Salmo 146

1 Aleluia! Louva ao SENHOR, ó minha alma!

Algumas versões (ACF, NVT) começam com “Louvai ao SENHOR” que é a tradução de Aleluia.

2 Louvarei ao SENHOR durante toda a minha vida; cantarei louvores a meu Deus enquanto eu viver.

enquanto eu viver – ou então, “até o meu último suspiro” (NVT). Whedon sugere que aqui há uma alusão a imortalidade.

3 Não ponhas tua confiança em príncipes; em filhos de homens, em quem não salvação.

Comentário Whedon

Não ponhas tua confiança em príncipes. Um príncipe (Ciro, Ed 1:1-4) e depois outro (Dário, Ed 6) ajudaram Israel a reconstruir o templo. No entanto, eles eram apenas servos de um Superior; eles eram apenas filhos de homens, fracos e mutáveis. [Whedon, 1870]

4 Saindo deles o espírito, voltam para ao pó; naquele mesmo dia seus planos perecem.

Comentário de A. R. Fausset

A natureza perecível da classe de seres a que os príncipes pertencem mostra quão pouca “confiança” deve se depositar neles (Sl 146:3). Como pode eles oferecer “ajuda” ou salvação a outros que não se podem salvar a si próprios? A morte repentinamente rompe sua teia de projetos, pondo assim fim a toda a esperança que nele foi depositada. [JFU, 1871]

5 Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó como sua ajuda, cuja esperança está no SENHOR seu Deus;

Comentário do Púlpito

Bem-aventurado (“Como é feliz”, NVI) aquele que tem o Deus de Jacó como sua ajuda. “Deus de Jacó” é uma expressão comum nos salmos tardios, onde quase substitui a sentença “Deus de Israel” (Sl 76:6; 81:1,4; 84:8; 94:7; 114:7; 132:2,5; e a passagem atual). É rara nos livros históricos e nos profetas.

cuja esperança está no SENHOR seu Deus (comp. Sl 22:9; 39:7; 62:5; 71:5, etc.). [Pulpit, 1895]

6 Que fez os céus e a terra, o mar, e tudo o que neles ; que mantém sua fidelidade para sempre.

Comentário Ellicott

fidelidade. A conexão dessa característica do caráter Divino com o ato criativo é digna de nota. Este ato foi para o universo uma promessa e compromisso, assim como o pacto foi uma promessa peculiar para Israel. [Ellicott, 1905]

7 Que faz justiça aos oprimidos, que dá pão aos famintos. O SENHOR liberta os presos.

Comentário Cambridge

Ilustrações dos atos de bondade do SENHOR com referência às circunstâncias de Israel. Observe como essas obras divinas foram literalmente manifestadas nos milagres de Cristo.

O SENHOR. Cinco vezes o nome do SENHOR aparece enfaticamente no início da linha (vs. 7-9), para mostrar que é Ele e nenhum outro que faz todas essas coisas.

liberta os presos. A prisão pode ser uma figura para o exílio, ou então para o sofrimento em geral (compare com Sl 107:10,14). Sair da prisão e dar vista aos cegos são unidos em Is 42:7; 61:1, “tirar do cárcere os que habitam em trevas”. [Cambridge, 1906]

8 O SENHOR dá vista aos cegos. O SENHOR levanta os abatidos. O SENHOR ama os justos.

Comentário de A. R. Fausset

O SENHOR dá vista aos cegos (Is 35:5) – tanto os literalmente cegos quanto os espirituais: os que ignoram o caminho da salvação (Dt 28:29; Is 59:10; Jó 12:25).

O SENHOR levanta os abatidos – de Sl 145:14. [JFU, 1871]

9 O SENHOR guarda os estrangeiros; sustenta o órfão e a viúva; mas põe dificuldades ao caminho dos perversos.

mas põe dificuldades ao caminho dos perversos – ou então, “mas frustra os planos dos perversos” (NVT).

10 O SENHOR reinará eternamente. Ó Sião, o teu Deus reinará geração após geração. Aleluia!

Algumas versões (ACF, NVT) terminam com “Louvai ao SENHOR” que é a tradução de Aleluia.

<Salmo 145 Salmo 147>

Introdução ao Salmo 146

Aqui começa o grupo de salmos conhecidos como Salmos de Aleluia (Salmos 146-150), assim chamados porque cada um deles começa e termina com essa palavra, que significa: “Louvai ao SENHOR”. Eles resumem a alegria dos exilados que retornaram a Judá, e formam um hino de louvor digno do livro dos Salmos. Eles foram feitos, obviamente, para serem usados no Segundo Templo. Salmos 146 louva a Deus como o verdadeiro auxílio. [Dummelow, 1909]

Visão geral de Salmos

“O livro dos Salmos foi projetado para ser o livro de orações do povo de Deus enquanto esperam o Messias e seu reino vindouro”. Tenha uma visão geral deste livro através de um breve vídeo produzido pelo BibleProject. (9 minutos)

🔗 Abrir vídeo no Youtube.

Leia também uma introdução ao livro de Salmos.

Todas as Escrituras em português citadas são da Bíblia Livre (BLIVRE), Copyright © Diego Santos, Mario Sérgio, e Marco Teles – junho de 2020.