Bíblia, Revisar

Romanos 13

1 Toda pessoa esteja sujeita às autoridades superiores, porque não há autoridade que não seja da parte de Deus; e as que existem são ordenadas por Deus.

Rm 13: 1-14. Mesmo assunto continuado – Relações políticas e sociais – Motivos.

Deixe toda alma – cada homem de você

sujeite-se aos poderes superiores – ou “submeta-se às autoridades que estão acima dele”.

Pois não há poder – “nenhuma autoridade”

mas de Deus: os poderes que são ordenados por Deus – “foram ordenados por Deus”.

2 Por isso, quem se opõe à autoridade resiste à ordem de Deus; e os que lhe resistem trarão a si mesmos condenação.

Quem, portanto, resiste ao poder – “De modo que aquele que se opõe à autoridade”.

resiste à ordem de Deus; e os que lhe resistem trarão a si mesmos condenação – ou “condenação”, de acordo com o antigo sentido daquela palavra; isto é, não do magistrado, mas de Deus, cuja autoridade no magistrado é resistida.

3 Pois os que possuem autoridade não causam temor à boa obra, mas sim, ao mal. Queres tu não ter medo de autoridade? Faz o bem, e dela receberás elogio,

Pois os que possuem autoridade não causam temor à boa obra – “para o bom trabalho”, como a verdadeira leitura parece ser

mas para o mal.

4 porque ela é serva de Deus para o teu bem. Porém, se fizeres o mal, teme; porque ela não traz a espada em vão. Pois é serva de Deus, vingadora, para castigar a quem faz o mal.

ele não suporta a espada em vão – isto é, o símbolo da autoridade do magistrado de punir.

5 Portanto, é necessário estar sujeito não somente por causa do castigo, mas também por causa da consciência.

Portanto, vocês devem estar sujeitos, não apenas à ira – por medo da vingança do magistrado.

mas também por causa da consciência – da reverência pela autoridade de Deus. É da Magistratura em geral, considerada como uma ordenança divina, que isto é falado: e a afirmação se aplica igualmente a todas as formas de governo, de um despotismo descontrolado – como floresceu quando isto foi escrito, sob o Imperador Nero – a um puro democracia. O direito inalienável de todos os súditos de tentar alterar ou melhorar a forma de governo sob a qual eles vivem é deixado intocado aqui. Mas desde que os cristãos foram constantemente acusados ​​de virar o mundo de cabeça para baixo, e desde que havia elementos suficientes no cristianismo de revolução moral e social para dar plausibilidade à acusação, e tentar os espíritos nobres, esmagados sob o mau governo, para tomar a reparação em suas próprias mãos Era de especial importância que o espírito pacífico, submisso e leal daqueles cristãos que residiam na grande sede do poder político, fornecesse uma refutação visível dessa acusação.

6 Por isso também pagais impostos; porque são servidores de Deus, atendendo a essa função.

Pois, por esta causa, pagai, eis que “pagais”

pagais impostos – isto é, “Esta é a razão pela qual você paga as contribuições necessárias para manter o governo civil”.

porque são ministros de Deus, atendendo continuamente a isso mesmo – “para isto mesmo”.

7 Dai a cada um o que deveis; a quem imposto, imposto; a quem taxa, taxa; a quem temor, temor; a quem honra, honra.

Dai a cada um o que deveis – De magistrados o apóstolo agora vem para outros funcionários, e deles para os homens relacionados a nós por qualquer empate.

tributo – imposto sobre a terra.

imposto personalizado – mercantil.

medo – reverência pelos superiores.

honra – o respeito devido a pessoas de distinção.

8 A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor uns aos outros, pois quem ama o outro tem cumprido a Lei.

A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor uns aos outros – “Adquira-se de todas as obrigações, exceto o amor, que é uma dívida que deve permanecer sempre devida” [Hodge].

pois quem ama o outro tem cumprido a Lei – porque a lei em si é apenas amor em múltiplas ações, considerado matéria de dever.

9 Porque estes mandamentos : não adulterarás, não matarás, não roubarás, não cobiçarás; e qualquer outro mandamento que há, nesta frase se resumem: “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo”.

Porque…etc. – melhor assim: “Porque os mandamentos: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não cobiçarás, e qualquer outro mandamento [pode ser], é somado up, etc. (A cláusula, “Tu não darás falso testemunho”, está faltando em todos os manuscritos mais antigos). O apóstolo se refere aqui apenas à segunda tábua da lei, como o amor ao próximo é o que ele está tratando.

10 O amor não faz mal ao próximo. Assim, o cumprimento da Lei é o amor.

O amor não faz mal ao seu – ou “um”

ao próximo. Assim…etc. – Como o amor, por sua própria natureza, estuda e se deleita em agradar seus objetos, sua própria existência é uma segurança eficaz contra o nosso dano voluntário a ele. Em seguida, siga alguns motivos gerais para o fiel desempenho de todos esses deveres.

11 Além disso, conheceis o tempo, que já é hora de despertardes do sono, porque a salvação está agora mais perto de nós do que quando começamos a crer.

E isso – em vez disso, “E isso [fazer]”

sabendo o tempo, que agora é tempo – literalmente, “a hora já chegou”.

acordar do sono – da indiferença estúpida e fatal às coisas eternas.

por agora é a nossa salvação – sim, “a salvação” ou simplesmente “salvação”.

mais perto do que quando nós – primeiro

Acreditai – Isto está na linha de todos os ensinamentos do nosso Senhor, que representa o dia decisivo do segundo aparecimento de Cristo, para manter os crentes sempre na atitude de expectativa vigilante, mas sem referência à proximidade cronológica ou à distância. desse evento.

12 A noite está se acabando, e o dia, chegando. Deixemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz.

A noite – do mal

é muito gasto, o dia – do triunfo consumado sobre ele

está à mão: vamos, portanto, arrematar – como um vestido

as obras das trevas – todas as obras que sustentam o reino e o período das trevas, com as quais, como seguidores do Salvador ressurreto, nossa conexão foi dissolvida.

e vamos colocar a armadura da luz – descrita em detalhes em Ef 6:11-18.

13 Andemos de maneira decente, como de dia; não em orgias e bebedeiras; não em pecados sexuais ou depravações; não em brigas, nem em inveja.

Vamos caminhar honestamente – “tornando-se”, “aparentemente”

como de dia – “Os homens escolhem a noite por suas alegrias, mas nossa noite é passada, pois todos nós somos filhos da luz e do dia (1Ts 5:5): portanto, façamos apenas o que é adequado para fique exposto à luz de um dia como esse.

não em orgias e bebedeiras – formas variadas de intemperança; denotando revels em geral, geralmente terminando em intoxicação.

não em pecados sexuais ou depravações – formas variadas de impureza; aquele que aponta para atos definidos, o outro mais geral.

não em brigas, nem em inveja – formas variadas daquele sentimento venenoso entre homem e homem que inverte a lei do amor.

14 Em vez disso, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não fiqueis pensando em realizar os desejos da carne.

Mas – para resumir tudo em uma palavra.

revesti-vos do Senhor Jesus Cristo – de tal modo que Cristo só pode ser visto em vós (ver 2Co 3:3; Gl 3:27; Ef 4:24).

e não fazer provisão – “não tome previsão”.

para a carne, para satisfazer a sua luxúria – “Dirija sua atenção para os desejos da sua natureza corrupta, como você pode prover a sua gratificação.”

<Romanos 12 Romanos 14>

Introdução à Romanos 13

Note, (1) Como gloriosamente adaptado é o cristianismo para a sociedade humana em todas as condições! Como faz guerra diretamente contra nenhuma forma específica de governo, por isso não recomenda nenhum. Enquanto seus santos e benignos princípios garantem a suprema abolição de todo governo iníquo, a reverência que ensina à magistratura, sob qualquer forma, como instituição divina, assegura a lealdade e a tranquilidade de seus discípulos, em meio a toda a turbulência e distrações da sociedade civil. e faz com que seja do mais alto interesse de todos os estados recebê-lo dentro de sua clareza, tanto neste como em todos os outros sentidos – “o sal da terra, a luz do mundo” (Rm 13: 1-5).

(2) O cristianismo é o grandioso específico para a purificação e elevação de todas as relações sociais; inspirando prontidão para cumprir todas as obrigações, e acima de tudo, implantando em seus discípulos aquele amor que protege todos os homens contra injúrias deles, na medida em que é o cumprimento da lei (Rm 13: 6-10).

(3) A marcha rápida do reino de Deus, o estágio avançado em que chegamos, e a abordagem sempre próxima do dia perfeito – mais perto de cada crente quanto mais ele viver – deve acelerar todos os filhos da luz para redimir o tempo e, vendo que eles olham para essas coisas, para serem diligentes, para que sejam achados em paz, sem mácula e sem inculpabilidade (2Pe 3:14).

(4) Em virtude do “poder expulsivo de uma nova e mais poderosa afeição”, o grande segredo da santidade perseverante em todo tipo de conversação será “Cristo em nós, a esperança da glória” (Cl 1:27). ), e Cristo SOBRE NÓS, como o caráter em qual só poderemos brilhar antes de homens (2Co 3: 8) (Rm 13:14).

Leia também uma introdução à Epístola aos Romanos.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.