uma solene despedida do povo, Moisés exortou-os a não serem intimidados pela oposição ameaçadora dos inimigos; receber encorajamento da presença continuada do Deus da aliança deles; e para ter certeza de que o mesmo poder divino, que lhes permitira incomodar seus primeiros atacantes a leste da Jordânia, os ajudaria não menos eficientemente no empreendimento aventureiro que eles estavam prestes a empreender, e pelo qual eles obteriam a posse de “A terra que ele havia jurado a seus pais lhes dar”.

3 O SENHOR teu Deus, ele passa diante de ti; ele destruirá estas nações de diante de ti, e as herdarás: Josué será o que passará diante de ti, como o SENHOR disse.
4 E fará o SENHOR com eles como fez com Seom e com Ogue, reis dos amorreus, e com sua terra, que os destruiu.
5 E os entregará o SENHOR diante de vós, e fareis com eles conforme tudo o que vos mandei.
6 Esforçai-vos e tende ânimo; não temais, nem tenhais medo deles: que o SENHOR teu Deus é o que vai contigo: não te deixará nem te desamparará.
7 E chamou Moisés a Josué, e disse-lhe à vista de todo Israel: Esforça-te e anima-te; porque tu entrarás com este povo à terra que jurou o SENHOR a seus pais que lhes havia de dar, e tu a farás herdar.
8 E o SENHOR é o que vai diante de ti; ele será contigo, não te deixará, nem te desamparará; não temas, nem te intimides.

A leitura da lei

9 E escreveu Moisés esta lei, e deu-a aos sacerdotes, filhos de Levi, que levavam a arca do pacto do SENHOR, e a todos os anciãos de Israel.

E escreveu Moisés esta lei, e deu-a aos sacerdotes – A lei assim empenhada em escrever era ou o livro inteiro de Deuteronômio, ou a parte importante dele contida entre os capítulos 27 e 30. Era comum, em casos de contrato público ou privado, que duas cópias do contrato fossem feitas – uma para ser depositada nos arquivos nacionais ou algum local seguro para referência, caso a ocasião exigisse. O outro deveria permanecer nas mãos das partes contratantes (Jr 32:12-14). O mesmo curso foi seguido nesta renovação da aliança entre Deus e Israel. Duas cópias escritas da lei foram preparadas, a uma das quais foi entregue aos representantes públicos de Israel; ou seja, os sacerdotes e os anciãos.

os sacerdotesque levavam a arca do pacto – Em todas as viagens comuns, era dever comum dos levitas levar a arca e seus móveis (Nm 4:15); mas, em ocasiões solenes ou extraordinárias, aquele ofício foi dispensado pelos sacerdotes (Js 3:3-8; 6:6; 1Cr 15:11-12).

todos os anciãos de Israel – Eles eram assistentes dos sacerdotes e superintendentes para cuidar da preservação, do ensaio e da observância da lei.

10 E mandou-lhes Moisés, dizendo: Ao fim do sétimo ano, no ano da remissão, na festa das cabanas,

Ao fim do sétimo ano – No retorno do ano sabático e durante a festa dos tabernáculos, a lei deveria ser lida publicamente. Essa ordem de Moisés era um arranjo futuro e prospectivo; pois a observância do ano sabático não começou até a conquista e ocupação pacífica de Canaã. A ordenança serviu a vários propósitos importantes. Pois, enquanto o povo tinha oportunidades de ser instruído na lei todo sábado e diariamente em suas próprias casas, este ensaio público periódico em reuniões nas cortes do santuário, onde mulheres e crianças de doze anos estavam presentes (como geralmente estavam em os grandes festivais), foi calculado para produzir boas e piedosas impressões da verdade divina em meio às associações sagradas do tempo e do lugar. Além disso, constituiu uma garantia pública para a preservação, integridade e transmissão fiel do Livro Sagrado a eras sucessivas.

11 Quando vier todo Israel a apresentar-se diante do SENHOR teu Deus no lugar que ele escolher, lerás esta lei diante de todo Israel aos ouvidos deles.
12 Farás congregar o povo, homens e mulheres e crianças, e teus estrangeiros que estiverem em tuas cidades, para que ouçam e aprendam, e temam ao SENHOR vosso Deus, e cuidem de praticar todas as palavras desta lei:
13 E os filhos deles que não souberem ouçam, e aprendam a temer ao SENHOR vosso Deus todos os dias que viverdes sobre a terra, para ir à qual passais o Jordão para possuí-la.

A predição da rebeldia de Israel

14 E o SENHOR disse a Moisés: Eis que se aproximam teus dias para que morras: chama a Josué, e esperai no tabernáculo do testemunho, e lhe mandarei. Foram pois Moisés e Josué, e esperaram no tabernáculo do testemunho.

chama a Josué, e esperai no tabernáculo do testemunho – Josué havia sido designado publicamente para o ofício de comandante por Moisés [Nm 27:22-23]; e Deus teve o prazer de confirmar sua nomeação pelos símbolos visíveis de Sua presença e aprovação. Como ninguém, a não ser os sacerdotes, tiveram o privilégio de entrar no santuário, é provável que essa significativa manifestação do pilar nebuloso tenha sido feita enquanto os líderes estavam à porta do tabernáculo.

15 E apareceu-se o SENHOR no tabernáculo, na coluna de nuvem; e a coluna de nuvem se pôs sobre a porta do tabernáculo.
16 E o SENHOR disse a Moisés: Eis que tu vais descansar com teus pais, e este povo se levantará e se prostituirá atrás dos deuses alheios da terra aonde vai, em estando em meio dela; e me deixará, e invalidará meu pacto que estabeleci com ele:

este povo se levantará – Nesta notável entrevista, Moisés foi distintamente informado da infidelidade de Israel, suas corrupções da verdadeira religião através do intercurso com os habitantes idólatras de Canaã (Am 5:26), e seus castigos em consequência daqueles deserções.

17 E meu furor se acenderá contra ele naquele dia; e os abandonarei, e esconderei deles meu rosto, e serão consumidos; e o acharão muitos males e angústias, e dirá naquele dia: Não me acharam estes males porque não está meu Deus em meio de mim?

E meu furor se acenderáe esconderei deles meu rosto – um anúncio da retirada do favor divino e proteção da qual a Shekinah era o símbolo e penhor. Nunca apareceu no segundo templo; e sua não aparição foi um prelúdio de “todos os males que vieram sobre eles, porque o seu Deus não estava entre eles”.

18 Porém eu esconderei certamente meu rosto naquele dia, por todo o mal que eles houverem feito, por haver-se voltado a deuses alheios.
19 Agora, pois, escrevei-vos este cântico, e ensina-o aos filhos de Israel: põe-o em boca deles, para que este cântico me seja por testemunha contra os filhos de Israel.

Agora, pois, escrevei-vos este cântico – Canções nacionais tomam conta das memórias e têm uma influência poderosa em agitar os sentimentos mais profundos de um povo. De acordo com esse princípio da natureza humana, um hino foi ordenado a ser composto por Moisés, sem dúvida sob inspiração divina, que devia ser aprendido pelos próprios israelitas e ser ensinado a seus filhos em todas as épocas, incorporando a substância do precedente. endereços, e de uma tensão bem adequada para inspirar a mente popular com um forte senso de favor de Deus à sua nação.

20 Porque eu lhe introduzirei na terra que jurei a seus pais, a qual flui leite e mel; e comerá, e se fartará, e se engordará: e se voltarão a deuses alheios, e lhes servirão, e me provocarão à ira, e invalidarão meu pacto.
21 E será que quando lhe vierem muitos males e angústias, então responderá em sua face este cântico como testemunha, pois não cairá em esquecimento da boca de sua linhagem: porque eu conheço seu intento, e o que faz hoje antes que lhe introduza na terra que jurei.
22 E Moisés escreveu este cântico aquele dia, e ensinou-o aos filhos de Israel.
23 E deu ordem a Josué filho de Num, e disse: Esforça-te e anima-te, que tu porás os filhos de Israel na terra que lhes jurei, e eu serei contigo.
24 E quando acabou Moisés de escrever as palavras desta lei em um livro até concluir,
25 Mandou Moisés aos levitas que levavam a arca do pacto do SENHOR, dizendo:
26 Tomai este livro da lei, e ponde-o ao lado da arca do pacto do SENHOR vosso Deus, e esteja ali por testemunha contra ti.

Tomai este livro da lei, e ponde-o ao lado da arca do pacto – A segunda cópia da lei (ver em Dt 31:9) foi depositada para maior segurança e reverência em um pequeno baú ao lado da arca da aliança, pois não havia nada contido nela, a não ser as tábuas de pedra (1Rs 8:9). Outros acham que foi colocado dentro da arca, sendo certo, pelo testemunho de Paulo (Hb 9:4), que havia uma vez outras coisas dentro da arca, e que esta era a cópia encontrada no tempo de Josias (2Rs 22:8). [JFB]

27 Porque eu conheço tua rebelião, e tua dura cerviz: eis que ainda vivendo eu hoje convosco, sois rebeldes ao SENHOR; e quanto mais depois que eu morrer?
28 Congregai a mim todos os anciãos de vossas tribos, e a vossos oficiais, e falarei em seus ouvidos estas palavras, e chamarei por testemunhas contra eles os céus e a terra.
29 Porque eu sei que depois de minha morte, certamente vos corrompereis e vos desviareis do caminho que vos mandei; e que vos há de vir mal nos últimos dias, por haver feito mal aos olhos do SENHOR, provocando-lhe à ira com a obra de vossas mãos.
30 Então falou Moisés aos ouvidos de toda a congregação de Israel as palavras deste cântico até acabá-lo.
<Deuteronômio 30 Deuteronômio 32>

Leia também uma introdução ao livro de Deuteronômio.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados