Bíblia, Revisar

Deuteronômio 13

A adoração a outros deuses

1 Quando se levantar em meio de ti profeta, ou sonhador de sonhos, e te der sinal ou prodígio,

Quando se levantar em meio de ti profeta – Os conselhos especiais que se seguem surgiram do preceito geral contido em Dt 12:32; e o significado deles é que toda tentativa de seduzir os outros do curso do dever que esse padrão divino de fé e culto prescreve deve não apenas ser vigorosamente resistido, mas o sedutor punido pela lei da terra. Isso é exemplificado em três casos de sedução à idolatria.

profeta – isto é, alguma pessoa notável reivindicando o caráter e a autoridade do ofício profético (Nm 12:6; 1Sm 10:6), realizando proezas de destreza ou poder em apoio de suas pretensões, ou mesmo prevendo eventos que ocorreu como ele predisse; como, por exemplo, um eclipse que um conhecimento da ciência natural poderia permitir-lhe antecipar (ou, como Caifás, Jo 18:14). Se o objetivo de tal pessoa é seduzir o povo da adoração do verdadeiro Deus, ele é um impostor e deve ser condenado à morte. Nenhum prodígio, por maravilhoso que seja, nenhuma autoridade humana, por grande que seja, deve ser autorizada a abalar sua crença no caráter divino e na verdade de uma religião tão solenemente ensinada e tão terrivelmente atestada (compare Gl 1:8). Os judeus modernos apelam para essa passagem como justificando sua rejeição a Jesus Cristo. Mas Ele possuía todas as características de um verdadeiro profeta, e Ele estava tão longe de alienar o povo de Deus e Sua adoração que o grande objetivo de Seu ministério era levar a uma observância mais pura, mais espiritual e perfeita da lei.

2 E acontecer o sinal ou prodígio que ele te disse, dizendo: Vamos seguir deuses alheios, que não conheceste, e os sirvamos;
3 Não darás ouvido às palavras de tal profeta, nem ao tal sonhador de sonhos: porque o SENHOR vosso Deus vos prova, para saber se amais ao SENHOR vosso Deus com todo o vosso coração, e com toda vossa alma.
4 Atrás do SENHOR vosso Deus andareis, e a ele temereis, e guardareis seus mandamentos, e escutareis sua voz, e a ele servireis, e a ele vos achegareis.
5 E o tal profeta ou sonhador de sonhos, será morto; porquanto tratou de rebelião contra o SENHOR vosso Deus, que te tirou da terra do Egito, e te resgatou de casa de servos, e de tirar-te do caminho pelo que o SENHOR teu Deus te mandou que andasses; e assim tirarás o mal do meio de ti.

Sem considerar a proximidade da relação

6 Quando te incitar teu irmão, filho de tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou a mulher de teu seio, ou teu amigo que seja como tua alma, dizendo em secreto: Vamos e sirvamos a deuses alheios, que nem tu nem teus pais conhecestes,

Quando te incitar teu irmãodizendo em secreto – Este termo sendo aplicado muito livremente em todos os países orientais (Gn 20:13), outras expressões são acrescentadas à intimidade de que nenhum grau de parentesco, por mais íntimo que seja, deve ser permitido para filtrar um sedutor à idolatria, para esconder seu crime ou proteger sua pessoa. A piedade e o dever devem superar o afeto ou a compaixão, e uma acusação deve ser apresentada perante um magistrado.

7 Aos deuses dos povos que estão em vossos arredores próximo a ti, ou longe de ti, desde um fim da terra até o outro fim dela;
8 Não consentirás com ele, nem lhe darás ouvido; nem teu olho o perdoará, nem terás compaixão, nem o encobrirás:
9 Antes hás de matá-lo; tua mão será primeira sobre ele para matar-lhe, e depois a mão de todo o povo.

Antes hás de matá-lo – não apressadamente, ou de maneira particular, mas depois de julgamento e convicção; e seu parente, como informante, deveria lançar a primeira pedra (ver Dt 17:2; ver em At 7:58). É manifesto que o que foi feito em segredo não poderia ser legalmente provado por um único informante; e, portanto, escritores judeus dizem que espiões foram colocados em alguma parte privada da casa, para ouvir a conversa e observar a conduta de uma pessoa suspeita de tendências idólatras.

10 E hás de apedrejá-lo com pedras, e morrerá; porquanto procurou desviar-te do SENHOR teu Deus, que te tirou da terra do Egito, de casa de servos:
11 Para que todo Israel ouça, e tema, e não voltem a fazer coisa semelhante a esta má coisa em meio de ti.
12 Quando ouvires de alguma de tuas cidades que o SENHOR teu Deus te dá para que mores nelas, que se diz:

Certos homens, os filhos de Belial – sem lei, projetando demagogos (Jz 19:22; 1Sm 1:16; 25:25), que abusaram de sua influência para retirar os habitantes da cidade para adoração de ídolos.

13 Homens, filhos de impiedade, saíram do meio de ti, que instigaram aos moradores de sua cidade, dizendo: Vamos e sirvamos a deuses alheios, que vós não conhecestes;
14 Tu investigarás, e buscarás, e preguntarás com empenho; e se parecer verdade, coisa certo, que tal abominação se fez em meio de ti,

Então você vai perguntar – isto é, o magistrado, a quem ele pertencia oficialmente para fazer a investigação necessária. No caso de o relatório ser verdadeiro, o processo mais sumário deveria ser iniciado contra os habitantes apóstatas. A lei neste capítulo foi representada como severa e sanguinária, mas estava de acordo com a constituição nacional de Israel. Sendo Deus o rei deles, a idolatria era traição, e uma cidade transformada em ídolos colocou-se em estado e incorreu na punição da rebelião.

15 Invariavelmente ferirás a fio de espada os moradores daquela cidade, destruindo-a contudo o que nela houver, e também seus animais a fio de espada.
16 E juntarás todo o despojo dela em meio de sua praça, e consumirás com fogo a cidade e todo seu despojo, todo ele, ao SENHOR teu Deus: e será um amontoado para sempre: nunca mais se edificará.

será um amontoado para sempre: nunca mais se edificará – Suas ruínas serão um monumento permanente da justiça divina e um farol para a advertência e o terror da posteridade.

17 E não se pegará algo a tua mão do anátema; porque o SENHOR se afaste do furor de sua ira, e te dê compaixão, e tenha misericórdia de ti, e te multiplique, como o jurou a teus pais,

não se pegará algo a tua mão do anátema – Nenhum espólio será tirado de uma cidade solenemente dedicada à destruição. Toda criatura viva deve ser posta à espada – tudo pertencente a ela reduzido a cinzas – que nada além de sua infâmia pode permanecer.

18 Quando obedeceres à voz do SENHOR teu Deus, guardando todos os seus mandamentos que eu te prescrevo hoje, para fazer o correto aos olhos do SENHOR teu Deus.
<Deuteronômio 12 Deuteronômio 14>

Leia também uma introdução ao livro de Deuteronômio.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.