Bíblia, Revisar

Salmo 16

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!
1 (Cântico de Davi:) Guarda-me, ó Deus; porque eu confio em ti.

Michtam, ou, pela mudança de uma letra, Michtab – uma “escrita”, como um poema ou música (compare Is 38: 9). Tal mudança da letra m para b não era incomum. A posição dessa palavra em conexão com o nome do autor, sendo aquela geralmente ocupada por algum termo, como Salmo ou música, denotando o estilo ou a matéria da composição, favorece essa visão de seu significado, embora não saibamos por que isso e os Salmos 56-60 devem ser especialmente chamados de “escrita”. “Um dourado (Salmo)” ou “um memorial” são explicações propostas por alguns – nenhum dos quais, no entanto aplicável aqui, parece adaptado aos outros Salmos onde o termo ocorre. De acordo com Pedro (At 2:25) e Paulo (At 13:35), este Salmo refere-se a Cristo e expressa os sentimentos de Sua natureza humana, em vista de Seus sofrimentos e vitória sobre a morte e a sepultura, incluindo Sua subsequente exaltação em a mão direita de Deus. Essa foi a exposição dos melhores intérpretes cristãos anteriores. Alguns modernos sustentam que o Salmo se refere exclusivamente a Davi; mas essa visão é expressamente contradita pelos apóstolos; outros sustentam que a linguagem do Salmo é aplicável a Davi como um tipo de Cristo, capaz do sentido superior atribuído no Novo Testamento. Mas então a linguagem do Salmo 16:10 não pode ser usada por Davi em nenhum sentido, pois “ele viu a corrupção”. Outros novamente propõem referir a primeira parte a Davi, e o último a Cristo; mas é evidente que nenhuma mudança no assunto do Salmo é indicada. De fato, a pessoa que apela a Deus por ajuda é evidentemente a mesma que se alegra em tê-la encontrado. Ao referir todo o Salmo a Cristo, não é de modo algum negado que grande parte de sua linguagem seja expressiva dos sentimentos de Seu povo, na medida em que, em sua humilde medida, eles têm os sentimentos de confiança em Deus expressos por Ele, sua cabeça e representante. Tal uso de Sua linguagem, como registrado em Sua última oração (Jo 17: 1-26), e mesmo aquilo que Ele usou no Getsêmani, sob modificações similares, é igualmente apropriado. A propriedade desta referência do Salmo a Cristo aparecerá no escopo e interpretação. Em vista dos sofrimentos diante Dele, o Salvador, com o temor instintivo da morte manifestado no Getsêmani, conclama Deus a “preservá-lo”; Ele declara o seu deleite em santidade e aversão aos ímpios e à sua maldade; e porque “a alegria que foi exposta diante dele, desprezando a vergonha” [Hb 12: 2], encoraja a si mesmo; contemplando as glórias do património designou-o. Assim, até mesmo a morte e a sepultura perdem seus terrores na certeza da vitória a ser alcançada e “a glória que deve seguir” [1Pe 1:11].

Guarda-me – mantenha ou observe meus interesses.

eu confio em ti – como alguém que busca abrigo contra o perigo urgente.

2 Tu, minha alma , disseste ao SENHOR: Tu és meu Senhor; minha bondade não chega até ti.

minha alma – deve ser suprida; expresso em casos semelhantes (Salmo 42: 5, Sl 42:11).

minha bondade não chega até ti – Esta passagem obscura é exposta de várias maneiras. Qualquer uma das duas exposições se enquadra no contexto. “Minha bondade” ou mérito não está por conta de Ti – isto é, não é para Teu benefício. Em seguida, segue o contraste do Salmo 16: 3 (mas é), no respeito, ou para os santos, etc. – isto é, ele lhes atrai. Ou, meu bem – ou felicidade não é além de Ti – isto é, sem Ti não tenho outra fonte de felicidade. Então, “para os santos”, etc., significa que o mesmo privilégio de obter felicidade de Deus é deles. O primeiro é o mais consonante com o caráter messiânico do Salmo, embora este não seja inconsistente com ele.

3 Mas aos santos que estão na terra, e a os ilustres, nos quais está todo o meu prazer.

santos – ou, pessoas consagradas a Deus, separadas dos outros para o Seu serviço.

na terra – isto é, terra da Palestina, a residência do povo escolhido de Deus – figurativamente para a Igreja.

ilustres – ou “nobres”, distinguidos pela excelência moral.

4 As dores se multiplicarão daqueles que se apressam para servir a outros deuses ; eu não oferecerei seus sacrifícios de derramamento de sangue, e não tomarei seus nomes em meus lábios.

Ele expressa sua aversão àqueles que buscam outras fontes de felicidade ou objetos de adoração, e, ao caracterizar seus rituais por oferendas de sangue, claramente denota idólatras. A palavra para “tristezas” é por alguns “ídolos” prestados; mas, embora uma palavra semelhante à dos ídolos, não é a mesma coisa. Ao selecionar tal termo, pode haver uma alusão, pelo autor, às tristezas produzidas pelas práticas idólatras.

5 O SENHOR é a porção da minha herança e o meu cálice; tu sustentas a minha sorte.

Deus é o principal bem e fornece todas as necessidades (Dt 10: 9).

porção da minha herança e o meu cálice – pode conter uma alusão ao suprimento diário de comida, e também à herança de Levi (Dt 18: 1, Dt 18: 2).

minha sorte – aumentá-lo. O Salmo 16: 7 realiza essa ideia mais plenamente.

6 Em lugares agradáveis foram postos os limites do meu terreno ; sim, eu recebo uma bela propriedade.
7 Eu louvarei ao SENHOR, que me aconselhou; até de noite meus sentimentos me ensinam.

que me aconselhou – cuidou de mim.

minhas rédeas – a suposta sede da emoção e do pensamento (Sl 7: 9; Salmo 26: 2).

me ensinam – ou, excitar a atos de louvor (Is 53:11, Is 53:12; Hb 12: 2).

8 Ponho ao SENHOR continuamente diante de mim; porque ele está à minha direita; nunca serei abalado.

Com a presença e ajuda de Deus, ele tem certeza da segurança (Salmo 10: 6; Salmo 15: 5; Jo 12:27; Jo 12:28; Hb 5: 7; Hb 5: 8).

9 Por isso meu coração está contente, e minha glória se alegra; certamente minha carne habitará em segurança.

glória – como coração (Salmo 7: 5), para si mesmo. Em At 2:26, ​​depois da Septuaginta, “minha língua” como “a glória da moldura” – o instrumento para louvar a Deus.

carne – Se tomado em oposição à alma (Salmo 16:10), pode significar o corpo; caso contrário, a pessoa inteira (compare Salmo 63: 1; Salmo 84: 2).

habitará em segurança – (compare Margem).

10 Porque tu não deixarás a minha alma no Xeol, nem permitirás que teu Santo veja a degradação.

alma – ou “eu”. Esse uso de “alma” para a pessoa é frequente (Gn 12: 5; Gn 46:26; Salmo 3: 2; Salmo 7: 2; Salmo 11: 1), mesmo quando o corpo pode ser a parte principalmente afetada, como no Salmo 35:13; Sl 105: 18. Alguns casos são citados, como Lv 22: 4; Nm 6: 6; Nm 9: 6, Nm 9:10; Nm 19:13; Ag 2:13, etc., que parecem justificar a atribuição do significado de corpo ou corpo morto; mas será descoberto que o último sentido é dado por algum adjunto expresso ou implícito. Nesses casos, a pessoa é o sentido apropriado.

não deixará… inferno – abandone o poder de (Jó 39:14; Salmo 49:10). Inferno como (Gn 42:38; Salmo 6: 5; Jn 2: 2) o estado ou região da morte, e tão frequentemente – ou a sepultura em si (Jó 14:13; Jó 17:13; Ec 9:10, etc. . Assim, o grego “Hades} (compare At 2:27, At 2:31). O contexto sozinho pode decidir se o estado mencionado é de sofrimento e lugar dos condenados (compare Sl 9:17; Pv 5: 5; Pv 7:27).

wilt … sofrer – literalmente, “dar” ou “nomear”.

Santo – (Salmo 4: 3), aquele que é o objeto do favor de Deus e, portanto, um receptor da graça divina que ele exibe – piedoso.

veja – ou, “experiência” – sofrer (Lc 2:26).

corrupção – Alguns dão a palavra, a cova, o que é possível, mas pelo sentido óbvio que a exposição do aposte (At 2:27; At 13:36, At 13:37) dá. O sentido de toda a passagem é claramente este: pelo uso de carne e alma, o estado desencarnado produzido pela morte é indicado; mas, por outro lado, não mais do que o estado de morte é pretendido; pois a última sentença do Salmo 16:10 é estritamente paralela à primeira, e o Santo corresponde à alma e corrupção ao inferno. Como o Santo, ou David (At 13:36, At 13:37), que denota a pessoa, incluindo alma e corpo, é usado para o corpo, dos quais apenas a corrupção pode ser predicado (compare At 2:31); então, ao contrário, alma, que literalmente significa a parte imaterial, é usada para a pessoa. A linguagem pode ser assim parafraseada: “Na morte esperarei a ressurreição; porque não ficarei sob seu domínio e dentro de seus limites, nem me sujeitarei à corrupção que habitualmente acontece ”.

11 Tu me farás conhecer o caminho da vida; fartura de alegrias há em tua presença; agrados estão em tua mão direita para sempre.
Criado dos mortos, ele não morrerá mais; a morte não tem mais domínio sobre ele.

Tu me farás conhecer – me guiar para alcançar.

o caminho da vida – ou “vive” – o plural denotando variedade e abundância – bem-aventurança imortal de todo tipo – como “vida” frequentemente denota.

em tua presença – ou “diante de vossos rostos”. O uso frequente dessa forma plural de “rostos” pode conter uma alusão à Trindade (Nm 6:25, Nm 6:26; Salmo 17:15; Salmo 31:16 ).

em tua mão direita – para a qual Cristo foi exaltado (Sl 110: 1; At 2:33; Cl 3: 1; Hb 1: 3). Nas glórias desse estado, Ele verá as dores de parto (Is 53:10, Is 53:11; Fp 2: 9) de Sua alma e ficará satisfeito.

<Salmo 15 Salmo 17>

Leia também uma introdução ao livro de Salmos.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados