Bíblia, Revisar

Jeremias 22

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!

Exortação ao arrependimento; Julgamento em Shallum, Jeoiaquim e Conias.

1 Assim diz o SENHOR: Desce à casa do rei de Judá, e fala ali esta palavra,

Pertencendo a um período anterior ao vigésimo primeiro capítulo, a saber, os reinados de Salum ou Jeoacaz, Jeoiaquim e Jeconias (Jr 22:10,13,20). Jeremias frequentemente agrupa suas profecias, não por ordem cronológica, mas por semelhança de assuntos; assim, Jr 22:3 corresponde a Jr 21:12. Grotius pensa que Jeremias aqui repete a Zedequias o que ele havia anunciado aos antecessores daquele rei anteriormente (a saber, o filho de seu irmão e irmão), de um porte similar, e que desde então havia se passado; uma advertência para Zedequias. Provavelmente, ao organizar suas profecias, eles foram agrupados pela primeira vez na ordem presente, designada pelo Espírito Santo para apresentar a série de reis de Judá, todos os quatro semelhantes, falhando em “justiça”, seguido pelo último pelo “Rei”. ”, Um Ramo justo levantou a Davi, na casa de Judá,“ o Senhor nossa justiça ”(Jr 23:6). A iniquidade de Zedequias sugeriu a revisão do fracasso dos seus antecessores nos mesmos aspectos, e consequente castigo, que deveria tê-lo advertido, mas não o fez.

Desce – O templo (onde Jeremias profetizou) era mais alto que o palácio do rei no monte Sião (Jr 36:10,12; 2Cr 23:20). Daí a frase: “Desça”.

do rei de Judá – talvez incluindo cada um dos quatro reis sucessivos, a quem foi consecutivamente endereçado, aqui reunidos em um único quadro: Salum, Jr 22:11; Jeoiaquim, Jr 22:13-18; Jeconias, Jr 22:24; Zedequias, o endereço para quem (Jr 21:1,11-12) sugere aviso do resto.

2 E dize: Ouve a palavra do SENHOR, ó rei de Judá, que te sentas sobre o trono de Davi; tu, teus servos, e teu povo, que entrais por estas portas.

esses portões – do palácio do rei.

3 Assim diz o SENHOR: Fazei juízo e justiça, e livrai a vítima de roubo da mão do opressor, e não oprimais, nem façais violência contra o estrangeiro, o órfão, ou à viúva, nem derrameis sangue inocente neste lugar.

Jehoiaquim é aqui especialmente designado: ele, pela opressão, cobrava do tributo imposto a ele pelo Faraó-Neco, rei do Egito (2Cr 36:3), e tributava seu povo, e tomava seu trabalho sem pagar, para construir belos palácios para ele mesmo (Jr 22:13-17), e derramar sangue inocente, por exemplo, o de Urijá, o profeta (Jr 26:20-24; 2Rs 23:35; 24:4).

4 Porque se verdadeiramente cumprirdes esta palavra, os reis que se sentam em lugar de Davi sobre seu trono entrarão montados sobre carruagens e sobre cavalos pelas portas desta casa; eles, e seus servos, e seu povo.

de Davi sobre seu trono – literalmente, “ou Davi no seu trono” (ver Jr 13:13). Este verso é repetido substancialmente de Jr 17:25.

seus servos – assim o Keri. Mas Chetib, singular, “seu servo”, isto é, distributivamente, “cada um com seus servos”; Jr 17:25, “seus príncipes”.

5 Porém se não obedecerdes estas palavras, por mim mesmo tenho jurado, diz o SENHOR, que esta casa se tornará deserta.

por mim mesmo tenho jurado – (Hb 6:13,17). Deus jura porque lhes pareceu incrível que a família de Davi fosse rejeitada.

esta casa – o rei, onde Jeremias falou (Jr 22:4).

6 Porque assim diz o SENHOR quanto à casa do rei de Judá: Tu és para mim como Gileade, e o topo do Líbano; porém certamente te tornarei em deserto, e cidades desabitadas.

creia-me, nunca depois ”: assim,“ como verdadeiramente como vivo ”, Nm 14:28; “Certamente”, Nm 14:35. A menção de Gileade pode aludir não apenas à sua beleza passada, mas secretamente também à sua desolação pelo julgamento de Israel; uma advertência agora a Judá e à casa de Davi. O “Líbano” é apropriadamente mencionado, pois a casa do rei foi construída de seus nobres cedros.

cidades – não outras cidades, mas as diferentes partes da cidade de Jerusalém (2Sm 12:27; 2Rs 10:25) (Maurer)

7 Pois prepararei contra ti destruidores, cada um com suas armas; e cortarão teus mais valiosos cedros, e os lançarão no fogo.

prepare – literalmente, “santifique” ou separe solenemente para uma obra em particular (compare Is 13:3).

teus mais valiosos cedros – (Is 37:24). Teus palácios construídos de cedros escolhidos (Ct 1:17).

8 E muitas nações passarão junto a esta cidade; e cada um dirá a seu companheiro: Por que o SENHOR fez isto com esta grande cidade?

(Dt 29:24-25). As nações gentílicas, mais inteligentes que você, entenderão o que vocês não sabem, a saber, que esta cidade é um espetáculo da vingança de Deus (Calvino).

9 E responderão: Porque deixaram o pacto do SENHOR seu Deus, e adoraram a deuses estrangeiros, e os serviram.
10 Não choreis pelo morto, nem dele vos lastimeis; mas chorai mesmo por aquele que vai embora; porque nunca mais voltará, nem verá a terra onde nasceu.

não para – isto é, não tanto para Josias, que foi levado pela morte do mal por vir (2Rs 22:20; Is 57:1); como Salum ou Jeoacaz, seu filho (2Rs 23:30), que, após um reinado de três meses, foi levado pelo Faraó-Neco para o Egito, para nunca mais ver sua terra natal (2Rs 23:31-34). Os santos que estão morrendo são justamente invejados, enquanto os pecadores vivos devem ter pena. A alusão é ao grande choro do povo com a morte de Josias, e em cada aniversário dele, em que o próprio Jeremias teve um papel proeminente (2Cr 35:24-25). O nome “Salum” é aqui dado em ironia a Jeoacaz, que reinou apenas três meses; como se ele fosse um segundo Salum, filho de Jabes, que reinou apenas um mês em Samaria (2Rs 15:13; 2Cr 36:1-4). Shallum significa “retribuição”, um nome que não é um bom presságio para ele (Grotius); originalmente as pessoas o chamavam Shallom, indicativo de paz e prosperidade. Mas Jeremiah aplica isso em ironia. 1Cr 3:15, chama Salum o quarto filho de Josias. O povo o elevou ao trono diante de seu irmão Eliaquim ou Jeoiaquim, embora este último fosse o mais velho (2Rs 23:31,36; 2Cr 36:1); talvez por causa da extravagância de Jeoiaquim (Jr 22:13,15). Jeoiaquim foi colocado no lugar de Shallum (Jeoahaz) por Faraó-Neco. Jecononias, seu filho, conseguiu. Zedequias (Matanias), tio de Jeconias, e irmão de Joaquim e Jeoacaz, foi finalmente levantado ao trono por Nabucodonosor.

nunca mais voltará – O povo talvez nutrisse esperanças de que Shallum voltasse do Egito, caso em que o substituiriam no trono, livrando-se assim dos impostos opressivos impostos por Jeoiaquim.

11 Porque assim diz o SENHOR quanto a Salum, filho de Josias, rei de Judá, que reinava em lugar de Josias seu pai, que saiu deste lugar: Nunca mais voltará;
12 Em vez disso, morrerá no lugar aonde o levaram cativo, e nunca mais verá esta terra.
13 Ai daquele que edifica sua casa com injustiça, e seus cômodos sem fazer o que é correto, que usa do serviço de seu próximo de graça, sem lhe dar o pagamento de seu trabalho!

Não somente os Jeoiaquim cobraram do povo (2Rs 23:35) pelo tributo do Faraó, mas também fizeram o trabalho forçado, sem pagamento, para construir um palácio esplêndido; em violação de Lv 19:13; Dt 24:14-15. Compare Mq 3:10; Hb 2:9; Tg 5:4 Deus pagará na justiça aqueles que não pagarão justiça aos que eles empregam.

