Bíblia, Revisar

Êxodo 23

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!

Leis acerca do exercício da justiça

1 Não admitirás falso rumor. Não serás cúmplice com o ímpio para ser falsa testemunha.
2 Não seguirás aos muitos para mal fazer; nem responderás em litigio inclinando-te à maioria para fazer injustiças;

inclinando-te – partem, desviam-se do caminho reto da retidão.

3 nem ao pobre privilegiarás em sua causa.

privilegiarás – adornam, embelezam – você não deve envernizar uma causa até mesmo de um homem pobre para dar a ele um colorido melhor do que ele merece.

4 Se encontrares o boi de teu inimigo ou seu asno extraviado, traze-o de volta.
5 Se vires o asno do que te aborrece caído debaixo de sua carga, lhe deixarás então desamparado? Sem falta ajudarás com ele a levantá-lo.
6 Não perverterás o direito de teu pobre em seu pleito.
7 De palavra de mentira te afastarás, e não matarás ao inocente e justo; porque eu não justificarei ao ímpio.
8 Não receberás suborno; porque o suborno cega aos que veem, e perverte as palavras justas.
9 E não angustiarás ao estrangeiro: pois vós sabeis como se acha a alma do estrangeiro, já que estrangeiros fostes na terra do Egito.

Leis acerca do Sábado

10 Seis anos semearás tua terra, e recolherás sua colheita:

Seis anos semearás tua terra – intermitentemente o cultivo da terra a cada sete anos. Mas, se assim, mesmo assim, houve uma expulsão alimentar que os pobres puderam retirar para o seu uso, e assim como as expulsas se alimentaram de restituição, os donos dos campos não puderam colher ou passaram os frutos da vinha ou do olival durante o ano sabático. Esta era uma mudança subserviente de muitos propósitos excelentes; pois, além de incutir uma lição geral de dependência da Providência, e de confiar em sua fidelidade à sua promessa de um aumento do respeito ao triplo no sexto ano (Lv 25:20-21), deu aos israelitas uma prova prática de que As suas necessidades devem ser respeitadas, bem como as suas regras de vida e pena de contrato.

11 Mas no sétimo a deixarás vazia e liberarás, para que comam os pobres de teu povo; e do que restar comerão os animais do campo; assim farás de tua vinha e de teu olival.
12 Seis dias farás teus negócios, e ao sétimo dia folgarás, a fim que descanse teu boi e teu asno, e tome refrigério o filho de tua serva, e o estrangeiro.

Seis dias farás teus negócios, e ao sétimo dia folgarás – Este lei se repete [Êx 20:9] para que possa ser um relaxamento de sua observância durante o ano sabático.

13 E em tudo o que vos disse sereis avisados. E nome de outros deuses não mencionareis, nem se ouvirá de vossa boca.

E nome de outros deuses não mencionareis – isto é, na conversa comum, pois o uso familiar deles tenderia a diminuir o horror da idolatria.

Leis acerca das grandes festas anuais

14 Três vezes no ano me celebrareis festa.

Esta foi a instituição das grandes festas religiosas – “A festa dos pães sem fermento”, ou a páscoa – “a festa da colheita”, ou pentecostes – “a festa da coleta”, ou a festa de tabernáculos, que era um memorial da habitação em cabanas no deserto, e que foi observado no sétimo mês (Êx 12:2). Todos os homens foram solicitados a reparar o tabernáculo e depois o templo, e as mulheres frequentemente iam. A instituição desse costume nacional era da maior importância em muitos aspectos: mantendo um senso nacional de religião e uma uniformidade pública no culto, criando um vínculo de unidade e também promovendo o comércio interno entre o povo. Embora a ausência de todos os homens nessas três festividades deixasse o país indefeso, uma promessa especial era dada de proteção divina, e nenhuma incursão de inimigos era permitida nessas ocasiões.

