Bíblia, Revisar

Gênesis 45

José revela a verdade a seus irmãos

1 Não podia já José se conter diante de todos os que estavam ao seu lado, e clamou: Fazei sair de minha presença a todos. E não ficou ninguém com ele, ao dar-se a conhecer José a seus irmãos.

Não podia já José se conter – A severidade do inflexível magistrado aqui dá lugar aos sentimentos naturais do homem e do irmão. Por mais que ele disciplinasse sua mente, ele achava impossível resistir à impetuosa eloquência de Judá. Ele viu uma prova satisfatória, no retorno de todos os seus irmãos em tal ocasião, que eles estavam carinhosamente unidos um ao outro; ele ouvira o suficiente para convencê-lo de que o tempo, a reflexão ou a graça haviam feito uma melhora feliz em seus personagens; e ele provavelmente teria procedido de maneira calma e despreocupada para se revelar como a prudência poderia ter ditado. Mas quando ele ouviu o heróico auto-sacrifício de Judá [Gn 44:33] e percebeu todo o afeto dessa proposta – uma proposta para a qual ele estava totalmente despreparado – ele estava completamente não-tripulado; ele se sentiu forçado a acabar com esse doloroso julgamento.

e clamou: Fazei sair de minha presença a todos – Ao ordenar a partida de testemunhas desta última cena, ele agiu como um amigo caloroso e real para seus irmãos – sua conduta foi ditada por motivos da mais alta prudência – a de impedindo que suas primeiras iniquidades se tornassem conhecidas, tanto para os membros de sua casa, como entre o povo do Egito.

2 Então se deu a chorar por voz em grito; e ouviram os egípcios, e ouviu também a casa de Faraó.

Então se deu a chorar por voz em grito – Sem dúvida, da plenitude de sentimentos altamente excitados; mas entregar-se a veemente e prolongado transporte de soluços é a maneira usual de os orientais expressarem sua dor.

3 E disse José a seus irmãos: Eu sou José: vive ainda meu pai? E seus irmãos não puderam lhe responder, porque estavam perturbados diante dele.

Eu sou José – ou “aterrorizado com a sua presença”. As emoções que agora se elevavam em seus seios, assim como em seus irmãos – e perseguiam umas às outras em rápida sucessão – eram muitas e violentas. Ele estava agitado pela simpatia e alegria; ficaram atônitos, confusos, aterrorizados; e traiu seu terror, encolhendo o máximo que puderam de sua presença. Tão “perturbados” eram eles, que ele tinha que repetir seu anúncio de si mesmo; e que termos afetuosos ele usou. Ele falou de tê-lo vendido – não para ferir seus sentimentos, mas para convencê-los de sua identidade; e então, para tranquilizar suas mentes, ele traçou a ação de uma providência imperativa, em seu exílio e presente honra [Gn 35:5-7]. Não que ele desejasse que eles transferissem a responsabilidade de seu crime para Deus; não, seu único objetivo era encorajar sua confiança e induzi-los a confiar nos planos que ele havia formado para o futuro conforto de seu pai e de si mesmos.

4 Então disse José a seus irmãos: Achegai-vos agora a mim. E eles se achegaram. E ele disse: Eu sou José vosso irmão o que vendestes para o Egito.
5 Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese de haver me vendido aqui; que para preservação de vida me enviou Deus diante de vós:
6 Que já houve dois anos de fome em meio da terra, e ainda restam cinco anos em que nem haverá arada nem colheita.
7 E Deus me enviou adiante de vós, para que vós restásseis na terra, e para vos dar vida por meio de grande salvamento.
8 Assim, pois, não me enviastes vós aqui, mas sim Deus, que me pôs por pai de Faraó, e por senhor de toda sua casa, e por governador de toda a terra do Egito.
9 Apressai-vos, ide a meu pai e dizei-lhe: Assim diz teu filho José: Deus me pôs por senhor de todo Egito; vem a mim, não te detenhas:
10 E habitarás na terra de Gósen, e estarás perto de mim, tu e teus filhos, e os filhos de teus filhos, teus gados e tuas vacas, e tudo o que tens.
11 E ali te alimentarei, pois ainda restam cinco anos de fome, para que não pereças de pobreza tu e tua casa, e tudo o que tens:
12 E eis que, vossos olhos veem, e os olhos de meu irmão Benjamim, que meu boca vos fala.
13 Fareis pois saber a meu pai toda minha glória no Egito, e tudo o que vistes: e apressai-vos, e trazei a meu pai aqui.
14 E lançou-se sobre o pescoço de Benjamim seu irmão, e chorou; e também Benjamim chorou sobre seu pescoço.

E lançou-se sobre o pescoço de Benjamim – A transição repentina de um criminoso condenado para um irmão acariciado, poderia ter ocasionado desmaios ou até a morte, se seus sentimentos tumultuosos não tivessem sido aliviados por uma torrente de lágrimas. Mas as atenções de José não se limitaram a Benjamim. Ele carinhosamente abraçou cada um de seus irmãos em sucessão; e por essas ações, seu perdão foi demonstrado mais plenamente do que poderia ser por palavras.

15 E beijou a todos os seus irmãos, e chorou sobre eles: e depois seus irmãos falaram com ele.
16 E ouviu-se a notícia na casa de Faraó, dizendo: Os irmãos de José vieram. E pareceu bem aos olhos de Faraó e de seus servos.
17 E disse Faraó a José: Dize a teus irmãos: Fazei isto: carregai vossos animais, e ide, voltai à terra de Canaã;

E disse Faraó a José: Dize a teus irmãos – Assim como José poderia ter sido impedido por delicadeza, o próprio rei convidou o patriarca e toda a sua família a emigrar para o Egito; e ele fez os arranjos mais liberais para a sua remoção e seu posterior assentamento. Mostra o caráter desse faraó em vantagem, que ele foi tão gentil com os parentes de José; mas de fato a maior liberalidade que ele poderia mostrar jamais poderia recompensar os serviços de tão grande benfeitor de seu reino.

18 E tomai a vosso pai e vossas famílias, e vinde a mim, que eu vos darei o bom da terra do Egito e comereis a gordura da terra.
19 E tu manda: Fazei isto: tomai para vós da terra do Egito carros para vossos filhos e vossas mulheres; e tomai a vosso pai, e vinde.
20 E não se vos dê nada de vossos pertences, porque o bem da terra do Egito será vosso.
21 E fizeram-no assim os filhos de Israel: e deu-lhes José carros conforme a ordem de Faraó, e deu alimentos para o caminho.

e deu-lhes José carros – que devem ter sido novidades na Palestina; para carruagens de rodas eram quase desconhecidas lá.

22 A cada um de todos eles deu mudas de roupas, e a Benjamim deu trezentas peças de prata, e cinco mudas de roupas.

mudas de roupas – Era e é costume, com grandes homens, dar a seus amigos vestidos de distinção, e em lugares onde eles são da mesma descrição e qualidade, o valor destes presentes consiste em seu número. O grande número dado a Benjamin revelou o calor do apego de seu irmão a ele; e José sentiu, pelo temperamento amistoso que agora demonstravam, que poderia, com perfeita segurança, satisfazer essa parcialidade afetuosa pelo filho de sua mãe.

23 E a seu pai enviou isto: dez asnos carregados do melhor do Egito, e dez asnas carregadas de trigo, e pão e comida, para seu pai no caminho.

E a seu pai enviou isto – uma provisão de tudo o que poderia contribuir para seu apoio e conforto – a grande e liberal escala na qual aquela provisão foi dada, como as cinco bagunças de Benjamin, como um sinal de seu amor filial [ver em Gn 43:34].

24 E despediu a seus irmãos, e foram-se. E ele lhes disse: Não brigais pelo caminho.

E despediu a seus irmãos – Ao dispensá-los em sua jornada de volta para casa, ele lhes deu esta admoestação particular:

Não brigais pelo caminho – uma precaução que seria grandemente necessária; pois não somente durante a jornada eles estariam ocupados em recordar as partes que tiveram, respectivamente, nos eventos que levaram José a ser vendido ao Egito, mas sua maldade logo teria de chegar ao conhecimento de seu venerável pai.

25 E subiram do Egito, e chegaram à terra de Canaã a Jacó seu pai.
26 E deram-lhe as novas, dizendo: José vive ainda; e ele é senhor toda a terra do Egito. E seu coração se desmaiou; pois não cria neles.
27 E eles lhe contaram todas as palavras de José, que ele lhes havia falado; e vendo ele os carros que José enviava para levá-lo, o espírito de Jacó seu pai reviveu.
28 Então disse Israel: Basta; José meu filho vive ainda: irei, e lhe verei antes que eu morra.
<Gênesis 44 Gênesis 46>

Leia também uma introdução ao livro do Gênesis.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.