Bíblia, Revisar

Isaías 55

1 Ó todos vós que tendes sede, vinde às águas; e vós que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite.

Is 55: 1-13. O chamado do mundo gentio para a fé é o resultado da graça de Deus aos judeus primeiro.

cada um – Após os privilégios especiais de Israel (Is 54:1-17) segue-se, como consequência, o convite universal aos gentios (Lc 24:47; Rm 11:12,15).

Ho – chama a atenção mais séria.

thirsteth – tem um forte senso de necessidade (Mt 5:6).

águasvinho e leite – uma gradação. Não apenas a água, que é necessária para manter a vida, mas o vinho e o leite para fortalecer, alegrar e nutrir; as bênçãos espirituais do Evangelho são significadas (Is 25:6; Ct 5:1; Jo 7:37). “Águas”, no plural, para denotar a abundância (Is 43:20; 44:3).

sem preço – No entanto, em Is 55: 2, é dito: “gastais o dinheiro”. Um aparente paradoxo. Vocês são verdadeiramente falidos espirituais: mas pensando que têm dinheiro, ou seja, uma devoção que vocês mesmos criaram, vocês o esbanjam em “o que não é pão”, isto é, em ídolos, sejam literais ou espirituais.

comprai, sem dinheiro – outro paradoxo. Nós somos comprados, mas não com um preço pago por nós mesmos (1Co 6:20; 1Pe 1:18-19). Em um sentido diferente, devemos “comprar” a salvação, a saber, separando-se de tudo o que vem entre nós e Cristo, que a comprou para nós e a tornou nossa (Mt 13:44,46; Lc 12:33; Ap 3:18).

2 Por que gastais dinheiro naquilo que não é pão, e vosso trabalho naquilo que não pode trazer satisfação? Ouvi-me com atenção, e comei o que é bom, e vossa alma se deleite com a gordura.

não é pão – (Hb 2:13). “Pão de engano” (Pv 20:17). Compare isso com o “pão da vida” (Jo 6:32,35; também Lc 14:16-20).

não satisfaz – (Ec 1: 8; Ec 4: 8).

Ouvi-mee comei – Quando dois imperativos estão unidos, o segundo expressa a consequência de obedecer ao mandamento no primeiro (Gn 42:18). Ao ouvir, comereis. Assim, em Is 55:1, “compre e coma”. Ao comprar, e assim torná-lo seu, você deve comer, isto é, experimentá-lo experimentalmente (Jo 6:53). Compare o convite (Pv 9:5-6; Mt 22:4).

gordura – (Sl 36:8; 63:5).

3 Inclinai vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e vossa alma viverá; porque convosco farei um pacto eterno, tal como as firmes bondades prometidas a Davi.

viver – vindo a mim, você deve viver: porque “eu sou a vida” (Jo 14:6).

aliança eterna – (Jr 32:40; 2Sm 23:5).

convoscoDavi – o convênio de Deus é com o antitípico Davi, o Messias (Ez 34:23), e assim conosco pela nossa identificação com Ele.

claro – respondendo a “eterna”, irrevogável, infalível, para ser invocado (Sl 89:2-4,28-29,34-36; Jr 33:20-21; 2Sm 7:15-16; 2Co 1:18-20).

bondades prometidas a Davi – as misericórdias da graça (Is 63:7; Jo 1:16) que eu almejei dar a Davi, e especialmente ao Messias, seu antítipo. Citado em At 13:34.

4 Eis que eu o dei para ser testemunha aos povos, como príncipe e governante dos povos.

ele – o místico David (Ez 37:24-25; Jr 30:9; Os 3:5). Dado por Deus (Is 49:6).

testemunha – Ele prestou testemunho até a morte para Deus, para Sua lei, reivindicações e plano de amor redentor (Jo 18:37; Ap 1:5). A revelação é um “testemunho”; porque é proposto ser recebido sob a autoridade do Doador, e não meramente porque pode ser provado por argumentos.

comandante – “preceptor” [Horsley]; “Legislador” (Barnes).

para o povo – sim, “povos”.

5 Eis que chamarás a uma nação que não conheceste, e uma nação que nunca te conheceu correrá para ti, por causa do SENHOR teu Deus, o Santo de Israel; porque ele te glorificou.

tu – Jeová se dirige ao Messias.

chamarás… corra – Deus deve chamar, antes que o homem possa ou queira correr (Ct 1:4; Jo 6:44). Não apenas venha, mas corra avidamente.

tu não sabes – agora como o teu povo (assim em Mt 7:23).

naçãonação – gradação; de Israel, uma nação, o Evangelho se espalhou para muitas nações, e fará mais plenamente com a conversão de Israel.

não te conheci – (Is 52:15; Ef 2:11-12).

por causa de … teu Deus … te glorificou – (Is 60:5,9; Zc 8:23); onde linguagem semelhante é dirigida a Israel, por causa da identificação de Israel com o Messias, que é o Israel ideal (Mt 2:15; compare com Os 11:1; veja At 3:13).

6 Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar; invocai-o enquanto ele está perto.

A condição e limite na obtenção dos benefícios espirituais (Is 55:1-3): (1) Busque o Senhor. (2) Busque-O enquanto Ele é encontrado (Is 65:1; Sl 32:6; Mt 25:1-13; Jo 7:34; 8:21; 2Co 6:2; Hb 2:3; 3:13,15).

chamam – lançando-se totalmente em Sua misericórdia (Rm 10:13). Mais forte que “procurar”; assim, “próximo” é mais positivo do que “enquanto ele pode ser encontrado” (Rm 10:8-9).

quase propício (Sl 34:18; 145:18).

7 Que o perverso deixe seu caminho, e o homem maligno deixe seus pensamentos, e converta ao SENHOR; então dele terá compaixão; converta ao nosso Deus, porque ele grandemente perdoa.

perverso – hebreu, “homem de iniquidade”; verdade de todos os homens. Os “maus” pecam mais abertamente no “caminho dele”; os “injustos” referem-se ao funcionamento mais sutil do pecado nos “pensamentos”. Todos são culpados no último aspecto, pois muitos se consideram seguros, porque não são abertamente “perversos” (Sl 94:11). O paralelismo é o da gradação. O progresso do penitente deve ser de reforma negativa, “abandonando o seu caminho”, e um passo adiante, “seus pensamentos”, até o arrependimento positivo, “retornando ao Senhor” (o único verdadeiro arrependimento, Zc 12:10), e fazendo de Deus seu Deus, juntamente com os outros filhos de Deus (o ponto culminante; a apropriação de Deus para nós mesmos: “para nosso Deus”). “Retorno” implica que o homem originalmente andou com Deus, mas apostatou. Isaías diz: “nosso Deus”, o Deus dos israelitas crentes; aqueles que são redimidos desejam que outros venham para o seu Deus (Sl 34:8; Ap 22:17).

ele grandemente perdoa – Literalmente, “multiplique para perdoar”, ainda mais do que “tenha misericórdia”; A benevolência de Deus é sentida mais e mais quanto mais o conhecermos (Sl 130:7).

8 Pois meus pensamentos não são vossos pensamentos, nem vossos caminhos são meus caminhos, diz o SENHOR.

Pois – referindo-se a Is 55:7. Você não precisa duvidar de sua disposição “abundantemente em perdoar” (compare Is 55:12); pois, embora “os caminhos do homem iníquo” e “os pensamentos do homem injusto” sejam tão agravados que pareçam imperdoáveis, os “pensamentos” e “caminhos” de Deus em perdão não são regulados pela proporção do primeiro, como o homem seria em relação ao seu companheiro que o ofendeu; compare o “para” (Sl 25:11; Rm 5:19).

9 Porque tal como os céus são mais altos que a terra, assim também meus caminhos são mais altos que vossos caminhos, e meus pensamentos mais altos que vossos pensamentos.

(Sl 57:10; 89:2; 103:11). “Pois” é repetido em Is 55:8. Mas Maurer, após a negação, traduz “mas”.

10 Porque tal como a chuva e a neve desce dos céus, e para lá não volta, mas rega a terra, e a faz produzir, brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come;

Os corações dos homens, uma vez estéreis da espiritualidade, serão feitos, pelo derramamento do Espírito sob o Messias, para dar frutos de justiça (Is 5:6; Dt 32:2; 2Sm 23:4; Sl 72:6) .

neve – que cobre as plantas da geada no inverno; e, quando derretido na primavera, rega a terra.

não retorna – vazio; como em Is 55:11; não retorna da mesma forma, ou sem “cumprir” o final desejado.

brotar – germinar.

11 Assim também será minha palavra, que não voltará a mim vazia; ao contrário, ela fará o que me agrada, e cumprirá aquilo para que a enviei.

(Mt 24:35) A chuva pode parecer perdida quando cai no deserto, mas cumpre algum propósito de Deus. Então a palavra do evangelho está caindo no coração duro; às vezes, finalmente, faz uma mudança; e mesmo assim, deixa os homens sem desculpa. A plena realização deste versículo, e Is 55:12-13, é, no entanto, estar na restauração e conversão final do mundo pelos judeus (Is 11:9-12; 60:1-5,21).

12 Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os morros cantarão de alegria perante vossa presença, e todas as árvores do campo baterão palmas.

sair – dos vários países em que vocês (os judeus) estão espalhados, para a sua própria terra (Ez 11:17).

conduzido – pelo Messias, seu “Líder” (Is 55:4; 52:12; Mq 2:13).

montesárvores – imagens justamente usadas para expressar a aparente simpatia da natureza com a alegria do povo de Deus. Pois, quando o pecado for removido, o mundo natural será liberto da “vaidade” e será renovado, de modo a estar em harmonia com o mundo moral regenerado (Is 44:23; Sl 98:8; Rm 8:19-22).

13 Em lugar do espinheiro crescerá o cipreste, e em lugar da urtiga crescerá a murta; e isso será para o SENHOR como um nome, como um sinal eterno, que nunca se apagará.

espinho – emblema dos ímpios (2Sm 23:6; Mq 7:4).

pinheiro – o piedoso (Is 60:13; Sl 92:12). Compare com a mudança forjada, Rm 6:19.

Brier – emblema da inculturação (Is 5:6).

myrtle – hebraico, “Hedes}, fr) om que vem Hedassah, o nome original de Ester. Tipo da Igreja Cristã; porque é um arbusto humilde, embora belo, perfumado e perene (Sl 92:13-14).

por um nome … sinal eterno – um memorial perpétuo para a glória de Jeová (Jr 13:11; 33:9).

<Isaías 54 Isaías 56>

Leia também uma introdução ao Livro de Isaías.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados