Bíblia, Revisar

Deuteronômio 11

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!

Exortação ao amor e à obediência

1 Amarás, pois, ao SENHOR teu Deus, e guardarás sua ordenança, e seus estatutos e seus regulamentos e seus mandamentos, todos os dias.

Amarás, pois, ao SENHOR teu Deus, e guardarás sua ordenança – A razão para a repetição frequente dos mesmos conselhos ou semelhantes deve ser traçada ao caráter e estado infantil da igreja, que requeria linha sobre linha e preceito sobre preceito. Além disso, os israelitas eram um povo teimoso e perverso, impacientes com o controle, propensos à rebelião e, de sua longa permanência no Egito, tão violentamente viciados em idolatria, corriam risco iminente de serem seduzidos pela religião do país ao qual eles estavam indo, o que, em suas características características, tinha uma forte semelhança com a do país que haviam deixado.

2 E compreendei hoje: porque não falo com vossos filhos que não souberam nem viram o castigo do SENHOR vosso Deus, sua grandeza, sua mão forte, e seu braço estendido,

Mas seus olhos viram todos os grandes atos do Senhor que ele fez – Moisés está aqui dando um breve resumo das maravilhas e milagres do terrível juízo que Deus operou ao efetuar sua libertação da tirania do Faraó, assim como aqueles que tinha acontecido no deserto. Ele sabia que poderia insistir neles, pois estava se dirigindo a muitos que haviam sido testemunhas daqueles terríveis incidentes. Pois será lembrado que o divino ameaçador de que eles deveriam morrer no deserto, e sua execução, se estendia apenas aos homens de vinte anos para cima, que podiam ir à guerra. Nenhum homem com menos de vinte anos de idade, nenhuma mulher e nenhum da tribo de Levi eram objeto da denúncia (ver Nm 14:28-30; 16:49). Portanto, pode ter havido muitos milhares de israelitas na época de quem Moisés poderia dizer: “Seus olhos viram todos os grandes atos que Ele fez”; e com relação a esses, a revisão histórica de Moisés estava bem calculada para estimular suas mentes ao dever e vantagens da obediência.

3 E seus sinais, e suas obras que fez em meio do Egito a Faraó, rei do Egito, e à toda sua terra;
4 E o que fez ao exército do Egito, a seus cavalos, e a seus carros; como fez vir as águas do mar Vermelho sobre eles, quando vinham atrás vós, e o SENHOR os destruiu até hoje;
5 E o que fez convosco no deserto, até que chegastes a este lugar;
6 E o que fez com Datã e Abirão, filhos de Eliabe filho de Rúben; como abriu a terra sua boca, e tragou-se a eles e a suas casas, e suas tendas, e toda a riqueza que tinham em pé em meio de todo Israel:
7 Mas vossos olhos viram todos os grandes feitos que o SENHOR executou.
8 Guardai, pois, todos os mandamentos que eu vos prescrevo hoje, para que sejais esforçados, e entreis e possuais a terra, à qual passais para possuí-la;
9 E para que vos sejam prolongados os dias sobre a terra, que jurou o SENHOR a vossos pais havia de dar a eles e à sua descendência, terra que flui leite e mel.
10 Que a terra à qual entras para possuí-la, não é como a terra do Egito de onde saístes, onde semeavas tua semente, e regavas com teu pé, como jardim de hortaliça.

ue a terra à qual entras para possuí-la, não é como a terra do Egito de onde saístes – As características físicas da Palestina apresentam um contraste impressionante com as da terra da servidão. Uma planície que se estende amplamente forma a porção cultivada do Egito, e na maior parte dessa chuva baixa e nivelada nunca cai. Este desejo natural é suprido pelo transbordamento anual do Nilo e por meios artificiais da mesma fonte quando o rio recuou dentro de seu canal costumeiro. Perto do banco o processo de irrigação é muito simples. O cultivador abre uma pequena eclusa na borda da cama quadrada na qual a semente foi semeada, fazendo broca após a broca; e quando uma quantidade suficiente de água jorrou, ele a calou com o pé. Onde o banco está alto, a água é puxada por motores hidráulicos, dos quais existem três tipos usados, de potência diferente, de acordo com a subsidência do fluxo. A água é distribuída em pequenos canais ou condutos térreos, de construção simples, trabalhados pelo pé, e formados com uma enxada pelo jardineiro que dirige seu curso, e que são colocados para cima ou abertos, conforme a ocasião, pressionando o solo com o pé. Assim foi a terra regada em que os israelitas haviam habitado por tanto tempo. Tal vigilância e indústria laboriosa não seriam necessárias na terra prometida. Em vez de ser visitada com umidade apenas em uma breve estação e deixada durante o resto do ano sob uma praga, todas as estações desfrutariam das influências benignas de um clima genial. As colinas atrairiam as frequentes nuvens e, nos refrescantes aguaceiros, a bênção de Deus repousaria especialmente sobre a terra.

11 A terra à qual passais para possuí-la é terra de montes e de planícies; da chuva do céu ela bebe as águas;
12 terra da qual o SENHOR, teu Deus, cuida; os olhos do SENHOR, teu Deus, sempre estão sobre ela, do princípio do ano até o fim do ano.

terra da qual o SENHOR, teu Deus, cuida – isto é, regando-a, por assim dizer, com as próprias mãos, sem ajuda humana ou meios mecânicos.

13 E será que, se obedecerdes cuidadosamente meus mandamentos que eu vos prescrevo hoje, amando ao SENHOR vosso Deus, e servindo-o com todo o vosso coração, e com toda vossa alma,
14 eu darei a chuva da vossa terra em seu tempo, a inicial e a tardia; e colherás teu grão, teu vinho, e teu azeite.

a inicial e a tardia – As primeiras chuvas começaram no outono, isto é, principalmente durante os meses de setembro e outubro, enquanto a chuva tardia caiu na primavera do ano, isto é, durante os meses de março e abril. É verdade que chuveiros ocasionais caíram durante todo o inverno; mas, nas estações outonais e vernal, eram mais frequentes, copiosas e importantes; para a chuva adiantada era necessário, depois de um verão quente e prolongado, preparar o solo para receber a semente; e a chuva serôdia, que logo precedeu a colheita, foi de grande utilidade no revigoramento dos poderes da vegetação (Jr 5:24; Jl 2:23; Am 4:7; Tg 5:7).

15 Darei também erva em teu campo para teus animais; e comerás, e te fartarás.

Sem dúvida, a bênção especial da primeira e da chuva serôdia [Dt 11:14] foi uma das principais causas da extraordinária fertilidade de Canaã nos tempos antigos. Essa bênção foi prometida aos israelitas como uma recompensa temporal por sua fidelidade à aliança nacional [Dt 11:13]. Foi ameaçado ser retirado por sua desobediência ou apostasia; e o mais significativo é a execução dessa ameaça vista na presente esterilidade da Palestina. Mr. Lowthian, um fazendeiro inglês, que foi atingido durante sua jornada de Joppa a Jerusalém por não ver uma folha de grama, onde até mesmo nas localidades mais pobres da Grã-Bretanha alguma vegetação selvagem é encontrada, dirigiu sua atenção particularmente ao assunto, e perseguiu o inquérito durante a residência de um mês em Jerusalém, onde ele aprendeu que uma quantidade miseravelmente pequena de leite é vendida diariamente para os habitantes a uma taxa apreciada, e que principalmente avalia o leite. “Mais claramente”, diz ele, “percebi que a esterilidade de grandes porções do país se devia à cessação das chuvas temporã e tardia, e que a ausência de grama e flores não fazia mais a terra (Dt 11:9) fluindo com leite e mel.

16 Guardai-vos, pois, que vosso coração não se engane, e vos desvieis, e sirvais a deuses alheios, e vos inclineis a eles;
17 E assim se acenda o furor do SENHOR sobre vós, e feche os céus, e não haja chuva, nem a terra dê seu fruto, e pereçais logo da boa terra que vos dá o SENHOR.
18 Portanto, poreis estas minhas palavras em vosso coração e em vossa alma, e as atareis por sinal em vossa mão, e serão por frontais entre vossos olhos.

(veja Dt 6:1).

19 E as ensinareis a vossos filhos, falando delas, ora sentado em tua casa, ou andando pelo caminho, quando te deites, e quando te levantes:
20 E as escreverás nos umbrais de tua casa, e em tuas entradas:
21 Para que sejam aumentados vossos dias, e os dias de vossos filhos, sobre a terra que jurou o SENHOR a vossos pais que lhes havia de dar, como os dias dos céus sobre a terra.
22 Porque se guardardes cuidadosamente todos estes mandamentos que eu vos prescrevo, para que os cumprais; como ameis ao SENHOR vosso Deus andando em todos os seus caminhos, e a ele vos achegardes,
23 O SENHOR também expulsará todas estas nações de diante de vós e possuireis nações grandes e mais fortes que vós.
24 Todo lugar que pisar a planta de vosso pé, será vosso: desde o deserto e o Líbano, desde o rio, o rio Eufrates, até o mar ocidental será vosso termo.

Todo lugar que pisar a planta de vosso pé, será vosso – não como se os judeus fossem senhores do mundo, mas de todo lugar dentro da terra prometida. Deve ser concedido a eles e possuído por eles, sob condições de obediência:

desde o deserto – a Arabá no sul;

Líbano – o limite norte;

Eufrates – seu limite no leste. Sua concessão de domínio se estendeu até agora, e o direito foi cumprido para Salomão.

o mar ocidental – o Mediterrâneo.

25 Ninguém resistirá diante de vós: medo e temor de vós porá o SENHOR vosso Deus sobre a face de toda a terra que pisardes, como ele vos disse.
26 Eis que eu ponho hoje diante de vós a bênção e a maldição:

(Veja Dt 27:12).

27 A bênção, se ouvirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos prescrevo hoje;
28 E a maldição, se não ouvirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, e vos desviardes do caminho que eu vos ordeno hoje, para ir atrás de deuses alheios que não conhecestes.
29 E será que, quando o SENHOR teu Deus te introduzir na terra à qual vais para possuí-la, porás a bênção sobre o monte Gerizim, e a maldição sobre o monte Ebal:
30 Os quais estão da outra parte do Jordão, atrás do caminho do ocidente na terra dos cananeus, que habitam na campina diante de Gilgal, junto às planícies de Moré.
31 Porque vós passais o Jordão, para ir a possuir a terra que vos dá o SENHOR vosso Deus; e a possuireis, e habitareis nela.
32 Cuidareis, pois, de pôr por obra todos os estatutos e direitos que eu apresento hoje diante de vós.
<Deuteronômio 10 Deuteronômio 12>

Leia também uma introdução ao livro de Deuteronômio.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados