Bíblia, Revisar

Filipenses 4

1 Portanto, meus amados e queridos irmãos, minha alegria e coroa, permanecei assim, firmes no Senhor, amados.

Fp 4: 1-23. Exortações: Obrigado pelo suprimento de Filipos: Saudação; e fechando bênçãos.

“Wherefore”; desde que nós temos uma esperança tão gloriosa (Phlippians 3:20, Phlippians 3:21).

querido amado – repetido novamente no final do verso, implicando que seu grande amor por eles deveria ser um motivo para sua obediência.

ansiava por – “anseio após” em sua ausência (Fp 1:8).

coroa – no dia do Senhor (Fp 2:16; 1Ts 2:19).

então – como eu tenho repreendido você.

fica firme – (Fp 1:27).

2 Rogo a Evódia e rogo a Síntique que tenham uma mesma mentalidade no Senhor.

Euodia e Syntyche foram duas mulheres que parecem ter estado em desacordo; provavelmente diaconisas da igreja. Ele repete: “Eu imploro”, como se ele admoestasse cada um separadamente e com a máxima imparcialidade.

no Senhor – o verdadeiro elemento da união cristã; para aqueles “no Senhor” pela fé estarem em desacordo, é uma inconsistência absoluta.

3 Peço também de ti, verdadeiro companheiro, que ajude a essas que lutaram no Evangelho comigo, como também com Clemente, e com os demais cooperadores, cujos nomes estão no livro da vida.

E – grego, “sim”.

O verdadeiro companheiro de jugo – uniu-se a mim no mesmo jugo do Evangelho (Mt 11:29-30; compare com 1Tm 5:17-18). Ou Timóteo, Silas (At 15:40; At 16:19, em Filipos), ou o principal bispo de Filipos. Ou então o grego “”Sunzugus}” ou “”Synzygus}”) é um nome próprio: “Quem é a arte, como o teu nome significa, um companheiro de jugo.” Certamente não a esposa de Paulo, como 1Co 9:5 implica que ele não tinha nenhum.

ajude a essas – em vez disso, como grego, “ajude-as”, ou seja, Euodia e Syntyche. “Cooperar com eles” (Birks); ou como Alford, “Ajude no trabalho de sua reconciliação”.

que lutaram no Evangelho comigo – “na medida em que trabalharam comigo”. Em Filipos, as mulheres foram as primeiras ouvintes do Evangelho, e Lídia, a primeira convertida. É uma coincidência que marca genuinidade, que somente nesta epístola, instruções especiais são dadas às mulheres que trabalharam com Paulo no Evangelho. Ao selecionar os primeiros professores, os primeiros convertidos seriam naturalmente fixados. Euodia e Síntique foram, sem dúvida, duas das “mulheres que recorreram à beira do rio, onde a oração costumava ser feita” (At 16:13), e sendo cedo convertidas, naturalmente tomariam parte ativa no ensino de outras mulheres, chamadas posteriormente. período; claro que não na pregação pública, mas em uma esfera menos proeminente (1Tm 2:11-12).

Clemente – bispo de Roma logo após a morte de Pedro e Paulo. Sua epístola da Igreja de Roma para a Igreja de Corinto é existente. Não faz menção da supremacia da Sé de Pedro. Ele era o mais eminente dos padres apostolicos. Alford acha que o Clemente aqui era filipino e não necessariamente Clemente, bispo de Roma. Mas Orígenes [Comentário, Jo 1:29] identifica o Clemente) aqui com o bispo de Roma.

no livro da vida – o livro de registro daqueles cuja “cidadania está no céu” (Lc 10:20; Fp 3:20). Antigamente, cidades livres tinham um livro de rolo contendo os nomes de todos aqueles que tinham o direito de cidadania (compare Êx 32:32; Sl 69:28; Ez 13:9; Dn 12:1; Ap 20:1221:27).

4 Alegrai-vos sempre no Senhor. Volto a dizer: alegrai-vos.

(Is 61:10)

sempre – mesmo em meio às aflições que o angustiam agora (Fp 1:28-30).

Volto a dizer – como ele já havia dito: “Alegrai-vos” (Fp 3:1). A alegria é a característica predominante da epístola.

Eu digo – grego, em vez disso, “vou dizer”.

5 A vossa bondade seja conhecida por todas as pessoas. Perto está o Senhor.

bondade – de uma raiz grega, “ceder”, donde cedência (Trench); ou de uma raiz, “é apropriado”, de onde “razoabilidade de lidar” (Alford), essa consideração pelos outros, não exortando os próprios direitos ao extremo, mas renunciando a um papel e, assim, retificando as injustiças da justiça. O arquétipo desta graça é Deus, que não pressiona o rigor de Sua lei contra nós como merecemos (Sl 130:3-4); apesar de ter exigido o pagamento total para nós da nossa garantia divina. Estão incluídos em “moderação”, sinceridade e bondade. A alegria no Senhor nos eleva acima do rigorismo em relação aos outros (Fp 4:5), e cuidado (Fp 4:6) quanto aos próprios assuntos. A tristeza produz uma severidade rude em relação aos outros e um espírito problemático em nós mesmos.

Seja… seja conhecido – isto é, na sua conduta para com os outros, não deixe nada inconsistente com a “moderação” ser visto. Não é um preceito para fazer uma demonstração de moderação. Que esta graça seja “conhecida” pelos homens em atos; deixe que “seus pedidos sejam feitos a Deus” na palavra (Fp 4:6).

por todas as pessoas – até aos “perversos” (Fp 2:15), para que vocês possam ganhá-los. Exercite “tolerância” até mesmo para seus perseguidores. Nenhuma é tão deselegante a ponto de não ser gentilmente com alguém, por algum motivo ou outro, em alguma ocasião; o crente deve ser assim “para todos os homens” em todos os momentos.
O Senhor está próximo – A vinda do Senhor de novo rapidamente é o grande motivo para toda graça cristã (Tg 5:8-9). A dureza para com os outros (o oposto da “moderação”) estaria tomando em nossas mãos prematuramente as prerrogativas de julgar, que pertence somente ao Senhor (1Co 4:5); e assim provocando Deus a nos julgar pela letra estrita da lei (Tg 2:12-13).

6 Não estejais ansiosos por coisa alguma; mas em tudo, por meio de orações e súplicas com ações de gratidão, sejam os vossos pedidos conhecidos por Deus;

Traduzir: “Esteja ansioso por nada”. O cuidado e a oração são tão opostos quanto o fogo e a água (Bengel).

por meio de orações e súplicas – grego, “pela oração e a súplica” apropriado para cada caso (Alford). Oração por bênçãos; e o termo geral. Súplica, para evitar males; um termo especial, suplício suplicante (ver Ef 6:18).

ações de gratidão – para cada evento, prosperidade e aflição (1Ts 5:18; Tg 5:13). Os filipenses podem lembrar o exemplo de Paulo em Filipos quando estavam na prisão mais interna (At 16:25). O Dia de Ação de Graças dá efeito à oração (2Cr 20:21), e liberta do cuidado ansioso, fazendo com que todas as transações de Deus sejam importantes para o louvor, não meramente por resignação, muito menos por murmuração. “Paz” é o companheiro de “ação de graças” (Fp 4:7; Cl 3:15).

sejam os vossos pedidos conhecidos por Deus – com confiança generosa, filial e sem reservas; não retendo nada, tão grande, ou tão pequeno, para trazer diante de Deus, embora você possa se sentir como a seus semelhantes. Então Jacó, ao temer Esaú (Gn 32:9-12); Ezequias temendo Senaqueribe (2Rs 19:14; Sl 37:5).

7 e a paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus.

E – A consequência inseparável de colocar tudo diante de Deus em “oração com ação de graças”.

paz – o dissipador de “cuidado ansioso” (Fp 4:6).

de Deus – vindo de Deus, e descansando em Deus (Jo 14:2716:33; Cl 3:15).

excede – ultrapassa, ou excede, todos os poderes imaginários do homem de compreender sua total benção (1Co 2:9-10; Ef 3:20; compare com Pv 3:17).

guardará – em vez disso, “deve guardar”; deve manter-se como uma fortaleza bem guarnecida (Is 26:1,3). O mesmo verbo grego é usado em 1Pe 1:5. Haverá paz segura dentro de si, quaisquer que sejam os problemas exteriores que possam sitiar.

corações e as vossas mentes – em vez disso, “corações (a sede dos pensamentos) e pensamentos” ou propósitos.

através – sim como grego, “em Cristo Jesus”. É em Cristo que somos “guardados” ou “guardados” seguros.

8 No restante, meus irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algo digno de elogio, nisto pensai.

Resumo de todas as suas exortações quanto aos deveres relativos, seja como filhos ou pais, maridos ou esposas, amigos, vizinhos, homens no intercurso do mundo, etc.

verdade – sincero, em palavras.

Honesto – Inglês antigo para “aparentemente”, ou seja, em ação; literalmente grave e digno.

apenas – para os outros.

puro – “casta” em relação a nós mesmos.

amável – amável (compare Mc 10:21; Lc 7:4-5).

de bom relatório – referindo-se ao ausente (Fp 1:27); como “adorável” refere-se ao que é amável face a face.

se há alguma virtude – “seja qual for a virtude que existe” (Alford). “Virtude”, a palavra permanente na ética pagã, é encontrada apenas uma vez nas epístolas de Paulo, e uma vez em Pedro (2Pe 1:5); e isto em usos diferentes daqueles em autores pagãos. É um termo bastante terreno e humano, comparado com os nomes das graças espirituais que o cristianismo transmite; daí a raridade de sua ocorrência no Novo Testamento. A piedade e a verdadeira moralidade são inseparáveis. A piedade é amor com o rosto voltado para Deus; A moralidade é amor com o rosto voltado para o homem. Não despreze nada que seja bom em si mesmo; apenas deixe que ele mantenha o devido lugar.

elogio – tudo o que é louvável; não que os cristãos façam o homem louvar seu objetivo (compare Jo 12:43); mas eles devem viver para merecer o louvor dos homens.

nisto pensai – tenha uma consideração contínua, para “fazer” essas coisas (Fp 4:9) sempre que a ocasião surgir.

9 O que também aprendestes, recebestes, ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus da paz será convosco.

essas práticas ”; as coisas que além de recomendá-las em palavras, também foram recomendadas pelo meu exemplo, que são levadas em prática.

ouvido – embora vocês ainda não tenham “recebido” suficientemente.

visto – embora você ainda não tenha “aprendido” suficientemente (Bengel).

e – “e depois”, como o resultado necessário (Fp 4:7). Não apenas “a paz de Deus”, mas “o Deus da paz” Ele mesmo “estará convosco”.

10 Alegrei-me muito no Senhor de que finalmente voltastes a vos lembrardes de mim; aliás, já estáveis lembrando, porém não tínheis oportunidade.

Mas – conjunção transicional. Mas “agora” para passar para outro assunto.

no Senhor – Ele vê tudo com referência a Cristo.

finalmente – “finalmente”; implicando que ele estava esperando seu presente, não de uma visão egoísta, mas como um “fruto” de sua fé, e “abundam” em sua conta (Fp 4:11,17). Embora demorando para chegar, devido à doença e outros atrasos de Epafrodito, ele não insinua que seu presente era tarde demais.

seu cuidado … floresceu novamente – grego: “Vocês floresceram novamente (revivido, como árvores brotando novamente na primavera) em seu cuidado por mim.”

em que você também foi cuidadoso – em relação ao qual (reavivamento, a saber, o envio de uma provisão para mim) “você também foi (o tempo todo) cuidadoso, mas você não teve oportunidade”; seja por falta de meios ou por falta de um mensageiro. Sua “falta de serviço” (Fp 2:30), foi devido a sua “falta de oportunidade”.

