Bíblia, Revisar

2 Coríntios 7

1 Amados, por termos tais promessas, limpemo-nos de toda impureza da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.

limpemo-nos – Esta é a conclusão da exortação (2Co 6:1, 2Co 6:14; 1Jo 3:3; Ap 22:11).

imundícia – “a coisa imunda” (2Co 6:17).

da carne – por exemplo, fornicação, prevalente em Corinto (1Co 6:15-18).

e do espírito – por exemplo, idolatria, direta ou indireta (1Co 6:9; 1Co 8:1, 1Co 8:7; 1Co 10:7, 1Co 10:21, 1Co 10:22). O espírito (Sl 32:2) recebe poluição através da carne, o instrumento da impureza.

aperfeiçoando a santificação – A purificação da impureza é um passo positivo em direção à santidade (2Co 6:17). Não é suficiente começar; o fim coroa a obra (Gl 3:3; Gl 5:7; Fm 1:6).

temor de Deus – muitas vezes conjugado com a consideração das mais gloriosas promessas (2Co 5:11; Hb 4:1). Privilégio e promessa andam de mãos dadas.

2 Dai lugar a nós em vossos corações ; contra ninguém agimos mal, a ninguém corrompemos, a ninguém abusamos para nosso proveito.

Receba-nos – com corações dilatados (2Co 6:13).

nós temos errado … corromper … não enganar homem algum – (compare 2Co 7:9). Este é o fundamento sobre o qual ele pede sua recepção (abrindo espaço para) em seus corações. Não fizemos mal a ninguém por um exercício indevido de autoridade apostólica; 2Co 7:13 dá um exemplo no ponto. Não corrompemos a ninguém, a saber, por meio de seduções e lisonjas, enquanto pregamos “outro evangelho”, como os falsos mestres faziam (2Co 11:3, 2Co 11:4). Não enganamos a ninguém “ganhando” de você (2Co 12:17). Modestamente, ele os deixa para suprir o bem positivo que ele havia feito; sofrendo todas as coisas para que eles possam ser beneficiados (2Co 7:9, 2Co 7:12; 2Co 12:13).

3 Não digo isto para vos condenar; porque já disse antes que vós estais em nossos corações, para juntamente morrermos e vivermos.

Ao me desculpar, eu não os acuso, como se você suspeitasse de mim de tais coisas (Menochius), ou como se você fosse culpado de tais coisas; porque eu falo apenas dos falsos apóstolos [Estius e os comentaristas gregos]. Pelo contrário, “como se você fosse ingrato e traiçoeiro” (Beza).

Eu já disse antes – em 2Co 6:11, 2Co 6:12; compare Fm 1: 7.

morra e viva com você – a altura da amizade. Eu estou pronto para morrer e viver com você e para você (Fm 1:7, Fm 1:20, Fm 1:24; Fp 2:17, Fp 2:18). Compare com Cristo, Jo 10:11.

4 Muita confiança eu tenho em vós; eu tenho muito orgulho de vós; eu estou cheio de consolação; excedo sobremaneira de alegria em todas as nossas aflições.

ousadia de fala – (compare 2Co 6:11).

orgulho de vós – Não só falo com franqueza sem reservas para com você, mas glorio-me muito com os outros em seu favor, ao falar de você.

cheio de consolação – no relato de Tito (2Co 7:6, 2Co 7:7, 2Co 7:9, 2Co 7:13; 2Co 1:4).

muito alegre – grego, eu exagerei com alegria (2Co 7:7, 2Co 7:9, 2Co 7:16).

nossas aflições – descrita em 2Co 7:5; também em 2Co 4:7, 2Co 4:8; 2Co 6:4, 2Co 6:5.

5 Porque até quando viemos à Macedônia, nenhum repouso teve nossa carne; mas em tudo fomos afligidos: lutas por fora, temores por dentro.

Grego, “também” (para “par”). Este verso é assim conectado com 2Co 2:12, 2Co 2:13  “Quando cheguei a Trôade, não tive descanso em meu espírito”; então “também” agora, quando cheguei à Macedônia, minha “carne” não teve descanso (ele, pelo termo “carne”, exceto suas consolações espirituais) de “brigas” com adversários “sem” (1Co 5:12) e dos medos dos crentes coríntios “dentro” da Igreja, devido a “falsos irmãos” (2Co 11:26). Compare 2Co 4:8; Dt 32:25, ao qual ele parece aludir.

6 Mas Deus, que consola aos abatidos, nos consolou com a vinda de Tito.

Traduza na ordem exigida pelo grego: “Mas o que conforta os que são abatidos, sim, a Deus”. Aqueles que são de um espírito elevado não são suscetíveis de tal consolo.

7 E não somente com a vinda dele, mas também com a consolação com que foi consolado quanto a vós, contando-nos vossas saudades, vosso choro e vosso zelo por mim, de maneira que me alegrei ainda mais.

quando ele nos disse – grego, “nos dizendo”. Nós compartilhamos o conforto que Tito sentiu ao registrar seu desejo (2Co 7:13). Ele se alegrou em contar as novidades; nós os ouvimos (Alford).

desejo sincero grego “desejo de saudade”, ou seja, para me ver (Grotius); ou, em geral, para mim, para me agradar.

luto – por causa de sua própria remissão em não ter punido imediatamente o pecado (1Co 5:1, etc.) que provocou minha repreensão.

mente fervorosa – grego, “zelo” (compare 2Co 7:11; Jo 2:17).

por mim – grego, “para mim”; pelo meu bem. Eles, em nome de Paulo, mostraram o zelo contra o pecado que Paulo teria mostrado se estivesse presente.

Regozijou-se mais – mais do que antes, com a simples vinda de Tito.

8 Porque, ainda que eu tenha vos entristecido com a carta, não me arrependo, ainda que tenha me causado pesar; porque vejo que aquela carta vos entristeceu, ainda que por pouco tempo.

com uma letra – grego, “na letra” ou seja, a primeira epístola aos coríntios.

não me arrependo, ainda que tenha me causado pesar – Traduza: “Eu não me arrependo, embora tenha me arrependido”. As palavras gregas para arrependimento e arrependimento são distintas. Paulo estava quase lamentando, por meio da ternura dos pais, ter usado repreensões calculadas para entristecer os coríntios; mas agora que ele aprendeu com Tito o efeito salutar produzido neles, ele não mais se arrepende.

porque vejo etc. – Isto é explicativo de “eu me arrependi” ou “me arrependo”, e é entre parênteses (“pois eu percebi que aquela epístola fez você se arrepender, embora tenha sido apenas por uma temporada”).

9 Agora eu me alegro, não porque vós vos entristecestes, mas porque vos entristecestes para o arrependimento. Porque vós vos entristecestes segundo a vontade de Deus; de maneira que em nada sofrestes dano por nós.

Agora eu me alegro – Considerando que “eu me arrependi” ou me arrependi de ter feito você se arrepender pela minha carta, eu me regozijo AGORA, não que você tenha sido motivo de tristeza, mas que sua tristeza resultou em seu arrependimento.

você se entristeceu – sim, como antes, “você se arrependeu”.

depois de uma maneira divina – literalmente, “de acordo com Deus”, isto é, sua tristeza tendo em conta a Deus, e tornando a sua mente conforme a Deus (Rm 14:22, 1Pe 4:6).

que – Traduza em ordem grega, “até o fim que (compare 2Co 11:9) você não pode em nada receber dano de nós”, o qual você teria recebido, se sua tristeza fosse diferente daquela “depois de uma maneira piedosa” ( 2Co 7:10).

10 Pois a tristeza segundo a vontade de Deus opera arrependimento para a salvação, de que ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte.

opera – Na melhor leitura grega a tradução é, “funciona (simplesmente) … trabalha”. “Tristeza” não é arrependimento, mas, onde é “piedoso”, “funciona”; isto é, contribui ou tende a ela (a mesma palavra grega está em Rm 13:10). A “tristeza do mundo” (isto é, tal como é sentida pelo mundo) “funciona”, como resultado, finalmente, (eterna) morte (o mesmo verbo grego está em 2Co 4:17; veja também 2Co 4:17).

arrependimento … não se arrepender de – Não há no grego este jogo de palavras, de modo que a palavra qualificada não é “arrependimento” meramente, mas “arrependimento para a salvação”; isso, ele diz, ninguém jamais se arrependerá, embora seja acompanhado de “tristeza” na época. “Arrependimento” implica uma decisão correta; “Arrependimento” implica apenas desconforto de sentir o passado ou o presente, e é aplicado até mesmo ao remorso de Judas (Mt 27:3; grego, “ferido de remorso”, não como Versão em Inglês, “arrependeu-se”); de modo que, embora acompanhando sempre o arrependimento, nem sempre é acompanhado de arrependimento. O “arrependimento” remove os impedimentos no caminho da “salvação” (à qual “opõe-se a morte”, ou seja, da alma). “A tristeza do mundo” não está no pecado em si, mas em suas consequências penais: de modo que as lágrimas de dor não são tão ressequidas, que os prazeres da iniquidade são renovados. Então Faraó, Êx 9:27, Êx 9:28-30 ; e Saul, 1Sm 15:23-30. Compare Is 9:13; Ap 16:10Ap 16:11. Compare a “piedosa tristeza” de Davi, 2Sm 12:13e a de Pedro, Mt 26:75.

11 Porque vede isto mesmo, quanto empenho que vossa tristeza segundo Deus produziu em vós! E também defesa própria , indignação, temor, saudades, zelo, e desejo de justiça! Em tudo vos mostrastes estar puros quanto a este assunto.

Confirmação de 2Co 7:10 da própria experiência dos coríntios.

cuidado – solicitude, literalmente, “diligência”; em oposição à sua negligência no assunto.

em você – grego “para você”

sim – não apenas “cuidado” ou diligência, mas também “limpeza de si mesmos”, a saber, para mim por Tito: ansiedade em mostrar que você desaprovava a ação.

indignação – contra o agressor.

temor – da ira de Deus, e de pecar mais [Sclater e Calvino]; temor de Paulo (Grotius), (1Co 4:2, 1Co 4:19-21).

desejo veemente – ansiando pela restauração da aprovação de Paulo (Conybeare e Howson). “Medo” é apesar do eu mesmo. “Desejar desejo” é espontâneo e implica amor forte e uma aspiração por correção (Calvino). “Desejo” pela presença de Paulo, como ele havia lhes dado a esperança (1Co 4:19; 1Co 16:5) [Grotius e Estius].

zelo – pelo direito e pela honra de Deus contra o que está errado. Ou “pelo bem da alma do agressor” (Bengel).

desejo de justiça – Traduza: “Exatamente a punição” (1Co 5:2, 1Co 5:3). Seu “cuidado” foi exibido nos seis pontos que acabamos de especificar: “limpeza de si” e “indignação” em relação a si mesmos; “Medo” e “desejo veemente” em relação ao apóstolo; “Zelo” e “vingança” em relação ao ofensor (Bengel); (compare 2Co 7:7).

Em todos – os aspectos acabados de afirmar.

puros – grego, “puro”, ou seja, de cumplicidade na escritura culpada. “Aprovados,” gregos, “elogiaram a si mesmos.” Qualquer que seja a suspeita de cumplicidade que você tenha (1Co 5:2, 1Co 5:6), você eliminou a extenuante ação atual ao reprovar o ato.

12 Portanto, ainda que tenha escrito para vós, eu não fiz isso por causa daquele que fez o dano, nem por causa daquele que sofreu o dano; mas sim para que nosso empenho por vós diante de Deus vos fosse revelado.

embora eu tenha escrito para você – “fazendo-o arrepender com a minha carta” (2Co 7:8).

por causa daquele que fez o dano – o pai da pessoa incestuosa que teve a esposa de seu pai (1Co 5:1). O pai, ao que parece, estava vivo.

que os nossos cuidados para você, etc. – Alguns dos mais antigos manuscritos ler assim, “Que vosso cuidado por nós pode ser manifestado a você”, etc Mas as palavras, “para vós”, assim, seria bastante obscuro; ainda a obscuridade da leitura genuína pode ter sido a razão da mudança feita pelos corretores para a leitura da versão em inglês. Alford explica a leitura: “Ele escreveu para exaltar seu zelo a seu favor (isto é, obedecer a seu comando) e torná-lo manifesto a si mesmo aos olhos de Deus, isto é, trazer entre eles seu zelo. para considerá-lo e obedecê-lo ”. Mas alguns dos mais antigos manuscritos e versões (incluindo a Vulgata e o antigo italiano) apóiam a Versão Inglesa. E as palavras “para você” combinam melhor do que as outras leituras. 2Co 2:4, “Eu escrevi… para que pudesses conhecer o amor que tenho em abundância para ti”, claramente concorda com ele, e refuta a afirmação de Alford de que a Versão Inglesa é inconsistente com o fato quanto ao propósito de sua carta. Sua escrita, diz ele, não era tanto em benefício do ofensor individual, nem do indivíduo ofendido, mas de seu “cuidado sincero” ou preocupação com o bem-estar da Igreja.

13 Por isso fomos consolados com vosso consolo; e muito mais nos alegramos com a alegria de Tito, de que seu espírito foi revigorado por todos vós.

Os manuscritos mais antigos diziam assim: “Portanto (grego, ‘por esta causa’, porque nosso objetivo foi atingido) nós fomos (confortados); sim (em grego, ‘mas’), em NOSSO conforto, somos extremamente mais alegres pela alegria de Tito ”etc. (compare com 2Co 7:7).

14 Porque se em alguma coisa me orgulhei de vós diante dele, não fiquei envergonhado; mas assim como falamos de vós com verdade, assim também nosso orgulho diante de Tito se confirmou verdadeiro.

qualquer coisa – isto é, em tudo.

não fiquei envergonhado – “Eu não estou envergonhado”, isto é, aprendendo com Titus que você não percebeu o alto caráter que eu lhe dei de você.

como … todas as coisas … na verdade, mesmo assim se gabando … é encontrada uma verdade – Como o nosso falar em geral para você era verdade (2Co 1:18), então o nosso orgulho particular para Tito sobre você é agora, pelo seu relatório, provou ser verdade (compare 2Co 9:2). Alguns manuscritos mais antigos leram expressamente “a respeito de vocês”; isso em qualquer leitura é o sentido.

15 E os sentimentos dele por vós estão ainda maiores, por se lembrar da obediência de todos vós, de como o recebestes com temor e tremor.

sua afeição interior – literalmente, “intestinos” (compare 2Co 6:12; Fm 1:8; Fp 2:1; Cl 3:12).

obediência – (2Co 2:9).

temor e tremor – com tremor ansiedade para obedecer meus desejos, e com medo de que houvesse algo em si mesmos para ofender a ele e a mim (2Co 7:1111; compare com 1Co 2:3).

16 Por isso eu me alegro de que em tudo posso confiar em vós.

portanto – omitido nos manuscritos mais antigos. A conclusão é mais enfática sem ela.

eu me alegro de que em tudo posso confiar em vós – em vez disso, como grego, “que em tudo eu tenho coragem de (literalmente, ‘no caso de’ você”), em contraste com minhas antigas dúvidas a respeito de você.

<2 Coríntios 6 2 Coríntios 8>

Introdução à 2 Coríntios 7

Auto-purificação seu dever resultante do exposto. Seu amor por eles e alegria pelos bons efeitos sobre eles de sua antiga epístola, conforme relatado por Tito.

Leia também uma introdução à Segunda Epístola aos Coríntios.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.