Bíblia, Revisar

Ezequiel 34

1 E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:

Ez 34: 1-31. Repreensão dos falsos pastores; Promessa do Verdadeiro e Bom Pastor.

Tendo no trigésimo terceiro capítulo estabelecido o arrependimento como a preliminar necessária aos tempos mais felizes para o povo, Ele agora promete a remoção dos falsos pastores como preparação para o levantamento do Bom Pastor.

2 Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize-lhes, aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel, que se apascentam a si mesmos! Por acaso não devem os pastores apascentarem as ovelhas?

Jr 23:1 e Zc 11:17 similarmente fazem a remoção dos falsos pastores o preliminar para a interposição do Messias o Bom Pastor em favor do Seu povo Israel. Os “pastores” não são profetas ou sacerdotes, mas governantes que buscavam em seu governo seus próprios fins egoístas, e não o bem do povo governado. O termo foi apropriado, como Davi, o primeiro rei e o tipo do verdadeiro Davi (Ez 34:23-24), foi tirado de ser um pastor (2Sm 5:2; Sl 78:70-71); e o ofício, como o de um pastor para o seu rebanho, é guardar e sustentar seu povo. A escolha de um pastor para o primeiro rei foi, portanto, projetada para sugerir esse pensamento, assim como a seleção de Jesus de pescadores para apóstolos foi projetada para lembrá-los de seu ofício espiritual de capturar homens (compare Is 44:28; Jr 2:8; 3:15; 10:21; 23:1-2).

3 Comeis a gordura, e vos vestis da lã; degolais o cevado, porém não apascentais as ovelhas.

gordura – ou, por diferentemente apontando o hebraico, “leite” [Septuaginta]. Assim, a repetição “gordo” e “alimentado” é evitada: também o consumo de “gordura” provavelmente não seria colocado antes do “abate” das ovelhas. A ingestão de leite de ovelha ou de cabra como alimento (Dt 32:14; Pv 27:27) era inquestionável, se esses pastores os ordenhavam com demasiada frequência, e que sem “alimentá-los” devidamente [Bochart], (Is 56:11). Os governantes cobraram tributos exorbitantes.

mate … alimentado – mate os ricos com falsas acusações para obter posse de suas propriedades.

não se alimente … bando – não cuide do povo (Jo 10:12).

4 Não fortaleceis as fracas, nem curais a doente; não pondes curativo na que está ferida; não trazeis de volta a desgarrada, e a perdida não buscais; porém dominais sobre elas com rigor e dureza.

a doente – em vez disso, os fracos dos efeitos da “doença”, como “fortalecidos” (isto é, com a devida nutrição) exigem (Grotius).

quebrado – isto é, fraturas de feridas infligidas pelo lobo.

trazido novamente … levado embora – (Êx 23:4). Aqueles “afastados” pelo inimigo em terras estrangeiras através dos juízos de Deus são significados (Jr 23:3). Uma reforma espiritual do estado pelos governantes teria afastado a ira de Deus e “trazido de novo” os exilados. Os governantes são censurados como culpados principalmente (embora o povo também seja culpado), porque eles, que deveriam ter sido os primeiros a verificar o mal, o promoveram.

nem… procurado… perdido – Contraste o amor do Bom Pastor (Lc 15:4).

com força … governou – (Êx 1:13-14). Com uma escravidão egípcia. A própria coisa proibida pela lei que eles fizeram (Lv 25:43; compare com 1Pe 5:3).

5 Assim se espalharam, porque não há pastor; e se tornaram alimento para toda fera do campo, porque se espalharam.

não há pastor – isto é, nenhum digno do nome, embora houvesse alguns pastores chamados (1Rs 22:17; Mt 9:36). Compare Mt 26:31, onde as ovelhas foram dispersas quando o verdadeiro Pastor foi ferido. Deus os chama de “minhas ovelhas”; pois eles não eram, como os pastores os tratavam, seu patrimônio pelo qual “se alimentar”.

carne para todos … bestas – Eles se tornaram presa dos sírios, Amon, Moabe e Assíria.

