Bíblia, Revisar

Provérbios 27

1 Não te orgulhes do dia de amanhã; porque não sabes o que o dia trará.

Não confie implicitamente em seus planos (Pv 16: 9; Pv 19:21; Tiago 4: 13-15).

2 Que o estranho te louve, e não tua própria boca; o estrangeiro, e não teus próprios lábios.

Evite auto-elogio.

3 A pedra é pesada, e a areia tem seu peso; mas a provocação do tolo é mais pesada do que estas ambas.

pesada – O sentido literal de “pesado”, aplicado a assuntos materiais, ilustra seu figurativo, “grave”, aplicado à moral.

a provocação do tolo – é irracional e excessiva.

4 O furor é cruel, e a ira impetuosa; mas quem resistirá firme perante à inveja?

inveja – ou “ciúme” (compare Margem; Pv 6:34), é mais inapelável do que as paixões ruins mais simples.

5 Melhor é a repreensão clara do que o amor escondido.

amor escondido – não manifestado em atos é inútil; e mesmo, se a sua exposição por repreensão nos fere, tal amor é preferível aos frequentes (compare Margem) e, portanto, enganosos, beijos de um inimigo.

6 Fiéis são as feridas feitas por um amigo, mas os beijos de um inimigo são enganosos.
7 A alma saciada rejeita o favo de mel; mas para a alma faminta, toda coisa amarga é doce.

O luxo da riqueza confere menos felicidade do que o saudável apetite do trabalho.

8 Como a ave, que vagueia de seu ninho, assim é o homem que anda vagueando de seu lugar.

Tais não são apenas fora de lugar, mas fora de serviço e em perigo.

9 O óleo e o perfume alegram ao coração; assim é a doçura de um amigo com um conselho sincero.

alegram ao coração – o órgão de perceber o que agrada os sentidos.

doçuraconselho – ou “conselho sábio também é agradável”.

10 Não abandones o teu amigo, nem o amigo de teu pai; nem entres na casa de teu irmão no dia de tua adversidade; melhor é o vizinho que está perto do que o irmão que está longe.

Aderir a amigos experimentados. Os laços de sangue podem ser menos confiáveis ​​do que os da amizade genuína.

11 Sê sábio, meu filho, e alegra meu coração; para que eu tenha algo a responder para aquele que me desprezar.

A sabedoria das crianças reflete o crédito aos pais e contribui para sua ajuda em dificuldades.

12 O prudente vê o mal, e se esconde; mas os ingênuos passam adiante, e sofrem as consequências.

(Veja Pv 20:16; Pv 22: 3).

13 Toma a roupa daquele que fica por fiador de estranho; toma penhor daquele que fica por fiador da estranha.
14 Aquele que bendiz ao seu amigo em alta voz durante a madrugada lhe será considerado como maldição.

O zelo excessivo no louvor suscita suspeitas de egoísmo.

15 A mulher briguenta é semelhante a uma goteira contínua em tempo de grande chuva;

(Compare Pv 19:13).

muito… dia – literalmente, “um dia de banho”.

16 Tentar contê-la é como tentar conter o vento, ou impedir que o óleo escorra de sua mão direita.

contê-la – ou, “restringe” (isto é, tenta fazê-lo); é um esforço tão infrutífero quanto o de segurar o vento.

o óleo escorra de sua mão direita – o órgão do poder (Salmo 17: 7; Sl 18:35). Sua mão direita se esforça para reprimir o perfume, mas em vão. Alguns preferem: “Sua mão direita vem em óleo”, isto é, “não pode pegar”. Tal mulher não pode ser domada.

17 O ferro é afiado com ferro; assim também o homem afia o rosto de seu amigo.

o homem afia o rosto de seu amigo – isto é, conversa promove inteligência, que o rosto exibe.

18 Aquele que guarda a figueira comerá de seu fruto; e o que dá atenção ao seu senhor será honrado.

A diligência garante uma recompensa, mesmo para o humilde servo.

19 Assim como a água reflete o rosto, assim também o coração reflete o ser humano.

Podemos ver nossos personagens no temperamento desenvolvido dos outros.

20 O Xeol e a perdição nunca estão saciados; assim também os olhos do homem nunca estão satisfeitos.

A cupidez dos homens é tão insaciável quanto a sepultura.

21 Como o crisol é para a prata, e o forno para o ouro, assim o homem é provado pelos louvores que lhe dizem.

Elogio testa o caráter.

um homem é provado pelos louvores – de acordo com o seu louvor, como ele carrega. Assim, os homens vãos a procuram, os homens fracos são inflados por ela, os sábios a desconsideram, etc.

22 Ainda que esmagues ao tolo em um pilão junto com os grãos, ainda assim sua loucura não se separaria dele.

A maldade obstinada de tal é incurável pelas infligações mais pesadas.

23 Procura conhecer a condição de tuas ovelhas; põe teu coração sobre o gado;

bandos – constituiu o grampo da riqueza. É somente pelo cuidado e diligência que as posses mais sólidas podem ser perpetuadas (Pv 23: 5).

24 porque o tesouro não dura para sempre; nem uma coroa dura de geração em geração.
25 Quando a erva aparecer, e surgirem a folhagem, e se juntarem as ervas dos montes,

O fato de que arranjos providenciais forneçam os meios de competência àqueles que os usam adequadamente é outro motivo para a diligência (compare Sl 65: 9-13).

a erva aparece – literalmente, “Grama aparece” (Jó 40:15; Sl 104: 14).

26 Os cordeiros serão para tuas roupas, e os bodes para o preço do campo;
27 E o leite das cabras será o suficiente para tua alimentação, para a alimentação de tua casa, e para o sustento de tuas servas.

casa – literalmente, “casa”, a família (At 16:15; 1Co 1:16).

<Provérbios 26 Provérbios 28>

Leia também uma introdução ao livro dos Provérbios.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.