Bíblia, Revisar

Isaías 29

1 Ai de Ariel! Ariel, a cidade em que Davi se acampou. Acrescentai ano a ano, completem-se as festas de sacrifícios.

Is 29: 1-24. Próxima invasão de Jerusalém: sua fracasso: descrença dos judeus.

Este Distrito abre uma série de profecias sobre um invasão da Judéia sob Senaqueribe e sua libertação.

Ariel – Jerusalém; Ariel significa “Leão de Deus”, isto é, cidade prestada por Deus invencível: o leão é o emblema de um herói poderoso (2Sm 23:20). Caso contrário, “Lar de Deus”, isto é, lugar onde o altar era queimado a Deus (Is 31:9; Ez 43:15-16).

Acrescentai ano a ano – ironicamente; Você é um ano após o outro para deslizar na rodada de “sacrifícios” formais e sem coração. Em vez disso, “mais um ano a ser visto como acabado de ser encerrado (Maurer) Deixe um ano decorrer e um pouco mais (Is 32:10).

sacrifícios – antes, “deixe como bestas (de outro ano) girarem” [Maurer]; Isto é, após o término de um ano “eu vou afligir Ariel”.

2 Contudo oprimirei a Ariel, e haverá pranto e tristeza; e ela me será como um altar de sacrifício.

No entanto, sim, “Então”.

peso … tristeza – em vez disso, preservando a paronomásia hebraica, “gemendo” e “gemendo”.

a Ariel – ou “a cidade será como um leão de Deus”, isto é, seus direitos não vencidos; ou “será como o altar do holocausto”, consumindo com fogo os sitiantes (Is 29:6; 30:30; 31:9; Lv 10:2); ou melhor, como Is 29:3 continua a ameaça, e a promessa de libertação não vem até Is 29: 4, “será como um lar de fogo”, isto é, uma cena de devastação pelo fogo [G. V. Smith]. A profecia, provavelmente, contempla finalmente, além da aflição e libertação no tempo de Senaqueribe, a destruição de Jerusalém por Roma, a dispersão dos judeus, sua restauração, a destruição dos inimigos que cercam a cidade (Zc 14:2). e a glória final de Israel (Is 29:17-24).

3 Pois eu me acamparei ao seu redor, e te cercarei com rampas, e levantarei cercos contra ti.

Eu – Jeová, agindo através do assírio, etc., Seus instrumentos (Is 10:5).

monte – um monte artificial formado para superar as altas muralhas (Is 37:33); mais uma estação, isto é, de guerreiros, para o cerco.

ao redor – não totalmente realizado sob Senaqueribe, mas no cerco romano (Lc 19:43; 21:20).

fortes – torres de cerco (Dt 20:20).

4 Então serás abatida; falarás junto ao chão, e tua fala será fraca desde o pó da terra, como a de um morto, e tua fala sussurrará desde o pó da terra.

Jerusalém será como uma cativa, humilhada até o pó. Sua voz virá da terra como a dos encantadores do espírito ou necromantes (Is 8:19), fraca e estridente, como a voz dos mortos deveria ser.

Ventriloquismo foi, sem dúvida, o truque causado para fazer a voz parecer vir da terra (Is 19:3). Uma retribuição adequada que Jerusalém, que consultou os necromantes, deveria ser feita como eles!

5 E a multidão de teus adversários será como o pó fino, e a multidão dos violentos como a palha que passa; e isto acontecerá de repente, em um momento.

Além disso – sim, “Yet”; contudo, nesta extremidade, a ajuda virá e o inimigo será disperso.

estranhos – inimigos estrangeiros, invasores (Is 25:2).

será – a destruição do inimigo.

num instante – em um momento (Is 30:23).

6 Pelo SENHOR dos exércitos serás visitada com trovões, terremotos, e grande ruído; com impetuoso vento, tempestade, e labareda de fogo consumidor.

Tu – o exército assírio.

trovões – não literalmente, no caso dos assírios (Is 37:36); mas figurativamente para um terrível julgamento (Is 30:30; 28:17). O cumprimento ulterior, no caso dos inimigos dos judeus nos últimos dias, pode ser mais literal (veja como “terremoto”, Zc 14:4).

7 E tal como um sonho ou visão noturna, assim será a multidão de todas as nações que batalharão contra Ariel, assim também como todos os que lutaram contra ela e seus muros, e a oprimiram.

munição – fortaleza.

8 Será também como um faminto que sonha estar comendo, porém, ao acordar, sua alma está vazia; ou como o sedento que sonha estar bebendo, porém, ao acordar, eis que está fraco e com sede na alma; assim será toda a multidão de nações que batalharem contra o monte de Sião.

Seu desapontamento no auge de sua confiante expectativa de tomar Jerusalém será tão grande quanto a do faminto que num sonho imagina que come, mas desperta a fome ainda (Sl 73:20); seu sonho será dissipado na manhã fatal (Is 37:36).

alma – simplesmente o seu apetite: ele ainda está com sede.

9 Parai, e maravilhai-vos; cegai-vos, e sede cegos! Estão bêbados, mas não de vinho; cambaleiam, mas não por bebida alcoólica.

Fique – em vez disso, “fique surpreso”; expressando a incredulidade estúpida e espantada com a qual os judeus receberam o anúncio de Isaías.

maravilhai-vos – O segundo imperativo, como muitas vezes (Is 8:9), é uma ameaça; o primeiro é uma simples declaração de um fato: “Fique espantado, já que você escolhe ser assim, na profecia, logo você ficará surpreso com a visão do evento real” (Maurer)

chorar … fora … chorar – sim, “Seja cego (desde que você escolhe ser assim, embora a luz brilha em volta de você), e logo você será cegado” com muita sinceridade para sua tristeza [Maurer], (Is 6:9-10).

não com vinho – mas com paralisia espiritual (Is 51:17,21).

vós … eles – A mudança de falar para falar deles, insinua que o profeta se afasta deles para uma distância maior, por causa de sua incredulidade estúpida.

10 Pois o SENHOR derramou sobre vós espírito de sono profundo; ele fechou vossos olhos (os profetas), e cobriu vossos cabeças (os videntes).

Jeová os entrega judicialmente à sua própria dureza de coração (compare Zc 14:13). Citado por Paulo, com variações da Septuaginta, Rm 11:8. Veja Is 6:10; Sl 69:23.

vossos olhos (os profetas) – sim, “fechou os olhos, os profetas; e vossas cabeças (Margem; ver também Is 3:2), os videntes Ele cobriu. ”Os orientais cobrem a cabeça para dormir; assim, “coberto” é paralelo a “fechou os olhos” (Jz 4:19). Cobrir o rosto também foi preparatório para a execução (Et 7:8). Isso não se aplica ao tempo em que o próprio Isaías profetizou, mas aos tempos subsequentes.

11 E toda visão vos será como as palavras de um livro selado que, quando se dá a um letrado, dizendo: Lê isto, por favor; Esse dirá: Não posso, porque está selado.

de tudo – em vez disso, “toda a visão”. “Visão” é o mesmo aqui como “revelação” ou “lei”; em Is 28:15, a mesma palavra hebréia é traduzida como “aliança” (Maurer)

selado – (Is 8:16), Deus sela a verdade, de modo que mesmo os instruídos, porque lhes faltam a docilidade crente, não podem discernir (Mt 13:10-17; 11:25). Profecia permaneceu comparativamente um volume selado (Dn 12: 4, Dn 12: 9), até Jesus, que “só é digno”, “abriu os selos” (Ap 5:1-5,9; 6:1).

12 E quando se dá o livro a alguém que não saiba ler, dizendo: Lê isto, por favor; Esse dirá: Não sei ler.

Os desaprendidos não são melhores do que os instruídos, não por falta de aprendizado humano, como querem, mas por não terem o ensino de Deus (Is 54:13; Jr 31:34; 6:45; 1Co 2:7-10; 1Jo 2:20).

13 Pois o Senhor disse: Visto que este povo se aproxima de mim com a boca, e me honram com seus lábios, porém seus corações se afastam de mim, e fingem que me temem por meio de mandamentos humanos que aprendem;

mandamentos humanos – em vez dos preceitos de Deus, dados por Seus profetas; também adorar externo, e por regra, não sincero como Deus requer (Jo 4:24). Compare a citação de Cristo deste verso da Septuaginta.

14 Por isso, eis que continuarei a fazer coisas espantosas com este povo; coisas espantosas e surpreendentes; porque a sabedoria de seus sábios perecerá, e a inteligência dos inteligentes se esconderá.

(Hc 1:5; At 13:41). A “obra maravilhosa” é de vingança sem precedentes sobre os hipócritas: compare “trabalho estranho”, Is 28:21. O julgamento também visitará os sábios a esse respeito, nos quais eles mais se orgulham; sua sabedoria será escondida, isto é, não mais aparecerá, de modo a ajudar a nação em sua aflição (compare 1Co 1:19).

15 Ai dos que querem se esconder do SENHOR, encobrindo suas intenções; e fazem suas obras às escuras, e dizem: Quem nos vê? Quem nos conhece?

querem se esconder – sim, “que procuram esconder profundamente”, etc. (compare Is 30:1-2). A referência é ao plano secreto que muitos dos nobres judeus tinham em busca de ajuda egípcia contra a Assíria, contrariando o conselho de Isaías. Ao mesmo tempo é descrito o hipócrita em geral, que, sob um exterior plausível, tenta esconder seu caráter real, não só dos homens, mas até mesmo de Deus.

16 Como é grande vossa perversão! Pode, por acaso, o oleiro ser considerado igual ao barro? Pode a obra dizer de seu criador que “ele não me fez”? Ou o vaso formado dizer de seu formador: “Ele nada entende”?

Pelo contrário, “Ah! sua perversidade! como se o oleiro fosse estimado como o barro! ”(Maurer) Ou, “Ye inverta (vire de cabeça para baixo) a ordem das coisas, colocando-se em vez de Deus”, e vice-versa, como se o oleiro fosse estimado como o barro [Horsley], (Is 45:9; 64:8).

17 Por acaso não será que, daqui a pouco tempo, o Líbano se tornará um campo fértil? E o campo fértil será considerado uma floresta?

virou-se – em contraste com suas “viradas das coisas de cabeça para baixo” (Is 29:16), haverá outras e melhores voltas ou revoluções; o derramamento do Espírito nos últimos dias (Is 32:15); primeiro sobre os judeus; que será seguido por sua restauração nacional (ver em Is 29:2; Zc 12:10) e depois sobre os gentios (Jl 2:28).

campo fértil – literalmente, “um Carmelo” (ver em Is 10:18). A mudança moral na nação judaica será tão grande quanto se o arborizado Líbano se tornasse um campo fértil e vice-versa. Compare Mt 11:12, grego: “o reino dos céus se força”, por assim dizer, na aceitação do homem; em vez de os homens terem que buscar o Messias, como fizeram com João, no deserto, Ele se apresenta diante deles com convites amorosos; assim, os corações dos homens, outrora um deserto moral, são reclamados de modo a produzir frutos de justiça: vice-versa, os ímpios que pareciam prósperos, tanto no sentido moral quanto no sentido literal, devem ser exibidos em sua real esterilidade.

18 E naquele dia os surdos ouvirão as palavras do livro; e os olhos dos cegos desde a escuridão e desde as trevas as verão.

cegos – (compare com Mt 11:5). Os espiritualmente cegos, etc., são principalmente entendidos; “O livro”, como Apocalipse é chamado eminentemente, não será mais “selado”, como é descrito (Is 29:11), mas os mais ignorantes ouvirão e verão (Is 35:5).

19 E os mansos terão cada vez mais alegria no SENHOR; e os necessitados entre os homens se alegrarão no Santo de Israel.

mansos – sim, o aflito piedoso: a ideia é, o sofrimento virtuoso (Is 61:1; Sl 25:9; 37:11) (Barnes).

necessitados entre os homens – isto é, o mais pobre dos homens, ou seja, o pobre piedoso.

regozije-se quando eles vêem seus opressores castigados (Is 29:20-21), e Jeová exibiu como seu protetor e recompensador (Is 29:22-24; 41:17; Tg 2:5).

20 Pois os violentos serão eliminados, e os zombadores serão consumidos; e todos os que gostam de maldade serão extintos.

terrível – ou seja, os perseguidores entre os nobres judeus.

escarnecedor – (Is 28:14,22).

observe – não apenas cometa iniquidade, mas observe as oportunidades de cometê-la, e faça disso todo o seu estudo (veja Mq 2:1; Mt 26:59; 27:1).

21 Os que acusam aos homens por meio de palavras, e armam ciladas contra quem os repreende na porta da cidade, e os que prejudicam ao justo.

os pobres ”.

aquele que reprova – sim, “pleiteia”; Alguém que tem um terno em questão.

porta – o lugar do ajuntamento em uma cidade, onde os tribunais de justiça foram realizados (4:11; Pv 31:23; Am 5:10,12).

apenas – quem tem uma causa justa; ou, Jesus Cristo, “o Justo” [Horsley].

por uma coisa de nada – antes, “por falsidade”, “por uma decisão que é nula na justiça” (Barnes). Compare com Cristo, Pv 28:21; Mt 26:15; At 3:13-14; 8:33.

22 Portanto, assim o Senhor DEUS, que libertou a Abraão, diz à casa de Jacó: Jacó não será mais envergonhado, nem seu rosto ficará pálido,

sobre a casa de Jacó.

redimida – fora de Ur, uma terra de idólatras (Js 24:3).

não agora – Após a revolução moral descrita (Is 29:17), os filhos de Jacó não mais deverão dar motivos para que seus antepassados ​​corem por eles.

ficará pálido – com vergonha e desapontamento com a degeneração perversa de sua posteridade e medo de sua punição.

23 Pois quando ele vir seus filhos, obra de minhas mãos, no meio de si, então santificarão ao meu nome; santificarão ao Santo de Jacó, e temerão ao Deus de Israel.

Mas sim, “para”.

ele – Jacob.

obra de minhas mãos – tanto espiritual como fisicamente (Is 19:25; 60:21; Ef 2:10). Pela ação de Jeová, Israel será purificado de suas corrupções e consistirá inteiramente de homens piedosos (Is 54:13-14; 2:1; 60:21).

meio de si – isto é, sua terra. Ou então “Seus filhos” são os gentios adotados entre os israelitas, seus descendentes diretos (Rm 9:26; Ef 3:6) [Horsley].

24 E os confusos de espírito virão a ter entendimento, e os murmuradores aprenderão doutrina.

que errou – (Is 28: 7).

aprenderão doutrina – em vez disso, “receberá disciplina” ou “instrução”. “Murmuração” era a característica da rebelião de Israel contra Deus (Êx 16:8; Sl 106:25). Isso não será mais assim. Castigos, e, na visão de Horsley, a piedade dos gentios provocando os judeus à santa inveja (Rm 11:11,14), produzirá então o efeito desejado.

Leia também uma introdução ao Livro de Isaías.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.