Bíblia, Revisar

Isaías 30

1 Ai dos filhos rebeldes!,diz o SENHOR, Eles, que tomam conselho, mas não de mim; que fazem um pacto, porém sem o meu Espírito, para acrescentarem pecado sobre pecado.

Is 30: 1-32. O trigésimo ao trigésimo segundo capítulos referem-se provavelmente ao verão de 714 aC, como os vinte e cinco anos da Páscoa daquele ano.

Embaixadores judeus estavam agora a caminho do Egito para buscar ajuda contra a Assíria (Is 30:2-6,15; 31:1). Isaías denuncia essa confiança no Egito e não em Jeová. Deus havia proibido tais alianças com nações pagãs, e era uma parte importante da política judaica que eles deveriam ser um povo separado (Êx 23:32; Dt 7:2).

aconselhe-se – em vez disso, como Is 30:4,6 implica, “execute conselhos”.

cobrir… cobrir – isto é, envolver-se em confianças desleais para com Jeová. “Cobertura”, portanto, responde a “procurar esconder profundamente o seu conselho do Senhor” (Is 29:15). Mas o hebraico é literalmente “quem derrama libações”; como foi por estes que as ligas foram feitas (Êx 24:8; Zc 9:11), traduzem: “quem faz uma liga”.

não de – não sugerido pelo Meu Espírito ”(Nm 27:21; Js 9:14).

que eles podem acrescentar – A consequência é aqui mencionada como sua intenção, tão imprudente eram eles de pecar: um pecado implica a comissão de outro (Dt 29:19).

2 Eles, que descem ao Egito sem me perguntarem, para se fortificarem com a força de Faraó, e confiarem estar protegidos na sombra do Egito.

andar – agora estão estabelecendo, a saber, seus embaixadores (Is 30:4).

Egito – Veja em Is 19:1; 20:1.

Faraó – o nome genérico dos reis do Egito, como César estava em Roma. A palavra em egípcio significa “rei” [Josefo, Antiguidades, 8.6, 2]. Phra, “o sol”, era o símbolo hieroglífico e o título do rei.

sombra – imagem do abrigo contra o calor: proteção (Sl 121:5-6).

3 Entretanto, a força de Faraó se tornará vossa vergonha, e a confiança na sombra do Egito será humilhação.

vergonha – decepção. O Egito, enfraquecido por suas dissensões internas, não pode dar uma ajuda sólida.

4 Ainda que seus príncipes estejam em Zoã, e seus embaixadores tenham chegado a Hanes,

sua – Judá (compare Is 9:21).

em Zoã – já chegaram lá em sua missão ao faraó (ver Is 19:11).

chegado a Hanes – estão lá. Oeste do Nilo, no centro do Egito: Hnes egípcios; o grego Heracleópolis: talvez a análise de Heródoto (2.137); de acordo com Grotius, Tahpanhes se contraiu (Jr 43:7-9); a sede de um príncipe reinante na época, assim como Zoan, daí os embaixadores judeus irem para ambos.

5 Todos se envergonharão por causa de um povo que em nada lhes será útil, nem de ajuda, nem de proveito; mas, ao invés disso, lhes será vergonha e humilhação.

(Jr 2:36)

6 Revelação sobre os animais selvagens do deserto de Negueve: Por entre uma terra da aflição e da angústia, de onde vem o leão forte, o leão velho, a cobra e a serpente voadora, eles levam seus bens nas costas de jumentos, e seus tesouros sobre corcovas de camelos, a um povo que em nada lhes será útil.

fardo – a profecia quanto a, etc. [Maurer]; Assim, a Septuaginta, a nova inscrição aqui marca enfaticamente a previsão que se segue. Ou melhor, Isaías vê em visão as feras do embaixador carregadas de presentes ricos viajando para o sul (isto é, para o Egito, Dn 11:5-6), e exclama: Oh, o fardo do tesouro sobre os animais! etc. (Os 8:9; 12:1).

terra de problemas – o deserto entre a Palestina e o Egito, destituído de água e abundante em animais perigosos (Dt 8:15; Jr 2:6).

serpente voadora – (Is 14:29), uma espécie que brota como um dardo de árvores, em sua presa.

vai levar – em vez disso, presente, “transportar”, ou seja, como presentes para o Egito (1Rs 15:19).

jovens burros – sim, “jumentas adultas” (Maurer)

7 Porque o Egito os ajudará em vão, e inutilmente. Por isso, a este eu tenho chamado: “Raabe, que nada faz”.

“O Egito é vaidade e, sem nenhum propósito, eles ajudarão” [G. V. Smith].

força – hebraico, “Rabah}, uma designação para o Egito (Is 51:9; Sl 87:4), implicando sua ferocidade arrogante; traduzir: “Portanto eu chamo-lhe de arrogância que ainda está sentada.” Ela que se gabava da ajuda que ela daria, quando cam ande para o teste, sentou-se ainda (Is 36:6). Versão Inglesa concorda com Is 30:15; 7:4

8 Agora vai, e escreve isso numa placa na presença deles, e registra isso num livro, para que dure até o último dia, para todo o sempre.

placa – uma tabuinha (Hb 2:2), que deve ser colocada em público, contendo a profecia em uma forma mais breve, para ser lida por todos.

num livro – ou seja, um rolo de pergaminho, contendo a profecia na íntegra, para o uso da posteridade distante. Sua verdade será vista daqui em diante, quando o evento acontecer. Veja em Is 8:1,16

para todo o sempre – em vez de ler: “Para um testemunho para sempre” [Chaldee, Jerome, Lowth]: “o testemunho é frequentemente associado à noção de perpetuidade (Dt 31:19,21,26).

9 Porque eles são um povo rebelde, são filhos mentirosos, filhos que não querem ouvir a Lei do SENHOR.

mentirosos – infiel a Jeová, cuja aliança eles haviam adotado como filhos adotivos (Is 59:13; Pv 30:9).

10 Que dizem aos videntes: Não tenhais visões, e aos profetas: Não nos reveleis o que é correto! Dizei coisas agradáveis para nós, revelai ilusões!

(Mq 2: 6; Mq 2:11; Mq 3: 5).

Veja não – como você faz agora, predizendo o infortúnio.

Não profetizei… coisas certas – Não que elas tenham solicitado isso, mas sua conduta praticamente expressou isso. Nenhum homem, declaradamente, queria ser enganado; mas muitos buscam um tipo de ensino que é engano; e que, se eles examinassem, eles poderiam saber ser assim (1Rs 22:13). Os judeus desejavam que o sucesso fosse predito como a questão de sua ligação com o Egito, embora o mal tivesse sido anunciado pelo profeta de Deus como resultado; isso constituía os “enganos”.

11 Desviai-vos do caminho, afastai-vos da vereda! Deixai de nos fazer deparar com o Santo de Israel!

Parta do verdadeiro “caminho” (assim em At 19:9,23) da religião.

porque … cessar – Não vamos mais ouvir o nome dele. A santidade de Deus é o que mais incomoda os pecadores.

12 Portanto, assim diz o Santo de Israel: Visto que rejeitais esta palavra, e vós confiais na opressão e no engano, e nisto vos apoiais,

Santo – Isaías tão pouco se rende aos seus maus preconceitos que ele repete o nome e a verdade que eles não gostavam.

essa palavra – a exortação de Isaías à confiança em Jeová.

opressão – por meio da qual eles cobraram os tesouros a serem enviados para conciliar o Egito (Is 30:6).

perversidade – em depender do Egito, em vez de confiar em Jeová.

13 por isso esta maldade vos será como uma rachadura, prestes a cair, que já encurva um alto muro, cuja queda será repentina e rápida.

Imagem de uma curva inchada em uma parede (Sl 62:3); quando o primeiro cede, causa a queda de todo o muro; então sua política quanto ao Egito.

14 E será quebrado como a quebra de um vaso de oleiro, tão esmigalhado que nada se preservará; não se poderá achar um caco sequer entre seus pedacinhos que sirva para transportar brasas de uma fogueira, ou tirar água de um tanque.

ele – o inimigo; ou melhor, Deus (Salmo 2: 9; Jr 19:11).

É o estado judeu.

vaso do oleiro – de barro e frágil.

sherd – um fragmento do vaso grande o suficiente para pegar um carvão vivo, etc.

tanque – cisterna ou piscina. A ondulação do muro é inicialmente imperceptível e gradual, mas finalmente chega à crise; então a decadência do estado judeu.

15 Pois assim diz o Senhor DEUS, o Santo de Israel: Com arrependimento e descanso, ficaríeis livres; com calma e confiança teríeis força; mas vós não quisestes.

Com arrependimento e descanso – voltando de sua embaixada para o Egito, e cessando de preparações de guerra.

quietude – respondendo a “espere por ele (Deus)” (Is 30:18).

16 Ao invés disso, dissestes: Não, é melhor fugirmos sobre cavalos. Cavalgaremos em rápidos cavalos! Por isso vós fugireis, mas vossos perseguidores serão ainda mais rápidos.

fugirmos – não como fugitivos, mas vamos acelerar nosso curso; ou seja, contra os assírios, com a ajuda da cavalaria fornecida pelo Egito (Is 31:1). Isso foi expressamente contra a lei mosaica (Dt 17:16; ver em Is 2:7; Os 14:3).

deve … fugir – literalmente, “diante de seus inimigos”; seu pecado e sua punição correspondem.

17 Ao grito de um, mil fugirão , e ao grito de cinco, todos vós fugireis; até que sejais deixados solitários ,como um mastro no cume do monte, como uma bandeira num morro.

mil – mil ao mesmo tempo, ou “como um homem” (Maurer)

repreenda – o grito de guerra.

eis que, com a repreensão de cinco anos, todos vós (em contraste com os “mil”) fugirão tão completamente que nem dois serão deixados juntos, mas cada um será tão solitário “como um bastão de sinal” [ G. V. Smith], ou “uma bandeira em uma colina” (Is 5:26; 11:12). A equipe de sinalização foi erguida para reunir uma nação em guerra. Os remanescentes de judeus deixados seriam faróis para advertir todos os homens da justiça de Deus e da verdade de suas ameaças. Gesenius (de Lv 26:8; Dt 32:30) arbitrariamente insere “dez mil”. “Com a repreensão de cinco, dez mil de vocês fugirão”.

18 Por isso o SENHOR esperará para ter piedade de vós; e por isso ele se exaltará, para se compadecer de vós; pois o SENHOR é Deus de juízo; bem-aventurados todos os que nele esperam.

portanto, por causa de sua maldade perversidade (Is 30:1-2,9,15-16), Jeová tardará em ser gracioso [Horsley]. Em vez disso, espere ou demore em punir, para dar-lhe tempo para o arrependimento (Is 30:13-14,17) (Maurer) Ou “Ainda assim” (isto é, por causa da angústia falada nos versículos anteriores; essa angústia levará os judeus ao arrependimento, e assim Jeová terá pena deles) (Gesenius).

se exaltará – os homens terão visões mais elevadas da misericórdia de Deus; ou então, “Ele se levantará para ter pena de você” [G. V. Smith]. Ou (tomando a sentença anterior como Maurer, “Portanto, Jeová atrasará” ao puni-lo, “para que tenha misericórdia de você”, se você se arrepender, Ele estará longe de você (assim no Salmo 10: 5 , muito acima da vista); isto é, Ele não descerá imediatamente para punir “para que tenha misericórdia”, etc.

julgamento – justiça; fidelidade à sua aliança.

espera – compare Is 30:15, espere, a saber, pelos seus tempos de ter misericórdia.

19 Pois o povo habitará em Sião, em Jerusalém; certamente não continuarás a chorar; ele terá piedade de ti sob a voz do teu clamor; quando a ouvir, ele te responderá.

(Is 65: 9) A restauração da Babilônia apenas tipifica a plena realização da profecia (Is 30:18-33).

não chores mais – (Is 25: 8).

teu clamor – (Is 26: 8, Is 26: 9; Jr 29: 12-14).

20 De fato, o Senhor vos dará pão de angústia, e água de opressão; porém teus instrutores nunca mais se esconderão de ti; ao contrário, teus olhos verão os teus instrutores.

Em vez disso, “o Senhor dará”; o “embora” não está no original.

pão da angústia – Ele não lhe negará alimento suficiente para te salvar em sua adversidade (1Rs 22:27; Sl 127:2).

se esconderão – em vez disso, “esconder-se”; eles não serão mais forçados a se esconder da perseguição, mas serão abertamente recebidos com reverência (Maurer) Contraste com este Sl 74:9; Am 8:11.

21 E quando virardes para a direita ou para a esquerda, teus ouvidos ouvirão a palavra do que está atrás de ti, dizendo: Este é o caminho; andai por ele.

palavra – consciência, guiada pelo Espírito Santo (Jo 16:13).

22 E considerarás tuas esculturas recobertas de prata e tuas imagens revestidas de ouro como impuras; tu as jogarás fora como se fossem panos imundos, e dirás a cada uma delas: Fora daqui!

imagens – em vez disso, “imagens” (formada de madeira ou argila do oleiro, e) “coberto com prata.” Ezequias, e depois Josias, os maculou (2Rs 23:8,10,14,16; 2Cr 31:1; compare com Is 2:20; Dt 7:25).

23 Então ele dará chuva sobre tuas sementes que tu tiveres semeado a terra, assim como pão produzido da terra; e esta será fértil e farta; naquele dia teu gado pastará em grandes pastos.

chuva sobre – sim, “por tua descendência”. A prosperidade física acompanha a piedade nacional; especialmente sob o Antigo Testamento. As primeiras chuvas caíram logo depois que a semente foi semeada em outubro ou novembro; a chuva tardia na primavera, antes do amadurecimento do milho. Ambos foram necessários para uma boa colheita.

aumentar – o produto.

gordura – pão feito da melhor farinha de trigo (compare Gn 49:20; Dt 32:14).

24 Os bois e os jumentos que lavram a terra comerão forragem de boa qualidade, limpa com a pá e o forcado.

orelha – isto é, até. Asses foram empregados em lavoura, bem como bois (Dt 22:10).

limpa – em vez disso, provérbio salgado (Gesenius). O provérbio árabe é: “O doce provende é como pão para camelos – provento salgado como confeitaria”. O próprio gado compartilhará a felicidade vindoura. Ou então, maslin bem fermentado, isto é, provender formado de uma mistura de várias substâncias: grãos, feijões, ervilhacas, feno e sal.

joeirada – não como geralmente é dado ao gado antes de ser separado do joio; o grão será tão abundante que será joeirado.

pá – pelo qual o grão foi lançado ao vento para separá-lo do joio.

ventilador – um instrumento para joeirar.

25 E em todo monte alto e todo morro elevado haverá ribeiros e correntes de águas, no dia da grande matança, quando as torres caírem.

Até mesmo as colinas áridas serão então regadas (Is 44:3).

no dia – quando o desobediente entre os judeus tiver sido morto, como predito em Is 30:16: “torres”, isto é, homens poderosos (Is 2:15). Ou então, as torres do assírio Senaqueribe, ou da Babilônia, tipos de todos os inimigos do povo de Deus.

26 E a luz da lua será como a luz do sol, e a luz do sol será sete vezes maior, como a luz de sete dias, quando o SENHOR atar a fratura de seu povo, e curar a chaga de sua ferida.

Imagem dos corpos celestes para expressar o aumento da luz espiritual e da felicidade. “Sete vezes” implica a perfeição dessa felicidade, sendo sete o número sagrado. Também será literalmente cumprido no futuro na cidade celestial (Is 60:19-20; Ap 21:23-24; 22:5).

violação – a ferida, ou calamidade, enviada por Deus por causa de seus pecados (Is 1:5).

27 Eis que o nome do SENHOR vem de longe; sua ira está ardendo, e a carga é pesada; seus lábios estão cheios de ira, e sua língua está como um fogo consumidor.

SENHOR – isto é, o próprio Jeová (Sl 44:5; 54:1); representado como uma tempestade se aproximando e pronta para explodir sobre os assírios (Is 30:30-31).

carga é pesada – literalmente, “aflição é a chama”, isto é, a chama que flui dEle é dolorosa. Ou então (como o hebraico significa um “edificante”) a nuvem de revolta é grave [G. V. Smith]; a nuvem crescente gradualmente subindo até explodir.

