Bíblia

Marcos 10

Partida final da Galileia

1 E levantando-se dali, Jesus se foi aos limites da Judeia, por dalém do Jordão; e as multidões voltaram a se juntar a ele, e voltou a lhes ensinar, como tinha costume.
2 E vindo a ele os fariseus, perguntaram-lhe se era lícito ao homem deixar a sua mulher, testando-o.
3 Mas ele lhes respondeu: O que Moisés vos mandou?
4 E eles disseram: Moisés permitiu escrever carta de divórcio, e deixá-la.
5 E Jesus lhes respondeu: Foi pela dureza dos vossos corações que ele vos escreveu este mandamento.
6 Porém, desde o princípio da criação, macho e fêmea ele os fez.
7 Por isso, deixará o homem a seu pai e a sua mãe.
8 E os dois serão uma só carne; assim, já não são dois, mas sim uma só carne.
9 Portanto, o que Deus juntou, não separe o homem.
10 E em casa os discípulos voltaram a lhe perguntar sobre isto mesmo.
11 E disse-lhes: Qualquer um que deixar a sua mulher, e se casar com outra, adultera contra ela.
12 E se ela deixar o seu marido, e se casar com outro, adultera.

E se ela…Pela lei mosaica, a mulher parece não ter o direito legal de se divorciar do marido. No entanto, vários exemplos aparecem na história judaica, de uma mulher abandonando seu marido e se casando com outro durante a vida do primeiro marido; nem parece haver qualquer lei para punir tal maldade. Jesus virtualmente coloca ambos os sexos em um mesmo nível na dispensação cristã.

(Mt 19:1-12; Lc 9:51).

Criancinhas levados para Cristo

13 E lhe traziam crianças para que ele as tocasse, mas os discípulos repreendiam -lhes.

as tocasse…de acordo com o costume do Antigo Testamento (Gn 48:14).

14 Porém Jesus, vendo, indignou-se, e lhe disse: Deixai vir as crianças a mim, e não as impeçais; porque delas é o Reino de Deus.
15 Em verdade vos digo, que qualquer um que não receber o Reino de Deus como criança, em maneira nenhuma nele entrará.
16 Então, tomando-as entre seus braços, e pondo as mãos sobre elas, ele as abençoou.

(Mt 19:13-15; Lc 18:15-17).

17 E quando ele saiu para caminhar, um homem correu até ele; e pondo-se de joelhos diante dele, perguntou-lhe: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?
18 E Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém é bom, a não ser um: Deus.

Nosso Senhor quis então ensinar que Deus só deve ser chamado de “bom”? Impossível, pois isso tinha sido contradizer todo o ensino das Escrituras, e o Seu próprio, também (Sl 112:5; Mt 25:21Tt 1:8). A não ser que, portanto, atribuamos astúcia a nosso Senhor, Ele poderia ter apenas um objetivo – elevar as idéias do jovem sobre Si mesmo, para não ser classificado meramente com outros “bons mestres”, e recusar receber este título separadamente do “Aquele” que é essencialmente e somente “bom”. Na verdade, isso é apenas uma sugestão distante; mas a menos que isso seja visto no fundo das palavras de nosso Senhor, nada digno Dele pode ser feito a partir delas. (Por isso, o Socinianismo, em vez de ter qualquer apoio aqui, fica apenas perplexo com ele) [JFB]

19 Sabes os mandamentos: Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não darás falso testemunho; não serás enganador; honra o teu pai e a tua mãe.
20 Porém ele lhe respondeu: Mestre, tudo isto guardei desde a minha juventude.
21 E olhando Jesus para ele, amou-o, e disse-lhe: Uma coisa te falta: vai, vende tudo quanto tens, e dá aos pobres; e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me, toma tua cruz.
22 Mas ele, pesaroso desta palavra, foi-se triste; porque tinha muitas propriedades.
23 Então Jesus olhando ao redor, disse a seus discípulos: Como é difícil aos que têm riquezas entrar no Reino de Deus!
24 E os discípulos se espantaram destas suas palavras; mas Jesus, voltando a responder, disse-lhes: Filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus!
25 Mais fácil é passar um camelo pelo olho de uma agulha, do que entrar um rico no Reino de Deus.
26 E eles se espantavam ainda mais, dizendo uns para os outros: Quem, pois, poderá se salvar?
27 Porém, olhando Jesus para eles, disse: Para os seres humanos, é impossível; mas para Deus, não; porque para Deus tudo é possível.
28 E Pedro começou a lhe dizer: Eis que nós deixamos tudo, e te seguimos.
29 Jesus respondeu: Em verdade vos digo, que não há ninguém que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do Evangelho,
30 que não receba cem vezes tanto, agora neste tempo, casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e a vida eterna, no tempo que virá.
31 Porém muitos primeiros serão últimos, e últimos, primeiros.
32 E iam pelo caminho, subindo para Jerusalém; e Jesus ia diante deles, e espantavam-se, e seguiam-no atemorizados. E voltando a tomar consigo aos doze, começou-lhes a dizer as coisas que lhe viriam a acontecer:

Nosso Senhor está agora em sua jornada final para Jerusalém, antes de sua crucificação.

