Bíblia, Revisar

Isaías 14

1 Porque o SENHOR terá piedade de Jacó, e ainda escolherá a Israel, e os porá em sua terra; e estrangeiros se juntarão a eles, e se apegarão à casa de Jacó.

Is 14: 1-3. A certeza da libertação da Babilônia.

escolherá – “defina sua escolha”. Uma predileção deliberada [Horsley]. Sua restauração é baseada em sua eleição (veja Sl 102:13-22).

estrangeiros – prosélitos (Et 8:17; At 2:10; 17:4,17). Tácito, hum pagão [Histories, 5.5], atesta o fato de numeros dos gentios se tornado judeus em seu tempo. (Is 60:4-5,10; Mq 5:7; Zc 14:16; Rm 11:12).

2 E os povos os receberão, e os levarão a seus lugares, e a casa de Israel terá posse deles como servos e servas, na terra do SENHOR; e capturarão aos que tinham lhes capturado, e dominarão sobre seus opressores.

os povos – da Babilônia, principalmente. De todo o mundo gentio, em última instância (Is 49:22; 66:20; 60:9).

seu lugar – Judéia (Ed 1: 1-6).

possuir – receber na posse.

cativos – não pelo físico, mas pelo poder moral; a força do amor e a Deusidade de Deus de Israel (Is 60:14).

3 E será que, no dia em que o SENHOR te der descanso de teu trabalho e de teu tormento, e da dura escravidão que te escravizaram,

descanso – (Is 28:12; Ez 28:25, Ez 28:26).

4 Então levantarás estas palavras de escárnio contra o rei da Babilônia, e dirás: Vede como foi o fim do opressor, como a cidade dourada se acabou!

Isaias 14: 4-23. Uma canção triunfal dos judeus.

“Move-se em medidas elegiais como uma canção de lamentação pelos mortos, e está cheia de alto desprezo” [Herder].

Isaias 14: 4-8. Reino da Holanda pede a sua nota para a queda da Babilônia.

Toda a terra se alegra; os cedros do Líbano provocam-no.

provérbio – Os orientais, tendo poucos livros, incorporaram seus pensamentos em pesos de peso, figurativos, brevemente expressos. Aqui uma canção de triunfo zumbeteiro (Mq 2:4; Hb 2:6).

o rei – o representante ideal da Babilônia; talvez Belsazar (Dn 5:1-31). A Babilônia mística é finalmente significada.

cidade dourada – sim, “uma exactress de ouro” (Maurer) Mas os antigos tradutores lêem diferentemente no hebraico “opressão”, que o paralelismo favorece (compare Is 3:5).

5 O SENHOR quebrou o bastão dos perversos, o cetro dos que dominavam,

pessoal – não o cetro (Sl 2:9), mas o que é feito com um golpe de outros, como ele está falando de mais tiranos do que um (Is 9:4; 10:24; 14:29) [ Maurer].

governantes – tiranos, como prova o paralelismo “o ímpio” (compare com Is 13:2).

6 Que feria aos povos com furor com golpes sem fim, que com ira dominava as nações, perseguindo sem compaixão.

pessoas – os povos ouvidos à Babilônia.

perseguindo – o hebraico é bastante ativo, “que os perseguiu, sem que o impedisse” [Vulgata, Jerônimo e Horsley].

7 A terra descansa, já está sossegada; gritam de prazer com alegria.

eles – as nações uma vez só da terra inteira. Houbigant coloca uma parada depois de “abetos” (Is 14:8), “Os próprios abetos quebram” etc. Mas o paralelismo é melhor na versão em inglês.

8 Até os pinheiros se alegram por causa de ti, e os cedros do Líbano, dizendo: Desde que caíste, ninguém mais sobe contra nós para nos cortar.

os pinheiros – agora deixados sem serem perturbados. Provavelmente uma espécie de evergreen.

regozija-te contigo – (Sl 96:12). Na tua queda (Sl 35:19,24).

Você não tem poder – Is 10:34; Is 37:24).

9 O Xeol desde as profundezas se agitou por causa de ti, para sair ao teu encontro em tua chegada; por causa de ti ele despertou os mortos, todos os líderes da terra, e fez levantar de seus tronos todos os reis das nações.

