Bíblia

Isaías 49

Aviso Quer estudar a Bíblia e não sabe por onde começar? Conheça o nosso curso: Como Estudar a Bíblia? Ele é gratuito, online e pode ser iniciado agora mesmo! Clique aqui e saiba mais.


1 Ouvi-me, terras costeiras, e escutai, vós povos de longe; o SENHOR me chamou desde o ventre, desde as entranhas de minha mãe ele fez menção do meu nome;

O Messias, como o Israel ideal (Is 49:3), declara o objetivo de Sua missão, Sua falta de sucesso por um tempo, mas Sua certeza do sucesso final.

terras costeiras (todas as regiões além do mar). O Messias é aqui tido como tendo sido rejeitado pelos judeus (Is 49:4-5), e agora se volta para os gentios, aos quais o Pai O deu por luz e salvação.

o SENHOR me chamou desde o ventre (Is 44:2; Lc 1:31; Jo 10:36).

desde as entranhas de minha mãe ele fez menção do meu nome. Seu nome “Jesus” (isto é, Deus-Salvador) foi designado por Deus antes de Seu nascimento (Mt 1:21). [JFU, 1871]

2 E fez da minha boca como uma espada afiada, com a sombra de sua mão ele me cobriu; e me pôs como uma flecha polida, e me guardou em sua aljava.

fez da minha boca como uma espada afiada (Is 11:4; Ap 19:15). O duplo ofício da Palavra de Deus – salvador e condenatório – está implícito (Is 50:5; Jo 12:48; Hb 4:12).

e me guardou em sua aljava. Como uma espada embainhada, ou uma flecha na aljava, o Messias, antes de Seu aparecimento, estava escondido com Deus, pronto para ser lançado no momento em que Deus quisesse (Hengstenberg); também, sempre protegido por Deus, como a flecha pela aljava (Is 51:16). [JFU, 1871]

3 E me disse: Tu és meu servo, Israel, por quem serei glorificado.

Tu és meu servo, Israel. O “Servo” não é meramente a nação, mas que ele cumpre seu ideal. “Israel” começou sendo um nome individual. Deveria ser assim mais uma vez na pessoa d’Aquele que seria verdadeiramente “um príncipe com Deus”.

por quem serei glorificado – melhor, “em quem me glorificarei”. As palavras encontram um eco consciente em Jo 13:31-32; 17:1-5.

4 Porém eu disse: Inutilmente tenho trabalhado; por nada e em vão gastei minhas forças; todavia meu direito está perante o SENHOR, e minha recompensa perante meu Deus.

Porém eu disse (o Messias): Inutilmente tenho trabalhado. “Ele veio aos Seus, e os Seus não O receberam” (Is 53:1-3; Lc 19:14; Jo 1:11; 7:5). Apenas cento e vinte discípulos estavam no cenáculo depois que Seu ministério pessoal foi encerrado (At 1:15). Quinhentos são mencionados como tendo-O visto depois de Sua ressurreição (1Co 15:6).

todavia meu direito está perante o SENHOR. Em última análise, Deus fará justiça à Minha causa e recompensará (compare Is 40:10; 62:11) os meus trabalho e sofrimentos. Ele nunca foi “desanimado” (Is 42:4; 50:7,10). Ele calmamente, apesar de parecer mal sucedido para a época, deixou o resultado com Deus, confiante do triunfo final (Is 53:10-12; 1Pe 2:23). Assim também os ministros de Cristo (1Co 4:1-5,19). [JFU, 1871]

5 E agora diz o SENHOR, que me formou desde o ventre para si por servo, que lhe torne a trazer Jacó; porém Israel não se deixará ajuntar; contudo, nos olhos do SENHOR serei honrado, e meu Deus será minha força.

E agora diz o SENHOR. O que Ele diz está no próximo versículo. As palavras que se seguem são entre parênteses e explicativas de Jeová, que agora fala.

que me formou desde o ventre. Que me nomeou Messias antes da minha encarnação.

que lhe torne a trazer Jacó. Não apenas os judeus, como tais, de volta à adoração de Jeová. Para estes, ele foi o primeiro a aparecer; todavia, embora ainda rejeitem o Messias, ele deve ser glorioso ao encontrar melhor sucesso entre os gentios. Essa é a importância do que ele deveria dizer. [Whedon, 1874]

6 Disse também: É pouco demais que sejas meu servo apenas para restaurares as tribos de Jacó e restabeleceres os sobreviventes de Israel; eu também te dei como luz das nações, para seres minha salvação até o limite da terra.

Compare com Is 42:6. A missão do Servo não está limitada a Israel. Ele proclamará uma salvação de alcance mundial (Dummelow, 1909).

