Bíblia, Revisar

Mateus 14

Herodes acha que Jesus é uma ressurreição do Batista assassinado – Conta de sua prisão e morte

1 Naquele tempo Herodes, o tetrarca, ouviu relato a respeito de Jesus,

O tempo deste alarme de Herodes Antipas parece ter sido durante a missão dos Doze, e pouco depois o Batista – que esteve na prisão por provavelmente mais de um ano – foi cruelmente condenado à morte.

Teoria de Herodes das obras de Cristo (Mt 14:1-2).

Naquele tempo Herodes, o tetrarca – Herodes Antipas, um dos três filhos de Herodes, o Grande, e irmão de Arquelau (Mt 2:22), que governou como etniquiatra sobre a Galileia e a Peréia.

Ouvi falar da fama de Jesus – “porque o Seu nome foi espalhado” (Mc 6:14).

2 e disse aos seus servos: Este é João Batista; ele ressuscitou dos mortos, e por isso os milagres operam nele.

E disse aos seus servos – seus conselheiros ou ministros da corte.

Este é João Batista; ele ressuscitou dos mortos… – O profeta assassinado assombrou seu seio culpado como um espectro e pareceu-lhe vivo novamente e revestido de poderes sobrenaturais na pessoa de Jesus.

3 Porque Herodes havia prendido a João, acorrentado-o, e posto na prisão, por causa de Herodias, mulher do seu irmão Filipe;

Para a exposição desta porção, veja em Mc 6: 17-29.

4 pois João lhe dizia: Não te lícito que a tenhas.
5 Herodes queria matá-lo, mas tinha medo do povo, pois o consideravam profeta.
6 Porém, quando chegou o aniversário de Herodes, a filha de Herodias dançou no meio das pessoas , e agradou a Herodes.
7 Por isso prometeu a ela dar tudo o que pedisse.
8 E ela, tendo sido induzida por sua mãe, disse: Dá-me aqui num prato a cabeça de João Batista.
9 E o rei se entristeceu; mas devido ao juramento, e aos que estavam presentes, ordenou que isso fosse concedido.
10 Então mandou degolarem João na prisão.
11 Sua cabeça foi trazida num prato, e dada à garota, e ela a levou à sua mãe.
12 E seus discípulos vieram, tomaram o corpo, e o enterraram; e foram avisar a Jesus.

(Mc 6:14-29; Lc 9:7-9)

13 Depois de Jesus ouvir, retirou-se dali num barco, a um lugar deserto, sozinho; mas assim que as multidões ouviram acerca disso, seguiram-no a pé das cidades.
14 Quando Jesus saiu, viu uma grande multidão. Ele se compadeceu deles, e curou dentre eles os enfermos.
15 E chegando o entardecer, os discípulos se aproximaram dele, e disseram: O lugar é deserto, e já é tarde. Despede as multidões, para irem às aldeias, e comprarem para si de comer.
16 Mas Jesus lhes respondeu: Eles não precisam ir. Vós mesmos, dai-lhes de comer.
17 E eles lhe disseram: Nada temos aqui além de cinco pães e dois peixes.
18 Então disse: Trazei-os aqui a mim.
19 Ele mandou às multidões que se sentassem sobre a grama. Então tomou os cinco pães e os dois peixes, levantou os olhos ao céu, e os abençoou. Em seguida partiu os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos às multidões.
20 E todos comeram, e se fartaram. E do que sobrou dos pedaços levantaram doze cestos cheios.
21 E os que comeram foram quase cinco mil homens, sem contar as mulheres e as crianças.
22 E logo Jesus mandou os discípulos entrarem no barco, e que fossem adiante dele para a outra margem, enquanto ele despedia as multidões.
23 Depois de despedir as multidões, subiu ao monte, à parte, para orar. Tendo chegado a noite, ele estava ali sozinho.
24 E o barco já estava a vários estádios de distância da terra, atormentado pelas ondas, porque o vento era contrário.
25 Mas à quarta vigília da noite Jesus foi até eles, andando sobre o mar.
26 Quando os discípulos o viram andar sobre o mar, apavoraram-se, dizendo: É um fantasma! E gritaram de medo.
27 Mas Jesus logo lhes falou, dizendo: Tende coragem! Sou eu, não tenhais medo.
28 E Pedro lhe respondeu, dizendo: Senhor, se és tu, manda-me vir a ti sobre as águas.

E Pedro, respondendo-lhe, disse: Senhor, se és tu, manda-me ir a ti na água (ver também em Mc 6:50).

29 E ele disse: Vem. Então Pedro desceu do barco e andou sobre as águas, e foi em direção a Jesus.

E ele disse: Vem. E quando Pedro desceu do barco. ele andou na água, para ir a Jesus – (veja também Mc 6:50).

30 Mas quando viu o vento, teve medo; e começando a afundar, gritou: Senhor, salva-me!

(Veja também Mc 6:50).

31 Imediatamente Jesus estendeu a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?

(Veja também em Mc 6:50.)

32 E quando subiram no barco, o vento se aquietou.

E quando eles entraram no barco, o vento cessou – (veja também Mc 6:50).

33 Então os que estavam no barco vieram e o adoraram, dizendo: Verdadeiramente tu és o Filho de Deus.
34 E havendo passado para a outra margem, chegaram à terra de Genesaré.
35 E quando os homens daquele lugar o reconheceram, deram aviso por toda aquela região em redor, e lhe trouxeram todos os que estavam enfermos.
36 E rogavam-lhe que tão somente tocassem a borda de sua roupa; e todos os que tocavam ficaram curados.
<Mateus 13 Mateus 15>

Leia também uma introdução ao Evangelho de Mateus

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.