14 Que diz: Edificarei para mim uma casa ampla, com cômodos arejados; e lhe abre janelas, e a cobre de cedro, e a pinta de vermelho.

largura – literalmente, “uma casa de dimensões” (“medidas”). Compare Nm 13:32, Margem, “homens de estatura”.

grande – sim, como Margem, “arejado” da raiz hebraica, “respirar livremente”. Os quartos superiores no leste são os principais apartamentos.

corta-o para fora das janelas – O hebraico, se é um substantivo, é “as minhas janelas”; então a tradução deveria ser: “e sejam cortadas as minhas janelas (Jeoiaquim) para isto”, isto é, na casa; ou, “e deixe (o operário) cortar minhas janelas para isto.” Mas a palavra é bastante um adjetivo; “Ele a corta (a casa) por si mesmo, de modo a estar cheia de janelas.” As seguintes palavras concordam com esta construção, “e (ele a faz) ceifada com cedro”, etc. (Maurer) Retendo a Versão em Inglês, deve ser entendido algo notável sobre as janelas, já que elas são consideradas dignas de nota. Gesenius pensa a palavra dual, “janelas duplas”, as cortinas sendo de duas folhas.

pinta de vermelho – hebraico, {shashar}, assim chamado de um povo da Índia além do Ganges, por quem é exportado [Plínio, 6.19]. O velho vermelhão era composto de enxofre e mercúrio; não de chumbo vermelho, como nosso vermelhão.

15 Por acaso é acumulando cedro que serás rei? Por acaso teu pai não comeu e bebeu, e fez juízo e justiça, e então teve o bem?

o mais próximo de si mesmo – em vez disso, “tu viest”, isto é, arte emulous para superar os seus antepassados ​​na magnificência de teus palácios.

comeu e bebeu – Josias, seu pai, não gostou de tudo que o homem realmente precisa para suas necessidades corporais? Ele precisava construir palácios caros para garantir seu trono? Não, ele garantiu isso por “julgamento e justiça”; enquanto tu, com todo o teu luxuoso edifício, está sentado num trono vacilante.

então – nessa conta, portanto.

16 Ele julgou a causa do aflito e do necessitado, e então esteve bem. Por acaso conhecer a mim não é isto? diz o SENHOR.

Não era isso para me conhecer – a saber, mostrar por atos que alguém conhece a vontade de Deus, como foi o caso de Josias (compare Jo 13:17; contraste Tt 1:16).

17 Mas teus olhos e teu coração não são para outra coisa , a não ser para tua ganância, para derramar sangue inocente, e para praticar opressão e violência.

teu – ao contrário de teu pai, Josias.

18 Portanto assim diz o SENHOR quanto a Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá: Não lamentarão por ele, dizendo: Ai meu irmão!, ou Ai minha irmã!, Nem lamentarão por ele, dizendo: Ai senhor! Ai sua majestade!

irmã! – Dirigindo-se a ele com títulos de afeto, como se dirigisse a um amigo falecido, amado como irmão ou irmã (compare 1Rs 13:30). Isto expressa, Eles não devem lamentar-lo com a lamentação de particulares [Vatablus], ou de parentes de sangue (Grotius): como “Ah! senhor ”, expressa a lamentação pública no caso de um rei [Vatablus], ou de sujeitos (Grotius). Henderson pensa: “Ah! irmã ”, refere-se à rainha de Jeoiaquim, que, embora levada para a Babilônia e não deixada no caminho, como Jeoiaquim, ainda não foi honrada em sua morte com lamentações reais, como teria sido derramada sobre ela em Jerusalém. Ele percebe a beleza da maneira de Jeremias em sua profecia contra Jeoiaquim. Em Jr 22:13-14 ele o descreve em termos gerais; então, em Jr 22:15-17, dirige-se diretamente a ele sem nomeá-lo; finalmente, em Jr 22:18, ele o nomeia, mas na terceira pessoa, para implicar que Deus o coloca à distância dele. A ousadia dos profetas hebreus prova sua missão divina; se não fosse assim, suas reprovações aos reis hebreus, que ocupavam o trono pela autoridade divina, teriam sido traição.

Ah sua glória! – Ai! sua Majestade.”

19 Com sepultamento de asno será sepultado; arrastando e lançando -o longe, fora das portas de Jerusalém.

sepultamento de asno – isto é, ele deve ter o mesmo enterro que um asno teria, ou seja, ele deve ser deixado uma presa por animais e pássaros (Jerônimo). Isso não é formalmente narrado. Mas 2Cr 36:6 afirma que “Nabucodonosor ligou-o em grilhões para levá-lo a Babilônia”; seu tratamento não é mencionado em nenhum lugar. A profecia aqui e em Jr 36:30 harmoniza esses dois fatos. Ele foi morto por Nabucodonosor, que mudou seu propósito de levá-lo para a Babilônia, no caminho até lá, e o deixou insepulto fora de Jerusalém. 2Rs 24:6, “Jeoiaquim dormiu com seus pais”, não contradiz isto; simplesmente expressa seu ser reunido a seus pais pela morte, não sendo enterrado com seus pais (Sl 49:19). As duas frases são encontradas juntas, expressando duas ideias distintas (2Rs 15:38; 16:20).

20 Sobe ao Líbano, e clama, levanta tua voz em Basã, e grita desde Abarim; porque todos teus amantes estão destruídos.

Entregue no reinado de Jeoiaquim (Jeconias ou Conias), filho de Jeoiaquim; apensa à profecia anterior a respeito de Jeoiaquim, devido à semelhança das duas profecias. Ele chama Jerusalém, personificada como uma mulher de luto, para subir até os pontos mais altos visíveis de Jerusalém, e lamentar lá (veja em Jr 3:21) a calamidade de si mesma, desprovida de aliados e de seus príncipes, que são um após o outro sendo abatido.

Basã – norte da região além do Jordão; as montanhas de Anti-libanus são referidas (Sl 68:15).

das passagens – a saber, dos rios (Jz 12:6); ou então as fronteiras do país (1Sm 13:23; Is 10:29). Os passes (1Sm 14:4). Maurer traduz “Abarim”, um trecho montanhoso além do Jordão, defronte de Jericó e ao sul de Basã; isto está de acordo com a menção das montanhas Líbano e Basã (Nm 27:12; 33:47).

amantes – os aliados da Judéia, especialmente o Egito, agora incapaz de ajudar os judeus, sendo aleijado por Babilônia (2Rs 24:7).

21 Falei contigo em tuas prosperidades; mas disseste: Não ouvirei. Este tem sido o teu caminho desde tua juventude, que nunca deste ouvidos à minha voz.

Eu te admoidei a tempo. Teu pecado não foi pecado de ignorância ou negligência, mas voluntarioso.

prosperidades – dada por mim; todavia tu não quiseste dar ouvidos ao doador gracioso. O hebraico é plural, para expressar: “No auge da tua prosperidade”; assim “secas” (Is 58:11).

tu disseste – não em palavras, mas na tua conduta, virtualmente.

tua juventude – desde o tempo em que te tirei do Egito, e te constituí um povo (Jr 7:25; 2:2; Is 47:12).

22 O vento apascentará a todos os teus pastores, e teus amantes irão ao cativeiro; então certamente te envergonharás e te humilharás por causa de toda a tua maldade.

vento – os Caldeus, como um vento que varre rapidamente e seca a vegetação (Jr 4:11-12; Sl 103:16; Is 40:7).

apascentarápastores – isto é, teus reis (Jr 2:8). Há um jogo feliz em palavras. Os pastores, cuja função é alimentar as ovelhas, serão eles mesmos alimentados. Aqueles que devem conduzir o rebanho de um lugar para outro para pastar serão levados ao exílio pelos caldeus.

23 Tu, que habitas no Líbano, que fazes teu ninho nos cedros: como gemerás quando te vierem as dores, os sofrimentos como de mulher em parto!

habitas no Líbano – a saber, Jerusalém, cujo templo, palácios e principais habitações foram construídos de cedros do Líbano.

quão graciosa – ironia. Quão graciosamente tu serás tratado pelos caldeus, quando vierem sobre ti de repente, como dores numa mulher em trabalho de parto (Jr 6:24)! Não, todos os teus belos edifícios não ganharão nenhum favor para eles deles. Maurer traduz: “Como você será para ser digno de pena!”

24 Vivo eu, diz o SENHOR, que se Conias, filho de Jeoaquim rei de Judá, fosse um anel em minha mão direita, até dali eu te arrancaria;

Vivo eu – a mais solene fórmula de juramento de Deus (Jr 46:18; 4:2; Dt 32:40; 1Sm 25:34).

