Salmo 20

1 (Salmo de Davi, para o regente:) Que o SENHOR te responda no dia da angústia; o nome do Deus de Jacó te ponha em lugar seguro.

Comentário de A. R. Fausset

te responda – graciosamente (Sl 4:1).

o nome do – ou perfeições manifestadas, como poder, sabedoria, etc.

te ponha em lugar seguro – (Sl 9:9; 18:3). [JFB]

2 Que ele envie a ti ajuda desde seu santuário; e desde Sião ele te sustenha.

desde seu santuário – ou seja, a morada de Deus no monte Sião, como a sentença seguinte deixa claro. Mas veja o Sl 20:6.

3 Que ele se lembre de todas as tuas ofertas, e aceite os teus holocaustos. (Selá)

Comentário Dummelow

lembreaceite. As palavras se referem aos sacrifícios do passado e do presente. Sacrifícios eram comuns antes de sair para a guerra (1Sm 7:9-10; 13:9,12). [Dummelow, 1909]

4 Que ele de a ti conforme o teu coração, e faça cumprir todo o teu propósito.

Ou então, conforme a versão NVT, “Que ele conceda os desejos do seu coração e lhe dê sucesso em todos os seus planos”.

5 Nós alegraremos muito por tua salvação, e no nome do nosso Deus levantaremos bandeiras; que o SENHOR cumpra todos os teus pedidos.

Comentário Dummelow

por tua salvação – ou seja, pela libertação obtida com o sucesso do rei.

levantaremos bandeiras – e as agitaremos triunfantes. [Dummelow, 1909]

6 Agora eu sei que o SENHOR salva a seu ungido; desde os céus de sua santidade ele lhe responderá com o poder salvador de sua mão direita.

Comentário Dummelow

Agora. Uma única pessoa aqui começa a música depois que o sacrifício foi oferecido. Fé é a garantia de que a oferta foi aceita e que as orações do rei foram ouvidas.

seu ungido – o rei (veja Sl 2:2).

desde os céus de sua santidade – a verdadeira habitação de Deus, da qual Sião é apenas o tipo. [Dummelow, 1909]

mão direita – um símbolo de poder e força (Sl 60:5Is 28:2).

7 Alguns confiam em carruagens, e outros em cavalos; mas nós nos lembraremos do nome do SENHOR nosso Deus.

nos lembraremos – ou nós temos motivos para lembrar, mencionar com gratidão (1Sm 17:45; Salmo 33:16).

8 Eles fraquejam, e caem; mas nós nos levantamos, e ficamos em pé.

Eles fraquejam (“tropeçam”, A21; “vacilam”, NVI; “perdem as forças”, NVT).

9 Salva-nos, SENHOR! Que o Rei nos ouça no dia de nosso clamor.

Ou então, conforme a Septuaginta, “Senhor, concede vitória ao rei! Responde-nos quando clamamos!” (NVI).

<Salmo 19 Salmo 21>

Introdução ao Salmo 20

O Salmo 20 pretende ser “Um Salmo de Davi”, nem há qualquer razão para duvidar de que ele o escreveu. Da ocasião precisa em que foi composta, nada pode ser conhecido com certeza, pois não há nenhuma declaração histórica sobre o ponto, e não há nada no salmo para indicá-lo. Parece, no entanto, a partir do salmo, que foi composto em alguma ocasião quando o rei estava prestes a ir para a guerra, e que foi elaborado para ser usado pelo povo da nação e pelo rei e seus anfitriões reunidos para guerra, como expressão mútua de seus desejos em relação ao resultado, e sua confiança um no outro e em Deus. Ou, se não foi planejado para ser usado pelo povo na verdade, pretendia ser uma expressão poética dos verdadeiros sentimentos do rei e do povo em relação ao empreendimento no qual ele estava embarcado.

De acordo com essa ideia, e como me parece estar manifesto na face do salmo, ele é composto de partes alternadas como se fosse usado pelo povo, e pelo rei e seus seguidores, em respostas alternadas, fechando com um refrão para ser usado por todos. Se fosse para ser empregado no serviço público, sem dúvida seria cantado por coros alternativos, representando o povo e o rei.

O todo pode ser dividido em três estrofes ou partes:

(1) A primeira estrofe (Salmo 20:1-5).

(a) o povo (Salmo 20:1-5). Eles oram para que o Senhor defenda o rei no dia da angústia; que o nome do Deus de Jacó o defenderia; que o enviaria ajuda do santuário e o fortaleceria fora de Sião; que ele se lembraria de suas ofertas e aceitaria seu sacrifício queimado; que ele iria conceder-lhe de acordo com seu próprio coração, e cumprir todos os seus planos.

(b) o rei (Salmo 20:5, primeira parte). Ele diz, expressando o sentimento com que a expedição foi empreendida: “Nós nos alegraremos na tua salvação e em nome de nosso Deus ergueremos nossas bandeiras.”

(2) A segunda estrofe (Salmo 20:5, última parte, e Salmo 20:6).

(a) o povo (Salmo 20:5, última frase); expressando um desejo por seu sucesso e triunfo, “O Senhor cumpra todas as tuas petições.”

(b) o rei (Salmo 20: 6); expressando confiança de sucesso a partir do zelo observado e cooperação do povo: “Agora sei que o Senhor diz o seu ungido; ele o ouvirá de seu santo céu com a força salvadora de sua mão direita”.

())3) coro geral de todos (Salmo 20:7-9). Esta é a linguagem de exultação e triunfo em Deus; de alegre confiança nele. “Alguns”, é a linguagem deste coro, “confiam em carros e outros em cavalos, mas nós nos lembraremos do nome do Senhor nosso Deus” (Salmo 20:7). Então eles veem seus inimigos caídos e subjugados, enquanto seus exércitos permanecem de pé e firmes (Salmo 20:8). Então, eles clamam, em júbilo exultação e triunfo, a Deus como o grande Rei de todos, e suplicam sua misericórdia e favor (Salmos 20:9).

Este é, portanto, um salmo patriótico e leal, cheio de confiança no rei ao iniciar sua expedição, cheio de desejo de seu sucesso e cheio de confiança em Deus; expressando união de coração entre o soberano e o povo, e a união de todos os seus corações no grande Deus. [Barnes]

Visão geral de Salmos

“O livro dos Salmos foi projetado para ser o livro de orações do povo de Deus enquanto esperam o Messias e seu reino vindouro”. Tenha uma visão geral deste livro através de um breve vídeo produzido pelo BibleProject. (9 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro de Salmos.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – abril de 2020.