Este texto é citado no Novo Testamento em: Lc 2:32At 13:47; 26:23.

7 Assim diz o SENHOR, o Redentor de Israel, seu Santo, à alma desprezada, ao que a nação abomina, ao servo dos que dominam: Reis o verão e se levantarão, príncipes também; e eles se prostrarão por causa do SENHOR, que é fiel, por causa do Santo de Israel, que te escolheu.

O benefício de sua libertação será tão grande que grandes e pequenos a reconhecerão e reverenciarão a Deus por isso. [Genebra, 1599]

8 Assim diz o SENHOR: No tempo do favor eu te ouvi, e no dia da salvação eu te ajudei; e eu te guardarei, e te darei por pacto do povo, para restaurares a terra, para fazer tomar posse das propriedades assoladas;

O Messias é representado como tendo pedido a graça de Deus em favor dos pecadores; este versículo contém a resposta favorável de Deus Pai.

No tempo do favor. “no tempo da graça” (Hengstenberg). Um tempo limitado (Is 61:2; 2Co 6:2). O tempo julgado por Deus para ser o mais adequado para realizar os propósitos da Sua graça pelo Messias.

eu te ouvi (Sl 2:8; Hb 5:7).

dia da salvação – quando “a plenitude do tempo” (Gl 4:4) chegar. O dia da salvação é “hoje” (Hb 4:7).

eu te ajudei – te dei a ajuda necessária para te capacitar, como homem, a realizar a salvação do homem.

eu te guardarei – dos ataques e esforços de Satanás para te desviarem da tua morte voluntária para salvar o homem.

pacto do povo (Veja em Is 42:6). “O povo”, no singular, é sempre aplicado exclusivamente a Israel.

para restaurares a terra – isto é, Canaã para Israel. Espiritualmente, a restauração da Igreja (o Israel espiritual) à terra celestial, perdida pelo pecado do homem, também está incluída. [JFU, 1871]

9 Para que tu digas aos presos: Saí; e aos que estão em trevas: Aparecei; eles se alimentarão nos caminhos, e em todos os lugares altos haverá pasto para eles.

Compare com Is 42:6-7. Aqui, talvez, a libertação de Israel seja o significado mais proeminente; mas as palavras têm obviamente uma aplicação mais ampla e superior. [Ellicott, 1905]

10 Nunca terão fome nem sede; nem o calor, nem o sol os afligirá; porque aquele que se compadece deles os guiará, e os levará mansamente a mananciais de águas.

Compare com Ap 7:16-17.

11 E farei com que todos os meus montes se tornem um caminho; e minhas estradas serão levantadas.

meus montesminhas estradas. O pronome afirma o senhorio universal de Jehovah. A terra inteira é Dele. [Ellicott, 1905]

12 Eis que estes virão de longe; e eis que alguns do norte, e do ocidente, e outros da terra de Sinim.

terra de Sinim. Alguns estudiosos sugeriram que este lugar fosse a China, mas como é desconhecido que algum grupo judeu esteve na China nesta época, é mais provável que “terra de Sinim” seja uma designação de Assuã, uma cidade no Egito (Gn 10:17). [Easton, 1896]

13 Cantai de júbilo, ó céus, e alegra-te tu, ó terra; e vós montes, gritai de alegria; porque o SENHOR consolou a seu povo, e terá compaixão de seus aflitos.

A conclusão lírica da passagem sobre o Servo, em parte semelhante a Is 44:23.

14 Mas Sião diz: O SENHOR me desamparou; e o Senhor se esqueceu de mim.

A queixa literal de Israel, como se Deus o tivesse abandonado no cativeiro babilônico; como também em sua dispersão anterior à sua futura restauração (Is 40:27). Por essa razão, a misericórdia de Deus será invocada (Is 63:15-19; Sl 77:9-10; 102:17). [JFU, 1871]

15 Pode, por acaso, uma mulher se esquecer do filho que ainda amamenta, de modo que não se compadeça do filho de seu próprio ventre? Ainda que elas se esquecessem, contudo, eu não me esquecerei de ti.

O amor do SENHOR pelos Seus escolhidos ultrapassa o de um pai, é mais terno e imutável até mesmo do que o amor materno que existe geralmente nos mais depravados. Até esse pode perecer, mas não o Seu piedoso afeto. [Ellicott, 1905]

16 Eis que eu te tenho escrito nas minhas palmas de ambas as mãos; teus muros estão continuamente perante mim.

te tenho escrito nas minhas palmas de ambas as mãos. Isso faz alusão ao costume dos judeus (talvez extraído de Êx 13:9) de imprimirem em suas mãos uma representação de sua cidade e templo, em sinal de zelo por eles (Lowth), (Ct 8:6). [JFU, 1871]

17 Teus filhos depressa virão; e teus destruidores e teus assoladores sairão de ti.

Teus filhos. Israel (Is 49:20-21; 43:6).

18 Levanta teus olhos ao redor e olha; todos estes que se ajuntam vêm a ti; tão certo como eu vivo, diz o SENHOR, que de todos estes te vestirás, como de ornamento, e vestirás deles ao teu redor, como uma noiva.

Assim como Sião é frequentemente comparada a uma noiva (Is 54:5), a adesão de convertidos é como ornamentos nupciais (Is 62:3; Ml 3:17). Como o contexto é a restauração de Sião, entende-se que os ornamentos sejam os filhos (descendentes) literais, e, apenas secundariamente, seus filhos espirituais através da conversão a Cristo. [JFU, 1871]

19 Pois ainda que teus desertos sejam lugares solitários, e tua terra esteja destruída, agora te verás apertada de moradores, e os que te consumiram se afastarão para longe de ti.

agora te verás apertada de moradores (“agora você será pequena demais para o seu povo”, NVI). Veja Is 54:1-2; Zc 10:10.

20 Até mesmo os filhos que nascerem depois de teres perdido os primeiros dirão aos teus ouvidos: Este lugar é muito apertado para mim! Dá-me espaço para que eu possa habitar.

os filhos que nascerem depois de teres perdido os primeiros (“Os filhos nascidos durante seu luto”, NVI).

21 E dirás em teu coração: Quem me gerou estes? Pois eu estava sem filhos e solitária; quem, pois, me criou a estes? Eis que eu fui deixada sozinha; e estes, onde estavam?

E dirás (Sião) em teu coração (para si mesma, em absoluta admiração)Quem me gerou estes (filhos)? A filha viúva de Sião não pode acreditar que esses filhos aglomerados são seus e pergunta: Quem é a mãe deles? Ela, a viúva, a prisioneira, arrastada aqui e ali, não podia reivindicá-los. [Ellicott, 1905]

22 Assim diz o Senhor DEUS: Eis que levantarei minha mão às nações, e erguerei minha bandeira aos povos; então trarão teus filhos nos braços, e tuas filhas serão levadas sobre os ombros.

levantarei minha mão às nações – isto é, acenarei para elas (ver em Is 13:2).

erguerei minha bandeira aos povos (Is 11:12); então trarão teus filhos nos braços. Os gentios ajudarão Israel a restaurar sua própria terra (Is 60:4; 66:20). [JFU, 1871]

23 E reis serão teus tutores, e suas princesas tuas amas; perante ti se inclinarão com o rosto em terra, e lamberão o pó de teus pés; e saberás que eu sou o SENHOR; aqueles que esperam por mim não serão envergonhados.

reislamberão o pó de teus pés – isto é, beijarão seus pés em sinal de humilde submissão.

aqueles que esperam por mim não serão envergonhados. A restauração de Israel será uma resposta à sua espera (em oração) no Senhor (Is 30:18-19; Sl 102:16-17; Zc 12:10; 14:3). [JFU, 1871]

24 Pode, por acaso, se tirar a presa de um guerreiro, ou fazer escapar os presos justamente capturados?

Na versão NVI é um pouco diferente, “Será que se pode tirar o despojo dos guerreiros, ou serem os prisioneiros resgatados do poder dos violentos?”.

25 Porém assim diz o SENHOR: Sim, os presos serão tirados do valente, e a presa do tirano escapará; porque eu brigarei com os que brigam contigo, e resgatarei teus filhos.

Porém assim diz o SENHOR: Sim, os presos serão tirados do valente (Is 53:12; Sl 68:18; Cl 2:15).

a presa do tirano escapará – em resposta à pergunta, Is 49:24: “pode… fazer escapar os presos justamente capturados?”. A morte é “terrível”, porque tem o “pecado” do homem como seu “aguilhão”; e “a força do pecado é a Lei” pela qual o homem se tornou “cativo legal da morte” (1Co 15:56).

porque eu brigarei com os que brigam contigo (Is 54:17).

26 E darei de comer a teus opressores sua própria carne, e com seu próprio sangue se embriagarão, como com vinho; e todos saberão que eu sou o SENHOR teu Salvador, e teu Redentor, o Poderoso de Jacó.

darei de comer a teus opressores sua própria carne. Essas palavras são simbólicas; o SENHOR faria com que eles se destruíssem entre si, como em Jz 7:22; 2Cr 20:22; Is 19:2.

<Isaías 48 Isaías 50>

Leia também uma introdução ao Livro de Isaías.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.