Conias – Jeconias ou Joaquim A contração do nome significa desprezo.

anel – Tais selos de anel eram frequentemente do maior valor (Ct 8:6; Ag 2:23). A popularidade de Joaquim é provavelmente aqui referida.

mão direita – a mão mais valorizada.

eu te arrancaria – (compare com Ob 1:4); por causa dos pecados de teu pai, assim como dos teus próprios (2Cr 36:9). Há uma mudança aqui, como muitas vezes na poesia hebraica, da terceira para a segunda pessoa, para trazer a ameaça mais diretamente para ele. Depois de um reinado de três meses “e dez dias”, os caldeus depuseram-no. Na Babilônia, no entanto, pelo favor de Deus, ele foi finalmente tratado com mais gentileza do que outros cativos reais (Jr 52:31-34). Mas nenhum de sua posteridade direta chegou ao trono.

25 E eu te entregarei na mão dos que buscam a tua vida, e na mão daqueles a quem tu temes: na mão de Nabucodonosor rei da Babilônia, e nas mão dos Caldeus.

dê… em… mão – “Eu te arrancarei” da “minha mão direita” e “te entregará na mão dos que procuram a tua vida”.

26 E lançarei a ti e a tua mãe, que te fez nascer, em uma terra estrangeira, em que não nascestes; e lá morrereis.

tua mãe – Nehushta, a rainha viúva (2Rs 24:6,8,15; ver Jr 13:18).

27 Mas a terra à qual suas almas anseiam voltar, para lá nunca voltarão.

eles – Coniah e sua mãe. Ele passa da segunda pessoa (Jr 22:26) para a terceira pessoa aqui, para expressar alienação. O rei é como se estivesse fora de vista, como se indigno de ser falado diretamente.

anseiam – literalmente, “levante a alma deles” (Jr 44:14; Sl 24:4; 25:1). A Judéia era a terra em que eles deviam picar em vão na Babilônia.

28 É este homem Conias um pote quebrado, ou um vaso de quem ninguém se agrada? Por que ele e sua geração foram arremessados fora, e lançados a uma terra que não conhecem?

ídolo quebrado – Conias foi idolatrado uma vez pelos judeus; Jeremias, portanto, em sua pessoa, expressa seu espanto diante daquele de quem tanto se esperava estar agora totalmente descartado.

vaso … nenhum prazer – (Sl 31:12; Os 8:8). A resposta para isso é dada (Rm 9:20-23; contraste 2Tm 2:21).

sua semente – (Veja em Jr 22:29).

29 Terra, terra, terra: ouve a palavra do SENHOR!

Terra, terra, terra – Jeconias não estava realmente sem descendentes (compare Jr 22:28, “a sua semente”; 1Cr 3:17-18; Mt 1:12), mas ele deveria ser “escrito sem filhos”, como um aviso para a posteridade, isto é, sem um herdeiro linear de seu trono. É com uma referência aos três reis, Salum, Jeoiaquim e Jeconias, que a terra é três vezes invocada (Bengel). Ou, a invocação tripla é dar intensidade ao pedido de atenção ao anúncio do fim da linhagem real, no que se refere à semente de Jeoiachin. Embora o Messias (Mt 1:1-17), o herdeiro do trono de Davi, tenha sido descendente de Jeconia, foi somente através de José, que, embora fosse legal, não era seu verdadeiro pai. Mateus dá o pedigree legal através de Salomão até José; Lucas o verdadeiro pedigree, de Maria, o verdadeiro pai, através de Natã, irmão de Salomão, para cima (Lc 3:31).

30 Assim diz o SENHOR: Escrevei este homem como sem filhos, homem a quem nada prosperará nos dias de sua vida; pois nenhum homem de sua semente prosperará em se sentar sobre o trono de Davi, e em reinar em Judá.

nenhum homem de sua semente prosperará em se sentar sobre o trono – Isso explica o sentido em que “sem filhos” é usado. Embora a sucessão ao trono tenha falhado em sua linha, ainda assim a promessa a Davi (Sl 89:30-37) foi revivida em Zorobabel e consumada em Cristo.

<Jeremias 21 Jeremias 23>

Leia também uma introdução ao Livro de Jeremias.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados