Bíblia, Revisar

2 Coríntios 8

1 Também, irmãos, vos fazemos saber a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia,

nós fazemos você a sagacidade – nós tornamos conhecidos para você.

a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia – Sua liberalidade não era naturalmente de si, mas da graça de Deus concedida a elas, e permitia que elas fossem o instrumento da “graça” de Deus para os outros (2Co 8:6, 2Co 8:19). A importância dada nesta epístola à coleção, surgiu também do empenho de Paulo (Gl 2:10), como também principalmente de sua esperança de conciliar os cristãos judaizantes em Jerusalém a si e aos crentes gentios, por tal ato de amor por parte deste último em relação aos seus irmãos judeus.

2 Que em muita provação de aflição, a abundância de sua alegria, e sua profunda pobreza abundaram nas riquezas de sua generosidade.

provação de aflição – O grego expressa, “em aflição (ou ‘tribulação’) que os testou”; literalmente, “em um grande teste de aflição”.

abundância de sua alegria – Quanto maior a profundidade de sua pobreza, maior era a abundância de sua alegria. Um contraste delicioso em termos e triunfo, na verdade, do espírito sobre a carne.

sua profunda pobreza – grego, “sua pobreza até a morte dela”.

é o uso da liberalidade dos liberais dos liberais dos liberais dos liberais do liberalismo é o mesmo (de Deus e do bem do homem, por exemplo, na); (compare Rm 12:8 e Margem; 2Co 9:11; veja em 2Co 9:13; Tg 1:5).

3 Pois dou testemunho de que foram voluntários segundo sua capacidade e até além de sua capacidade,

sim, e além do seu poder, eles deram.

de si mesmos – não só não sendo procurados, mas nos suplicando.

4 Pedindo-nos com muito entusiasmo que aceitássemos a graça e a comunhão deste serviço para os santos.

a graça e a comunhão deste serviço para os santos”. A contribuição macedônica deve ter sido de Filipos, porque Filipos era a única igreja que contribuiu para o apoio de Paulo (Fp 4:10, 15,16).

5 E não somente fizeram como nós esperávamos, mas também entregaram a si mesmos, primeiramente ao Senhor, e depois a nós, pela vontade de Deus.

E não somente fizeram como nós esperávamos – Traduza: “E não como esperávamos (isto é, muito além de nossas esperanças), mas eles mesmos deram primeiro ao Senhor.” “Primeiro,” não indicando prioridade de tempo, mas antes de tudo, acima de tudo em importância. A doação de si tem precedência de seus outros dons, como sendo o motivo que os levou ao último (Rm 15:16).

pela vontade de Deus – não “segundo a vontade de Deus”, mas “movido pela vontade de Deus, que os fez dispostos” (Fp 2:13). É, portanto, chamado (2Co 8:1), “a graça de Deus”.

6 De maneira que convocamos a Tito para que, assim como tinha começado antes, assim também terminasse esta graça entre vós.

De maneira que – como vimos a prontidão dos macedônios em dar, não pudemos senão exortar Tito, que como colecionamos na Macedônia, assim ele em Corinto deveria completar o trabalho de colecionar o qual ele já tinha começado lá, para que vocês, o povo rico de Corinto, deve ser superado em liberalidade pelos macedônios pobres.

assim como tinha começado antes – grego, “começado anteriormente”, ou seja, a coleta em Corinto, antes de os macedônios começarem a contribuir, durante a visita a Corinto da qual ele acabara de voltar.

termine em você a mesma graça – complete entre você este ato de graça ou beneficência de sua parte.

também – bem como outras coisas que ele teve que fazer entre eles (Alford).

7 Portanto, assim como em tudo abundais: em fé, em palavra, em conhecimento, em todo empenho, e em nosso amor por vós; sede também abundantes nesta graça.

na fé – (2Co 1:24).

expressão – (veja em 1Co 1:5). Não como Alford, “doutrina” ou “palavra”.

conhecimento – (1Co 8:1).

diligência – em tudo que é bom.

em nosso amor por vós – literalmente, “amor de você (isto é, de sua parte) em nós” (isto é, que nos tem por seu objeto; o que é sentido no caso de nós).

8 Eu não digo isto como que mandando, mas sim para também, por meio do empenho dos outros, provar a sinceridade de vosso amor.

não por mandamento – “não por meio de mandamento”.

mas sim para também, por meio do empenho dos outros e etc. – sim, “Mas por (mencionar) o adiantamento dos outros (como um incentivo para você), e para provar (literalmente, ‘provar’) a sinceridade do seu amor. “O grego é” por meio de “, não” por causa da antecipação “, etc. Bengel, Ellicott, e outros traduzem:” Por meio da antecipação dos outros, provando a sinceridade de seu amor TAMBÉM. ” a construção mais simples no grego.

9 Porque já conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por causa de vós se fez pobre; para que com a pobreza dele, vós enriquecêsseis.

conheceis a graça – o ato de amor gratuito pelo qual o Senhor se esvaziou de Sua glória celestial anterior (Fp 2:6; Fp 2:7) por sua causa.

se fez pobre – No entanto, isso não é exigido de você (2Co 8:14); mas apenas isso, sem se empobrecer, você deve aliviar os outros com sua abundância. Se o Senhor fez muito mais, e a um custo muito mais pesado, por sua causa; muito mais você pode fazer um ato de amor a seus irmãos a tão pouco sacrifício de si mesmo.

vós enriquecêsseis – na glória celestial que constitui Suas riquezas e todas as outras coisas, tanto quanto é realmente bom para nós (compare 1Co 3:21, 22).

10 E nisto dou minha opinião: porque isto vos convém, não somente a fazer, mas também a querer, dado que começastes desde o ano passado.

opinião – Nisto ele não (como alguns interpretam erroneamente a passagem) negam inspiração para o conselho que ele dá; mas sob o Espírito, afirma que é sua “opinião” (Alford) ou “julgamento” [Ellicott, e outros], não um mandamento, para que sua oferta seja livre e espontânea.

isso – eu estou te dando um conselho, não um comando.

dado que começastes desde – “vendo que você começou antes” as igrejas da Macedônia; “Há um ano” deve estar conectado com esta cláusula.

não somente a fazer, mas também a querer – Houve três etapas: (1) o adiantamento, mais literalmente, “a vontade”; (2) o cenário sobre isso, literalmente, “fazer isso”; (3) conclusão do mesmo (Alford). Nos dois primeiros, não apenas o ato, mas a intenção, os coríntios precederam os macedônios. Bengel explica: “Não apenas para fazer” PARA O ANO PASSADO, “mas também para estar à frente” ou desejando POR ESTE ANO. Ellicott traduz “já” em vez de “antes”: “Você começou há um ano, não apenas para fazer, mas também para avançar”. Parece, portanto, que algo havia sido feito no assunto um ano antes; outros textos, no entanto, mostram que a coleção ainda não havia sido paga (compare 2Co 8:11 e 2Co 9:5, 2Co 9:7). Isto concorda com uma, e apenas uma suposição, a saber, que todo homem tinha posto em estoque o fundo do qual ele estava depois para contribuir, o mesmo caso que é mostrado por 1Co 16:2 ter existido [Paley, Horae Paulinae ].

11 Portanto agora completai também o que já foi começado; para que, assim como houve ânimo no querer, assim também o seja no que tendes de completar.

realizar – “completar o fazer também” (ver em 2Co 8:10).

uma prontidão para a vontade – grego, “a prontidão da vontade”; referindo-se a 2Co 8:10, onde o grego para “estar à frente”, deve ser traduzido como aqui, “a vontade”.

desempenho – “conclusão” (Alford), O piedoso deve mostrar o mesmo zelo para terminar, bem como começar bem, que a exposição mundana em seus empreendimentos (Jr 44:25).

12 Porque se existe a boa vontade, a doação é aceitável conforme o que se tem, e não conforme o que não se tem.

Para – Seguir a regra “daquilo que vós tendes” (2Co 8:11), e não mais.

uma mente disposta – sim, como grego, “a prontidão”, ou seja, a vontade, referindo-se a 2Co 8:11.

aceito – grego “favoravelmente aceito”.

conforme o que se tem – Os manuscritos mais antigos omitem “um homem”. Traduzindo: “De acordo com o que quer que seja”; a mente voluntária, ou “prontidão” à vontade, é personificada (Alford). Ou melhor, como Bengel, “Ele é aceito de acordo com tudo o que ele tem”; 2Co 9:7, o Senhor ama ao que dá com alegria. ”Compare com Davi, 1Rs 8:18. Deus aceita a vontade pela ação. Ele julga não de acordo com o que um homem tem a oportunidade de fazer, mas de acordo com o que ele faria se tivesse a oportunidade (compare Mc 14:8 e a moeda da viúva, Lc 21:3, Lc 21:4).

13 Porque não digo isto para que outros tenham alívio, e vós opressão;

Para – Fornecimento de 2Co 8:8, “eu falo”. Meu objetivo não é que os outros (ou seja, os santos em Jerusalém) possam ser aliviados ao custo de você ser “angustiado” (então o grego para “sobrecarregado”) . A regra de ouro é: “Ama o teu próximo como a ti mesmo”, não mais do que a ti mesmo.

14 Mas para que igualmente, neste tempo presente, vossa abundância seja para suprir a falta dos outros, para que também a abundância deles seja para suprir vossa falta, para que haja igualdade.

por uma igualdade – “pela regra da igualdade” (Alford): literalmente, “fora da igualdade”.

agora neste momento grego “, na conjuntura atual” ou temporada.

para que também a abundância – O grego sendo distinto do anterior “que”, traduzir “, a fim de que”, ou seja, em outra época, quando suas circunstâncias relativas podem ser invertidas. A referência é unicamente para desejos e suprimentos temporais. Aqueles, como Bengel, que citam Rm 15:27 para interpretá-lo de suprimentos espirituais dos judeus para os gentios, esquecem que Rm 15:27 se refere ao benefício passado espiritualmente, que os judeus conferiram aos gentios, como um motivo para gratidão por parte deste último, não a um benefício prospectivo a ser buscado do primeiro, ao qual o texto se refere.

15 Como está escrito: O que muito colhe , não teve mais; e o que colhe pouco, não teve menos.

(Êx 16:18; Septuaginta) Como Deus deu uma porção igual de maná a todos os israelitas, quer pudessem reunir muito ou pouco; assim, os cristãos devem promover pela liberalidade uma igualdade, para que ninguém precise dos bens necessários enquanto outros têm superfluidades. “Nossos luxos devem render-se ao conforto do próximo; e nosso conforto para suas necessidades ”[J. Howard].

16 Porém graças a Deus, que ele pôs o mesmo empenho por vós no coração de Tito;

Voltando ao assunto de 2Co 8:6.

por vós – Traduza: “Que coloca o mesmo cuidado sincero por você no coração de Tito”, como em mim mesmo. Meu cuidado por você me levou a “desejá-lo” (2Co 8:6, 2Co 8:17, “exortação”, o mesmo grego); mas Tito tinha de si mesmo o mesmo cuidado, de onde ele “aceitou (alegremente) a minha exortação” (2Co 8:17) para ir até você (2Co 8:6).

17 Pois aceitou nosso chamado, e com muito entusiasmo partiu voluntariamente até vós.

ser mais avançado – mais sério do que precisar de tal exortação.

ele foi – grego, “saiu”. Devemos dizer que ele está saindo; mas os antigos colocaram o tempo passado na escrita de cartas, pois as coisas já terão passado quando o correspondente receber a carta. “Por sua própria vontade”, isto é, é verdade que ele foi exortado por eu ir, mas ele mostra que ele antecipou meus desejos, e já “por sua própria vontade” desejou ir.

18 E enviamos com ele o irmão que é elogiado no Evangelho por todas as igrejas.

o irmão que é elogiado no Evangelho – cujo louvor é conhecido em conexão com o Evangelho: Lucas pode ser significado; não que “o Evangelho” aqui se refere ao seu evangelho escrito; mas a linguagem implica alguém bem conhecido em todas as igrejas, e naquele tempo com Paulo, como Lucas era (At 20:6). Não é um macedônio, como aparece em 2Co 9:4. De todos os “companheiros de viagem de Paulo” (2Co 8:19; At 19:29), Lucas foi o mais proeminente, tendo sido seu companheiro na pregação do Evangelho em sua primeira entrada na Europa (At 16:10). O fato de a pessoa aqui referida ser “escolhida das igrejas” como seu administrador para viajar com Paulo na transmissão da contribuição para Jerusalém, implica que ele residiu entre eles algum tempo antes: isto é verdade para Lucas, que depois de se separar de Paulo, em Filipos (como ele marca a mudança de “nós” para “eles”, At 16:11), seis anos antes, é agora novamente encontrado em sua companhia na Macedônia. Nesse ínterim, ele provavelmente se tornou tão conhecido que “seu louvor foi em todas as igrejas”. Compare 2Co 12:18; Fm 1:24. Aquele que é fiel no Evangelho será fiel também em questões de importância inferior (Bengel).

19 E não somente isto , mas também foi escolhido pelas igrejas como companheiro de nossa viagem com esta graça, que é administrada por nós para a glória do mesmo Senhor, e a prontidão de vosso ânimo.

não só isso – não apenas elogiado em todas as igrejas.

escolhido – pelo voto: então o grego.

pelas igrejas – portanto, esses companheiros de Paulo são chamados de “mensageiros das igrejas” (2Co 8:23).

viajar – para Jerusalém.

com esta graça – grego, “no caso desta graça” ou “dom”.

para a glória do mesmo Senhor – Os manuscritos mais antigos omitem “mesmo”.

a prontidão de vosso ânimo – Os manuscritos mais antigos dizem “nosso”, não o seu. Esta e a sentença anterior, “para a glória do mesmo Senhor”, não seguem “administradas por nós”, mas “escolhidas das igrejas para viajar”, ​​etc. A união do irmão com Paulo neste assunto da coleção Foi feito para proteger contra suspeitas prejudiciais “para a glória” do Senhor. Também foi feito para produzir uma “prontidão” por parte de Paulo e do irmão para empreender o ofício que cada um, por si mesmo, estaria menos pronto para empreender, por medo de suspeitas surgindo (2Co 8:20). quanto à sua apropriação de qualquer parte do dinheiro.

20 Assim evitamos que ninguém nos critique nesta abundância que é administrada por nós,

Evitar – tomar precauções contra isso.

nesta abundância – no caso desta abundância.

21 Procurando o que é honesto, não somente diante do Senhor, mas também diante das pessoas.

A Septuaginta (Pv 3:4; Rm 12:17). Os manuscritos mais antigos diziam: “Para nós provemos”.

coisas honestas – “coisas honradas”.

22 Também enviamos com eles ao nosso irmão, ao qual muitas vezes em muitas coisas já provamos que ele é cuidadoso, e agora ainda muito mais cuidadoso pela muita confiança que ele tem em vós.

Este segundo irmão, Birks supõe ser Trófimo: para um macedônio não significa (2Co 9:4) provavelmente o mesmo que foi enviado antes com Tito (2Co 12:18); e, portanto, enviado de Éfeso e provavelmente de Efésios: tudo isso é verdade de Trófimo.

muitas vezes… em muitas coisas – junte-se e traduza como em grego, “muitas vezes em muitas coisas”.

pela muita confiança que ele tem em vós – “através da grande confiança que ele tem em relação a você” (Alford). Bengel apóia melhor a versão em inglês: “Nós enviamos … através da confiança que sentimos em relação à sua liberalidade”.

23 Quanto a Tito, ele é meu companheiro e cooperador para convosco; quanto a nossos irmãos, eles são representantes das igrejas, e glória de Cristo.

ajudante do companheiro a respeito de você – grego, “colega de trabalho para com você”.

nossos irmãos – os dois mencionados em 2Co 8:18, 2Co 8:22.

mensageiros – em vez disso, como o grego, “apóstolos”: no sentido menos estrito (At 14:14).

das igrejas – enviadas pelas igrejas, como nós somos pelo Senhor (Filemon 2:25). Havia na sinagoga um oficial eclesiástico, chamado “o anjo da Igreja”, de onde o título parece derivado (compare Ap 2:1).

24 Portanto, mostrai para com eles a prova de vosso amor, e de nosso orgulho por vós, diante das igrejas.

Os manuscritos mais antigos dizem “[continue] manifestando a eles diante das igrejas a manifestação de seu amor e de nossa ostentação em seu favor”.

<2 Coríntios 7 2 Coríntios 9>

Introdução à 2 Coríntios 8

A coleção para os santos; A prontidão dos macedônios é um padrão para os coríntios; Cristo o mais alto padrão; Cada um é dar de bom grado depois de sua habilidade; Titus e outros dois são os agentes credenciados para completar a coleção.

Leia também uma introdução à Segunda Epístola aos Coríntios.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.