Isaias 14: 9-11. A cena muda da terra para o inferno.

Hades (Os Amentos do Egito), uma morada invisível dos mortos; alguns de seus inquilinos, outrora vencedores monarcas, são representados por uma personificação ousada, levantando-se de seus assentos em espanto com uma descida entre eles do rei da Babilônia. Isto prova, em frente a Warburton [A Divina Legação], que existia entre os judeus a crença de um Sheol ou Hades, não qual os “Refaim” ou manes da morada falecida.

movido – colocado em agitação.

para ti – isto é, “em ti”; em direção a ti; explicado por “te encontrar na tua vinda” (Maurer)

os principais – literalmente, “cabras”; assim carneiros, líderes do rebanho; Príncipes (Zc 10:3). A ideia de perversidade em escala gigantesca está incluída (Ez 34:17; Mt 25:32-33). Magee deriva “Refaim” (Versão Inglesa, “os mortos”) de uma raiz hebraica, “para resolver em primeiros elementos”; assim “o defunto” (Is 26:14) “fantasmas” (Pv 21:16). Estes são ampliados pela imaginação dos vivos em estatura gigantesca, dando seu nome aos gigantes em geral (Gn 6:4; 14:5; Ez 32:18,21). “Refaim”, traduzido na Septuaginta, “gigantes” (compare com Jó 26: 5; Jó 26: 6). Daí, como o gigante Refaim de Canaã era notório mesmo que terra culpada, uma enorme maldade se conectou com o termo. Então, você pode vir atrás dos espíritos iníquos em Gehenna, a maior parte das duas sessões nas quais Sheol é dividido.

10 Todos eles responderão e te dirão: Tu te enfraqueceste como nós, e te tornaste semelhante a nós.

Eles o insultam e derivam de sua consolação de calamidade sob o seu próprio (Ez 31:16).

enfraqueceste – como uma sombra desprovida de sangue e vida. Refaim, “os mortos”, pode vir de uma raiz hebraica, significando similarmente “débil”, “impotente”. O discurso dos que terminam com Is 14:11.

11 Tua soberba foi derrubada ao Xeol, assim como o som de tuas harpas; larvas se espalharão por debaixo de ti, e vermes te cobrirão.

“Pompa” e “música, o começo das festas de natal de Babilônia” (Is 5:12; 24:8), dar lugar à corrupção e à quietude da sepultura (Ez 32:27).

verme – que é criada em putridity.

vermes – corrija aqueles de onde corante carmesim é obtido. Apropriado aqui; em vez do manto carmesim, em cima de ti inscr “vermes”. Em vez do belíssimo leito, “debaixo de ti” será o verme.

12 Como caíste do céu, ó “luminoso”, filho do amanhecer! Cortado foste até a terra, tu que enfraquecias as nações!

Isaias 14: 12-15. Os sons se dirigem a ele como uma estrela quente e brilhante.

A linguagem é moldada ao aplicar-se ao rei da Babilônia principalmente, e ao mesmo tempo, com um sorriso, o grande som final, o homem do pecado, o Anticristo, de Daniel, São Paulo e São João; a partir de agora é necessário executar os lineamentos.

luminoso – estrela do dia. Um apocalipse pertencente a Cristo (Ap 22:16), “a estrela brilhante e matutina” e, portanto, deve ser assumido pelo Anticristo. Gesenius, no entanto, torna o hebraico aqui como em Ez 21:12; Zc 11:2, “uivo”.

enfraquecer – “prostrado”; como em Êx 17:13, “desconforto”.

13 E dizias em teu coração: Subirei ao céu; levantarei o meu trono acima das estrelas de Deus, e me sentarei no monte da congregação, nas regiões distantes do norte.

Deus – Em Dn 8:10, “estrelas” expressam potentados terrestres. “As estrelas” são liberadas para o uso de princípios celestiais (Jo 38:7).

monte da congregação – o lugar de reunião solene entre Deus e Seu povo no templo em Jerusalém. Em Dn 11:37 e 2Ts 2:4, isso é atribuído ao Anticristo.

nas regiões distantes do norte – a saber, os lados do Monte Moriah em que o templo foi construído; ao norte do monte Sião (Sl 48:2). No entanto, o paralelismo suporta a noção de que o rei da Babilônia se expressa de acordo com a sua própria opinião, e não as opiniões judaicas (assim em Is 10:10), assim “monte da congregação” significará a montanha do norte (talvez na Armênia) lendária Babilônios para ser o ponto de encontro comum de seus deuses. “Ambos os lados” implicam o ângulo em que os lados se encontram; e assim a expressão vem a significar “as partes extremas do norte”. Assim, os hindus colocam o Meru, a morada dos seus deuses, no norte, nas montanhas do Himalaia. Então os gregos, no norte do Olimpo. Os seguidores persas de Zoroastro colocaram o Ai-bordsch no Cáucaso ao norte deles. A alusão às estrelas se harmoniza com isso; ou seja, que aqueles perto do Pólo Norte, a região da aurora boreal (compare ver em Jó 23:9; 37:22) [Maurer, Septuaginta, siríaco].

14 Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo!

a nuvem”; e como a nuvem de Shekinah estava conectada com o templo, segue-se: “ele como Deus se assenta no templo de Deus”, respondendo “Eu serei como o Altíssimo” aqui. Além disso, Ap 17:4-5, representa o Anticristo como sentado em Babylonto, cuja cidade, literal e espiritual, Isaías se refere aqui.

15 Porém tu serás derrubado ao Xeol, às profundezas da cova.

para o inferno – para o Sheol (Is 14:6), tu que disseste: “Eu subirei ao céu” (Mt 11:23).

lados do poço – antitético aos “lados do norte” (Is 14:13). Assim, a referência é para os lados do sepulcro em torno dos quais os mortos foram dispostos em nichos. Mas Maurer aqui, como em Is 14:13, traduz “o extremo”, ou partes mais íntimas do sepulcro: como em Ez 32:23 (compare 1Sm 24:3).

16 Os que te olharem prestarão atenção em ti, pensarão, e dirão : É este o homem que abalava a terra, e fazia os reinos tremerem?

Is 14: 16-20. Os transeuntes contemplam com espanto o corpo do rei de Babilônia, em vez de deitarem-se em um esplêndido mausoléu, e mal conseguem acreditar em seus sentidos de que é ele.

olhar estreitamente – para ter certeza de que eles não estão enganados.

considere – “medite sobre” [Horsley].

17 Que fazia do mundo como um deserto, e arruinava suas cidades? Que nunca soltava seus prisioneiros para suas casas?

abriu não… casa… prisioneiros – Mas Maurer, como margem, “não deixou seus prisioneiros soltos em direção a casa”.

18 Todos os reis das nações, eles todos, jazem com honra, cada um em sua própria casa.

Tudo – isto é, esta é a prática usual.

na glória – em um grande mausoléu.

casa – isto é, “sepulcro”, como em Ec 12:5; “Grave” (Is 14:19). Ser excluído do sepulcro familiar era uma marca da infâmia (Is 34:3; Jr 22:19; 1Rs 13:22; 2Cr 21:20; 24:25; 28:27).

19 Porém tu és lançado de tua sepultura, como um ramo repugnante, como as roupas dos que foram mortos, traspassados à espada; como os que descem às pedras da cova, como um corpo pisoteado.

expulsou – não que ele tivesse ficado na sepultura e fosse então expulso dela, mas “expulso sem uma sepultura”, como poderia ter sido esperado por ti (“teu”).

ramo – um otário inútil a partir da raiz de uma árvore e cortado pelo lavrador.

como as roupas dos que foram mortos – cobertos de sangue, e considerados com aversão como imundos pelos judeus. Antes, “vestido (isto é, coberto) com os mortos”; como em Jó 7:5: “A minha carne está vestida de vermes e torrões de pó” (Maurer)

empurrado através – isto é, “os mortos que foram empurrados através”, etc.

pedras da cova – cujos corpos estão enterrados em sepulcros escavados em meio a pedras, enquanto o rei de Babilônia é uma “carcaça pisada por baixo”.

