Bíblia

Apocalipse 1

Aviso Quer estudar a Bíblia e não sabe por onde começar? Conheça o nosso curso: Como Estudar a Bíblia? Ele é gratuito, online e pode ser iniciado agora mesmo! Clique aqui e saiba mais.


1 Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar a seus servos as coisas que devem acontecer em breve; e as enviou por meio de seu anjo, e as informou ao seu servo João,

Revelação – no original grego Apocalypse, de onde veio o nome do livro.

2 o qual deu testemunho da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que ele viu.

da palavra de Deus – ou seja, da revelação que Deus deu a Jesus Cristo (Ap 1:1).

do testemunho de Jesus Cristo – ou seja, o testemunho que Jesus deu, a palavra de Deus que Jesus comunicou: compare com Ap 6:9; 12:17; 19:10. [Dummelow, 1909]

3 Bem-aventurado é aquele que lê, e também os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas nela escritas; porque o tempo está próximo.

aquele que lê [em voz alta, diante da congregação] as palavras desta profecia – ou seja, as palavras deste livro. O escritor aqui é um profeta, isto é, suas declarações procedem da iluminação do Espírito Santo: compare com Ap 22:7.10; At 13:1; 1Co 12:28; 13:2; 14:3; Ef 4:11. Um apóstolo poderia ser um profeta: compare com Ef 3:3. [Dummelow, 1909]

Saudação de João às sete igrejas da Ásia

4 João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era, e que virá; e dos sete Espíritos que estão diante do trono dele;

João [o apóstolo], às sete igrejas. Sete significa completude. Essas “sete igrejas” também representam toda a Igreja de Cristo.

Ásia – isto é, a província romana com esse nome, que era a parte ocidental do que hoje é chamado Ásia Menor. Incluía Mísia, Lídia, Cária, parte da Frígia e ilhas ao largo da costa.

que é, e que era, e que virá – ou seja, o Eterno (compare com Êx 3:14).

sete Espíritos – isto é, o Espírito Santo em Sua obra completa (compare com Ap 4:5; 5:6). [Dummelow, 1909]

5 e de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos, e soberano dos reis da terra. Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou de nossos pecados;

fiel testemunha – da verdade concernente a Si mesmo e Sua missão como Profeta, Sacerdote e Rei Salvador. “Todas as coisas que Ele ouviu do Pai, Ele fielmente fez conhecidas aos Seus discípulos. Também, Ele ensinou o caminho de Deus segundo a verdade, e não se afetava com o homem, nem fazia acepção de pessoas. Também, a verdade que Ele ensinou em palavras confirmou por milagres. Também, o testemunho do Pai a Si mesmo Ele não negou nem mesmo na morte. Por fim, Ele dará verdadeiro testemunho das obras boas e más no dia do julgamento” (Ricardo de São Vitor, 1110-1173).

o primogênito dos mortos (Cl 1:18). Lázaro ressuscitou, para morrer novamente; Cristo, para não morrer mais. A representação usada não é que a sepultura foi o ventre de Seu nascimento-ressurreição (Alford), mas como At 13:33; Rm 1:4, a ressurreição de Cristo é o evento que cumpriu Sl 2:7: “eu hoje (na ressurreição) te gerei”. Assim Sua filiação divina como Deus-homem foi abertamente confirmada pelo Pai. [JFU, 1871]

6 e nos fez reino e sacerdotes a Deus e seu Pai; a ele seja a glória e o poder para todo o sempre, Amém!

nos fez reino e sacerdotes – ou então, “reino de sacerdotes” (NVT). Compare com Êx 19:6; 1Pe 2:9. “Sacerdotes” para oferecermos sacrifícios espirituais (compare com Hb 13:15; 1Pe 2:5). [Dummelow, 1909]

7 Eis que ele vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o perfuraram; e todas as tribos da terra lamentarão sobre ele. Sim! Amém!

com as nuvens – ou seja, as nuvens do céu. “Uma nuvem o encobriu de seus olhos” em Sua ascensão (At 1:9, A21): o que se assemelha ao modo de Sua vinda novamente (At 1:11). As nuvens são símbolos de ira contra os pecadores.

todo olho o verá. Sua vinda, portanto, será uma aparição pessoal e visível.

8 'Eu sou o Alfa e o Ômega', diz o Senhor Deus, que é, e que era, e que virá, o Todo-Poderoso.

Eu sou o Alfa e o Ômega – A primeira e a última letra do alfabeto. Deus em Cristo compreende tudo o que se passa, assim como o primeiro e o último.

o Princípio e o Fimomitidos nos manuscritos mais antigos, embora encontrados na Vulgata e no Cóptico. Os transcritores provavelmente inseriram a sentença de Ap 21:6. Em Cristo, o Gênesis, o Alfa do Antigo Testamento e Apocalipse, o Ômega do Novo Testamento, reúnem-se: o último livro apresentando a nós homem e Deus reconciliados no Paraíso, como o primeiro livro apresentou ao homem inocente no início e em O favor de Deus no Paraíso. Cumprindo finalmente o que eu começo. Sempre o mesmo: diante do dragão, da besta, do falso profeta e de todos os inimigos. Consolação antecipada sob as provações vindouras da Igreja.

Todo-Poderoso – hebraico, “Shaddai”, e “Jeová Sabaoth”, isto é, “dos exércitos”; comandando todas as hostes ou poderes no céu e na terra, tão capazes de superar todos os inimigos de Sua Igreja. Ocorre frequentemente em Apocalipse, mas em nenhum outro lugar no Novo Testamento, exceto 2Co 6:18, uma citação de Isaías. [JFU]

9 Eu, João (que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no Reino, e na paciência de Jesus Cristo), estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus Cristo.

Patmos é uma pequena ilha rochosa e estéril que faz parte do arquipélago Dodecaneso no Mar Egeu. [Easton, 1896]

Mapa com a localização da ilha de Patmos

Mapa com as sete igrejas da Ásia

10 No dia do Senhor fui arrebatado em espírito, e atrás de mim eu ouvi uma forte voz, como de trombeta,

dia do Senhor. O termo foi usado entre os primeiros cristão para designar o primeiro dia da semana (domingo), rememorando a ressurreição do Senhor. Não há razão suficiente para pensar que João tivesse em mente algo diferente disso ao usar a expressão. [Easton, 1896]

11 dizendo: 'O que tu estás vendo, escreve em um livro, e envia às sete igrejas: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodiceia'.
Mapa com as sete igrejas da Ásia
12 E eu me virei para ver quem falava comigo. Ao me virar, vi sete castiçais de ouro;

sete castiçais de ouro. Os castiçais simbolizam as igrejas em sua função de levar a luz ou testemunhar (Ap 1:20; Mt 5:14-16). [Genebra, 2009]

13 e no meio aos castiçais, um semelhante ao Filho do homem, vestido até os pés de uma roupa comprida, e o tórax envolvido com um cinto de ouro.

Filho do homem. A forma que João viu durante a agonia do Getsêmani, e a vergonha e angústia do Calvário, ele agora vê glorificado. Sua glória como Filho do homem (não meramente Filho de Deus) é fruto de Sua humilhação. [JFU, 1871]

14 Sua cabeça e cabelos eram brancos como a lã e a neve; e seus olhos como chama de fogo;

brancos como a lã e a neve. A cor branca é o ponto de comparação: significando a pureza e a majestade de Deus. Compare com Dn 7:9.

seus olhos como chama de fogo. Compare com Dn 10:6. Fogo, nas Escrituras, é a manifestação da ira divina. A figura pode incluir a ideia claro e penetrante discernimento do Filho do Homem; mas também expressa Sua indignação pelo pecado que Seu discernimento divino identifica. Compare Ap 19:11-12. [Vincent, 1886]

15 e os pés dele semelhantes a um metal polido, refinado numa fornalha; e a voz dele, como de muitas águas.

semelhantes a um metal polido (“brilhante”, A21), refinado numa fornalha – ou então, “como o bronze numa fornalha ardente” (NVI).

16 E tinha em sua mão direita sete estrelas; e de sua boca saía uma espada aguda de dois fios; e seu rosto como o sol brilhando em sua força.

de sua boca saía uma espada aguda de dois fios (“gumes”, NVI). Uma comparação com Is 11:4; 2Ts 2:8 mostra que isso provavelmente significa que Cristo só tem que “falar uma palavra” e Seus inimigos serão destruídos. Ele tem autoridade absoluta. [Dummelow, 1909]

17 E quando eu o vi, cai aos pés dele como que morto; e ele pôs sua mão direita sobre mim, e me disse: 'Não temas; eu sou o primeiro e o último;

pôs sua mão direita sobre mim. O Senhor Jesus fez mesmo na Transfiguração aos três discípulos prostrados, dos quais João era um, dizendo: “Não tenham medo”. Compare com Dn 8:18; 10:10; Mt 8:3,15; 9:29.

o primeiro e o último (Is 41:444:648:12). Desde a eternidade, e até a eternidade: “Primeiro, porque antes de mim não havia Deus; Último, porque depois de mim não haverá outro: Primeiro, porque de mim são todas as coisas; Último, porque para mim todas as coisas retornam” (Ricardo de São Vitor, 1110-1173). [JFU, 1871]

18 eu sou o que vive; fui morto, mas agora eu vivo para todo o sempre; Amém. E eu tenho as chaves da morte e do Sheol.

eu sou o que vive – isto é, eternamente, antes e depois da Encarnação (compare com Jo 1:1,4. Os perseguidos não precisam temer a morte, porque Cristo havia morrido.

eu tenho as chaves da morte e do Sheol. Sheol é o mundo dos mortos, e não o lugar do castigo (compare com Is 14:9; 38:10; Mt 16:18). Ele tem as “chaves” porque o tempo e a maneira da morte de cada um está sob o Seu controle. Pensar nisso daria ânimo aos perseguidos. [Dummelow, 1909]

19 Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que estão para acontecer;

as coisas que tens visto – ou seja, essa visão.

20 o mistério das sete estrelas, que viste em minha mão direita, e os sete castiçais de ouro: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas; e os sete castiçais que viste, são as sete igrejas.

o mistério (uma coisa oculta agora revelada) das sete estrelasou seja, luzes no céu.

os sete castiçais de ouro – ou seja, luzes na terra. As igrejas são representadas por castiçais (ou candelabros), porque servem para lançar a luz da verdade e bondade derivada de Cristo, a luz do mundo, sobre o mundo ao seu redor. A chama é sustentada pelo óleo do Espírito Santo (compare com Êx 25:31; Zc 4:2; Mt 5:14.

anjos. Cada carta é endereçada ao “anjo”, e o “anjo” é louvado ou culpado pela condição da Igreja. Muitos pensaram que “anjo” aqui seja o mesmo que “bispo”, mas esse significado é desconhecido em outros lugares. Seu “anjo” é para cada “igreja”, assim como a “estrela” é para a “lâmpada”, ou seja, a sua contraparte celestial. O anjo, portanto, é uma existência celestial, correspondente à Igreja na terra, mas mais próxima de Deus. Não precisamos de supor que cada Igreja tem literalmente um ser assim em ligação com ela. João estava escrevendo em símbolos, e usando símbolos que ele achou prontos. Traduzido de linguagem simbólica para prosa, aqui “anjo” significa provavelmente “aquele ideal perfeito que a Igreja cumpre de forma imperfeita”. [Dummelow, 1909]

<Judas 1 Apocalipse 2>

Visão geral de Apocalipse

Em Apocalipse, “as visões de João revelam que Jesus venceu o mal através da sua morte e ressurreição, e um dia irá regressar como o verdadeiro rei do mundo”. Tenha uma visão geral deste livro através deste breve vídeo (em duas partes) produzido pelo BibleProject.

Parte 1 (12 minutos).

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Parte 2 (12 minutos).

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro do Apocalipse.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – abril de 2020.