11 Não digo isso por causa de alguma necessidade, pois já aprendi a contentar-me com o que tenho.

já aprendi – OI em grego é enfático. Deixo isso para os outros, se quiserem, para ficarem descontentes. Eu, da minha parte, aprendi, pelo ensino do Espírito Santo, e os procedimentos da Providência (Hb 5:8), para estar contente em todo estado.

conteúdo – O grego, literalmente expressa “independente dos outros, e tendo suficiência em si mesmo”. Mas o cristianismo elevou o termo acima da arrogante auto-suficiência dos pagãos estóicos para o contentamento do cristão, cuja suficiência não está em auto, mas em Deus (2Co 3:5; 1Tm 6:6,8; Hb 13:5; compare Jr 2:36;45:5).

12 Sei estar humilhado, e sei ter em abundância; em toda maneira e em todas as coisas estou instruído, tanto a estar farto, como a ter fome; tanto a ter em abundância, como a sofrer necessidade.

abased – em baixas circunstâncias (2Co 4:86:9-10).

em todo lugar – em vez disso, “em cada um e em todas as coisas” (Alford).

instruído – no segredo. Literalmente, “iniciado” em um ensinamento secreto, que é um mistério desconhecido para o mundo.

13 Posso todas as coisas naquele que me fortalece.

Posso todas as coisas – grego, “tenho força para todas as coisas”; não apenas “como ser humilhado e como abundar”. Após instâncias especiais, ele declara seu poder universal – quão triunfante, mas quão humildemente! [Meyer]

naquele que me fortalece – Os manuscritos mais antigos omitem “Cristo”; então traduzi: “Nele que me dá poder”, isto é, em virtude de minha união viva e identificação com Ele, que é minha força (Gl 2:20). Compare 1Tm 1:12, onde, provavelmente, “Cristo” foi inserido aqui por transcritores.

14 Todavia, fizestes bem em compartilhardes da minha aflição.

Ele aqui protege contra o pensamento deles do que ele acabou de dizer, que ele faz pouco da sua generosidade.

em compartilhardes da minha aflição – isto é, vocês se tornaram participantes comigo na minha aflição atual, a saber, por simpatia; de qual simpatia sua contribuição é a prova.

15 E também vós, filipenses, sabeis que, no princípio do evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja compartilhou comigo no dar e no receber, a não ser vós somente;

Agora – “Além disso”. Organize como grego: “Você também sabe (assim como eu mesmo)”.

no início do evangelho – que data da era cristã filipense; na primeira pregação do Evangelho em Filipos.

quando parti da Macedônia – (At 17:14). Os filipenses haviam seguido Paulo com sua generosidade quando ele saiu da Macedônia e foi para Corinto. 2Co 11:8-9 concorda com a passagem aqui, as datas atribuídas à doação em ambas as epístolas concordam; ou seja, “no início do Evangelho” aqui e ali, na época de sua primeira visita a Corinto [Paley, Horae Paulinae]. Contudo, o suprimento aqui destinado não é o que ele recebeu em Corinto, mas o suprimento enviado a ele quando “em Tessalônica, uma vez mais” (Fp 4:16), (Alford).

no que diz respeito a dar e receber – Na conta entre nós, “a doação” foi tudo da sua parte; “O recebimento” tudo no meu.

ye only – Não devemos esperar pelos outros em um bom trabalho, dizendo: “Eu farei assim, quando outros o fizerem”. Devemos ir em frente, embora sozinhos.

16 pois até em Tessalônica por uma e duas vezes me enviastes o que eu necessitava.

até em Tessalônica – “até”, quando eu não tinha ido além de Tessalônica, você me mandou suprimentos para as minhas necessidades mais de uma vez.

17 Não que eu busque doações, mas busco o fruto que aumente o crédito de vossa conta.

um presente – grego, “o presente”. Traduza: “Não é que eu busque o presente, mas busco o fruto que lhe é abundante”; o que eu procuro é o seu bem espiritual, na abundância de frutos da sua fé, que serão postos à sua conta, contra o dia da recompensa (Hb 6:10).

18 Mas de tudo tenho recebido, e tenho em abundância; estou plenamente abastecido, depois que recebi de Epafrodito o que de vossa parte me foi enviado, como cheiro suave, e sacrifício aceitável e agradável a Deus.

Mas – Embora “o presente” não seja o que eu principalmente “busco” (Fp 4:17), ainda assim sou grata pelo presente, e por este meio reconheço-o como amplo para todas as minhas necessidades. Traduza: “Eu tenho tudo o que quero” e mais do que suficiente ”. Literalmente, como Versão em Inglês,“ eu sou abundante ”acima das minhas necessidades.

Eu estou cheio – grego, estou cheio.

como cheiro suave – (Veja Ef 5:2). A figura é tirada do incenso de cheiro doce que foi queimado junto com os sacrifícios; o seu presente sendo na fé não era tanto para Paulo, como para Deus (Mt 25:40), diante de quem “subiu para um memorial” (At 10:4), cheirando a Deus na presença de Deus (Gn 8:21; Ap 8:3-4).

sacrifício aceitável – (Hb 13:16).

19 E meu Deus suprirá todas a vossas necessidades segundo as suas riquezas em glória em Cristo Jesus.

meu – Paulo chama Deus aqui de “meu Deus”, para implicar que Deus recompensaria sua generosidade ao SEU servo, “suprindo completamente” (traduza assim, literalmente, preencha em cheio) cada “necessidade” deles (2Co 9:8), mesmo quando eles haviam “completamente” suprido sua “necessidade” (Fp 4:16,18). Meu Mestre irá recompensá-lo totalmente; Eu não posso. Os filipenses investiram bem sua recompensa desde que lhes deu um retorno tão glorioso.

segundo as suas riquezas – A medida de seu suprimento a você será a incomensurável “riqueza de Sua graça” (Ef 1:7).

em glória – Estas palavras pertencem a toda a sentença. “Glória” é o elemento no qual sua rica graça opera; e será o elemento em que Ele “suprirá totalmente toda a sua necessidade”.

em Cristo Jesus – em virtude de você estar “EM” (tão grega, não “por”) Cristo Jesus, o Doador e Mediador de todas as bênçãos espirituais.

20 Ao nosso Deus e Pai seja a glória para todo o sempre, Amém!

Deus e nosso Pai – Traduzir “para o nosso Deus e Pai”.

seja a glória – mais como o grego, “seja a glória”. Não para nós, mas para Ele ser “a glória” tanto do seu presente quanto da Sua graciosa recompensa para você.

21 Saudai a todos os santos em Cristo Jesus. Os irmãos que estão comigo vos saúdam.

Saude cada santo – individualmente.

cumprimentar – saudar você.

Os irmãos que estão comigo – Talvez os crentes judeus sejam destinados (At 28:21). Eu acho que Fp 2:20 impede nosso pensamento de “amigos íntimos”, “colegas no ministério” (Alford); ele tinha apenas um amigo íntimo com ele, a saber, Timóteo.

22 Todos os santos vos saúdam, mas principalmente os da casa de César.

os da casa de César – os escravos e dependentes de Nero que provavelmente haviam se convertido ao ensino de Paulo enquanto ele estava preso no quartel da Pretoria anexado ao palácio. Filipos era uma “colônia romana”, portanto, poderia surgir um laço entre os cidadãos da cidade-mãe e os da colônia; especialmente entre aqueles de ambas as cidades que eram cristãos, convertidos como muitos deles foram pelo mesmo apóstolo, e sob circunstâncias semelhantes, ele foi preso em Filipos, como ele agora está em Roma.

23 A graça do Senhor Jesus Cristo esteja com o vosso espírito.
(Gl 6:18)

estar com todos vocês. Amém – Os manuscritos mais antigos dizem: “Esteja com o seu espírito” e omita “Amém”.

<Filipenses 3 Colossenses 1>

Leia também uma introdução à Epístola aos Filipenses.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.