20 Não se juntará a eles na sepultura, porque destruíste tua terra, e mataste a teu povo; a semente dos malignos não será nomeada para sempre.

não… se juntou a eles – enquanto que os príncipes mortos contigo serão enterrados, tu não deves.

tu… destruiu… terra – Belsazar (ou Nabonado) oprimiu a sua terra com guerras e tirania, de modo que ele foi muito odiado [Xenofonte, Ciropia 4.6,3; 7,5,32].

semente… nunca seja renomada – ao contrário, “não será nomeada para sempre”; a dinastia babilônica terminará com Belsazar; sua família não será perpetuada [Horsley].

21 Preparai a matança para seus filhos por causa da maldade de seus pais; para que não se levantem, e tomem posse da terra, e encham a face do mundo de cidades.

Is 14: 21-23. A determinação de Deus para destruir a Babilônia.

Prepare-se, etc. – ataque aos medos e persas, como se fossem instrumentos conscientes de Deus.

seus filhos – Belsazar (Êx 20: 5).

ascensão – para ocupar os lugares de seus pais.

encham a face do mundo de cidades – Maurer traduz “inimigos”, como o hebraico significa em 1Sm 28:16; Sl 139:20; ou seja, para que não inundem o mundo com seus exércitos. Vitringa traduz: “perturbadores”. Na versão em inglês, o significado é “para que eles não encham a terra com tais cidades” de orgulho como era a Babilônia.

22 Porque me levantarei contra eles,diz o SENHOR dos exércitos; e cortarei para eliminar da Babilônia o nome e os restantes, o filho e o neto, diz o SENHOR.

contra eles – a família do rei da Babilônia.

nome – todos os representantes masculinos, para que o nome se torne extinto (Is 56:5; 4:5).

remanescente – tudo o que resta deles. A dinastia cessará (Dn 5:28-31). Compare com a Babilônia em geral, Jr 51:62.

23 E eu a porei como propriedade de corujas, e poças d´água; e a varrerei com a vassoura da destruição,diz o SENHOR dos exércitos.

bittern – em vez disso, “o ouriço” [Maurer e Gesenius]. Estrabão (16: 1) afirma que enormes ouriços foram encontrados nas ilhas do Eufrates.

piscinas – devido a Cyrus virando as águas do Eufrates sobre o país.

vassoura – rede de varredura [Maurer], (1Rs 14:10; 2Rs 21:13).

24 O SENHOR dos exércitos jurou, dizendo: Com certeza acontecerá assim como pensei, e será comprido assim como determinei.

Is 14: 24-27. Confirmação disso pela destruição prevista dos assírios sob Senaqueribe.

Um penhor para assegurar aos cativos na Babilônia que aquele que, com tanta facilidade, derrubou o assírio, poderia igualmente efetuar o Seu propósito quanto à Babilônia. O rei da Babilônia, o assunto desta previsão, é Belsazar, como representante do reino (Dn 5: 1-31).

Is 14: 24-27. Um fragmento quanto à destruição dos assírios sob Senaqueribe.

Isso confortaria os judeus quando cativos na Babilônia, sendo um penhor que Deus, que havia cumprido a promessa referente a Senaqueribe (embora ainda futuro), cumpriria também Sua promessa de destruir a Babilônia, inimiga de Judá.

Nesse verso, o pensamento (propósito) do Senhor está em antítese aos pensamentos dos assírios (Is 10:7). (Veja Is 46:10-11; 1Sm 15:29; Ml 3:6).

25 Quebrarei a Assíria em minha terra, e em minhas montanhas eu a esmagarei; para que seu jugo se afaste deles, e sua carga seja tirada de seus ombros.

Isso – Meu propósito, a saber, “aquilo”.

quebra … jugo – (Is 10:27).

minhas montanhas – o exército de Senaqueribe foi destruído nas montanhas perto de Jerusalém (Is 10:33-34). Deus considerava Judá como peculiarmente dele.

