Bíblia, Revisar

Salmo 145

1 (Cântico de Davi:) Eu te exaltarei, meu Deus e Rei; e bendirei teu nome para todo o sempre.

(Compare com o Salmo 30: 1).

bendirei teu nome – celebre as tuas perfeições (Sl 5:11). Deus é chamado como rei, aludindo ao Seu governo dos homens.

2 Todo dia eu te bendirei, e louvarei teu nome para todo o sempre.

Todo dia eu te bendirei…Compare com Sl 92: 2; 55:17. Ao recebermos bênçãos de Deus todos os dias (compare Lm 3:23), é apropriado que lhe concedamos diariamente graças; como Deus é sempre o mesmo – “ontem, hoje e para sempre” – é apropriado que ele receba dia a dia o tributo do louvor; como dependemos diariamente dele – um dia tanto quanto outro – nosso reconhecimento dessa dependência deve ser diário; e como ele sempre será imutável o mesmo, será apropriado que ele seja louvado para todo o sempre. Duas coisas são aparentes deste verso:

(1) que um homem verdadeiramente religioso “adorará” a Deus todos os dias;

(2) que é o propósito fixo de um homem verdadeiramente religioso continuar isto para sempre. [Barnes]

3 O SENHOR é grande e muito louvável; sua grandeza é incompreensível.

O SENHOR é grande e muito louvável. Salmo 48:1 é extraído daqui pelos filhos de Corá. Este verso começa com a descrição detalhada do que é compreendido no “nome do Senhor” (Sl 145:2).

sua grandeza é incompreensível (Jó 5:9; 11:7; Rm 11:33). Sua grandeza insondável só é igualada por Sua bondade insondável, como se manifesta sob o Evangelho nas “riquezas insondáveis de Cristo” (Ef 3:8). [JFU]

4 Geração após geração louvará tuas obras, e anunciarão tuas proezas.

As “obras” de Deus são Suas gloriosas manifestações de misericórdia e justiça. [JFU]

5 Eu falarei da honra gloriosa de tua majestade, e de teus feitos maravilhosos.

Eu falarei – ou “musa” (Salmo 77:12; Salmo 119: 15).

teus feitos maravilhosos – ou “palavras de tuas maravilhas”, isto é, que os descreveu (Salmo 105: 27).

6 E falarão do poder de teus assombrosos feitos; e eu contarei tua grandeza.

assombrosos feitos – que produzem pavor ou medo.

7 Declararão a lembrança de tua grande bondade; e anunciarão tua justiça alegremente.

lembrança. (Sl 6:5) Ou o que faz com que sejas lembrado.

justiça. Como no Salmo 143:1, bondade de acordo com o compromisso da aliança. [JFB]

Leia também um estudo sobre a justiça de Deus.

8 Piedoso e misericordioso é o SENHOR; ele demora para se irar, e tem grande bondade.

(Veja Salmo 103: 8; Salmo 111: 4).

acima de tudo, etc. – repousa em todas as Suas obras.

9 O SENHOR é bom para com todos; e suas misericórdias estão sobre todas as obras que ele fez.

O SENHOR é bom para com todos. Muito mais para o seu próprio povo, que apreciam e sempre louvam a sua bondade.

e suas misericórdias estão sobre todas as obras que ele fez. Quão mais sobre seus filhos? Se Ele tem uma consideração compassiva pelas Suas criaturas, pelas obras das Suas mãos no reino da natureza, e ‘alimenta os jovens corvos que clamam’ (Sl 147:9), Ele certamente ‘não abandonará as obras das Suas próprias mãos’ (Sl 138:8) no reino da graça, do qual a eterna semente de David, o Messias, é a cabeça. [JFU]

10 Todas as tuas obras louvarão a ti, SENHOR; e teus santos te bendirão.

Todas as tuas obras louvarão a ti, SENHOR. Conscientemente com a voz, ou em silenciosa eloquência pelo seu próprio ser (Sl 19:1-3; 103:22). [JFU]

11 Contarão a glória de teu reino, e falarão de teu poder.

Contarão a glória de teu reino. Manifestado apenas em parte agora na terra, mas que depois será plenamente revelado quando o Messias assumir Seu grande poder e reinado (Sl 103:19; Ap 11:15,17). [JFU]

12 Para anunciarem aos filhos dos homens suas proezas, e a honra gloriosa de seu reino.

Para anunciarem aos filhos dos homens suas proezas. Do discurso a Deus na segunda pessoa, “teu” (Sl 145:11), o salmista passa para a terceira pessoa, “suas”, enquanto aqui se dirige ao mundo para encorajar seus habitantes a celebrá-Lo. [JFU]

13 Teu reino é um reino eterno, e teu domínio dura geração após geração.

Teu reino é um reino eterno. Literalmente, ‘um reino de todas as eternidades’ (ou eras). Quando os reinos agora arrogantes deste mundo tiverem passado, o Reino do Messias, o Filho de Davi, perdurará. Dn 2:44; 4:34. [JFU]

14 O SENHOR segura todos os que caem, e levanta todos os abatidos.

O SENHOR segura todos os que caem. Isto é, os piedosos quando caem (Sl 37:17,24).

e levanta todos os abatidos. Salmo 146:8 toma emprestado este versículo. [JFU]

15 Os olhos de todos esperam por ti, e tu lhes dás seu alimento ao seu tempo.

O Salmo 104:27 toma este verso emprestado.

Aquele que alimenta todas as Suas criaturas pela Sua providência nunca permitirá que os Seus escolhidos O esperem em vão para sustentar o corpo e a alma. [JFU]

16 Tu abres tua mão, e sacias o desejo de todo ser vivo.

(Sl 104:28) – Literalmente, ‘Tu satisfizeste todos os seres vivos com os seus desejos’: compare com Sl 145:19. A passagem original é Deuteronômio 33:23. A bênção, em sua especial plenitude, pertence apenas ao povo de Deus: em um sentido mais amplo, todos agora em algum grau desfrutam das dispersões da Sua bondade, onde ‘Ele nos dá chuva do céu e estações frutíferas, enchendo nossos corações de alimento e alegria’ (At 14:17). [JFU]

17 O SENHOR é justo em todos os seus caminhos, e bondoso em todas as suas obras.

O hebraico para “santo”, chaciyd, não é o que expressa a santidade sagrada e inacessível de Deus, qadowsh. Chaciyd, aplicado a Deus, expressa bondade, e clemente benignidade, em dar e perdoar. Aplica-se ao “Santo do Pai” (Sl 16:10). Aplicado ao homem, significa piedoso, incluindo também um espírito de amor para com o homem. A justiça e a bondade amorosa são muitas vezes combinadas em descrições do Senhor em Suas relações com os homens. [JFU]

18 O SENHOR está perto de todos os que o chamam; de todos os que clamam a ele sinceramente.

(Dt 4:7; Sl 24:6,18; Tg 4:8).

de todos os que clamam a ele sinceramente. Não em hipocrisia e formalismo. Uma antecipação da espiritualidade evangélica (Jo 4:24). [JFU]

19 Ele faz a vontade dos que o temem; e ouve o clamor deles, e os salva.

Ele faz a vontade dos que o temem (Sl 145:16; 34:15) – quando for apropriado para eles, e conforme a vontade e a Palavra de Deus. Deus ouve o Seu povo tão verdadeiramente quando Ele retém o que é para o seu mal como quando Ele concede o que é para o seu bem. O médico sabe melhor do que o paciente o que é para o bem do doente. [JFU]

20 O SENHOR protege a todos os que o amam; porém destrói a todos os perversos.

O SENHOR protege a todos os que o amam. Em Salmo 145:19 foram “os que o temem”; por isso o temor não é de servos, mas de filhos, que ao mesmo tempo amam a Deus. [JFU]

21 Minha boca anunciará louvores ao SENHOR; e todo ser feito de carne louvará seu santo nome para todo o sempre.

(Compare com o Salmo 33:21).

todo feito de carne – (Salmo 65: 2). O Salmo termina, como começou, com as atribuições de louvor, nas quais os piedosos sempre se deleitarão em participar.

<Salmo 144 Salmo 146>

Introdução ao Salmo 145

Um salmo de louvor a Deus por Seu poderoso, justo e gracioso governo de todos os homens e de Seu povo humilde e sofredor em particular.

Leia também uma introdução ao livro de Salmos.

Adaptado de: Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible. Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – fevereiro de 2018.