Bíblia

Romanos 12

1 Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis os vossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.

O ensino doutrinário desta epístola é agora seguido por uma série de exortações ao dever prático.

Rogo-vos, pois (tendo em vista de tudo o que foi exposto na parte anterior desta epístola) pelas misericórdias de Deus.

que apresenteis. Veja em Rm 6:13, onde temos a mesma exortação e a mesma palavra.

como sacrifício vivo – em glorioso contraste com os sacrifícios da Lei, que, exceto por terem sido mortos, não eram de fato sacrifícios. A morte do único “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”, varreu todas as vítimas mortas do altar de Deus, para dar lugar aos próprios redimidos, como “sacrifícios vivos” para Aquele que “se fez pecado por nós”; ao passo que tudo que sai dos seus corações agradecidos em louvor, e todo ato motivado pelo amor de Cristo, é em si um sacrifício a Deus de cheiro suave (Hb 13:15-16).

santo. Como os animais, quando oferecidos sem defeito a Deus, eram considerados santos, assim também os crentes, “entregando-se a Deus como os que estão vivos dentre os mortos, e seus membros como instrumentos de justiça para Deus”, são considerados por Ele, não ritualmente, mas realmente “santos”, e assim agradáveis a Deus. [JFU, 1871]

2 E não vos conformeis com a presente era; mas transformai-vos pela renovação da vossa mentalidade, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

Em outras palavras, Não siga as modas e costumes da sociedade mundana que o cerca, mas deixe seu modo de pensar ser tão mudado pelo Espírito Santo que você procure e reconheça a vontade de Deus, e ame fazer isso.

mundo. Os judeus chamavam a era Messiânica de “a era futura”, em contraste com “esta era”: compare com Mt 12:32; Lc 20:34; Ef 1:21. Atualmente, consideradas como os reinos de Cristo e do mundo, as duas eras coexistem. [Dummelow, 1909]

3 Pois, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não se estime mais do que convém se estimar; em vez disso, cada um estime a si mesmo com bom senso, conforme a medida de fé que Deus repartiu a cada um.

Em outras palavras, Portanto, embora o mundo não valorize a humildade, como Apóstolo de Deus, eu ordeno a cada um de vocês que se contente em fazer esse trabalho na Igreja para o qual Deus os ajustou. [Dummelow, 1909]

4 Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma função,

como em um corpo temos muitos membros. Essa figura do corpo e dos membros é trabalhada mais detalhadamente em 1Co 12:12-27.

5 assim também nós, ainda que muitos, somos um único corpo em Cristo; porém, individualmente, membros uns dos outros.

Na igreja deve haver uma hierarquia, uma divisão do trabalho, cada um fazendo aquilo para o qual é mais adequado, assim como no corpo um membro tem uma função designada e outro. Todos os cristãos, vistos coletivamente, formam um corpo, cuja unidade é sustentada por sua relação com Cristo. Vistos individualmente, eles têm entre si o mesmo tipo de relação que os diferentes membros e órgãos do corpo natural, como pé e mão, ou mão e olho. [Ellicott, 1905]

6 Temos, contudo, diferentes dons, segundo a graça que nos foi dada: se é o de profecia, seja segundo a medida da fé;

diferentes dons, segundo a graça que nos foi dada. O português perde um ponto aqui. A palavra traduzida “dons” significa especialmente “dons da graça”, graça que está aqui para a operação do Espírito. Diferentes tipos de graça, com diferentes formas de expressão, são dados a diferentes indivíduos, e devem ser apreciadas e usadas de acordo.

profecia. O dom de profecia é tratado extensivamente em 1Co 14. A partir da descrição detalhada fornecida, concluímos que era uma forma de pregação poderosa e inspirada que, diferentemente do dom de línguas, estava sob o controle da pessoa que o possuía. [Ellicott, 1905]

7 se é o de serviço, seja em servir; se é o de ensino, seja em ensinar;

serviço (“ministério”, em algumas versões)- ou seja, servir aos outros (Mc 10:45); suprir as necessidades temporais destes (At 6:1; 1Co 16:15; 2Co 8:4). [Dummelow, 1905]

8 se é o de exortação, seja em exortar; o que reparte, reparta com generosidade; o que lidera, lidere com empenho, o que usa de misericórdia, faça-o com alegria.

o de exortação. Visto que toda pregação, seja por apóstolos, profetas ou mestres, foi seguida por exortação (At 11:2314:2215:32, etc.), muitos pensam que nenhuma classe específica é aqui considerada.

o que reparte – provavelmente no exercício da bondade privada, e não no cumprimento do dever diaconal.

o que lidera – seja na Igreja ou em sua própria casa. Veja 1Tm 3:4-5, onde a mesma palavra é aplicada para ambas as lideranças. [JFU, 1871]

9 O amor seja sem hipocrisia. Odiai o mal, e apegai-vos ao bem.

O amor seja sem hipocrisia (como em 2Co 6:6; 1Pe 2:22; e veja 1Jo 3:18).

10 Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor de irmãos, preferindo honrar uns aos outros.

preferindo honrar uns aos outros. O cristão deve tomar a iniciativa, e mostrar honra ou respeito aos outros sem esperar que eles lhe mostrem isso. [Ellicott, 1905]

11 Não sejais vagarosos em mostrardes empenho. Sede fervorosos de espírito. Servi ao Senhor.

Não sejais vagarosos em mostrardes empenho (“Nunca lhes falte o zelo”, NVI; “Jamais sejam preguiçosos”, NVT).

12 Alegrai-vos na esperança. Sede pacientes na aflição. Perseverai na oração.

Sede pacientes na aflição. Essa virtude era sobretudo necessária nos tempos conturbados pelos quais a Igreja estava passando. [Elicott, 1905]

13 Compartilhai com os santos em suas necessidades. Buscai ser hospitaleiros.

Buscai (1Co 14:1; 1Ts 5:15; Hb 12:14; 1Pe 3:11) ser hospitaleiros. Uma ordem necessária quando tantos cristãos eram banidos e perseguidos. O verbo (“buscai”) indica não apenas que a hospitalidade deve ser fornecida quando procurada, mas que os cristãos devem procurar oportunidades de exercê-la. [Vincent, 1886]

14 Abençoai os que vos perseguem; abençoai, e não amaldiçoeis.

Abençoai (ou seja, orem para que sejam abençoados) os que vos perseguem (Mt 5:44).

15 Alegrai-vos com os que se alegram, e chorai com os que choram.

“E seja que, caso um membro sofra, também os membros sofrem juntos; e caso um membro seja honrado, todos os membros se alegram juntos.” (1Co 12:26)

16 Estimai-vos uns aos outros como semelhantes. Não fiqueis pensando com soberba; em vez disso, acompanhai-vos dos humildes. Não sejais sábios em vós mesmos.

Estimai-vos uns aos outros como semelhantes (“Tenham uma mesma atitude uns para com os outros”, NVI; “Vivam em harmonia uns com os outros”, NVT).

acompanhai-vos dos humildes (“estejam dispostos a associar-se a pessoas de posição inferior”, NVI).

Não sejais sábios em vós mesmos (“E não pensem que sabem tudo”, NVT).

17 A ninguém pagueis o mal com o mal; buscai fazer o que é certo diante de todos.

A ninguém pagueis o mal com o mal. Compare com Mt 5:39; 1Ts 5:15; 1Pe 3:9.

buscai fazer o que é certo diante de todos. (“Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos”, NVI).

18 No que for possível de vossa parte, tende paz com todos.

O cristão só pode ser responsável por si mesmo. No que lhe diz respeito, ele deve fazer o seu melhor para manter a paz. A história do próprio Paulo, que é uma história de conflito quase constante, mostra que isso nem sempre é possível. [Ellicott, 1905]

19 Não vos vingueis por vós mesmos, amados. Em vez disso, dai lugar à ira divina, porque está escrito: A mim pertence a vingança, eu retribuirei, diz o Senhor.

dai lugar à ira divina – ou seja, deixe que a ira de Deus execute a vingança merecida. A vingança pertence a Deus, não tome o lugar que pertence a Ele.

porque está escrito (Dt 32:35). [Dummelow, 1905]

20 Mas se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber. Pois, quando fizeres isto, estarás amontoando brasas de fogo sobre a cabeça dele.

estarás amontoando brasas de fogo sobre a cabeça dele. Retribuir o bem pelo mal é a vingança do verdadeiro cristão; destrói o seu inimigo, fazendo com que ele se arrependa da sua maldade. [Whedon, 1874]

21 Não sejas vencido pelo mal, mas vence o mal com o bem.

Esse versículo é o resumo de Rm 12:19-20.

Não sejas vencido (ou seja, levado à vingança) pelo mal (que é cometido contra ti), mas vence o mal com o bem (que mostras ao teu inimigo), ou seja, o teu bem faz com que o inimigo, constrangido, deixe de agir malignamente contra ti e se torne teu amigo. [Meyer, 1873]

<Romanos 11 Romanos 13>

Introdução à Romanos 12

Concluída a parte doutrinária da Epístola, Paulo agora passa à exortação prática. A misericórdia de Deus, demonstrada no evangelho exposto nos capítulos anteriores, nos chama ao auto sacrifício a fim de fazer Sua vontade (Rm 12:1-2), pelo uso humilde e dedicado dos dons espirituais de Deus (Rm 12:3-8), e em amor (Rm 12:9-21). [Dummelow, 1905]

Leia também uma introdução à Epístola aos Romanos.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.