E iam pelo caminhona estrada.

subindo para Jerusalémna Peréia, e provavelmente em algum lugar entre Efraim e Jericó, no lado mais distante do Jordão, e a nordeste de Jerusalém.

e Jesus ia diante delescomo diz Grotius, no estilo de um Líder intrépido.

espantavam-sepor Sua coragem em avançar para a morte certa.

E voltando a tomar consigo aos dozereferindo-se aos seus anúncios anteriores sobre este triste assunto.

começou-lhes a dizer as coisas que lhe viriam a acontecerA palavra expressa algo já iniciado, mas não trazido à tona, em vez de algo totalmente futuro.

33 Eis que subimos a Jerusalém, e o Filho do homem será entregue aos chefes dos sacerdotes, e aos escribas; e o condenarão à morte, e o entregarão aos gentios.

Esta é a primeira declaração expressa de que os gentios se uniriam aos judeus em sua morte; as duas grandes divisões da raça humana pelas quais Ele morreu participando da crucificação do Senhor da Glória, como Webster e Wilkinson observam.

34 E escarnecerão dele, e cuspirão nele, e o açoitarão, e o matarão; e três dias depois ressuscitará.

Pedido ambicioso de Tiago e João

35 E vieram a ele Tiago e João, filhos de Zebedeu, dizendo-lhe: Mestre, queríamos que nos fizesses o que pedirmos.

E vieram a ele Tiago e João, filhos de Zebedeu, dizendo-lheMateus (Mt 20:20) diz que “a mãe deles foi com seus filhos, adorando-o e desejando”, etc. (compare com Mt 27:56, com Mc 15:40). Salomé era o nome dela (Mc 16:1). Não podemos ter certeza com qual das partes o movimento se originou; mas como nosso Senhor, mesmo no relato de Mateus, se dirige a Tiago e João, sem levar em conta a mãe, é provável que a mãe tenha sido apenas colocada por eles. O pensamento foi indubitavelmente sugerido a seus filhos pela promessa recente aos Doze de “tronos para se sentar, quando o Filho do homem se sentasse no trono de Sua glória” (Mt 19:28); mas depois da repreensão tão ultimamente dada a eles (Mc 9:33) eles fazem com que sua mãe fale por eles.

36 E ele lhes disse: O que quereis que eu vos faça?

Embora bem cientes do que estava em sua mente e de sua mãe, nosso Senhor terá a petição imprópria proferida diante de todos.

37 E eles lhe disseram: Concede-nos que em tua glória nos sentemos, um à tua direita, e outro à tua esquerda?

Isto é, designa-nos os dois lugares de maior honra no reino vindouro. A aparência de um apelo por um pedido tão presunçoso poderia ter sido extraída do fato de que um dos dois geralmente se apoiava no peito de Jesus, ou se sentava ao lado Dele nas refeições, enquanto o outro era um dos três favorecidos.

38 Mas Jesus lhes disse: Não sabeis o que pedis; podeis vós beber o copo que eu bebo, ou ser batizados com o batismo com que eu sou batizado?

Mas Jesus lhes disse: Não sabeis o que pedisquão suave é a resposta a tal pedido, preferida em tal época, depois do triste anúncio que acabamos de fazer!

podeis vós beber o copo que eu bebo…“Beber de um copo” é na Escritura, uma figura para se satisfazer tanto (Sl 16:5; 23:5; 116:13; Jr 16:7) ou de má sorte (Sl 75:8; Jo 18:11; Ap 14:10). Aqui é a taça do sofrimento.

ou ser batizados com o batismo com que eu sou batizado?…(Compare pelo idioma, Sl 42:7). O objetivo desta questão parece ter sido tentar verificar até que ponto esses dois homens eram capazes da dignidade a que aspiravam e isto com base no princípio de que aquele que mais pode sofrer por sua causa será o mais próximo a Ele em Seu reino. .

39 E eles lhe disseram: Podemos. Porém Jesus lhes disse: Em verdade, o copo que eu bebo, bebereis; e com o batismo com que eu sou batizado, sereis batizados.

E eles lhe disseram: PodemosAqui nós os vemos possuindo a petição de sua mãe por eles como sendo deles; e, sem dúvida, eles eram perfeitamente sinceros em professar sua disposição de seguir seu Mestre para qualquer sofrimento que pudesse sofrer. Quanto a Tiago, ele foi o primeiro dos apóstolos que foi honrado e mostrou ser capaz de ser batizado com o batismo de sangue de seu Mestre (At 12:1-2); enquanto João, depois de passar por todas as perseguições às quais a infante Igreja foi exposta pelos judeus, e compartilhando as lutas e sofrimentos ocasionados pelos primeiros triunfos do Evangelho entre os gentios, viveu para ser a vítima de uma amarga perseguição na noite de seus dias, pela palavra de Deus e pelo testemunho de Jesus Cristo. Sim, eles eram queridos crentes e homens abençoados, apesar dessa ambição indigna, e seu Senhor sabia disso; e talvez a previsão do que eles teriam que passar, e o testemunho corajoso que Ele ainda receberia deles, fosse a causa daquela gentileza que não podemos deixar de admirar em Sua repreensão.

Porém Jesus lhes disse: Em verdade, o copo que eu bebo, bebereis; e com o batismo com que eu sou batizado, sereis batizados…Sem dúvida esta predição, quando seus sofrimentos finalmente caíram sobre eles, os aplaudiram com a segurança, não que eles se sentariam à Sua direita e esquerda – por causa desse pensamento. eles ficariam profundamente envergonhados – mas que “se eles sofressem com Ele, eles também seriam glorificados juntos”.

40 Mas sentar-se à minha direita, ou à minha esquerda, não é meu concedê-lo, mas sim, para aqueles a quem está preparado.
41 E quando os dez ouviram isto, começaram a se irritar contra Tiago e João.

Havia provavelmente um tempero do antigo espírito de rivalidade neles, que, apesar dos recentes e prolongados, diversificados e solenes avisos de nosso Senhor contra eles, não cessara de agitar seus corações.

42 Mas Jesus, chamando-os a si, disse-lhes: Já sabeis que os que são vistos como governadores dos gentios, agem como senhores deles; e os grandes usam de autoridade sobre eles.
43 Mas entre vós não será assim; antes qualquer que entre vós quiser ser grande, será vosso servidor.
44 E qualquer que de vós quiser ser o primeiro, será servo de todos.

servo de todos…um na mais baixa condição de serviço.

45 Porque também não veio o Filho do homem para ser servido, mas para servir, e dar sua vida em resgate por muitos.

“em vez de muitos”, isto é, “No reino a ser estabelecido, este princípio terá nenhum lugar. Todos os meus servos serão iguais; e a única grandeza conhecida será a grandeza da humildade e dedicação ao serviço dos outros. Aquele que desce ao mais profundo desses serviços de humildade abnegada deve subir ao mais alto nível e ocupar o lugar mais importante naquele reino; assim como o Filho do homem, cuja humilhação e abnegação para os outros, transcendendo a todos, dá a Ele um lugar justo acima de tudo!

46 E vieram a Jericó. E saindo ele, e seus discípulos, e uma grande multidão de Jericó, estava Bartimeu, um mendigo cego, filho de Timeu, sentado junto ao caminho.

Bartimeu…A palavra Bar em hebraico significa filho, como Bar-Jesus, filho de Jesus, (At 13: 6) Barjonas, Bartolomeu. Bartimeu é filho de Timeu. Ele parece ter sido um conhecido pedinte cego daquela localidade e, por isso, seu nome é informado.

47 E ouvindo que era Jesus o nazareno, começou a clamar, e a dizer: Jesus, Filho de Davi! Tem misericórdia de mim!
48 E muitos o repreendiam, para que se calasse; mas ele clamava ainda mais: Filho de Davi! Tem misericórdia de mim!
49 Jesus parou, e disse:chamai-o. Então chamaram ao cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo, levanta-te, ele está te chamando.
50 Então ele lançou sua capa, deu um salto, e veio a Jesus.
51 Jesus, lhe perguntou: Que queres que eu te faça? E o cego lhe disse: Mestre, que eu veja.

Mestre…(raboni), somente mais uma vez esta expressão de reverência foi aplicada a Jesus nos Evangelhos, em Jo 20:16, por Maria.

52 Jesus lhe disse: Vai; a tua fé te salvou. E logo consegiu ver. Então seguiu Jesus pelo caminho.
<Marcos 9 Marcos 11>

Leia também uma introdução ao Evangelho de Marcos.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.