28 E seu sopro como um rio que inunda, chegando até o pescoço, para sacudir as nações com a peneira da inutilidade; e um freio nos queixos dos povos os fará andar perdidos.

(Is 11: 4; 2Ts 2: 8).

chegando até o pescoço – o perigo mais extremo; contudo, como a cabeça, ou capital de Judá, deveria ser poupada (Is 8:8), assim a cabeça, ou soberano da Assíria, Senaqueribe, deveria escapar.

peneira de vaidade – Em vez disso, “o leque de destruição” [Lowth] (Is 41:16).

freio nos queixos – como prisioneiros estão representados nas inscrições assírias (Is 37:29).

causando … errar – (Is 63:17). “Pessoas”, hebraico, “povos”, ou seja, as várias raças que compõem os exércitos assírios (Is 5:26).

29 Um cântico haverá entre vós, tal como na noite em que se santifica uma festa; haverá também alegria de coração, tal como aquele que anda com uma flauta para vir ao monte do SENHOR, à Rocha de Israel.

solenidade – Como na noite da Páscoa celebras a tua libertação do Egito, assim celebrareis o vosso resgate da escravidão assíria. Traduzir “a solenidade” (Êx 12:42).

vai com um cano – ou flauta. Eles costumavam ir a Jerusalém (“a montanha do Senhor”, Sião) nas três festas com música e alegria (Dt 16:16; Ed 2:65; Sl 122:1-4).

30 E o SENHOR fará com que ouçam a glória de sua voz, e com que vejam a descida de seu braço, com indignação de ira, e labareda de fogo consumidor, raios, tempestade, e pedra de granizo.

A “voz gloriosa” de Jeová, levantada contra o inimigo (Is 30:27), é novamente mencionada aqui, em contraste com a música (Is 30:29) com a qual Seu povo virá para adorá-Lo.

iluminação de… braço – (Is 30:32; 38:2). A descida do braço dele em golpe.

dispersão – ou seja, uma explosão que se espalha, ou uma “inundação” (Maurer)

31 Pois com a voz do SENHOR, a Assíria será feita em pedaços; ele a ferirá com a vara.

O bastão assírio que bateu em si mesmo será espancado, e isto pela mera voz do Senhor, isto é, uma agência divina invisível (Is 10:5,24).

32 E será que, em todos os golpes do bordão da firmeza que o SENHOR lhe der, será acompanhado de tamborins e harpas; e com ataques agitados ele a atacará.

aterrado – em vez disso, “decretou”, “nomeado” (Maurer)

pessoal – a vara vingadora.

ele – o assírio; tipo de todos os inimigos de Deus em todas as épocas. Margem e Maurer constroem, “Toda passagem (inflição, Is 28:15) da vara apontada, a qual, etc., estará com esculturas”, isto é, acompanhada de alegria por parte dos povos resgatados.

batalhas de tremores – isto é, choque de batalhas (Is 19:16; compare “peneirar… peneira”, Is 30:28).

com ele – a saber, a Assíria.

33 Pois Tofete já está preparada desde muito tempo, e já está pronta para o rei; ele a fez profunda e larga; sua pira tem muito fogo e lenha; o sopro do SENHOR, como uma correnteza de enxofre, a acenderá.

Tofete – literalmente, “um lugar de abominação”; o vale dos filhos de Hinom, a sudeste de Jerusalém, onde Israel oferecia sacrifícios humanos a Moloch pelo fogo; daí um lugar de queima (2Rs 23:10; Jr 7:31). Ultimamente Gehinnom ou Gehenna, isto é, vale de Hinom, era o receptáculo do lixo da cidade, para consumir os fogos que ardiam constantemente. Daí veio expressar o inferno, o lugar do tormento. No primeiro sentido, era um lugar adequado para simbolizar a pira funerária do exército assírio (não que realmente perecesse ali); os hebreus não queimaram, mas enterraram seus mortos, mas os assírios pagãos devem ser queimados como sinal de ignomínia. No último sentido, Tophet é o receptáculo “preparado para o diabo (antítipo para o rei, Is 14:12-15) e seus anjos”, e homens incrédulos (Mt 5:22; 25:41; Mc 9:43-44).

Leia também uma introdução ao Livro de Isaías.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.