26 Este é o plano determinado para toda a terra; e esta é a mão que está estendida sobre todas as nações.

plano determinado para toda a terra – Um indício de que a profecia abrange o mundo presente de todas as épocas em seu escopo, do qual o propósito concernente à Babilônia e à Assíria, os então representantes do poder mundial, é apenas uma parte.

mão … estendida sobre – a saber, em punição (Is 5:25).

27 Pois o SENHOR dos exércitos já determinou; quem invalidará? E sua mão já está estendida; quem a retrocederá?

(Dn 4:35)

28 No ano em que o rei Acaz morreu, houve esta revelação:

Is 14: 28-32. Profecia contra a Filistia.

Para confortar os judeus, para que não tenham medo dessas pessoas; não para chamar os filisteus ao arrependimento, uma vez que a profecia provavelmente nunca circulou entre eles. Eles foram subjugados por Uzias ou Azarias (2Cr 26:6); mas no reinado de Acaz (2Cr 28:18), eles tomaram várias cidades no sul da Judéia. Agora Isaías denuncia sua submissão final por Ezequias.

Em… ano… Ahaz morreu – 726 b.c. Provavelmente foi neste ano que os filisteus tiraram o jugo que lhes foi colocado por Uzias.

29 Não te alegres, ó tu, Filisteia inteira, por ter sido quebrada a vara que te feria; porque da raiz da cobra sairá uma víbora, e seu fruto será uma venenosa serpente voadora.

Palestina – literalmente, “a terra dos estrangeiros”.

vara … quebrada – O jugo imposto por Uzias (2Cr 26:6) foi lançado sob Acaz (2Cr 28:18).

raiz da cobra – o estoque de Jessé (Is 11:1). Uzias era sem dúvida considerado pelos filisteus como uma “serpente” mordaz. Mas, embora os efeitos de sua mordida tenham sido eliminados, uma víbora mais mortal, ou “cocatriz” (literalmente, “descendentes de víbora”, como a Filístia consideraria ele), a saber, Ezequias espera por você (2Rs 18:8).

30 E os mais pobres serão apascentados, e os necessitados deitarão em segurança; porém farei tua raiz morrer de fome, e ela matará teus sobreviventes.

pobres – hebraísmo, para os mais pobres; o primogênito é o principal da família. Compare “primogênito da morte” (Jó 18:13), para a morte mais fatal. Os judeus, até então expostos a invasões e alarmes filistinos, estarão em segurança. Compare Sl 72:4, “Filhos do necessitado”, expressando aqueles “necessitados em condição”.

feed – imagem de um bando que se alimenta em segurança.

raiz – destruição radical.

Ele deve matar – Jeová deve. A mudança de pessoa, “Ele” depois de “eu”, é um hebraísmo comum.

31 Uiva, ó porta! Grita, ó cidade! Tu, Filisteia inteira, estás a ser derretida; porque do norte vem fumaça, e não há solitário em seus batalhões.

portão – isto é, vós que sois o portão; o lugar principal do concurso em uma cidade.

de… norte – Judéia, norte e leste da Palestina.

fumaça – do sinal de fogo, pelo qual um exército hostil era chamado em conjunto; os judeus “fogo de sinal significam aqui, a” coluna de nuvem e fogo “(Êx 13:21; Ne 9:19); ou então da região devastada pelo fogo (Maurer) Gesenius menos provavelmente se refere à nuvem de poeira levantada pelo exército invasor.

nenhum… sozinho… em… tempos designados – Antes, “Não haverá um retardatário entre os seus impostos (do inimigo)”. O exército judeu avançará sobre a Palestina de perto; ninguém recuará ou se cansará (Is 5:26-27), [Lowth]. Maurer acha que o hebraico não suportará a prestação de “impostos” ou “exércitos”. Ele traduz: “Não há um (dos guardas da guarda filisteu) que permanecerá sozinho (exposto ao inimigo) em seu posto”, através do susto. Em “só”, compare Sl 102:7; Os 8:9.

32 Que, pois, se responderá aos mensageiros daquela nação? Que o SENHOR fundou a Sião, e que nela os oprimidos de seu povo terão refúgio.

(Salmo 87: 1, Salmo 87: 5; Salmo 102: 16).

pobre – (Sf 3:12).

Leia também uma introdução ao Livro de Isaías.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.