Gênesis 48

Jacó abençoa Manassés e Efraim

1 E sucedeu depois destas coisas que foi dito a José:Eis que teu pai está enfermo. E ele tomou consigo seus dois filhos Manassés e Efraim.

Comentário de R. Jamieson

foi dito a José:Eis que teu pai está enfermo – Joseph foi enviado apressadamente, e nessa ocasião ele levou consigo seus dois filhos. [JFB, aguardando revisão]

2 E se fez saber a Jacó, dizendo:Eis que teu filho José vem a ti. Então se esforçou Israel, e sentou-se sobre a cama;

Comentário de R. Jamieson

Então se esforçou Israel, e sentou-se sobre a cama – Na câmara onde um bom homem mente, um discurso edificante e espiritual pode ser esperado. [JFB, aguardando revisão]

3 E disse a José:O Deus Todo-Poderoso me apareceu em Luz na terra de Canaã, e me abençoou,

Comentário de R. Jamieson

Deus Todo-Poderoso me apareceu em Luz – O objetivo de Jacó, revertendo assim para a visão memorável em Betel [Gênesis 28:10-15] – um dos grandes marcos em sua história – foi apontar as esplêndidas promessas em reserva para sua posteridade – para envolver o interesse de José e preservar sua conexão contínua com o povo de Deus, ao invés de com os egípcios. [JFB, aguardando revisão]

4 E disse-me:Eis que, eu te farei crescer, e te multiplicarei, e te porei por conjunto de povos:e darei esta terra à tua descendência depois de ti por herança perpétua.

Comentário de R. Jamieson

Eis que, eu te farei crescer – Isto é uma repetição da aliança (Gênesis 28:13-1535:12). Se estas palavras devem ser vistas em um sentido limitado, como apontando para os muitos séculos durante os quais os judeus foram ocupantes da Terra Santa, ou se as palavras carregam um significado mais amplo e íntimo que as tribos espalhadas de Israel devem ser reintegradas em a terra da promessa, como sua “possessão eterna”, são pontos que ainda não foram satisfatoriamente determinados. [JFB, aguardando revisão]

5 E agora teus dois filhos Efraim e Manassés, que te nasceram na terra do Egito, antes que viesse a ti à terra do Egito, meus são; como Rúben e Simeão, serão meus:

Comentário de R. Jamieson

teus dois filhos Efraim e Manassés – Foi a intenção do velho patriarca de adotar os filhos de José como seus, dando-lhe assim uma porção dupla. As razões para este procedimento são declaradas (1Cr 5:1-2).

meus são – Embora suas conexões possam tê-los anexado ao Egito e aberto a eles brilhantes perspectivas na terra de sua natividade, aceitaram de bom grado a adoção (Hb 11:25). [JFB, aguardando revisão]

6 E os que depois deles geraste, serão teus; pelo nome de seus irmãos serão chamados em suas propriedades.

Comentário de R. Jamieson

pelo nome de seus irmãos serão chamados. Aqui, a regra é claramente estabelecida para regular todas as questões de suas genealogias futuras, e uma razão suficiente para que certos nomes, e não mais, foram inseridos no catálogo contido no capítulo anterior. [JFU, aguardando revisão]

7 Porque quando eu vinha de Padã-Arã, me morreu Raquel na terra de Canaã, no caminho, como certa distância vindo a Efrata; e sepultei-a ali no caminho de Efrata, que é Belém.

Comentário do Púlpito

Porque quando eu vinha de Padã-Arã – literalmente, em minha vinda, ou seja, durante minha jornada, de Padam, ou Padan-aram. Este é o único lugar onde a designação mais curta é empregada (cf. Gn 25:20) —Raquel — a menção a José de sua amada mãe não poderia deixar de despertar emoção em seu peito, pois obviamente ela reavivou uma pontada de tristeza no velho – “a lembrança do nunca-esquecido ‘causando um súbito espasmo de sentimento” (Delitzsch) – me morreu Raquel – não para mim no sentido de compartilhar comigo minhas labutas e perigos, e assim trazendo sobre si o trabalho mortal que a interrompeu (Lunge), que é muito sutil e metafísico em seu refinamento; mas ou sobre mim, ou seja, como uma grande aflição caindo sobre mim (Rosenmüller, Gesenius, Murphy, et alii); ou ao meu lado, ou seja, perto de mim (Keil, Wordsworth, ‘Comentário do Palestrante’); ou talvez comigo, significando, Isso aconteceu comigo, ou, eu vi Rachel morrer (Kalisch); ou possivelmente com um toque de terna emoção, Rachel para mim, ou seja, minha Rachel morreu (Tayler Lewis) – na terra de Canaã, no caminho, como certa distância – literalmente, uma extensão de terreno; a LXX. adicione ἱππόδρομος, significando provavelmente a distância que um cavalo pode percorrer sem ser sobrecarregado (vide Gn 35:16) – vindo a Efrata; e sepultei-a ali no caminho de Efrata, que é Belém. [Pulpit, aguardando revisão]

8 E viu Israel os filhos de José, e disse:Quem são estes?

Comentário do Púlpito

A falta de visão do patriarca (Gn 48:10) provavelmente foi a razão pela qual ele não reconheceu antes seus netos, e o fato de que a princípio não percebeu sua presença mostra que sua adoção deles no número da família teocrática foi motivado não pelo impulso acidental de uma afeição natural provocada pela contemplação dos jovens, mas pelos sussurros interiores do Espírito de Deus. [Pulpit, aguardando revisão]

9 E respondeu José a seu pai:São meus filhos, que Deus me deu aqui. E ele disse:Achegai-os agora a mim, e os abençoarei.

Comentário de R. Jamieson

Achegai-os agora a mim, e os abençoarei – O apóstolo (Hb 11:21) selecionou a bênção do filho de José como o chefe, porque o exemplo mais abrangente da fé do patriarca que a sua toda a história fornece. [JFB, aguardando revisão]

10 E os olhos de Israel estavam tão agravados da velhice, que não podia ver. Fez-lhes, pois, chegar a ele, e ele os beijou e abraçou.

Comentário do Púlpito

E os olhos de Israel estavam tão agravado (literalmente, pesados) da velhice, que não podia ver. Isso explica por que ele não reconheceu seus netos antes e pediu que eles fossem colocados perto de sua cama.

Fez-lhes (seu pai) pois, chegar a ele, e ele (seu velho avô) os beijou e abraçou (cf. a bênção de Isaque a Jacó, Gn 27:26, Gn 27:27). [Pulpit, aguardando revisão]

11 E disse Israel a José:Não pensava eu ver teu rosto, e eis que Deus me fez ver também tua descendência.

Comentário Cambridge

também tua descendência. Esta expressão, como a pergunta em Gênesis 48:8, parece implicar que Jacó ainda não tinha visto os filhos de José. [Cambridge, aguardando revisão]

12 Então José os tirou dentre seus joelhos, e inclinou-se à terra.

Comentário Cambridge

Então José os tirou dentre seus joelhos. Colocar uma criança de joelhos era simbolizar a recepção ou adoção pela família:veja nota em Gênesis 30:3. A partir dessa passagem, parece que José colocou Efraim e Manassés sobre, ou contra, os joelhos de seu avô, para que eles pudessem receber o símbolo formal (não descrito aqui) de adoção. Feito isso, ele então os remove de entre os joelhos de Jacó. [Cambridge, aguardando revisão]

13 E tomou-os José a ambos, Efraim à sua direita, à esquerda de Israel; e a Manassés à sua esquerda, à direita de Israel; e fez-lhes chegar a ele.

Comentário de R. Jamieson

O próprio ato de pronunciar a bênção foi notável, mostrando que o seio de Jacó foi animado pelo espírito de profecia. [JFB, aguardando revisão]

14 Então Israel estendeu sua mão direita, e a pôs sobre a cabeça de Efraim, que era o mais novo, e sua esquerda sobre a cabeça de Manassés, colocando assim suas mãos propositadamente, ainda que Manassés era o primogênito.

Comentário do Púlpito

Então Israel estendeu sua mão direita, e a pôs sobre a cabeça de Efraim – o primeiro exemplo da imposição de mãos sendo usadas como um símbolo de bênção. Embora não necessariamente conectado com a forma de bênção, não é sem uma aptidão natural para sugerir a transmissão de benefício espiritual. Consequentemente, posteriormente tornou-se o modo reconhecido de transmitir a outro algum poder ou dom sobrenatural, e foi empregado na Igreja do Antigo Testamento na dedicação dos sacerdotes (Nm 27:18, Nm 27:23; Deu 34:9), e no Novo na ordenação de titulares de cargos cristãos (Atos 6:6; Atos 8:17; 1 Timóteo 4:14; 2 Timóteo 1:6), bem como pelo Salvador e seus apóstolos na realização de muitos de seus milagres – que era o mais novo, e sua esquerda sobre a cabeça de Manassés, colocando assim suas mãos propositadamente – literalmente, ele colocou as mãos, com prudência, ou seja, de propósito definido, o piel de שָׂכַל, olhar, transmitindo a significação intensiva de agir com prudência e deliberação (Gesenius, Furst); inteligere fecit manus suas hoc est, docte, scite, et petite imposuit eis manus; uma tradução das palavras que foram adotadas pelos melhores estudiosos (Calvin, Dathe, Rosenmüller, Keil, Kalisch, Murphy, Taylor Lewis e outros), embora a tradução “ele cruzou as mãos”, que considera שִׂכֵּל como a pilha de uma raiz não usada que significa entrelaçar, ἐναλλὰξ τὰς χεῖρας (LXX.), commutans marius (Vulgata), não é totalmente destituído de apoiadores eruditos (Targums de Jonathan e Jerusalém, Pererius, Knobel, Delitzsch, Gerlach e outros) – ainda que Manassés era o primogênito. [Pulpit, aguardando revisão]

15 E abençoou a José, e disse:O Deus em cuja presença andaram meus pais Abraão e Isaque, o Deus que me mantém desde que eu sou até hoje,

Comentário do Púlpito

em cuja presença andaram meus pais Abraão e Isaque – (cf. Gn 17:1; Gn 24:40) o Deus aqui referido era aquele que tinha “um rosto”, ou presença manifesta; em outras palavras, era Jeová – o Deus que me mantém – literalmente, os Elohim me pastoreando (cf. Salmos 23:1; Salmos 28:9) – desde que eu sou – literalmente, desde então (isto é, eu era), ou seja, desde o início da minha existência, ἐξ νεότητος (LXX.) – até hoj. [Pulpit, aguardando revisão]

16 O Anjo que me liberta de todo mal abençoe a estes moços:e meu nome seja chamado neles, e o nome de meus pais Abraão e Isaque:e multipliquem em grande maneira em meio da terra.

Comentário de R. Jamieson

O Anjo que me liberta de todo mal. Jacó declara (Gn 48:3) que este anjo era o Deus Todo-Poderoso (cf. Gn 31:11; Gn 31:13; Gn 32:30; Gn 35:1; Gn 35:7; Gn 35:11; Os 12:3-5) – o Deus de seus pais e o Deus de sua experiência pessoal. O nome é repetido três vezes em Gênesis 48:15-16. ‘A analogia da bênção tripla de Arão (Nm 6:24-26) nos levaria a esperar que o nome de Deus fosse mencionado três vezes. Nenhum anjo criado poderia desta maneira ser colocado ao lado de Deus, ou ser apresentado como sendo independente e coordenado com Ele. Esse anjo só pode ser entendido como estando conectado com Deus pela unidade da natureza, e cuja atividade está implícita na de Deus. O singular [yªbaareek] tem aqui um significado muito especial. Isso indica que o anjo está unido a Deus por uma unidade inseparável, e que seu território é tão amplo quanto o de ‘Elohiym’ (Hengstenberg).

multipliquem em grande maneira. O termo original é muito forte e expressivo, ‘seja prolífico como um peixe’. [JFU, aguardando revisão]

17 Então vendo José que seu pai punha a direita sobre a cabeça de Efraim, causou-lhe isto desgosto; e pegou a mão de seu pai, para mudá-la de sobre a cabeça de Efraim à cabeça de Manassés.

Comentário Whedon

causou-lhe isto desgosto – hebraico, era mau aos seus olhos. Ele considerou isso um mau presságio e interferiu para corrigir o que considerava um erro de seu pai. Nem foi ele o primeiro ou o último pai afetuoso que ficou descontente com a ordem da providência divina com relação a seus filhos. [Whedon, aguardando revisão]

18 E disse José a seu pai:Não assim, meu pai, porque este é o primogênito; põe tua mão direita sobre sua cabeça.

Comentário do Púlpito

“A partir do comportamento de José, não podemos certamente inferir que, como Isaac, ele amava o primogênito mais do que o mais jovem; mas ele lamentava que uma honra não foi dada ao mais velho que ele naturalmente esperaria, e concedida ao mais jovem, que não esperava, e quem não teria se magoado por querer isso “(Lawson). [Pulpit, aguardando revisão]

19 Mas seu pai não quis, e disse:Eu sei, meu filho, eu sei:também ele virá a ser um povo, e será também acrescentado; porém seu irmão mais novo será maior que ele, e sua descendência será plenitude de povos.

Comentário de R. Jamieson

porém seu irmão mais novo será maior que ele. A previsão não foi amplamente verificada nos tribunais do tempo, a tribo tendo crescido muito em número e influência (Nm 1:32-35; Nm 26:34; Nm 26:37; Juízes 4:5; Juízes 5:14; Juízes 8:1-35; Juízes 12:1-15) que às vezes é colocado para a tribo coletiva de Israel (2Sa 2:9; Is 2:1, etc.) [JFU, aguardando revisão]

20 E abençoou-os aquele dia, dizendo:Em ti Israel abençoará, dizendo:Deus faça de ti Deus como a Efraim e como a Manassés. E pôs a Efraim diante de Manassés.

Comentário de R. Jamieson

Em ti Israel abençoará [yªbaareek]. O verbo hebraico significa dobrar os joelhos, orar; e quando é usado para expressar o ato do homem para com seus semelhantes, significa que ele orou por uma bênção sobre eles; pois uma bênção em nome de Deus ainda é uma oração.

Assim, mesmo que as palavras não fossem tão claras como são, o significado da primeira cláusula, “Em (por) ti Israel abençoará”, é expandido pela segunda, que é no sentido de que a medida extraordinária de prosperidade desfrutada por as duas tribos, Efraim e Manassés, se tornariam uma forma proverbial de expressar os melhores votos para os outros:”Deus te faça como Efraim e como Manassés”. Mesmo à parte do significado da palavra, o homem não pode ‘tornar bem-aventurado’ por meio do homem; evidentemente, ele não pode abençoar por meio de antepassados ​​que partiram há muito tempo. No entanto, o próprio fato de que a palavra é explicada pela adição, “dizendo:Deus te fez”, etc., mostra que não é um idioma comum, como de fato ocorre naquele único lugar da Escritura. De Deus a sua criatura humana, “abençoar” é tornar “bem-aventurado” (Pusey). [JFU, aguardando revisão]

21 E disse Israel a José:Eis que eu morro, mas Deus será convosco, e vos fará voltar à terra de vossos pais.

Comentário de R. Jamieson

E disse Israel a José:Eis que eu morro – O patriarca podia falar da morte com serenidade, mas queria preparar Joseph e o resto da família para o choque.

mas Deus será convosco – Jacó, com toda a probabilidade, não estava autorizado a falar de sua escravidão – ele habitou apenas na certeza de sua restauração a Canaã. [JFB, aguardando revisão]

22 E eu dei a ti uma parte sobre teus irmãos, a qual tomei eu da mão dos amorreus com minha espada e com meu arco.

Comentário de R. Jamieson

E eu dei a ti uma parte sobre teus irmãos – Isto foi perto de Siquém (Gênesis 33:18; Jo 4:5; também Js 16:1; Js 20:7). E é provável que os amorreus, tendo se apoderado dele durante uma de suas frequentes ausências, o patriarca, com as forças unidas de sua tribo, recuperou-os deles por sua espada e seu arco. [JFB, aguardando revisão]

<Gênesis 47 Gênesis 49>

Visão geral do Gênesis

Em Gênesis 1-11, “Deus cria um mundo bom e dá instruções aos humanos para que possam governar esse mundo, mas eles cedem às forças do mal e estragam tudo” (BibleProject). (8 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Em Gênesis 12-50, “Deus promete abençoar a humanidade rebelde através da família de Abraão, apesar das suas falhas constantes e insensatez” (BibleProject). (8 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro do Gênesis.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.