Bíblia

Salmo 7

Mensagem importante
Olá visitante do Apologeta! Vou direto ao ponto: peço que você me ajude a manter este projeto. Atualmente a renda gerada através dos anúncios são insuficientes para que eu me dedique exclusivamente a ele. Se cada pessoa que ler essa mensagem hoje, doar o valor de R$10.00, eu poderia me dedicar integralmente ao Apologeta pelo próximo ano e ainda remover todas as propagandas do site (que eu sei que são um pouco incômodas). Tenho um propósito ousado com este site: traduzir e disponibilizar gratuitamente conteúdo teológico de qualidade. O que inclui um dicionário bíblico completo (+4000 verbetes) e comentário de todos os 31.105 versículos da Bíblia. Faça parte deste projeto e o ajude a continuar crescendo. Obrigado!
1 (Cântico de Davi, que cantou ao SENHOR, depois das palavras de Cuxe, descendente de Benjamim:) SENHOR, meu Deus, em ti confio; salva-me de todos os que me perseguem, e livra-me.

em ti confio. Davi começa, assim como no Salmo 31:1, definindo ousadamente sua confiança. Seu refúgio é somente em Deus. Se ele usa métodos e pensamentos, é Deus quem lhes dá eficiência; se o seu caso está além do alcance dos meios, Deus pode interpor-se de uma maneira totalmente sua. [Whedon]

2 Para que não rasguem minha alma como um leão, sendo despedaçada sem haver quem a livre.

Embora muitos inimigos o ataquem, um é apontado como proeminente e comparado a um animal selvagem que rasga sua presa em pedaços (compare 1Sm 20:123:2326:19).

3 SENHOR, meu Deus, se eu fiz isto: se há perversidade em minhas mãos;

se eu fiz isto: isto é, o crime carregado nas “palavras de Cuxe” (compare 1Sm 24:9).

4 Se eu paguei com mal ao que tinha paz comigo (mas fiz escapar ao que me oprimia sem causa);

mas fiz escapar ao que me oprimia sem causa. Uma clara alusão aos eventos de 1 Samuel 24:6-7; 26:8-11.

5 Então que o inimigo persiga a minha alma, e a alcance; e pise em terra a minha vida; e faça habitar minha honra no pó. (Selá)

Esta é a consequência, se tal tem sido sua conduta.

minha honra: (compare Sl 3:3; 4:2) – minha dignidade pessoal e oficial.

6 Levanta-te, SENHOR, em tua ira; exalta-te pelos furores de meus opressores; e desperta para comigo; tu mandaste o juízo.

Deus é envolvido como se até agora fosse descuidado com ele (Sl 3:79:18).

ira: a mais violenta, como uma inundação que se eleva sobre as margens de um rio.

juízo: uma decisão justa.

7 Então o ajuntamento de povos te rodeará; portanto volta a te elevar a ti mesmo sobre ele.

volta a te elevar: assuma o lugar do julgamento, seja honrado como um Governante justo por eles.

8 O SENHOR julgará aos povos; julga-me, SENHOR, conforme a minha justiça, e conforme a sinceridade que há em mim.

Apesar de não reivindicar inocência em geral, ele pode confiantemente fazê-lo neste caso, e ao pedir ao juiz de toda a terra um julgamento, ele praticamente pede a absolvição.

9 Que tenha fim a maldade dos maus; mas firma ao justo, tu, ó justo Deus, que provas os corações e os sentimentos.

Que tenha fim a maldade dos maus. Uma oração pelo direito universal e justiça na terra, com serena fé no resultado, encontra sua expressão no Salmo 7:9-10. Não é contra os homens que Davi ora, mas contra a maldade; e esta é a verdadeira chave para todos os salmos imprecatórios. [Whedon]

10 Meu escudo pertence a Deus, que salva os corretos de coração.

meu escudo. “Minha defesa” (compare com Sl 5:12).

11 Deus é um justo juiz; e um Deus que se ira todos os dias.

todos os dias. “O julgamento divino sobre a impiedade é aquele que sempre se realiza no curso da história, de modo que os ímpios nunca estão seguros, mas continuamente em perigo de uma súbita queda” (Hengstenberg). Não há um momento em que Deus não esteja pronto para punir os culpados. [Whedon]

Leia também um estudo sobre a justiça de Deus.

12 Ele afia a espada para aquele que não se arrepende; ele já armou e preparou seu arco.

Ele afia a espada. Uma clara alusão a Dt 32:41. Os Salmos são assim inteiramente baseados na Lei-Pentateuco.

para aquele que não se arrepende. Sempre existe esta condição misericordiosa, que o juízo só descerá se o pecador não se arrepende do seu mau caminho. Davi, ao denunciar o juízo sobre os ímpios, deve ser sempre encarado como desejando que eles prefiram se arrepender, e assim evitarem os julgamentos.

preparou seu arco. Com as flechas sobre ele, a mira já foi feita. É impressionante que os instrumentos da morte de Saul, o arco e a espada, sejam aqui mencionados. Atingido e ferido severamente pelos flecheiros filisteus, “Saul tomou a espada e lançou-se sobre ela” (1Sm 31:3-4). [JFU]

13 E para ele já preparou armas mortais; suas flechas utilizará contra os perseguidores.

contra os perseguidores: Flechas para queimar seriam apropriadas para cercar uma cidade, não em guerra contra um homem ou em uma batalha aberta.

14 Eis que o injusto está com dores de perversidade; e está em trabalho de parto, e gerará mentiras.

Os homens maus trabalham para fazer o mal.

15 Ele cavou um poço e o fez fundo; mas caiu na cova que ele próprio fez.

um poço. Um buraco era preparado com galhos e folhagem sobre ele, para apanhar os animais selvagens. Como é impressionante a justa retribuição em espécie dada por Deus a Saul! Ele tinha conspirado contra Davi (1Sm 18:17): “Não será minha mão contra ele, mas a mão dos filisteus será contra ele”. Mas na realidade, Davi foi salvo pelos filisteus, e Saul foi morto pelos filisteus (1Sm 27:1-3; 31:2).

cavouo fez fundo. Apontando o zelo malicioso do conspirador para torná-lo o mais profundo possível, para apanhar e matar o piedoso. [JFU]

16 Seu trabalho se voltará contra sua própria cabeça; e sua violência descerá sobre o topo de sua cabeça.

sua violência. O mal que foi planejado contra mim, mas que justamente pertence a si mesmo, e cai sobre ele.

descerá sobre o topo de sua cabeça. Como uma pedra que cai sobre aquele que a lançou para cima, ou uma flecha que recuará e acertará aquele que a atirou. [JFU]

17 Eu louvarei ao SENHOR conforme sua justiça; cantarei ao nome do SENHOR, o Altíssimo.

sua justiça (Sl 5:8). Assim ilustrada na defesa de seu servo e punição dos ímpios.

/su_spoiler] <Salmo 6 Salmo 8>

Introdução ao Salmo 7

O Salmo 7 provavelmente foi escrito por Davi em algum momento em que estava sendo perseguido por Saul. Ele ora por alívio porque é inocente e Deus será glorificado em seu clamor. Assim, ele passa para a celebração do justo governo de Deus, defendendo os retos e punindo os ímpios, cujas obras malignas resultarão em sua própria ruína; e, confiante da ajuda de Deus, ele conclui com regozijo.

Leia também uma introdução ao livro de Salmos.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles - fevereiro de 2018.

Conteúdos recomendados