6 Minhas ovelhas andaram sem rumo por todos os montes, e em todo morro alto; minhas ovelhas foram espalhadas por toda a face da terra, e ninguém há que as procure, ninguém que as busque.

cada colina alta – a cena de suas idolatrias sancionada pelos governantes.

procure… busque – sim, “busque… busque”. O primeiro é a parte dos governantes superiores a inquirir: procurar é o dever dos governantes subordinados [Junius].

7 Por isso, ó pastores, ouvi a palavra do SENHOR:
8 Vivo eu, diz o Senhor DEUS, que dado que minhas ovelhas foram entregues ao saque, e minhas ovelhas serviram de alimento para toda fera do campo, por não haver pastor; e meus pastores não procuram minhas ovelhas, ao invés disso apascentaram a si mesmos, e não apascentam minhas ovelhas,
9 Por isso, ó pastores, ouvi a palavra do SENHOR:
10 Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu sou contra os pastores; exigirei deles minhas ovelhas, e farei com que cessem de apascentar as ovelhas; e os pastores não apascentarão mais a si mesmos; pois eu livrarei minhas ovelhas da boca deles, e elas não mais lhes servirão de alimento.

exigirei deles minhas ovelhas– (Hb 13:17), antes, “eu exijo”, etc., pois Deus já havia começado a fazê-lo, punindo severamente Zedequias e os outros príncipes (Jr 52:10).

11 Porque assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu, eu mesmo, procurarei minhas ovelhas, e as buscarei.

Eu… procurarei… fazer o que os chamados pastores não conseguiram fazer, sendo eu o dono legítimo do rebanho.

12 Assim como o pastor busca seu rebanho no dia em que está em meio de suas ovelhas espalhadas, assim buscarei minhas ovelhas, e as livrarei de todos os lugares por onde foram espalhadas, no dia de nuvem e de escuridão.

no dia em que está em meio – no meio de (hebraico) Suas ovelhas que foram espalhadas. Referindo-se ao segundo advento do Messias, quando Ele será “a glória no meio de Israel” (Zc 2:5).

no nublado… dia – o dia da calamidade da nação (Jl 2:2).

13 E eu as tirarei dos povos, e as ajuntarei das terras; eu as trarei para sua terra, e as apascentarei nos montes de Israel, junto às correntes de águas, e em todas as habitações daquela terra.

E eu os tirarei do meio do povo, etc. – (Ez 28:25; 36:24; 37:21-22; Is 65:9-10; Jr 23:3).

14 Em bons pastos eu as apascentarei, e nos altos montes de Israel será sua pastagem; ali se deitarão em boa pastagem, e em prósperos pastos serão apascentadas sobre os montes de Israel.

bom pasto – (Sl 23:2).

altos montes de Israel – Em Ez 17:23; 20:40, a frase é “a montanha da altura de Israel” no singular. A razão para a diferença é: Ezequiel falou da sede central do reino, o monte Sião, onde o povo se reunia para a adoração de Jeová; aqui ele fala do reino de Israel em geral, todas as partes das quais são consideradas como possuindo uma elevação moral.

15 Eu apascentarei minhas ovelhas, e eu farei elas se deitarem em segurança, diz o Senhor DEUS.

Em contraste com os pastores infiéis (Ez 34:4). Os vários deveres negligenciados por eles eu cumprirei fielmente.

gordura… forte – isto é, aqueles tornados devassos pela prosperidade (Dt 32:15; Jr 5:28), que usam sua força para oprimir os fracos. Compare Ez 34:20, “o gado gordo” (Is 10:16). A imagem é de bovinos gordos que são refratários.

com juízo – isto é, justiça e equidade, em contraste com a “força” e “crueldade” com que os pastores infiéis governavam o rebanho (Ez 34:4).

16 Eu buscarei a perdida, e trarei de volta a desgarrada; porei curativo na que estiver ferida, e fortalecerei a enferma; mas a gorda e a forte destruirei. Eu as apascentarei com julgamento.
17 E quanto a vós, ovelhas minhas, assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu julgarei entre ovelha e ovelha, entre carneiros e bodes.

meu rebanho – passando dos governantes para o povo.

ovelha e ovelha Margem, “gado pequeno” ou “rebanhos de cordeiros e crianças”, isto é, julgo entre uma classe de cidadãos e outra, de modo a atribuir o que é certo a cada um. Ele então define a classe prestes a ser punitivamente “julgada”, a saber, “carneiros e bodes”, ou “grandes bodes” (compare Is 14:9; Zc 10:3; Mt 25:32-33). Eles respondem à “gordura e força”, em oposição aos “doentes” (Ez 34:16). Os ricos e ímpios do povo são os que imitavam os maus governantes oprimindo seus irmãos mais pobres, como se isso reforçasse suas próprias alegrias de pisar nos direitos dos outros (Ez 34:18).

18 Por acaso não vos basta que comais o bom pasto, para terdes que pisotear com vossos pés o resto de vossos pastos? E não vos basta as águas limpas, para sujardes o resto das águas com vossos pés?

Não contentes em apropriar-se, para o seu próprio uso, dos bens dos outros, eles de mera devassa, estragaram o que não usaram, de modo a não serem úteis aos donos.

águas limpas – isto é, “límpidas”, como águas profundas são geralmente claras. Grotius explica a imagem como se referindo aos usos com que os ricos amparam os pobres (Ez 22:12; Is 24:2).

19 Minhas ovelhas terão de comer o que foi pisoteado por vossos pés, e beber o que foi sujo por vossos pés.

eles comem – com escasso.

eles bebem – tristemente.

20 Por isso assim lhes diz o Senhor DEUS: Eis que eu, eu mesmo, julgarei entre a ovelha gorda e a ovelha magra,

gordura… magra – os ricos opressores… os humildes pobres.

21 Porque empurrais com o lado e com o ombro, e com vossos chifres chifrais todas as fracas, até que as espalhais para fora.

espalhou-os no exterior – até o tempo da fuga para a Babilônia (Grotius).

22 Portanto eu salvarei minhas ovelhas, para que nunca mais sirvam de saque; e julgarei entre ovelha e ovelha.

Após a restauração da Babilônia, os judeus foram libertados em algum grau da opressão, não apenas de estrangeiros, mas também de seu próprio grande povo (Ne 5:1-19). O cumprimento completo e final desta profecia é futuro.

23 E levantarei sobre elas um pastor, e ele as apascentará: a meu servo Davi; ele as apascentará, e ele será o pastor delas.

configurar – isto é, levantar por nomeação divina; aludindo à declaração de Deus a Davi: “Eu porei a tua descendência depois de ti” (2Sm 7:12); e, “pus meu rei sobre meu santo monte de Sião” (Sl 2:6; compare com At 2:30; 13:23).

um pastor – literalmente, “um pastor, um”: singular e eminentemente um: o único de sua espécie, a quem nenhum é comparável (Ct 5:10). O Senhor Jesus se refere a essa profecia (Jo 10:14), “Eu sou o Bom Pastor”. Também “um” como unindo em um dos reinos de Israel e Judá até então divididos, e também “reunindo em uma todas as coisas em Cristo, tanto os que estão no céu como na terra ”(Ef 1:10); assim curando violações piores do que entre Israel e Judá (Cl 1:20). “Deus, por Ele, reconciliando todas as coisas para Si, seja na terra ou no céu.”

Davi – o antitípico Davi, o Messias, da descendência de Davi, que nenhum outro rei após o cativeiro foi: quem era plenamente, o que Davi era apenas em um grau, “o homem segundo o coração de Deus”. amado: o Messias era verdadeiramente o amado Filho de Deus (Is 42:1; Mt 3:17). Pastor significa rei, em vez de instrutor religioso; nesta eminentemente Ele era o verdadeiro David, que era o Pastor Rei (Lc 1:32-33). O Messias é chamado “Davi” em Is 55:3-4; Jr 30:9; Os 3:5.

24 Eu, o SENHOR serei o Deus delas, e meu servo Davi será príncipe no meio delas. Eu, o SENHOR, falei.

meu servo – implicando aptidão para governar em nome de Deus, não perseguindo um curso auto-escolhido, como outros reis, mas agindo como o fiel administrador da vontade de Deus; O Messias compreendeu plenamente esse caráter (Sl 40:7-8; Is 42:1; 49:3,6; 53:11; Fp 2:7), que Davi representou tipicamente e parcialmente (At 13:36); então Ele é o mais apto para exercer o cetro do mundo, abusado por todos os reis do mundo (Dn 2:34, Dn 2:35,44-45).

25 E farei com elas um pacto de paz, e farei cessar os maus animais da terra; e habitarão no deserto em segurança, e dormirão nos bosques.

feras do mal… cessar… habitar com segurança – A promessa original da lei (Lv 26:6) será realizada pela primeira vez totalmente sob o Messias (Is 11:6-9; 35:9; Os 2:18).

26 E farei com que elas e os lugares ao redor de meu monte sejam bênção; e farei descer a chuva em seu tempo; chuvas de bênção serão.

elas e os lugares ao redor de meu monte – Os judeus, e Sião, o monte de Deus (Sl 2:6), devem ser fontes de bênção, não meramente para si mesmos, mas para os pagãos vizinhos (Is 19:24; 56:6-7; 60:3; Mq 5:7; Zc 8:13). O cumprimento literal é, no entanto, o principal, embora o espiritual também seja projetado. Em correspondência com o reino estabelecido da justiça internamente, tudo deve ser prosperidade externa, adubação de chuvas (de acordo com a promessa da antiga aliança, Lv 26:4; Sl 68:9; Ml 3:10), e árvores produtivas e terras (Ez 34:27). Assim eles perceberão a imagem de Ez 34:14; ou seja, um rebanho ricamente pastoreado pelo próprio Deus.

27 E as árvores do campo darão seu fruto, e a terra dará seu produto, e estarão em segurança sobre sua terra; e saberão que eu sou o SENHOR, quando quebrar as varas de seu jugo, e as livrar da mão dos que se servem delas.

se servem delas – aproveitaram-se de seus serviços, como se os judeus fossem seus escravos (Jr 22:13; 25:14; compare com Gn 15:13; Êx 1:14).

28 E não mais servirão de presa às nações, nem as feras da terra as devorarão; pois habitarão em segurança, e não haverá quem as espante;

habita em segurança – (Jr 23:6).

29 E lhes despertarei uma plantação de renome, e não mais serão consumidos de fome na terra, nem serão mais envergonhadas pelas nações.

plantação de renome – Messias, o “Rod” e “Branch” (Is 11:1), o “ramo justo” (Jr 23:5), que deve obter para eles “renome”. Fairbairn menos provavelmente traduz: “Uma plantação por um nome ”, isto é, uma condição florescente, representada como um jardim (aludindo ao Éden, Gn 2:8-11, com suas várias árvores, bom para comida e agradável à vista), o plantio do Senhor (Is 60:21; 61:3), e um objeto de “renome” entre os pagãos.

30 Assim saberão que eu, o SENHOR, seu Deus, estou com elas, e elas são o meu povo, a casa de Israel, diz o Senhor DEUS.
31 E vós, ovelhas minhas, sois ovelhas humanas do meu pasto; eu sou vosso Deus, diz o Senhor DEUS.

vós meu rebanho… são homens – não meramente uma explicação da imagem, como Jerônimo representa. Mas como Deus havia prometido muitas coisas que meros “homens” não poderiam esperar realizar, Ele mostra que não é da vontade do homem que sua realização deve ser procurada, mas de Deus, quem as executaria para Seu povo da aliança. “Seu rebanho” (Rosenmuller). Quando percebemos mais a nossa fraqueza, o poder de Deus e a fidelidade à Sua aliança, estamos no estado mais apto para receber Suas bênçãos.

<Ezequiel 33 Ezequiel 35>

Leia também uma introdução ao Livro de Ezequiel.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.