Bíblia, Revisar

Salmo 94

1 Ó Deus das vinganças, SENHOR Deus das vinganças, mostra-te com teu brilho!

A vingança de Deus é Sua imposição judicial de punição justa.

2 Exalta-te, ó Juiz da terra! Retribui com punição aos arrogantes.

Exalta-te – representando ambas as figuras de Deus como antes era indiferente (compare Sl 3: 7; Salmo 22:16, Sl 22:20).

3 Até quando os perversos, SENHOR, até quando os perversos se alegrarão?

Em uma fervorosa expostulação, ele expressa seu desejo de que o insolente triunfo dos ímpios seja encerrado.

4 Eles falam demais , e dizem palavras soberbas; todos os que praticam a maldade se orgulham.
5 Eles despedaçam ao teu povo, SENHOR, e humilham a tua herança.

Teu povo e tua herança são sinônimos, sendo o povo muitas vezes chamado de herança de Deus. Como a justiça aos fracos é um sinal do melhor governo, sua opressão é um sinal do pior (Dt 10:18; Is 10: 2).

6 Eles matam a viúva e o estrangeiro, e tiram a vida dos órfãos.
7 E dizem: O SENHOR não vê isso , e o Deus de Jacó não está prestando atenção.

Sua crueldade só é excedida por sua presunção perversa e absurda (Sl 10:11; Salmo 59: 7).

8 Entendei, ó tolos dentre o povo; e vós que sois loucos, quando sereis sábios?

(compare o salmo 73:22; salmo 92: 6).

9 Por acaso aquele que criou os ouvidos não ouviria? Aquele que formou os olhos não veria?

Ele pode dar essas faculdades aos outros, e ao mesmo tempo não possuí-las? Não, Ele deve e realmente ouve as zombaria dos infiéis, e os suspiros e gemidos do Seu povo.

A evidência do governo providencial de Deus é encontrada em Seu poder criador e onisciência, que também nos assegura que Ele pode punir os iníquos em relação a todos os seus objetivos vãos. [JFU]

10 Aquele que disciplina as nações não castigaria? É ele o que ensina o conhecimento ao homem.

Aquele que disciplina as nações não castigaria? Aquele que adverte o pagão através da Sua lei escrita na consciência (embora não tenha a lei revelada), e através dos pensamentos íntimos repreendendo-os pelo pecado (Rm 1:20; 2:14-15), não castigará? O hebraico para “castigar” significa advertir (aqui pela voz da consciência testemunhando por Deus até no coração pagão), como prova o paralelismo ao “ensina o conhecimento”. Assim o mesmo hebraico é usado em Salmos 94:12; também em Salmos 2:10, “sede prudentes, juízes da terra”. A partir da influência admoestadora que Deus exerce na consciência do povo e do pagão, segue-se necessariamente a conclusão de que Ele ‘vê’ e ‘castiga’ suas más ações contra os piedosos.

É ele o que ensina o conhecimento ao homem – É a Deus que os homens devem qualquer conhecimento que tenham. Não deve, então, Ele saber o que eles sabem e pensam? [JFU]

11 O SENHOR conhece os pensamentos do homem, que são inúteis.
12 Bem-aventurado é o homem a quem tu disciplinas, SENHOR, e em tua Lei o ensinas;

Por outro lado, Ele favorece embora Ele castigue, o piedoso, e os ensine e preserve até que os ímpios prósperos sejam derrubados.

13 Para tu lhe dares descanso dos dias de aflição, até que seja cavada a cova para o perverso.
14 Pois o SENHOR não abandonará o seu povo, nem desamparará a sua herança.

Isso resulta de Seu amor permanente (Dt 32:15), que é ainda mais evidenciado por Sua ordem restauradora em Seu governo, cuja administração correta será aprovada pelo bem.

15 Porque o juízo restaurará a justiça, e todos os corretos de coração o seguirão.
16 Quem se levantará em meu favor contra os malfeitores? Quem se porá em meu favor contra os praticantes de perversidade?

Estas questões implicam que ninguém menos que Deus ajude (Salmo 60: 9),

17 Se o SENHOR não tivesse sido meu socorro, minha alma logo teria vindo a morar no silêncio da morte .

Um fato totalmente confirmado por sua experiência passada.

a morar no silêncio – como na sepultura (Sl 31:17).

18 Quando eu dizia: Meu pé está escorregando;Tua bondade, ó SENHOR, me sustentava.
19 Quando minhas preocupações se multiplicavam dentro de mim, teus consolos confortaram a minha alma.
20 Por acaso teria comunhão contigo o trono da maldade, que faz leis opressivas?

trono – poder, governantes.

21 Muitos se juntam contra a alma do justo, e condenam o sangue inocente.
22 Mas o SENHOR é meu alto retiro, e meu Deus a rocha de meu refúgio.

No entanto, ele está seguro aos cuidados de Deus.

alto retiro – (Salmo 59: 9).

rocha de meu refúgio – (Salmo 9: 9; Salmo 18: 2).

23 E ele fará voltar sobre eles suas próprias perversidades, e por suas maldades ele os destruirá; o SENHOR nosso Deus os destruirá.
perversidades – (compare com Sl 5:10; Salmo 7:16).

por suas maldades – enquanto eles estão envolvidos no mal fazendo.

<Salmo 93 Salmo 95>

Introdução ao Salmo 94

O escritor, apelando a Deus em vista da opressão dos inimigos, repreende-os por sua maldade e loucura, e encoraja a si mesmo, na confiança de que Deus punirá os malfeitores e favorecerá Seu povo.

Leia também uma introdução ao livro de Salmos.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.