Bíblia, Revisar

Salmo 147

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!
1 Louvai ao SENHOR, porque é bom cantar louvores ao nosso Deus; porque agradável e merecido é o louvor.

(Compare Sl 92: 1; Sl 135: 3).

2 O SENHOR edifica a Jerusalém; e ajunta os dispersos de Israel.

(Compare com o Salmo 107: 3; Is 11:12).

3 Ele sara aos de coração partido, e os cura de suas dores.

Embora aplicável aos israelitas cativos, esta é uma verdade geral e preciosa.

4 Ele conta o número das estrelas; chama todas elas pelos seus nomes.

O poder de Deus na natureza (Is 40:26-28 e muitos outros textos) é apresentado como a garantia de Seu poder para ajudar Seu povo.

conta o número das estrelas. O que nenhum homem pode fazer (Gn 15:5). [JFB]

5 O nosso SENHOR é grande e muito poderoso; seu entendimento é incomensurável.

seu entendimento é incomensurável, literalmente, ‘não há quantidade’, ou seja, medida, ‘do seu entendimento’ (Is 40:28); portanto, Sua sabedoria tem infinitos recursos pelos quais salvar Seu povo em todos os perigos (Rm 11:26-36). [JFU]

6 O SENHOR levanta aos mansos; e abate aos perversos até a terra.

Esse poder é apresentado para o bem dos mansos e sofredores piedosos e da confusão dos ímpios (Sl 146: 8, Salmo 146: 9).

7 Cantai ao SENHOR em agradecimento; cantai louvores ao nosso Deus com harpa.

Sua providência fornece abundantemente os animais selvagens em seus lares nas montanhas.

Cantai ao SENHOR – literalmente, “Responda ao Senhor”, isto é, em gratidão à Sua bondade, assim declarada em Seus atos.

8 Ele que cobre o céu com nuvens, que prepara chuva para a terra, que faz os montes produzirem erva;

As sombrias “nuvens” são os arautos da renovadora “chuva”; as “montanhas acidentadas” são feitas por Deus para atrair as nuvens, e assim fazer cair a chuva, de modo que assim a erva cresça (Sl 104:13) nas encostas das montanhas. Assim, a aflição é direcionada para ser uma bênção para o povo de Deus. [JFU]

9 Que dá ao gado seu pasto; e também aos filhos dos corvos, quando clamam.

Que dá ao gado seu pasto (Sl 104:14,27-28); e também aos filhos dos corvos, quando clamam (Jó 38:41). Os corvos, com seu grito rouco, estão apelando inconscientemente ao seu Criador e Preservador para seu alimento necessário. Eles não dependem dos frutos regulares da terra, mas da subsistência providencial (Lc 12:24; Sl 104:21; 145:15). [JFU]

10 Ele não se agrada da força do cavalo, nem se contenta com as pernas do homem.

As vantagens oferecidas, como na guerra pela força do cavalo ou pela agilidade do homem, não inclinam Deus a favorecer a ninguém; mas aqueles que temem e, é claro, confiam nEle, obterão Sua aprovação e ajuda.

11 O SENHOR se agrada dos que o temem, daqueles que esperam por sua bondade.

O SENHOR se agrada dos que o temem. Naqueles que verdadeiramente o adoram, por mais humildes, pobres e desconhecidos que sejam para as pessoas; por mais sem ostentação, isolada, despercebida pode ser a sua adoração. Não no “orgulho, pompa e circunstância da guerra” é o prazer dele; não na marcha dos exércitos; não no valor do campo de batalha; não em cenas em que “as vestes do guerreiro estão revestidas de sangue”, mas no secreto, quando o devoto filho de Deus ora; na família, quando o grupo se curva perante Ele em devoção solene; na assembléia – quando seus amigos estão reunidos para oração e louvor; no coração que verdadeiramente O ama, reverencia, adora.

daqueles que esperam por sua bondade. É um prazer para ele ter os culpados, os fracos, a indigna esperança nEle – confiar Nele – buscá-Lo. [Barnes]

12 Louva, Jerusalém, ao SENHOR; celebra ao teu Deus, ó Sião.

Louva, Jerusalém, ao SENHOR…Além deste louvor geral em que todos se podem unir, há razões especiais para que Jerusalém e os seus habitantes louvem a Deus: tal como agora, além das razões gerais pertencentes a todos os homens, por que devem louvar a Deus, há razões especiais para que os cristãos – por que o seu povo redimido – o faça. O que eram essas razões, relativas aos habitantes de Jerusalém, está especificado nos versículos seguintes. [Barnes]

13 Porque ele fortifica os ferrolhos de tuas portas; ele abençoa a teus filhos dentro de ti.

fortifica os ferrolhos de tuas portas – ou, meios de defesa contra invasores,

14 Ele é o que dá paz às tuas fronteiras; e te farta com o melhor trigo;

fronteiras – ou territórios (Gn 23:17; Is 54:12).

15 Que envia sua ordem à terra; sua palavra corre velozmente.

A Palavra de Deus, como um mensageiro veloz, executa o Seu propósito, pois com Ele mandar é realizar (Gn 1: 3; Salmo 33: 9), e Ele realiza as maravilhas da providência tão facilmente quanto os homens lançam migalhas.

16 Que dá a neve como a lã; espalha a geada como a cinza.

Que dá a neve como a lã; Ele cobre a terra com neve, de modo que ela parece ter uma roupa de lã. Compare as notas de Jó 37:6: “Porque diz à neve: Cai sobre a terra”.

espalha a geada como a cinza. Como se cinzas fossem espalhadas sobre a terra; ou, tão facilmente como se espalha cinzas. [Barnes]

17 Que lança seu gelo em pedaços; quem pode subsistir ao seu frio?

pedaços – usado como alimento (Gn 18: 5), talvez aqui denota granizo.

18 Ele manda sua palavra, e os faz derreter; faz soprar seu vento, e escorrem-se as águas.

Um vento quente, que provoca o degelo. Então Deus misericordiosamente fez com que a primavera de misericórdia para Israel agora tivesse sucesso no inverno gelado de problemas passados. [JFU]

19 Ele declara suas palavras a Jacó; e seus estatutos e seus juízos a Israel.

Este poderoso governante e benfeitor do céu e da terra é tal especialmente para o Seu povo escolhido, para quem sozinho (Dt 4: 32-34) Ele fez conhecida a Sua vontade, enquanto outros foram deixados em trevas. Portanto, unir-se na grande aleluia.

20 Ele não fez assim a nenhuma outra nação; e não conhecem os juízos dele. Louvai ao SENHOR.

Ele não fez assim a nenhuma outra nação. Ele favoreceu Israel mais do que qualquer outro povo, dando-lhes sua verdade revelada. Foi assim. Não havia nação no mundo antigo tão favorecida como o povo hebreu a esse respeito. Não há nação agora tão favorecida como a nação que tem a revelada vontade de Deus – a Bíblia. A posse desse livro confere à nação uma vasta superioridade em todos os aspectos sobre todos os outros. Em leis, costumes, moral, inteligência, vida social, pureza, caridade, prosperidade, esse livro eleva uma nação de uma só vez e espalha bênçãos que podem derivar de nada mais. A maior benevolência que poderia ser demonstrada a qualquer nação seria colocá-la na posse da palavra de Deus na língua do povo.

e não conhecem os juízos dele. Outras nações ignoram suas leis, seus estatutos, sua vontade revelada. Consequentemente, estão sujeitos a todos os males que surgem da ignorância dessas leis. O fato de que o antigo povo de Deus os possuía era uma razão suficiente para o Aleluia com o qual o salmo se fecha (o original hebraico de Louvai ao SENHOR). O fato de que nós os possuímos é uma razão suficiente para que possamos repetir o grito de louvor, e bradar Aleluia! [Barnes]

<Salmo 146 Salmo 148>

Introdução ao Salmo 147

Este e os restantes Salmos foram representados como especialmente concebidos para celebrar a reconstrução de Jerusalém (compare com Ne 6:16; Ne 12:27). Todos eles abrem e fecham com o pedido de elogios. Este especialmente declara o cuidado providencial de Deus para com todas as criaturas, e particularmente com o Seu povo.

Leia também uma introdução ao livro de Salmos.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados