Bíblia

Malaquias 4

Aviso Quer estudar a Bíblia e não sabe por onde começar? Conheça o nosso curso: Como Estudar a Bíblia? Ele é gratuito, online e pode ser iniciado agora mesmo! Clique aqui e saiba mais.


1 'Porque eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos e todos os que praticam perversidade serão como a palha; e o dia que está por vir os queimará', diz o SENHOR dos Exércitos, 'de maneira que não lhes deixará nem raiz nem ramo'.

Nas Escrituras, frequentemente fala-se do fogo em relação ao dia do julgamento e a chegada do juiz. É um símbolo da santidade de Deus, que consome todas as impurezas e também representa o castigo infligido aos ímpios (Sl 1:8; Is 10:17; 66:15-16; Dn 7:9-10; Jl 2:30; 1Co 3:13; 2Pe 3:7, etc). [Pulpit, 1895]

aquele dia vem (compare com Ml 4:5Ml 3:2Ez 7:10Jl 2:1,31Sf 1:14Zc 14:1Lc 19:43Lc 21:202Pe 3:7), ardendo como fornalha (compare com Sl 21:9,10Na 1:5,6Sf 1:18Mt 3:122Ts 1:8).

todos os soberbos e todos os que praticam perversidade serão como a palha; e o dia que está por vir os queimará (compare com Ml 3:15,18Ex 15:7Sl 119:119Is 2:12-17Is 5:24Is 40:24Is 41:2Is 47:14Jn 1:18Na 1:10).

não lhes deixará nem raiz nem ramo (compare com Jó 18:16Am 2:9).

2 Mas para vocês, que temem o meu nome, o Sol da justiça nascerá, trazendo cura em suas asas. Vocês sairão e saltarão de alegria como bezerros soltos no curral.

O efeito do juízo sobre os justos, em contraste com o seu efeito sobre os ímpios (Ml 4:1). Para o ímpio será como uma fornalha que consome a palha (Mt 6:30); para os justos será a chagada do alegre Sol, não de condenação, mas “da justiça”; não de destruição, mas de “cura” (Jr 23:6).

vocês, que temem o meu nome (compare com Ml 3:16Sl 85:9Is 50:10Is 66:1,2Lc 1:50At 13:26Ap 11:18). Aqueles em Ml 3:16, que confessaram a Deus em meio a abundante blasfêmia e ridicularizarão (Is 66:5; Mt 10:32). As bênçãos espirituais trazidas por Ele são resumidas em duas: “justiça” (1Co 1:30) e “cura” espiritual (Sl 103:3; Is 57:19). Aqueles que agora caminham na escuridão, podem confortar-se com a certeza de que caminharão na luz eterna (Is 50:10).

o Sol da justiça nascerá (compare com 2Sm 23:4Sl 67:1; 84:11Pv 4:18Is 9:2; 30:26; 49:6; 60:1-3,19,20Os 6:3Mt 4:15,16Lc 1:78; 2:32Jo 1:4,8,14; 8:12; 9:4; 12:35,36; 12:40At 13:47; 26:18Ef 5:8-142Pe 1:191Jo 2:8Ap 2:28; 22:16).

trazendo cura (compare com Sl 103:3Sl 147:3Is 53:5Is 57:18,19Jr 17:14Jr 33:6Ez 47:12Os 6:1Os 14:4Mt 11:5Ap 22:2) em suas asas (compare com Rt 2:12Mt 23:37) – implicando a rapidez com que Ele aparecerá (compare com “de repente”, Ml 3:1) para o alívio de Seu povo. Os raios do Sol são Suas “asas”. Compare com “asas do amanhecer”, Sl 139:9. O “Sol” que alegra os justos é sugerido pelo “dia” anterior de terror que consumirá os ímpios. Compare com Cristo, 2Sm 23:4; Sl 84:11; Lc 1:78; Jo 1:9; Jo 8:12; Ef 5:14; e em sua Segunda Vinda, 2Pe 1:19. A Igreja é a lua refletindo Sua luz (Ap 12:1). Os justos finalmente, pela Sua justiça, “brilharão como o Sol no reino do Pai” (Mt 13:43).

Vocês sairão – dos lugares difíceis em que estavam, por assim dizer, mantidos cativos.

saltarão de alegria como bezerros soltos no curral. Tal foi a alegria dos discípulos no frescor do primeiro amor da Igreja primitiva – uma sincera “alegria indescritível e cheia de glória” que será a do crente no futuro (Atos 8:8; 13:52; 20:24; Rm 14:17; Gl 5:22; Fp 1:4; 1Pe 1:8). Os piedosos se alegrarão de maneira especial com a sua libertação final na segunda vinda de Cristo (Is 61:10). [JFU, 1871]

3 'Naquele dia preparado por mim, pisarão os perversos como se fossem cinzas debaixo dos pés de vocês', diz o SENHOR dos Exércitos.

Resolvendo, então, a questão da prosperidade presente dos perversos (Ml 3:15). A prosperidade dos ímpios e as adversidades dos piedosos logo será invertida.

pisarão os perversos como se fossem cinzas debaixo dos pés de vocês (compare com Gn 3:15Js 10:24,252Sm 22:43Jó 40:12Sl 91:13Is 25:10Is 26:6Is 63:3-6Dn 7:18,27Mq 5:8Mq 7:10Zc 10:5Rm 16:20Ap 11:15Ap 14:20).

  • cinzas – depois de terem sido queimados com o fogo do julgamento (Ml 4:1). [JFU, 1871]
4 Lembrem-se da lei do meu servo Moisés, que lhe mandei em Horebe, estatutos e juízos para todo o Israel.

Lembrem-se da lei do meu servo Moisés (compare com Ex 20:3-21Dt 4:5,6Sl 147:19,20Is 8:20Is 42:21Mt 5:17-20Mt 19:16-22Mt 22:36-40Mc 12:28-34Lc 10:25-28Lc 16:29-31Jo 5:39-47Rm 3:31Rm 13:1-10Gl 5:13,14,24,25Tg 2:9-13).

que lhe mandei em Horebe (compare com Dt 4:10).

estatutos e juízos para todo o Israel (compare com Ex 21:1-23:33Lv 1:1-7:38Sl 147:19).

5 Eis que enviarei a vocês o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR.

enviarei a vocês o profeta Elias (compare com Ml 3:1Is 40:3Mt 11:13,14Mt 17:10-13Mt 27:47-49Mc 9:11-13Lc 1:17Lc 7:26-28Lc 9:30Jo 1:21,25). Não há mais motivo para supor que isso se refere realmente a “Elias”, o profeta, e que ele aparecerá na Terra, do que imaginar de Os 3:5; Ez 24:23; 37:24; Jr 30:9; que o próprio Davi viria novamente em carne e osso. Quando João Batista respondeu à pergunta dos representantes do Sinédrio: “És tu o Elias?” com “Eu não sou”, ele simplesmente deu uma resposta negativa à pergunta, que foi formulada com base no equívoco deles. Por outro lado, que João Batista é o “mensageiro” de Ml 3:1 e o “Elias” deste versículo é mostrado conclusivamente (no que diz respeito aos cristãos) antes do seu nascimento (Lc 1:16-17), e no início do seu ministério (Mt 3:1-12, Mc 1:2-8, Lc 3:2-18). Além disso, o próprio nosso Senhor garantiu ao povo que João era este “mensageiro” e “Elias” (Mt 11:10, em diante; Lc 7:27, em diante), e a Seus discípulos, que ele havia aparecido, e não tinha sido reconhecido (Mt 17:11, em diante; Mc 9). Finalmente, é um fato significativo que esses dois maiores profetas do Antigo Testamento, Moisés e Elias, que são mencionados juntos nesta última exortação profética, são os dois que apareceram com Cristo no Monte da Transfiguração, quando tudo o que está contido na Lei e nos profetas estavam para se cumprir. [Ellicott, 1905]

antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR (compare com Ml 4:1Jl 2:31At 2:19,20Ap 6:17).

6 Ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos aos pais; para que eu não venha e fira a terra com maldição.

converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos aos pais (compare com Lc 1:16-17,76). Para alguns interpretes isso significa que pregação de João restauraria a harmonia nas famílias. Mas Lc 1:16-17 substitui “o coração dos filhos aos pais”, por “os rebeldes à prudência dos justos” (A21), sugerindo que a reconciliação seria entre os filhos desobedientes incrédulos e os antepassados ​​crentes, Jacó, Levi, “Moisés” e “Elias”, que acabaram de ser mencionados (compare com Ml 1:2; 2:4,6; 3:3-4).

para que eu não venha e fira a terra com maldição. Aqui a ameaça é que, se essa restauração não fosse feita, a vinda do Messias seria uma “maldição” para a “terra”, não uma bênção. Foi o que as culpadas Jerusalém e a “terra” — ou seja, a terra da Judeia — experimentaram quando rejeitaram o Messias em Sua primeira vinda, embora Ele tenha trazido bênçãos (Gn 12:3) para aqueles que O aceitaram (Jo 1:11-13). Muitos foram salvos da destruição da nação através da pregação de João, e eram uma “descendência” ou “remanescente, segundo a eleição da graça” (Rm 9:29; 11:5). Os desobedientes experimentarão isso na segunda vinda do Senhor, ao mesmo tempo que Ele será glorificado nos seus santos (2Ts 1:6-10). [JFU, 1871]

<Malaquias 3 Mateus 1>

Visão geral de Malaquias

No seu livro, o profeta Malaquias “acusa Israel de egoísmo após o exílio e anuncia que o dia do Senhor purificará Israel e o preparará para o reino de Deus”. Tenha uma visão geral do livro através desta exposição do Rev. Augustos Nicodemus. (47 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao Livro de Malaquias.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – setembro de 2020.