15 A festa dos pães ázimos guardarás: Sete dias comerás os pães sem levedura, como eu te mandei, no tempo do mês de Abibe; porque nele saíste do Egito: e ninguém comparecerá vazio diante de mim:
16 Também a festa da colheita, os primeiros frutos de teus trabalhos que houveres semeado no campo; e a festa da colheita à saída do ano, quando haverás recolhido teus trabalhos do campo.
17 Três vezes no ano comparecerá todo homem teu diante do Senhor DEUS.
18 Não oferecerás com pão levedado o sangue de meu sacrifício, nem a gordura de meu animal sacrificado ficará da noite até a manhã.
19 As primícias dos primeiros frutos de tua terra trarás à casa do SENHOR teu Deus. Não cozerás o cabrito com o leite de sua mãe.

Não cozerás o cabrito com o leite de sua mãe – Uma proibição contra a imitação dos ritos supersticiosos dos idólatras no Egito, que, no fim de sua colheita, ferveu uma criança no leite de sua mãe e borrifou o caldo como um charme mágico em seus jardins e campos, para torná-los mais produtivos na temporada seguinte. [Veja em Dt 14:21].

Promessas e advertências sobre a conquista de Canaã

20 Eis que eu envio o anjo diante de ti para que te guarde no caminho, e te introduza no lugar que eu preparei.

Eis que eu envio o anjo diante de ti para que te guarde no caminho. A comunicação dessas leis, feita a Moisés e por ele ensaiada ao povo, foi concluída com o acréscimo de muitas promessas animadoras, entremeadas de várias advertências solenes que prescrevem. em pecado e idolatria não seriam tolerados ou passados ​​com impunidade.

21 Guarda-te diante dele, e ouve sua voz; não lhe sejas rebelde; porque ele não perdoará vossa rebelião: porque meu nome está nele.

porque meu nome está nele – Este anjo é frequentemente chamado Jeová e Elohim, isto é, Deus.

22 Porém se em verdade ouvires sua voz, e fizeres tudo o que eu te disser, serei inimigo a teus inimigos, e afligirei aos que te afligirem.
23 Porque meu anjo irá adiante de ti, e te introduzirá aos amorreus, e aos heteus, e aos perizeus, e aos cananeus, e aos heveus, e aos jebuseus, aos quais eu farei destruir.
24 Não te inclinarás a seus deuses, nem os servirás, nem farás como eles fazem; antes os destruirás por completo, e quebrarás inteiramente suas estátuas.
25 Mas ao SENHOR vosso Deus servireis, e ele abençoará teu pão e tuas águas; e eu tirarei toda enfermidade do meio de ti.
26 Não haverá mulher que aborte, nem estéril em tua terra; e eu cumprirei o número de teus dias.
27 Eu enviarei meu terror diante de ti, e abaterei a todo povo onde tu entrares, e te darei o pescoço de todos os teus inimigos.
28 Eu enviarei a vespa diante de ti, que lance fora aos heveus, e aos cananeus, e aos heteus, de diante de ti:

Eu enviarei a vespa diante de ti – (Veja em Js 24:12) – Algum instrumento de julgamento divino, mas diferentemente interpretado: como vespas em um sentido literal [Bochart]; como doença pestilenta (Rosenmuller); como um terror do Senhor, um desânimo extraordinário [Junius].

29 Não os expulsarei de diante de ti em ano, para que não fique a terra deserta, e se aumentem contra ti as feras do campo.

Muitas razões recomendam uma extirpação gradual dos antigos habitantes de Canaã. Mas apenas um é aqui especificado – o perigo de que, nos terrenos desocupados, as feras selvagens se multipliquem inconvenientemente; uma prova clara de que a terra prometida era mais do que suficiente para conter a população real dos israelitas.

30 Pouco a pouco os expulsarei de diante de ti, até que te multipliques e tomes a terra por herança.
31 E eu porei teu termo desde o mar Vermelho até o mar de filístia, e desde o deserto até o rio: porque porei em vossas mãos os moradores da terra, e tu os expulsarás de diante de ti.
32 Não farás aliança com eles, nem com seus deuses.
33 Em tua terra não habitarão, não seja que te façam pecar contra mim servindo a seus deuses: porque te será de tropeço.
<Êxodo 22 Êxodo 24>

Leia também uma introdução ao livro do Êxodo.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados