Bíblia, Revisar

Salmo 33

1 Cantai ao SENHOR, vós que sois justos; aos corretos convém louvar.

O sentimento se encaixa com o Salmo 32:11 (compare 1Co 14:15). Os instrumentos (Salmo 92: 3; Sl 144: 9) não excluem a voz.

2 Louvai ao SENHOR com harpa; cantai a ele com alaúde e instrumento de dez cordas.

Louvaiharpa. A voz é sentida inadequada para fazer justiça à glória de Deus: a ajuda dos instrumentos é convocada.

alaúde e instrumento (lira, ou saltério em algumas traduções) de dez cordas. Josefo diz que as cordas eram doze. Mas algumas liras podem ter apenas dez. O hebraico para lira originalmente significava uma garrafa de couro. Era tocada com os dedos (compare com Sl 92:3; 144:9). [JFU]

3 Cantai-lhe uma canção nova; tocai instrumento bem com alegria.

uma canção nova – fresca, adaptada à ocasião (Salmo 40: 3; Sl 96: 1).

tocai instrumento bem – (Compare 1Sm 16:17).

4 Porque a palavra do SENHOR é correta; e todas suas obras são fiéis.

Razões para o louvor: primeiro, a verdade, fidelidade e misericórdia de Deus, em geral; então, seu poder criativo que todos devem honrar.

5 Ele ama a justiça e o juízo; a terra está cheia da bondade do SENHOR.

Ele ama a justiça. O fundamento da Igreja de certeza de que o Senhor não permitirá que a injustiça de seus inimigos prevaleça (Hc 1:13).

a terra está cheia…Se a bondade de Deus se manifesta tão ricamente no mundo da natureza, quanto mais ela será exibida para Seu povo, os objetos especiais de Sua escolha. [JFU]

6 Pala palavra do SENHOR foram feitos os céus; e todo o seu exército foi feito pelo sopro de sua boca.

Em “palavra” e “sopro” – ou “espírito”, pode haver uma alusão ao Filho (Jo 1: 1) e ao Espírito Santo.

7 Ele junta as águas do mar como se estivessem empilhadas; aos abismos ele põe como depósitos de tesouros.
8 Toda a terra, tenha temor ao SENHOR; todos os moradores do mundo prestem reverência a ele.

tenha temor ao SENHOR. Uma vez que Deus é o Criador onipotente, (Sl 33:6,8), quão loucamente auto-destrutivos são aqueles que se opõem ao Seu povo e, virtualmente, ao próprio Deus! [JFU]

9 Porque ele falou, e logo se fez; ele mandou, e logo apareceu.

ele falou – literalmente “, disse.”

se fez – A adição de “feito” enfraquece o sentido (compare Gn 1: 3-10).

10 O SENHOR desfez a intenção das nações; ele destruiu os planos dos povos.

Na providência de Deus, Ele frustra os propósitos dos homens e executa os seus.

11 O conselho do SENHOR permanece para sempre; as intenções de seu coração continuam de geração após geração.
12 Bem-aventurada é a nação em que seu Deus é o SENHOR; o povo que ele escolheu para si por herança.

A inferência do exposto no Salmo 33:12 é ilustrada pela providência especial de Deus, subjacente que é o seu conhecimento minucioso de todos os homens.

13 O SENHOR olha desde os céus; ele vê a todos os filhos dos homens.

O SENHOR olha desde os céus, atentamente (Is 14:16), não como um espectador ocioso, mas como um juiz soberano, tendo conhecimento de tudo. [JFU]

Leia também um estudo sobre a onisciência de Deus.

14 Desde sua firme morada ele observa a todos os moradores da terra.

Desde sua firme morada (o céu) ele observa a todos os moradores da terra. Ele continuamente vê. O sentimento é repetido aqui para mostrar que ninguém pode escapar de seu olhar; que a condição, os personagens, as necessidades de todos são intimamente conhecidos por ele, e que assim ele pode cuidar de seu povo – todo que o ama e o serve – e pode protegê-los do perigo. Veja Salmos 33:18-19. [JFU]

Leia também um estudo sobre a onisciência de Deus.

15 Ele forma o coração de todos eles; ele avalia todas as obras deles.

Ele forma o coração de todos eles… O coração é “a oficina do pensamento” (Hengstenberg). Como Deus é o Formador dos corações de todos, Ele vê com precisão e tem sob Seu controle as “intenções” do povo (Sl 94:9; 5:10). Suas “obras”, que resultam de seus pensamentos, não serão permitidas até o ponto de realmente ferir o Seu povo. Portanto, não temos nada a temer se tivermos Deus por nosso amigo. Ele é “o Deus dos espíritos de toda a carne” (Nm 16:22; 27:16; Pv 21:1). [JFU]

16 O rei não se salva pela grandeza de seu exército, nem o valente escapa do perigo pela sua muita força.

A costumeira confiança dos homens em suas maiores exigências é, em si mesma, inútil.

17 O cavalo é falho como segurança, com sua grande força não livra do perigo.

No cavalo de guerra (compare Jó 39: 19-25).

uma coisa vaidosa – uma mentira que nos engana.

18 Eis que os olhos do SENHOR estão sobre aqueles que o temem, sobre os que esperam pela sua bondade.

Contrastado é a orientação e poder de Deus para salvar do maior mal terreno e seu mais doloroso precursor e, portanto, de todos.

19 Para livrar a alma deles da morte, e para os manter vivos durante a fome.

Para livrarda morte. O que “força” mundana não pode fazer – a saber, “litrar” seu possuidor (Sl 33:16-17) “da morte”, é feito por Israel, que é destituído de força mundana, pelo amor e onipotência do SENHOR. [JFU]

20 Nossa alma espera no SENHOR; ele é nossa socorro e nosso escudo.

Conclusão. Os crentes testificam sua alegria e confiança no Senhor como seu ‘socorro e escudo’, e oram para que a ‘misericórdia’ de Jeová possa estar sobre eles, de acordo com a sua ‘esperança’ n’Ele.

Nossa alma espera, com grande expectativa, conforme o original hebraico. Assim, o antepassado de Israel, Jacó, em seu leito de morte (Gn 49:18). [JFU]

21 Porque nele nosso coração se alegra, porque confiamos no nome de sua santidade.

no nome de sua santidade – (Compare Sl 5:12; Sl 22:22; Sl 30: 4). Nossa fé mede a misericórdia (Mt 9:29); e se da graça, não é mais dívidas (Rm 11: 6).

22 Que tua bondade, SENHOR, esteja sobre nós, assim como nós esperamos em ti.
<Salmo 32 Salmo 34>

Introdução ao Salmo 33

Um chamado ao louvor animado e jubiloso a Deus por Seus gloriosos atributos e obras, como expostos na criação, e Sua providência geral e especial, em vista da qual, o salmista, para todos os piedosos, professa confiança e alegria e invoca Deus misericórdia.

Leia também uma introdução ao livro de Salmos.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.